Auxílios para o Professor

O Livro de Mórmon: Manual do Professor de Doutrina do Evangelho, 1999


Em uma reunião com os Doze Apóstolos, o Profeta Joseph Smith “disse aos irmãos que o Livro de Mórmon era o mais correto de todos os livros da Terra e a pedra fundamental de nossa religião; e que seguindo seus preceitos o homem se aproximaria mais de Deus do que seguindo os de qualquer outro livro”. (History of the Church, 4:461; ver também a introdução do Livro de Mórmon.)

Como professor de Doutrina de Evangelho, este ano você terá a oportunidade de ensinar a partir do “mais correto de todos os livros da Terra”. Guiado pelo Espírito, você poderá ajudar os alunos a entender os princípios eternos e fortalecer seu testemunho de Jesus Cristo e Seu evangelho e da missão do Profeta Joseph Smith. Poderá também ajudá-los a receber outras bênçãos advindas do estudo diligente do Livro de Mórmon, algumas delas descritas pelo Presidente Ezra Taft Benson:

“O Livro de Mórmon expõe os inimigos de Cristo. Confunde doutrinas falsas e põe fim a contendas. (Ver 2 Néfi 3:12.) Fortalece os seguidores humildes de Cristo contra as doutrinas, estratégias e desígnios malignos do diabo em nossos dias. Os apóstatas do Livro de Mórmon são semelhantes aos que vemos hoje. Deus, em Sua infinita sabedoria, fez o Livro de Mórmon de tal forma que pudéssemos enxergar o erro e saber como combater os falsos conceitos educacionais, políticos, religiosos e filosóficos da atualidade.” (Ensign, maio de 1975, p. 64)

“Há um poder no livro que começará a fluir para sua vida a partir do momento em que iniciarem um estudo sério dele. Vocês encontrarão forças para evitar os enganos e permanecer no caminho estreito e apertado. (…) Quando começarem a ter fome e sede dessas palavras, vocês encontrarão a vida em crescente abundância.” (Ensign, novembro de 1986, p. 7)

Ao ensinar, o Espírito do Senhor lhe prestará testemunho do poder do Livro de Mórmon para trazer as pessoas a um conhecimento firme e inabalável de Jesus Cristo e Sua doutrina.

Ensinar pelo Espírito

Ao preparar a aula para o curso de Doutrina do Evangelho, é importante buscar a inspiração e orientação do Espírito Santo. “O Espírito ser-vos-á dado pela oração da fé”. disse o Senhor, “e se não receberdes o Espírito, não ensinareis.” (D&C 42:14) Lembre-se de que o Espírito Santo deve ser o professor de sua classe.

Você pode buscar a orientação do Espírito por meio da oração, do jejum, do estudo diário das escrituras e da obediência aos mandamentos. Ao preparar sua aula, ore para que o Espírito o ajude a compreender as escrituras e as necessidades dos alunos. O Espírito também pode ajudá-lo a planejar maneiras significativas de discutir as escrituras e aplicá-las à situação atual. (Ver 1 Néfi 19:23.) Com a orientação do Espírito, você se tornará um instrumento mais eficaz na mão do Senhor para ensinar Sua palavra a Seus filhos.

Seguem-se algumas sugestões sobre como convidar o Espírito para sua classe:

  1. 1.

    Convide um aluno para fazer a primeira oração e outro para a última. Durante a aula, ore em silêncio para que o Espírito o oriente, toque o coração dos alunos, testifique a eles e os inspire;

  2. 2.

    Use as escrituras (ver “Enfoque das Escrituras” abaixo);

  3. 3.

    Preste testemunho sempre que induzido pelo Espírito, não apenas no final da aula. Testifique de Jesus Cristo e convide os alunos a prestar testemunho regularmente;

  4. 4.

    Utilize hinos, canções da Primária e outras músicas sacras para preparar o coração dos alunos para sentir o Espírito;

  5. 5.

    Expresse seu amor pelos alunos, por outras pessoas e pelo Pai Celestial e Jesus Cristo;

  6. 6.

    Quando for oportuno, relate seus sentimentos, reflexões e experiências relacionados à lição e convide os alunos a fazerem o mesmo. Eles também poderão contar como puseram em prática os princípios abordados nas aulas anteriores.

Enfoque das Escrituras

O Élder Boyd K. Packer ensinou: “A verdadeira doutrina, quando compreendida, modifica atitudes e comportamento”. (“Criancinhas”, A Liahona, janeiro de 1987, pp. 17–18). Em sua preparação e durante a aula, concentre-se nas doutrinas de salvação do evangelho conforme apresentadas nas escrituras e nos ensinamentos dos profetas modernos. Para isso, será necessário que estude diligente e fervorosamente as escrituras. O Senhor ordenou: “Não procures pregar minha palavra, mas primeiro procura obter minha palavra e então tua língua será desatada; e então, se o desejares, terás meu Espírito e minha palavra, sim, o poder de Deus para convencer os homens”. (D&C 11:21)

Incentive os alunos a levarem as escrituras para a sala de aula todas as semanas. Leiam juntos as passagens escolhidas das escrituras e discutam-nas.

Cada aluno deve receber um exemplar do Guia de Estudo do Aluno do Curso do Livro de Mórmon (35684 059). Esse livreto contribuirá para a melhora do método de estudo dos alunos. Vai ajudá-los também a compreender as escrituras, a aplicá-las em sua vida, a preparar-se para discuti-las em classe e a usá-las no estudo em família. Incentive os alunos a lerem as passagens designadas e a respectiva seção do guia de estudo antes de virem à aula todas as semanas.

Doar o Livro de Mórmon

O Presidente Ezra Taft Benson desafiou os membros da Igreja a divulgarem o Livro de Mórmon. Ele disse:

“Está na hora de inundarmos a Terra abundantemente com o Livro de Mórmon. (…) Deus nos responsabilizará se não estivermos utilizando de forma grandiosa o Livro de Mórmon.

Temos o Livro de Mórmon, temos os membros, temos os missionários, temos os recursos e o mundo, a grande necessidade.

O momento é agora!” (Ensign, novembro de 1988, pp. 4–5)

Ao ensinar sobre o Livro de Mórmon na Escola Dominical no decorrer do ano, incentive os alunos a doar o Livro de Mórmon a amigos e conhecidos não-membros (ver a segunda sugestão didática da lição 1). No início do ano, consulte o bispado e o líder da obra missionária da ala para saber como os alunos podem conseguir exemplares do Livro de Mórmon para dar às pessoas.

Utilização deste Manual

Este manual é um instrumento para ajudá-lo a ensinar as doutrinas do evangelho conforme se encontram nas escrituras. Foi escrito para o curso de Doutrina do Evangelho dos jovens e dos adultos e deve ser usado a cada quatro anos. Não há necessidade de outras fontes de referência ou materiais a respeito das escrituras para o ensino das lições. O Élder M. Russell Ballard afirmou: “Os professores devem ser orientados a estudar cuidadosamente as escrituras e seus manuais antes de procurar materiais suplementares. Um grande número de professores parece desviar-se dos materiais curriculares aprovados sem antes estudá-los detidamente. Se os professores sentirem a necessidade de usar algumas boas fontes de recursos suplementares na apresentação da lição além das escrituras e dos manuais, devem primeiro recorrer às revistas da Igreja”. (Ensign, maio de 1983, p. 68)

Estude cada lição com pelo menos uma semana de antecedência. Se estudar as designações de leitura e o conteúdo da lição com essa antecedência, você terá idéias e sentimentos durante a semana que vão ajudá-lo a dar a aula. Ao ponderar a lição ao longo da semana, ore para que o Espírito o oriente. Tenha fé em que o Senhor o abençoará.

As lições deste manual talvez contenham mais informações do que você conseguirá passar em uma única aula. Busque a orientação do Espírito ao escolher as histórias das escrituras, as perguntas e outros materiais da lição que melhor venham a atender às necessidades dos alunos.

Cada lição é formada pelas seguintes seções:

  1. 1.

    Título. O título é composto de dois elementos: uma pequena frase ou citação descritiva e as escrituras que você deverá ler ao preparar a aula.

  2. 2.

    Objetivo. O objetivo sugere uma idéia principal que você poderá enfocar ao preparar e apresentar a lição.

  3. 3.

    Preparação. Esta seção apresenta um resumo das histórias das escrituras usadas na lição. Pode também fornecer sugestões de leituras adicionais e de auxílios para a preparação, como materiais que podem ser levados para a aula. Muitos desses materiais estão à disposição na biblioteca da capela. (Um número de cinco dígitos que se segue ao nome de uma gravura sugerida é o número da biblioteca da capela; se a gravura estiver no Pacote de Gravuras do Evangelho [34730 059], esse número também é fornecido.)

  4. 4.

    Atividade motivadora. Esta seção consiste de uma atividade simples, uma demonstração de um conceito com uso de objetos, citações ou perguntas para ajudar os alunos a preparem-se para aprender, participar e sentir a influência do Espírito. Quer use a atividade motivadora do manual ou uma de sua própria escolha, é importante atrair a atenção dos alunos no início da aula. A atividade deve ser breve.

  5. 5.

    Discussão e aplicação das escrituras. Essa é a parte principal da lição. Estude fervorosamente as histórias das escrituras de modo a poder ensiná-las e utilizá-las de forma eficaz. Use as sugestões da seção “Incentivar a Discussão em Classe” (páginas viii–ix) e “Usar Criatividade no Ensino das Escrituras” (páginas ix–x) para diversificar sua maneira de ensinar e manter o interesse dos alunos. Escolha perguntas e métodos adequados à idade e experiência deles.

  6. 6.

    Conclusão. Esta seção ajuda-o a resumir a lição e incentivar os alunos a viver os princípios discutidos. Lembra-o também de prestar testemunho. Não se esqueça de reservar tempo suficiente para concluir cada lição.

  7. 7.

    Outras Sugestões Didáticas. Esta seção aparece na maioria das lições do manual. Pode incluir outras verdades contidas em relatos das escrituras, abordagens didáticas alternativas, atividades ou outras sugestões que complementem a lição. Você pode usar algumas dessas idéias como parte da lição.

Incentivar a Discussão em Classe

Normalmente, a aula não deve ser um discurso. Em vez disso, ajude os alunos a participar de modo significativo da discussão das escrituras. Essa participação ajuda-os a:

  1. 1.

    Aprender mais a respeito das escrituras;

  2. 2.

    Aprender como colocar em prática os princípios do evangelho;

  3. 3.

    Tornar-se mais comprometidos a viver o evangelho;

  4. 4.

    Convidar o Espírito a estar na classe;

  5. 5.

    Ensinar e edificar uns aos outros para que possam beneficiar-se com os dons, conhecimento, experiência e testemunho alheios.

    As discussões devem ajudar os alunos a achegarem-se ao Salvador e a viverem como discípulos Dele. Redirecione as discussões que não estiverem atingindo esses propósitos.

Uma das técnicas didáticas mais eficazes é fazer perguntas que estimulem a reflexão; o próprio Salvador a utilizava ao ensinar. Busque a orientação do Espírito ao estudar as perguntas deste manual e decidir quais vai utilizar. O manual fornece referências das escrituras para ajudar você e os alunos a encontrar respostas para a maioria dessas perguntas. As respostas de outras perguntas se basearão na experiência pessoal dos alunos.

É mais importante ajudar os alunos a entender e aplicar as escrituras do que transmitir todo o conteúdo da lição que você preparou. Se os alunos estiverem aprendendo com uma boa discussão, costuma ser mais proveitoso deixar que prossigam do que tentar apresentar todo o material da lição.

Utilize as seguintes diretrizes para incentivar a discussão em classe:

  1. 1.

    Faça perguntas que exijam reflexão e discussão em vez de respostas do tipo “sim” ou “não”. As perguntas que começam com por que, como, quem, quando e onde costumam ser mais eficazes para estimular a discussão; 2. Incentive os alunos a contar experiências que ilustrem como os princípios encontrados nas escrituras podem aplicar-se à vida prática. Estimule-os também a expressar seus sentimentos a respeito do que estejam aprendendo nas escrituras. Mostre-se grato pela contribuição deles;

  2. 3.

    Esteja atento às necessidades de cada aluno. Embora todos devam ser incentivados a participar das discussões em classe, alguns podem hesitar em fazê-lo. Converse com cada um deles em particular para verificar como se sentem a respeito de ler em voz alta ou participar da aula. Tenha o cuidado de não solicitar a participação de alunos que ficariam constrangidos com isso;

  3. 4.

    Forneça referências das escrituras para ajudar os alunos a encontrar a resposta de determinadas perguntas;

  4. 5.

    Incentive os alunos a ponderar as perguntas que se encontram no Guia de Estudo do Aluno do Curso do Livro de Mórmon ao estudar cada designação semanal de leitura. Ao preparar cada lição, pense em como discutirá essas perguntas em classe. Os alunos estarão melhor preparados para participar das discussões se tiverem estudado a designação de leitura e se você fizer perguntas que eles estejam preparados para responder.

Usar Criatividade no Ensino das Escrituras

Use as seguintes sugestões para ensinar as histórias das escrituras de modo mais eficaz e com mais criatividade:

  1. 1.

    Ajude os alunos a entender o que as escrituras ensinam a respeito de Jesus Cristo. Peça-lhes que pensem como certas passagens aumentam sua fé no Salvador e os ajudam a sentir Seu amor;

  2. 2.

    Peça aos alunos que pensem em maneiras específicas de aplicar determinada passagem das escrituras e que dêem suas sugestões à classe. Peça-lhes que personalizem as escrituras substituindo mentalmente seu próprio nome em determinadas passagens;

  3. 3.

    Além de ensinar a doutrina, dê atenção às histórias inspiradoras do Livro de Mórmon, certificando-se de que os alunos as compreendam e discutam formas de colocá-las em prática. Pergunte: “Por que vocês acham que esta história foi incluída no Livro de Mórmon?” ou “O que podemos aprender com esta história que poderá ajudar-nos a ser melhores seguidores de Cristo?”;

  4. 4.

    Peça aos alunos que procurem palavras, frases ou idéias que se repitam com freqüência em determinada passagem das escrituras ou que tenham um significado especial para eles;

  5. 5.

    Incentive os alunos a utilizar o Guia para Estudo das Escrituras;

  6. 6.

    Escreva no quadro-negro frases, palavras-chave ou perguntas relacionadas às histórias das escrituras. Em seguida, leia ou resuma a história. À medida que os alunos ouvirem as frases, palavras-chave ou a resposta das perguntas, faça uma pausa e discuta-as;

  7. 7.

    Em todo o Livro de Mórmon, a frase “vemos portanto” é utilizada para iniciar um resumo dos princípios ensinados. (Ver, por exemplo, Helamã 3:28.) Depois de ler uma passagem das escrituras, peça aos alunos que a expliquem, começando com as palavras “vemos portanto”; 8. Procure símbolos usados no Livro de Mórmon e discuta-os. Por exemplo, um caminho estreito e apertado muitas vezes é usado para simbolizar o evangelho (ver 2 Néfi 31:17–20; 33:9; Jacó 6:11 e 3 Néfi 14:13–14; 27:33);

  8. 9.

    Observe como as pessoas ou os acontecimentos das escrituras podem ser comparados entre si. Por exemplo, você pode contrastar Lamã e Lemuel com seus irmãos Néfi e Sam ou comparar o Sermão da Montanha do Salvador registrado no Novo Testamento com o que se encontra em 3 Néfi 12–14;

  9. 10.

    Peça aos alunos que façam dramatizações de histórias das escrituras, lendo em voz alta as falas de diferentes personagens. Assegure-se de que as encenações mantenham o devido respeito pelas escrituras;

  10. 11.

    Divida a classe em dois ou mais grupos pequenos. Após estudar uma história das escrituras, peça que cada grupo escreva os princípios e doutrinas ensinados nela. Em seguida, faça com que um grupo por vez discuta como os ensinamentos podem ser aplicados na vida prática;

  11. 12.

    Peça aos alunos que levem lápis para a aula para marcarem os versículos importantes à medida que eles forem sendo discutidos;

  12. 13.

    Mostre partes do vídeo Apresentações de Vídeo do Livro de Mórmon (53911 059) conforme sugestão da seção “Preparação” de várias lições.

Ajudar os Membros Novos

Você pode ter a oportunidade de ensinar membros relativamente novos na Igreja. Seu ensino pode ajudar os recém-conversos a tornarem-se firmes na fé.

A Primeira Presidência declarou: “Todos os membros da Igreja precisam sentir-se amados e encorajados, principalmente durante os primeiros meses após o batismo. Quando os membros novos são acolhidos com amizade sincera, têm oportunidade de servir e são fortalecidos espiritualmente pelo estudo da palavra de Deus, conhecem a conversão duradoura e tornam-se ‘concidadãos dos santos, e da família de Deus’. (Efésios 2:19)” (Carta da Primeira Presidência, 15 de maio de 1997)

Ensinar o Evangelho aos Jovens

Se estiver ensinando os jovens, lembre-se de que muitas vezes eles necessitam de participação ativa e ilustração visual das doutrinas abordadas. A utilização dos vídeos, gravuras e atividades sugeridos no manual podem ajudá-los a permanecerem interessados na aula. Para sugestões sobre como ensinar o evangelho aos jovens, consulte Ensino — Não Há Maior Chamado (33043 059).