Introdução a Doutrina e Convênios e História da Igreja

Doutrina e Convênios e História da Igreja: Manual do Professor de Doutrina do Evangelho, 2000


Objetivo

Apresentar uma introdução do curso de Doutrina e Convênios e história da Igreja, que estudaremos este ano, e ajudá-los a compreender o papel que desempenham na dispensação da plenitude dos tempos.

Preparação

  1. 1.

    Em espírito de oração, estude as seguintes escrituras e outros materiais:

    1. a.

      Introdução de Doutrina e Convênios; Doutrina e Convênios 1.

    2. b.

      Introdução de Nosso Legado.

  2. 2.

    Consiga um exemplar de Doutrina e Convênios e História da Igreja: Guia de Estudo do Aluno (35686 059) para cada aluno. A presidência da Escola Dominical, o secretário da ala ou o secretário assistente da ala encarregado dos materiais deve entregar-lhe os folhetos. Examine o material do Guia de Estudo referente a esta lição e faça planos de como utilizá-lo durante a aula.

  3. 3.

    Consiga um número suficiente de exemplares de Nosso Legado: Resumo da História de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (35448 059) para que cada aluno tenha acesso a um, para estudar individualmente (no mínimo um exemplar por família). Muitos membros já têm um exemplar. Você deve conseguir os exemplares com a presidência da Escola Dominical, com o secretário da ala ou com o secretário assistente encarregado dos materiais. O secretário pode ajudar a pedir mais exemplares, conforme a necessidade.

  4. 4.

    Caso utilize a atividade motivadora, leve para a classe uma gravura “O Templo de Salt Lake”. [Pacote de Gravuras do Evangelho (34730 059) – 502

Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

Atividade Motivadora

Considere o que seja mais adequado e utilize esta atividade ou outra de sua preferência para iniciar a aula.

Mostre uma gravura do Templo de Salt Lake. Aponte para a esfera em que a estátua do anjo Morôni está em pé, no alto do templo. Diga que a parte superior da esfera é a cumeeira do Templo de Salt Lake. No dia 6 de abril de 1892, a Igreja realizou uma conferência geral no Tabernáculo. Pouco depois do meio-dia, o Presidente Wilford Woodruff encerrou a reunião. Quarenta mil pessoas reuniram-se na Praça do Templo e muitas mais ficaram fora da praça. Nesse momento, o Presidente Woodruff apertou um botão e a cumeeira baixou até encaixar-se no devido lugar. Lá embaixo, o Coro do Tabernáculo começou a cantar “Tal Como um Facho”, acompanhado por uma banda, seguidos pelos membros da Igreja. Depois eles deram o Brado de Hosana e acenaram com lenços brancos, demonstrando a alegria que sentiam ao ver que o Templo de Salt Lake estava quase pronto.

O Presidente Ezra Taft Benson, décimo terceiro Presidente da Igreja, explicou que se pode dizer que Doutrina e Convênios é a cumeeira de nossa religião:

“O livros de Doutrina e Convênios faz com que os homens se acheguem ao reino de Cristo, que é A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, ‘a única igreja verdadeira e viva na face de toda a Terra’. (D&C 1:30) (…)

O Livro de Mórmon é a ‘pedra fundamental’ de nossa religião e Doutrina e Convênios é a cumeeira, com a continuidade das revelações atuais. O Senhor colocou o seu selo de aprovação tanto na pedra fundamental como na cumeeira.” [Conference Report (Relatório da Conferência Geral),abril de 1987, p.105; Ensign, maio de 1987, p. 83.]

Preste testemunho de que a pedra fundamental e a cumeeira nos ensinam a respeito do Salvador, que é a pedra da esquina de nossa religião. (Efésios 2:20) Essas escrituras também testificam do Salvador e da veracidade de Seu evangelho.

Discussão e Aplicação

Esta lição contém mais materiais do que é possível ensinar em uma aula. Em espírito de oração, escolha as partes da lição mais adequadas às necessidades dos alunos.

Diga que a organização que este curso segue para estudar Doutrina e Convênios e a história da Igreja é temática. As lições têm como objetivo ajudar os alunos a aprenderem e utilizarem as coisas que o livro de Doutrina e Convênios e a história da Igreja ensinam a respeito de temas específicos do evangelho. Os alunos devem passar a ter maior desejo de buscar as bênçãos do evangelho como resultado dos estudos deste ano.

Saliente que, como as aulas desse ano são organizadas por tema, algumas seções de Doutrina e Convênios não estão incluídas em nenhuma designação de leitura. Entretanto, os alunos devem preparar-se para ler Doutrina e Convênios de capa à capa durante o ano.

Distribua os exemplares do Guia de Estudo do Aluno. Diga que o guia de estudo contém as designações de leitura e as perguntas a serem discutidas em cada aula. Incentive os alunos a comprometerem-se a ler as designações e prepararem-se para a aula todas as semanas. Peça-lhes que dêem sugestões de como transformar em hábito a leitura da designação semanal.

Mostre um exemplar de Nosso Legado e distribua os exemplares para quem precisar, de modo que cada família tenha pelo menos um exemplar. Expliquelhes que esse livro contém um relato inspirador da história da Igreja que abrange um período que vai da época do Profeta Joseph Smith até os dias de hoje. Os alunos devem ler o livro ao longo do ano; grande parte da história que ele relata será discutida em aula.

Saliente que os alunos também são responsáveis pelo sucesso do curso. Incentive-os a prepararem-se para participar ativamente das aulas e contar experiências com as quais tenham aprendido a utilizar os princípios do evangelho na própria vida.

1. As revelações que Doutrina e Convênios contém referem-se a nossas necessidades atuais.

• Leia o terceiro parágrafo da introdução que se encontra no início de Doutrina e Convênios (o parágrafo começa com as palavras “O livro de”). Em que Doutrina e Convênios é diferente dos outros livros de escrituras? Que trechos de Doutrina e Convênios são especialmente úteis ou significativos para vocês?

• Leia o sexto parágrafo da introdução (ele começa com as palavras “Estas revelações sagradas”). O que esse parágrafo ensina a respeito de como as revelações de Doutrina e Convênios foram recebidas? Por que é útil compreender que a maior parte das revelações foi dada como resposta a orações?

• Leia o oitavo parágrafo da introdução (ele começa com as palavras “Nas revelações”). Peça aos alunos que citem algumas das doutrinas do evangelho que Doutrina e Convênios explica. (Escolha duas ou três delas e discuta em que a nossa vida seria diferente sem as verdades que Doutrina e Convênios revela a seu respeito.

2. O Senhor é o autor do prefácio de Doutrina e Convênios.

Inicie a seção 1 de Doutrina e Convênios recapitulando estas informações:

No dia 1º de novembro de 1831, o Profeta Joseph Smith presidiu uma conferência especial dos élderes, realizada em Hiram, no Estado de Ohio. As pessoas presentes resolveram compilar algumas das revelações que o Profeta recebera e publicá-las em um livro chamado Livro de Mandamentos. Depois da primeira sessão da conferência, o Senhor demonstrou que aprovava a publicação, por intermédio de uma revelação a Joseph Smith, a qual chamou de “o meu prefácio ao livro de meus mandamentos”. (D&C 1:6) Essa revelação atualmente é a seção 1 de Doutrina e Convênios.

O Presidente Ezra Taft Benson disse: “Doutrina e Convênios é o único livro no mundo cujo prefácio foi escrito pelo próprio Senhor. Nesse prefácio, Ele declara ao mundo que Sua voz se dirige a todos os homens (ver v. 2), que a vinda do Senhor está próxima (ver v. 12) e que as verdades encontradas em Doutrina e Convênios serão todas cumpridas (ver vv. 37–38). (A Liahona, janeiro de 1987, p. 80.)

• Em D&C 1, o Senhor ergue uma “voz de advertência” que continua a soar em todo o livro de Doutrina e Convênios. (D&C 1:4). Quais são as advertências que o Senhor faz nessa seção? (Ver D&C 1:7–10, 12–16, 31–33. Sugere-se que você anote as referências no quadro-negro.) Como essas advertências se aplicam a nós?

• A quem se referem as mensagens de Doutrina e Convênios? (Ver D&C 1:1–4, 11, 34–35.) De que forma essas mensagens chegarão a todos os povos? (Ver D&C 1:4.)

• Em D&C 1, o Senhor prediz o destino grandioso de Sua obra nos últimos dias. (D&C 1:23, 30) Diga que quando o Senhor revelou essa seção, havia apenas um ano e meio que a Igreja fora organizada e que ela contava com poucas centenas de membros. Como as profecias quanto ao crescimento da Igreja estão sendo cumpridas atualmente?

• Em D&C 1, o Senhor explica alguns dos propósitos das revelações de Doutrina e Convênios. Leia D&C 1:17–28 com os alunos. Citem alguns dos propósitos dessas revelações mencionados nesses versículos. (Encontram-se abaixo algumas das possíveis respostas.)

  1. a.

    “Que todo homem, (…), fale em nome de Deus, o Senhor, sim, o Salvador do mundo (…).” (D&C 1:20)

  2. b.

    “(…) que a fé também aumente (…).” (D&C 1:21)

  3. c.

    “(…) que o meu eterno convênio seja estabelecido.” (D&C 1:22)

  4. d.

    “(…) que a plenitude do meu evangelho seja proclamada (…).” (D&C 1:23)

  5. e.

    Ajudar os servos do Senhor a “[alcançar] entendimento”. (D&C 1:24)

  6. f.

    “E se errassem, isso fosse revelado.” (D&C 1:25)

  7. g.

    “E se buscassem sabedoria, fossem instruídos.” (D&C 1:26)

  8. h.

    “E se pecassem, fossem repreendidos, para que se arrependessem.” (D&C 1:27)

  9. i.

    “E se fossem humildes, fossem fortalecidos e abençoados do alto e recebessem conhecimento de tempos em tempos.” (D&C 1:28)

• O Senhor conclui o Seu prefácio ao livro de Doutrina e Convênios com o mandamento de que examinemos as Suas palavras. Leia D&C 1: 37–38 e 18:34–36 com os alunos. O que o Senhor nos ensina quanto às Suas palavras e à Sua voz nesses versículos? Em que examinar as escrituras é diferente de meramente as ler? Em que vocês se beneficiaram por examinar as palavras do Senhor contidas em Doutrina e Convênios?

3. Este curso tratará dos acontecimentos principais da dispensação da plenitude dos tempos.

Peça que os alunos abram o Guia para Estudo das Escrituras no verbete dispensação. Leia a primeira frase do verbete e, depois, diga que as lições deste ano tratarão dos principais acontecimentos da nossa dispensação: a dispensação da plenitude dos tempos. (D&C 112:30–32) Cite a seguinte declaração do Profeta Joseph Smith:

“(…) Os profetas, reis e sacerdotes (…). Aguardaram em gloriosa espera o dia que agora vivemos; e inspirados por celestiais e alegres expectativas, cantaram, escreveram e profetizaram sobre esta época; porém, morreram sem vê-la. Somos o povo favorecido que Deus elegeu para levar a cabo a glória dos últimos dias; a nós é permitido vê-la, participar dela e ajudar a estender essa glória dos últimos dias ‘à dispensação da plenitude dos tempos’.” (Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, Joseph Fielding Smith (org.), 1975, p. 226.)

• Em que a nossa dispensação difere das anteriores? (Algumas das possíveis respostas são que esta dispensação não terminará com a apostasia e que a Igreja continuará a crescer até que encha a Terra e que o caminho esteja preparado para a Segunda Vinda do Senhor.) Citem algumas das bênçãos e responsabilidades que temos por vivermos nesta dispensação.

Diga que é possível dividir esta dispensação em seis períodos históricos. Sugerese que você os escreva no quadro-negro da seguinte maneira:

O Período de Nova York

1820–1830

O Período de Ohio e Missouri

1831–1838

O Período de Nauvoo

1839–1846

O Pioneirismo no Oeste

1846–1898

A Igreja em Expansão

1899–1950

A Igreja Mundial

1951–dias atuais

Saliente que muitos dos acontecimentos importantes desses seis períodos históricos estão resumidos na “Cronologia da História da Igreja” nas páginas 272–273 deste manual e nas páginas 27–28 do Guia de Estudo do Aluno. Peça aos alunos que examinem brevemente esses acontecimentos.

• Que acontecimentos na história da Igreja são especialmente significativos para vocês?

4. Podemos ajudar a levar adiante esta obra grandiosa dos últimos dias.

Peça aos alunos que olhem ao redor, para as pessoas na sala. Explique-lhes que não estamos na Terra nesta época por acaso. Fomos enviados por Deus para ajudar a edificar o Seu reino nesta última dispensação. O Presidente Ezra Taft Benson disse: “Nunca antes se esperou tanto dos fiéis em tão curto período de tempo como se espera de nós”. (A Liahona, janeiro de 1990, p. 42.)

O Presidente Gordon B. Hinckley disse: “A dificuldade mais séria que enfrentamos, e a mais maravilhosa, é a dificuldade que advém do crescimento”. (Citado em “President Gordon B. Hinckley”, Ensign, abril de 1995, p. 6.)

• Citem algumas das dificuldades que resultam do imenso crescimento da Igreja. Citem alguns exemplos do que a Igreja está fazendo para vencer essas dificuldades. (Entre as possíveis respostas estão o aumento impressionante do número de templos sendo construídos, o empenho em aumentar o número de líderes do sacerdócio e o aumento do ritmo da tradução das escrituras para muitas línguas.)

Saliente que podemos ver e sentir o entusiasmo do crescimento da Igreja. Contudo, o Senhor não precisa somente de espectadores que fiquem na torcida; temos de perguntar a nós mesmos se estamos acompanhando ritmo e fazendo o que nos cabe em família e individualmente. O Presidente Gordon B. Hinckley afirmou: “Esta é uma época de imensas oportunidades. Podemos aproveitar essas oportunidades e seguir avante. Que época maravilhosa para cada um de nós fazer sua pequena contribuição para o avanço da obra do Senhor na direção de seu magnífico destino.” (A Liahona, janeiro de 1998, p. 77.)

• O que podemos fazer individualmente e em família para ajudar a levar adiante a obra grandiosa do Senhor nos últimos dias?

Conclusão

Saliente que temos o privilégio de viver na dispensação da plenitude dos tempos. Vemos também a Igreja ir avante conforme a antiga profecia. (Daniel 2:44–45; ver também D&C 65:2.)Desfrutamos as bênçãos do evangelho restaurado; escutamos a voz do Senhor quando lemos Doutrina e Convênios e somos guiados por um profeta vivo. O curso deste ano haverá de ajudar-nos a compreender melhor as oportunidades e bênçãos de viver nesta dispensação.