“A Fim de Mantê-los no Caminho Certo”

O Livro de Mórmon: Manual do Professor de Doutrina do Evangelho, 1999


Objetivo

Aumentar a compreensão dos alunos a respeito das ordenanças do evangelho e da necessidade de fortalecermo-nos uns aos outros.

Preparação

  1. 1.

    Leia e pondere as seguintes escrituras e ore a respeito delas:

    1. a.

      Morôni 1. Após sobreviver à destruição dos nefitas, Morôni dá continuidade a seus escritos. Ele precisa continuar escondido porque “não [negará] a Cristo”.

    2. b.

      Morôni 2–5. Morôni ensina sobre as ordenanças do evangelho.

    3. c.

      Morôni 6. Morôni explica os requisitos para o batismo na Igreja e fala da necessidade da manutenção de registros e da integração.

  2. 2.

    Leitura suplementar: “Algumas Considerações a Respeito de Templos, Retenção de Conversos e Serviço Missionário” (Gordon B. Hinckley, A Liahona, janeiro de 1998, pp. 61–65); “Cuidar dos Recém-Conversos” (Carl B. Pratt, A Liahona, janeiro de 1998, pp. 11–12)

Sugestões para a Apresentação da Lição

Atividade Motivadora

Se for adequado, use a seguinte atividade ou outra de sua própria escolha para dar início à aula.

Peça aos alunos que pensem na última vez em que assistiram a uma reunião sacramental em outra ala ou ramo.

• Que elementos da reunião sacramental são os mesmos em qualquer local em que estivermos na Igreja? (Algumas possíveis respostas são as orações, os hinos, a bênção e distribuição do sacramento, a confirmação dos recém-conversos e o recebimento do dom do Espírito Santo e o fato de os testemunhos e discursos serem terminados em nome de Jesus Cristo.) Na sua opinião, por que é importante que sejamos unidos nesses aspectos?

Explique-lhes que nesta lição vamos estudar os ensinamentos de Morôni sobre algumas das ordenanças do evangelho, como o recebimento do dom do Espírito Santo, a ordenação de sacerdotes e mestres, a administração do sacramento e o batismo, que hoje fazem parte da Igreja restaurada. Seus ensinamentos podem ajudar-nos a ver que as mesmas ordenanças existentes na Igreja estabelecida pelo Salvador no passado permanecem hoje em dia. Também nos ajudam a cumprir a responsabilidade que, como membros da Igreja, temos de fortalecer uns aos outros a fim de “manter[-nos] no caminho certo”. (Morôni 6:4; ver também 2 Néfi 25:28–29.)

Discussão e Aplicação das Escrituras

Em espírito de oração, escolha as passagens das escrituras, perguntas e outros tópicos da lição que melhor venham a atender às necessidades dos alunos. Discuta como as escrituras selecionadas podem aplicar-se à vida prática e incentive os alunos a relatar experiências relacionadas com os princípios contidos nas escrituras.

1. Após sobreviver à destruição dos nefitas, Morôni dá continuidade a seus escritos.

Leia e discuta Morôni 1. Explique-lhes que Morôni achara anteriormente que seus últimos escritos seriam o resumo que fizera do registro de Éter. Contudo, como ainda não morrera, continuou a escrever.

• Peça a um aluno que leia Morôni 1:1–4 em voz alta. Em que situação estava Morôni quando escreveu esse capítulo? (Ver Morôni 1:1. Ele estava sozinho e escondendo-se dos lamanitas.) Por que os lamanitas queriam matá-lo? (Ver Morôni 1:2–3.) O que isso nos ensina sobre a fé que Morôni possuía? Como podemos desenvolver um testemunho de Jesus Cristo firme como esse?

• Por que Morôni continuou a escrever? (Ver Morôni 1:4. Ressalte que embora os lamanitas de sua época desejassem matá-lo, Morôni continuava preocupando-se com seus descendentes.)

2. Morôni ensina a respeito das ordenanças essenciais do evangelho.

Leia e discuta alguns versículos de Morôni 2–5. Explique-lhes que o Livro de Mórmon nos ensina sobre a importância das ordenanças do evangelho. Contudo, até o livro de Morôni, há poucos detalhes sobre como elas eram realizadas. Discuta como Morôni nos ajuda a compreender melhor como eram realizadas as ordenanças na Igreja antiga.

Peça a um aluno que leia em voz alta Morôni 2, que contém as palavras que o Salvador falou a Seus discípulos nefitas quando impôs as mãos sobre eles. Escreva no quadro-negro o título Conferir o Dom do Espírito Santo.

• Como o Salvador orientou os discípulos a conferir o dom do Espírito Santo? (Ver Morôni 2:2. Embaixo do título, escreva no quadro-negro Pela imposição de mãos, em nome de Jesus Cristo.)

Peça a um aluno que leia em voz alta Morôni 3, que descreve como os discípulos ordenavam os sacerdotes e mestres. Escreva no quadro-negro o título Ordenação de Sacerdotes e Mestres.

• Os sacerdotes e mestres eram ordenados para fazer o quê? (Ver Morôni 3:3. Embaixo do segundo título, escreva Para pregar o arrependimento e a remissão dos pecados.) Como essas responsabilidades são semelhantes aos deveres dos portadores do sacerdócio de hoje? (Ver D&C 20:46–59.) Como podemos ajudar os portadores do Sacerdócio Aarônico a entender e cumprir os deveres que lhes são designados?

Peça a dois alunos que leiam em voz alta Morôni 4 e 5, em que se descreve o modo de administrar o sacramento. Escreva no quadro-negro o título Administração do Sacramento.

• Que convênios fazemos no sacramento? (Ver Morôni 4:3; 5:2. Embaixo do terceiro título, escreva Recordar, seguir e obedecer ao Salvador.) Que promessa recebemos em contrapartida? Como vocês se sentem ao tomarem o sacramento com reverência e dignidade?

• Por que os capítulos 2–5 são importantes para nós hoje em dia? (Entre as respostas, porque eles nos ajudam a ver a consistência das ordenanças do evangelho ao longo dos diferentes períodos históricos.) Como vocês são fortalecidos por saberem que as mesmas ordenanças estão presentes nas diferentes dispensações da Igreja do Senhor?

3. Morôni explica os requisitos para o batismo na Igreja e fala da necessidade da manutenção de registros e da integração.

Leia e discuta Morôni 6.

• O que Morôni ensinou a respeito dos requisitos para o batismo? (Ver Morôni 6:1–3.)

Peça aos alunos que pensem em exemplos de pessoas que continuaram a cumprir esses requisitos após seu batismo. Peça-lhes que mencionem aos demais alunos esses exemplos, se for o caso.

• Morôni ensinou que após serem batizadas e receberem o dom do Espírito Santo, as pessoas eram “[contadas] com o povo da Igreja de Cristo; e seus nomes eram registrados”. (Morôni 6:4) Por que seus nomes eram registrados? (Ver Morôni 6:4.) Quem tem a responsabilidade de certificarse de que tanto os membros antigos como novos sejam “lembrados e nutridos pela boa palavra de Deus”? (Ressalte que todos nós temos essa oportunidade e responsabilidade. Em seguida, leia as citações abaixo.)

O Presidente Gordon B. Hinckley ensinou: “O esfriamento da fé que qualquer converso tenha é uma tragédia. Qualquer membro que se torna menos ativo é para nós motivo de grande preocupação. O Senhor deixou as outras noventa e nove ovelhas para buscar a que estava perdida. Sua preocupação com a ovelha desgarrada era tão grande que foi objeto de uma das mais grandiosas lições que ensinou. Precisamos sempre manter os líderes e membros da Igreja cientes da sua grande obrigação de integrarem de forma calorosa e sincera os conversos da Igreja e de estenderem amorosamente a mão aos membros que por um motivo ou outro se tornaram menos ativos”. (Church News, 8 de abril de 1989, p. 6)

O Presidente Hinckley disse também: “Com o número crescente de conversos, precisamos de um esforço significativamente maior no sentido de ajudá-los a encontrar o rumo. Todos esses conversos precisam de três coisas: fazer um amigo, ter uma responsabilidade e ser nutridos “pela boa palavra de Deus”. (Morôni 6:4) (A Liahona, julho de 1997, p. 53)

• O que podemos fazer para seguir o conselho do Presidente Hinckley? Como vocês já foram abençoados por outras pessoas que os tenham nutrido e se lembrado de vocês?

• Morôni registrou que a Igreja se reunia com freqüência. (Ver Morôni 6:5.) Por quê? (Ver Morôni 6:5–6.) Como somos fortalecidos quando jejuamos e oramos juntos? Como as reuniões da Igreja nos dão a oportunidade de falar “a respeito do bem-estar de [nossa alma]”? Por que é importante que nos reunamos para tomar o sacramento?

• O que Morôni ensinou a respeito da forma pela qual eram dirigidas as reuniões da Igreja? (Ver Morôni 6:9.) O que cada um de nós pode fazer para convidar o Espírito para nossas reuniões?

Conclusão

Explique-lhe que Morôni ensinou sobre a importância de fortalecermos uns aos outros como membros da Igreja. Incentive os alunos a procurar maneiras de “lembrar e nutrir” os demais membros da ala ou ramo.

Conforme a orientação do Espírito, preste testemunho das verdades ensinadas na aula.

Sugestão Didática Adicional

Sugere-se o seguinte material para complementar a lição. Você pode utilizálo durante a aula.

Ajudar as pessoas a sentirem-se bem-vindas em nossa ala ou ramo

O Élder Carl B. Pratt falou sobre os sentimentos de sua família ao visitar diferentes alas da Igreja. Leia para os alunos o seguinte trecho do discurso:

“Havia alas que nossos filhos adoravam visitar porque rapidamente faziam amizade com os jovens, e todos éramos recebidos com calorosas e sinceras boas-vindas. Havia, porém, outras alas a que nossos filhos voltavam com menos entusiasmo; e percebíamos a nítida falta de uma recepção calorosa.

Começamos então a perceber que em algumas das alas que visitávamos (…), se fôssemos pesquisadores ou membros novos, não nos sentiríamos bemvindos. (…)

Essas experiências (…) fizeram-nos perceber que todos precisamos melhorar nossos “talentos de integração”. (…)

Irmãos e irmãs, temos as mais ricas bênçãos que Deus pode conceder a seus filhos. Temos a plenitude do evangelho de Jesus Cristo. Devemos ser as pessoas mais abertas, amigáveis, felizes, bondosas, atenciosas, prestativas e amorosas de todo o mundo. (…)

Será que os não-membros, os recém-conversos e os visitantes que vêm a nossas capelas irão reconhecer-nos como discípulos de Cristo por causa do calor de nosso cumprimento, a sinceridade de nosso sorriso, a bondade e a atenção sincera que brilham em nossos olhos?” (A Liahona, janeiro de 1998, p. 12)

• Como vocês acham que os visitantes e recém-conversos se sentiriam em nossa ala ou ramo? (Peça aos alunos que pensem nessa pergunta, sem respondê-la em voz alta.) Como podemos melhorar o tratamento que dispensamos aos visitantes e recém-conversos?