“As Coisas Antigas São Passadas e Todas as Coisas Foram Renovadas”

O Livro de Mórmon: Manual do Professor de Doutrina do Evangelho, 1999


Objetivo

Incentivar os alunos a serem verdadeiros discípulos de Jesus Cristo, seguindo Seu exemplo e vivendo a lei mais elevada que Ele ensinou aos nefitas.

Preparação

  1. 1.

    Leia e pondere as seguintes escrituras e ore a respeito delas:

    1. a.

      3 Néfi 12:1–12. Jesus ensina as beatitudes aos nefitas.

    2. b.

      3 Néfi 12:13–16. Jesus declara que Seus seguidores devem ser o sal da terra e uma luz para as outras pessoas.

    3. c.

      3 Néfi 12:17–48; 15:1–10. Jesus declara que cumpriu a lei de Moisés e ensina ao povo uma lei mais elevada.

    4. d.

      3 Néfi 13–14. Jesus ensina aos nefitas como devem viver para serem Seus verdadeiros discípulos. Diz-lhes que os que ouvem e cumprem Seus ensinamentos são como um homem prudente que constrói sua casa sobre a rocha.

  2. 2.

    Leitura complementar: Mateus 5–7; D&C 101:39–40; 103:9–10.

  3. 3.

    Se for utilizar a atividade motivadora, traga gravuras de Jesus Cristo para a sala de aula (da biblioteca da capela ou do Pacote de Gravuras do Evangelho).

  4. 4.

    Se for usar a atividade da página 170, traga dois recipientes transparentes, um com sal puro e outro com uma mistura de sal e areia.

Sugestões para a Apresentação da Lição

Atividade Se for adequado, use a seguinte atividade ou outra de sua própria escolha para dar início à aula.

Mostre algumas gravuras de Jesus Cristo. Diga que, na tentativa de representar as qualidades de Jesus, diferentes artistas retrataram-No das mais variadas formas. Em seguida, peça aos alunos que pensem na seguinte pergunta, sem respondê-la em voz alta:

• Se alguém lhes pedisse que descrevessem o caráter de Jesus, o que vocês diriam?

Explique-lhes que o Presidente Harold B. Lee fez uma descrição bastante fiel do caráter de Jesus. Em seguida, leia a seguinte declaração do Presidente Lee:

“No Sermão da Montanha, o Mestre revelou-nos, até certo ponto, algo sobre Seu caráter, que era perfeito; o que poderíamos chamar de ‘uma autobiografia, em que cada sílaba Ele escreveu com atos’ e, ao fazê-lo, concedeu-nos um guia para nossa vida.” (Stand Ye in Holy Places [1974], p. 342)

Explique-lhes que quando visitou os nefitas, Jesus fez um discurso semelhante ao Sermão da Montanha. Ao estudarmos e aplicarmos os princípios desse discurso, aprenderemos mais a respeito do caráter do Salvador. Conseguiremos delinear um plano, ou mapa, para que pautemos nossa vida pela do Mestre.

Discussão e Aplicação das Escrituras

Em espírito de oração, escolha as passagens das escrituras, perguntas e outros tópicos da lição que melhor venham a atender às necessidades dos alunos.

Discuta como as escrituras selecionadas podem aplicar-se à vida prática e incentive os alunos a relatar experiências relacionadas com os princípios contidos nas escrituras.

1. Jesus ensina as beatitudes aos nefitas.

Leia e discuta alguns versículos de 3 Néfi 12:1–12, conforme a orientação abaixo. Pode ser útil pedir aos alunos que comparem 3 Néfi 12:3–12 com os ensinamentos semelhantes do Sermão da Montanha, que se encontram em Mateus 5:3–12.

  • 3 Néfi 12:3. O que significa vir a Cristo? (Enquanto os alunos discutem essa pergunta, talvez seja proveitoso usar 3 Néfi 9:13–14, 20–22 e Éter 12:27.) Como o fato de sermos “pobres em espírito”, ou humildes, pode ajudar-nos a vir a Cristo?

  • 3 Néfi 12:4. Quais são algumas formas de consolo que o Senhor nos concede? (Há alguns exemplos em João 14:26–27; Mosias 18:8–9.)

  • 3 Néfi 12:5. O que significa ser manso?

O Presidente Gordon B. Hinckley disse: “A mansidão significa ter um espírito de gratidão, e não uma postura de auto-suficiência, e exige também que reconheçamos um poder maior que o nosso próprio, que nos submetamos a Deus e aceitemos Seus mandamentos”. (With All Thy Getting Get Understanding”, Ensign, agosto de 1988, pp. 3–4)

  • 3 Néfi 12:6. Na sua opinião, o que significa ter “fome e sede de retidão”? De que estaremos cheios se tivermos “fome e sede de retidão”?

  • 3 Néfi 12:7. Por que é importante que sejamos misericordiosos? Por que necessitamos da misericórdia do Senhor? (Ver 2 Néfi 2:8–9.)

  • 3 Néfi 12:8. Por que precisamos ser puros de coração para podermos ver a Deus? (Ver 1 Néfi 10:21.) De que forma podemos purificar o coração? (Ver D&C 93:1, onde há algumas possíveis respostas para esta pergunta.)

  • 3 Néfi 12:9. Como podemos ser pacificadores em nosso lar e comunidade?

  • 3 Néfi 12:10–12. Por que os justos às vezes são perseguidos? Como devemos portar-nos diante da perseguição? (Ver 3 Néfi 12:44; Lucas 6:35.)

2. Jesus declara que Seus seguidores devem ser o sal da terra e uma luz para as outras pessoas.

Leia e discuta 3 Néfi 12:13–16.

Jesus disse: “Eu vos concedo serdes o sal da terra”. (3 Néfi 12:13) A fim de ajudar os alunos a entender o que significa ser “o sal da terra”, leia a seguinte declaração do Élder Bruce R. McConkie ou peça a um aluno que o faça:

“Entre os antigos hebreus, o sal (…) era utilizado como conservante, tempero e em todos os sacrifícios de animais. (Lev. 2:13; Eze. 43:24; Marcos 9:49–50) Era tão essencial nos holocaustos que era o símbolo do convênio feito entre Deus e Seu povo nessa ordenança sagrada. (Lev. 2:13; Núm. 18:19; II Crôn. 13:5)

Dessa forma, a declaração de nosso Senhor, primeiro aos judeus e depois àquele outro grande ramo dos hebreus, os nefitas, de que eles tinham o poder de ser ‘o sal da terra’, assume grande importância. (…) Eles tinham poder, em outras palavras, para serem o tempero, sabor e influência estabilizadora do mundo, a influência que traria paz e bênçãos a todas as outras pessoas”. (Mormon Doctrine, 2ª ed. [1966], pp. 667–668.)

• Como nossa influência pode ajudar as pessoas a receberem paz e outras bênçãos?

Mostre os recipientes de sal. (Ver “Preparação”, item 4.) Pergunte aos alunos qual sal eles prefeririam utilizar. Em seguida, leia a seguinte declaração do Élder Carlos E. Asay: “Um químico de renome internacional disse-me que o sal não perde o sabor com o tempo. Perde-o com a mistura e contaminação”. (Conference Report, abril de 1980, p. 60; ou Ensign, maio de 1980, p. 42)

• Como podemos evitar “contaminar-nos” pelas coisas do mundo?

• Peça aos alunos que leiam Doutrina e Convênios 101:39–40 e 103:9–10 em voz alta. O que essas passagens nos ensinam sobre ser o “sal da terra” e a “luz [do] povo”? Como os santos dos últimos dias são “salvadores de homens”? (Algumas possíveis respostas são: pregar o evangelho e fazer o trabalho do templo.)

• Como podemos deixar nossa luz “brilhar (…) diante [do] povo”? (Ver 3 Néfi 12:16; 18:24.) Qual deve ser o resultado de deixarmos nossa luz brilhar? (Ver 3 Néfi 12:16.)

3. Jesus declara que cumpriu a lei de Moisés. Ensina ao povo uma lei mais elevada.

Leia e discuta alguns versículos de 3 Néfi 12:17–48; 15:1–10. Explique-lhes que a lei mencionada nesses versículos é a lei de Moisés. A lei de Moisés era um sistema rígido de ritos e ordenanças que incluía sacrifícios de animais. (Mosias 13:29–30) Ela fora dada para ajudar os israelitas a esperarem pela expiação de Jesus Cristo. (2 Néfi 25:24; Mosias 13:31–33; Alma 34:13–14)

• Quem concedeu a lei de Moisés aos israelitas? (Ver 3 Néfi 15:4–5.)

• Jesus declarou aos nefitas que cumprira a lei de Moisés. (3 Néfi 12:17–19; 15:2–5) Como Ele a cumpriu?

O Salvador cumpriu a lei de Moisés quando expiou por nossos pecados. (Alma 34:13–16) Depois de Sua expiação, as pessoas não tinham mais o mandamento de fazer sacrifícios de animais, o que fazia parte da lei de Moisés como prefiguração do sacrifício expiatório de Jesus Cristo. Em vez disso, foi pedido às pessoas que oferecessem “um coração quebrantado e um espírito contrito”. (3 Néfi 9:20; ver também o versículo 19.)

Explique-lhes que depois de declarar que cumprira a lei de Moisés, Jesus deu aos nefitas uma lei mais elevada. Faça o seguinte gráfico no quadro-negro, escrevendo as passagens das escrituras que você sentir que serão de maior utilidade para os alunos. Peça aos alunos que leiam cada passagem relacionada abaixo de “A Lei de Moisés” e depois escreva a passagem correspondente abaixo de “A Lei Maior”. Peça-lhes que discutam as diferenças entre essas leis. Peça-lhes que falem de maneiras pelas quais a lei maior pode aproximar-nos do Senhor.

A Lei de Moisés

A Lei Maior

3 Néfi 12:21

3 Néfi 12:22–24

3 Néfi 12:27

3 Néfi 12:28–30

3 Néfi 12:31

3 Néfi 12:32; ver também a primeira sugestão didática do fim da lição

3 Néfi 12:33

3 Néfi 12:34–37

3 Néfi 12:38

3 Néfi 12:39–42

3 Néfi 12:43

3 Néfi 12:44–45

• Depois de ensinar aos nefitas que deveriam amar seus inimigos, Jesus disse: “Portanto quisera que fôsseis perfeitos, assim como eu ou como o vosso Pai que está nos céus é perfeito”. (3 Néfi 12:48) Por que precisamos da expiação de Jesus Cristo para sermos aperfeiçoados? (Ver 2 Néfi 2:7–9; 3 Néfi 19:28–29; Morôni 10:32–33.)

4. Jesus ensina aos nefitas como devem viver para serem Seus verdadeiros discípulos.

Leia alguns versículos de 3 Néfi 13–14. Explique-lhe que esses capítulos contêm ensinamentos sobre como podemos ser verdadeiros discípulos de Jesus Cristo. Discuta alguns desses ensinamentos ou todos eles, conforme a orientação abaixo.

  • 3 Néfi 13:1–8, 16–18. Por que Jesus repreendeu algumas pessoas por praticarem boas ações como dar esmola, orar e jejuar? Qual deve ser nossa motivação quando prestamos serviço ou fazemos o bem?

  • 3 Néfi 13:9–13; 14:7–11. O que as palavras de Jesus nesses versículos ensinam sobre como devemos orar?

  • 3 Néfi 13:14–15. Por que é importante que perdoemos às pessoas? Como podemos tornar-nos mais propensos a perdoar?

  • 3 Néfi 13:19–24. O que significa ter os olhos “bons”? (Ver D&C 88:67–69.) Por que é impossível servir tanto a Deus como a Mamon (as coisas do mundo)?

  • 3 Néfi 13:25–34. A quem o Senhor dirigiu as palavras registradas nesses versículos? (Ver 3 Néfi 13:25.) Como podemos aplicar essas palavras a nossa vida, embora não tenhamos recebido o mandamento de não nos preocuparmos com o alimento, a bebida ou as roupas? (Ver 3 Néfi 13:33.) Que bênçãos as pessoas recebem quando põem as coisas de Deus em primeiro lugar em sua vida?

  • 3 Néfi 14:1–5. Como podemos evitar julgar ou criticar as pessoas inadequadamente?

  • 3 Néfi 14:6. Há esse mesmo ensinamento em Mateus 7:6. Na Tradução de Joseph Smith desse versículo, Jesus ordena a Seus discípulos que preguem o arrependimento e não os mistérios do reino. (Seleções da Tradução de Joseph Smith da Bíblia em Inglês, Mateus 7:9–11) Por que é importante centrar o ensino do evangelho nas doutrinas fundamentais?

  • 3 Néfi 14:12. Como podemos tornar-nos melhores discípulos de Cristo ao seguirmos esse princípio?

  • 3 Néfi 14:13–14. Por que é significativo que o caminho da vida eterna seja estreito, enquanto o que conduz à destruição é espaçoso?

  • 3 Néfi 14:15–20. Por que esse ensinamento é de especial importância hoje em dia? (Ver Joseph Smith — Mateus 1:22, que descreve os últimos dias.)

  • 3 Néfi 14:21–23. Por que precisamos fazer a vontade do Pai Celestial para podermos entrar no reino do céu? (Ver D&C 130:20–21.)

  • 3 Néfi 14:24–27. De que forma a parábola de Jesus sobre a construção de uma casa sobre a rocha ou sobre a areia se aplica a nossa vida? (Ver Helamã 5:12.)

Conclusão

Peça a um aluno que leia 3 Néfi 15:1 em voz alta. Diga que se vivermos de acordo com os ensinamentos do Salvador, teremos um alicerce seguro e forças para resistir a todas as tribulações e tentações que nos advierem. Vamos tornar-nos o “sal da terra” e a “luz [do] povo” e poderemos ajudar as outras pessoas a aproximarem-se do Salvador. (3 Néfi 12:13–16)

Conforme a orientação do Espírito, preste testemunho das verdades ensinadas na aula.

Outras Sugestões Didáticas

Sugere-se o seguinte material para complementar a lição. Você pode utilizar uma ou mais dessas idéias durante a aula.

1. O que Jesus ensinou sobre o divórcio

Após discutir o ensinamento do Salvador registrado em 3 Néfi 12:32, dê as seguintes informações:

Na antiga Israel, um homem podia repudiar sua esposa, ou seja, divorciar-se dela, pelos motivos mais insignificantes. Entretanto, em um mundo perfeito como o celestial, o divórcio não existe. Como a Terra ainda não é perfeita, o divórcio é permitido, mas só deve acontecer por razões excepcionalmente sérias. Em Mateus 19:9, Jesus afirmou que um homem que se separasse de sua mulher por um motivo fútil ainda permanecia casado aos olhos de Deus e, portanto, cometeria adultério caso se casasse novamente. (Ver James E. Talmage, Jesus o Cristo, [1964], pp. 457–459; ver também Bruce R. McConkie, The Mortal Messiah, 4 vols., [1979–1981], 2:138–139.)

2. “Sois aqueles de quem falei: tenho também outras ovelhas” (3 Néfi 15:21)

• Peça a um aluno que leia João 10:16 em voz alta. Quem são essas “outras ovelhas”? (Ver 3 Néfi 15:21; 16:1–3.) Por que os discípulos de Jerusalém não conseguiram entender o que Jesus ensinou sobre as “outras ovelhas”? (Ver 3 Néfi 15:14–19.) Como essa descrença impediu que as pessoas compreendessem a palavra de Deus em sua plenitude?