“Estabelecei (…) uma Casa de Deus”

Doutrina e Convênios e História da Igreja: Manual do Professor de Doutrina do Evangelho, 2000


Objetivo

Ajudar os alunos a compreenderem a importância dos templos e incentivá-los a buscarem as bênçãos do templo para si mesmos.

Preparação

  1. 1.

    Em espírito de oração, estude as seguintes escrituras e outros materiais:

    1. a.

      Doutrina e Convênios 95; 109; 110.

    2. b.

      Nosso Legado, páginas 33–36.

  2. 2.

    Estude o material do Guia de Estudo do Aluno (35686 059) referente a esta lição. Prepare-se para utilizá-lo durante a aula.

  3. 3.

    Caso os seguintes materiais estejam disponíveis, prepare-se para utilizá-los durante a aula: A gravura “O Templo de Kirtland” [Pacote de Gravuras do Evangelho (34730 059) – 500] e a figura de algum outro templo.

  4. 4.

    Prepare tudo para que os alunos cantem “Tal Como um Facho” (Hinos, nº 2), caso pretenda utilizar o hino durante a aula; ou peça a um aluno (ou a um grupo de alunos) que se prepare para cantá-lo.

Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

Atividade Motivadora

Considere o que seja adequado e utilize esta atividade, ou outra de sua preferência no início da aula.

Escreva as seguintes perguntas no quadro-negro de modo que os alunos as vejam ao entrar na sala:

Quantos templos o povo do Senhor construiu antes desta dispensação?

Quantos templos foram construídos ou projetados na época do Profeta Joseph Smith?

Não peça que os alunos discutam as perguntas, mas explique-lhes que só sabemos de quatro templos construídos pelo povo do Senhor antes desta dispensação. O primeiro foi construído nos dias de Salomão, foi reconstruído duas vezes e, em épocas diferentes, foi chamado de templo de Zorobabel e de templo de Herodes.

(Guia para Estudo das Escrituras, “Templo, A Casa do Senhor”, p. 205.) Os outros três são citados no Livro de Mórmon: o templo construído por Néfi, (2 Néfi 5:16) o templo da terra de Zaraenla, de onde o rei Benjamim fez seu último discurso (Mosias 1:10; 2:1) e o templo da terra de Abundância, onde o povo se reuniu antes da aparição do Senhor, após a Ressurreição. (3 Néfi 11:1)

Diga que durante a vida do Profeta Joseph Smith, foram planejados ou construídos cinco templos: em Kirtland, Independence, Far West, Adão-ondi-Amã e Nauvoo.

• Atualmente, quantos templos estão prontos ou em fase de construção?

Saliente que o Profeta Joseph Smith dedicou-se à construção de templos. Foi por intermédio dele que a profecia de Malaquias concernente à volta de Elias se cumpriu. (Malaquias 4:5–6; D&C 110:13–16) A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias continua a dedicar-se à construção de templos.

Esta aula trata do templo de Kirtland, o primeiro construído nesta dispensação.

Discussão e Aplicação

Esta lição contém mais materiais do que é possível ensinar em uma aula. Em espírito de oração, escolha as partes da lição mais adequadas às necessidades dos alunos.

1. O Senhor ordenou aos membros da Igreja que construíssem o Templo de Kirtland.

Ensine e comente D&C 95. Diga que os templos são fundamentais no evangelho de Jesus Cristo. Em dezembro de 1832, o Senhor ordenou aos membros da Igreja que construíssem um templo em Kirtland, Ohio. (D&C 88:119; 109:2; mostre a gravura do Templo de Kirtland.) Cinco meses depois, os membros da Igreja não haviam feito quase nada para cumprir essa ordem; portanto o Senhor exortou-os a arrependerem-se e a acelerarem o trabalho. (D&C 95) Quatro dias depois, um grupo de homens começou a transportar as pedras e a abrir as valas, em preparação para a construção do templo.

• Leia D&C 95:3–4, 8–9, 16–17; 109:5, 8 com os alunos. O que esses versículos ensinam a respeito do objetivo da construção do Templo de Kirtland? (Resuma as respostas dos alunos no quadro-negro. Diga que o Templo de Kirtland não era semelhante aos templos de hoje, onde as ordenanças de salvação são realizadas em favor de vivos e mortos. O Senhor restaurou as ordenanças do templo poucos anos depois, quando os santos estavam em Nauvoo.)

• O que o Senhor revelou a Joseph Smith a respeito de como construir o Templo de Kirtland? (Ver D&C 95:13–17 e as próximas citações.)

Alguns dos trabalhadores sugeriram que construíssem o templo com troncos ou tábuas, mas Joseph Smith replicou: “(…) Construiremos uma casa de troncos para o nosso Deus? Não. (…) Tenho o projeto da casa do Senhor, dado por Ele mesmo; e com isso vocês verão a diferença entre o nosso raciocínio e a idéia que Ele tem das coisas”. [Citado por Lucy Mack Smith em History of Joseph Smith, Preston Nibley (org.), 1958, p. 230.]

Em uma visão, o Senhor revelou o Seu projeto do Templo de Kirtland à Primeira Presidência (Joseph Smith, Sidney Rigdon e Frederick G. Williams). O Presidente Frederick G. Williams disse que eles ajoelharam-se juntos para orar e que um protótipo do edifício “apareceu ao alcance da vista. (…) Depois que demos uma boa olhada no exterior, pareceu que o prédio moveu-se parando diretamente acima de nós”. Quando o templo foi terminado, Frederick G. Williams disse que a aparência era exatamente a mesma da visão. [The Revelations of the Prophet Joseph Smith. Lyndon W. Cook (org.), 1981, p. 198.)

Sugere-se que você saliente que atualmente, por intermédio de revelações, a Primeira Presidência determina quando e onde construiremos templos.

2. Os Membros da Igreja foram abençoados devido aos grandes sacrifícios que fizeram para construir o templo.

• Diga que o Templo de Kirtland foi o primeiro a ser construído nesta dispensação. Citem algumas das dificuldades e sacrifícios decorrentes da construção do templo. (Ver D&C 109:5 e Nosso Legado, pp. 33–34.)

• Que bênçãos os santos receberam devido aos sacrifícios que fizeram para construir o Templo de Kirtland? (Ver Nosso Legado, pp. 34–35.)

• Falem dos sacrifícios que têm visto os membros da Igreja fazerem para receber as bênçãos do templo ou tomar parte no trabalho ali realizado. Citem alguns dos sacrifícios que podemos fazer para participar do trabalho do templo.

3. Joseph Smith dedicou o Templo de Kirtland.

No dia 27 de março de 1836, o Profeta Joseph Smith dedicou o Templo de Kirtland. A oração dedicatória do templo, que fora revelada pelo Senhor, está registrada em D&C 109. A cerimônia de dedicação levou sete horas e foi acompanhada de uma grandiosa manifestação do Espírito. Como parte da cerimônia a oração dedicatória foi proferida, cantaram-se hinos, prestaram-se testemunhos, distribuiu-se o sacramento, houve discursos, e realizou-se a assembléia solene em que os membros apoiaram Joseph Smith e outros líderes da Igreja. A reunião terminou com o Brado de Hosana, dado pelos membros, que levantaram a mão acima da cabeça e bradaram três vezes: “Hosana, hosana, hosana a Deus e ao Cordeiro. Amém, amém e amém!” (History of Church, 2:427–428.)

Sugere-se que você peça aos alunos que cantem “Tal como um Facho” (Hinos, nº 2), que foi cantado na dedicação do Templo de Kirtland, ou peça que o aluno (ou grupo) designado cante-o.

• Por que dedicamos os templos? O que muda no templo após a dedicação? Caso algum dos alunos já tenha assistido à dedicação de algum templo, peça-lhe que fale de algum pensamento ou impressão que a experiência lhe tenha inspirado.

• Que manifestações espirituais aconteceram durante a dedicação do Templo de Kirtland? (Ver Nosso Legado, pp. 34–35.)

• Diga que na oração dedicatória, o Profeta salientou certas responsabilidades dos membros da Igreja no que se refere ao templo. Que responsabilidades ele salientou? (Algumas delas são delineadas nas seguintes escrituras. Escolha algumas dessas passagens para serem lidas e discutidas pelos alunos. Resuma as respostas no quadro-negro.)

  1. a.

    D&C 109:7, 14. (Devemos empenhar-nos diligentemente em aprender por intermédio do estudo e da fé.) Que importância essa responsabilidade tem no que se refere ao templo?

  2. b.

    D&C 109:9, 17–19. (Devemos entrar, sair e cumprimentarmo-nos em nome do Senhor.) Como podemos cumprir essa responsabilidade?

  3. c.

    D&C 109:20–21. (Temos de estar puros para entrar no templo.) Por que é necessário que sejamos dignos ao entrar no templo? (Ver D&C 97:15–17.) Como é possível averiguarmos se somos dignos de entrar na casa do Senhor? (Por meio das entrevistas para receber a recomendação do templo.)

  4. d.

    D&C 109:23. (Devemos sair do templo e levar as boas novas do evangelho aos confins da Terra.) Como a freqüência ao templo pode inspirar-nos a fazê-lo?

• Diga que na oração dedicatória, o Profeta pediu muitas bênçãos grandiosas. Que bênçãos ele pediu? (As seguintes passagens de escritura sugerem algumas delas. Escolha algumas passagens para serem lidas e discutidas pelos alunos. Resuma as respostas no quadro-negro.)

  1. a.

    D&C 109:15. (O povo do Senhor receberia a plenitude do Espírito Santo.) Peça aos alunos que falem de como a freqüência ao templo tem aumentado a influência do Espírito sobre eles.

  2. b.

    D&C 109:22. (O povo do Senhor sairia do templo cheio de poder e com anjos a guardá-lo.) Peça aos alunos que falem de ocasiões em que se tenham sentido cheios de poder depois de irem ao templo.

  3. c.

    D&C 109:25–26. (Não haveria armas nem maldades que vencessem o povo do Senhor.) Como a freqüência ao templo nos protege do mal?

  4. d.

    D&C 109:32–33. (O Senhor libertaria o Seu povo do jugo da aflição.) Falem de como a freqüência ao templo os tem ajudado a suportar as aflições.

  5. e.

    D&C 109:36–37. (O Espírito Santo manifestar-se-ia como no dia de Pentecostes; ver Atos 2:1–4.) Uma das ocasiões em que essa parte da oração se cumpriu foi durante a reunião do sacerdócio, na noite da dedicação. Por todo o templo ressoou um vento forte e muitos membros falaram em línguas, profetizaram e tiveram visões. (History of the Church, 2:428)

  6. f.

    D&C 109:54–58. (O Senhor seria misericordioso para com as nações da Terra, abrandando o coração das pessoas para prepará-las para a mensagem do evangelho.)

  7. g.

    D&C 109:61–64, 67. (Os filhos de Israel, que estão dispersos, começariam a ser coligados e redimidos.) Como o trabalho realizado no templo ajuda a fazer com que essa bênção se concretize?

  8. h.

    D&C 109: 72–74. (A Igreja do Senhor encheria toda a Terra.) Como o trabalho realizado no templo ajuda a fazer com que essa bênção se concretize?

O Presidente Howard W. Hunter, que foi o décimo quarto Presidente da Igreja, descreveu as promessas feitas na oração dedicatória do Templo de Kirtland como sendo “emocionantes e maravilhosas”. (“O Grande Símbolo de Nossa Condição de Membros da Igreja”, A Liahona, novembro de 1994, p. 4.) De acordo com ele, essa oração “continua a ser respondida na vida de cada um de nós, individualmente, como família e como povo, devido ao poder do sacerdócio que o Senhor nos deu para usarmos em Seu templo sagrado”. (A Liahona, novembro de 1994, p. 5.)

4. O Senhor aceitou o Templo de Kirtland e os profetas antigos restauraram as chaves do sacerdócio.

Ensine e comente D&C 110. Explique-lhes que o Senhor cumpriu a promessa de que investiria os Seus servos com poder do alto quando o Templo de Kirtland fosse terminado. (D&C 95:8) O processo em que foram investidos de poder incluiu a aparição do Salvador no templo, a manifestação do Espírito, muitas revelações e a restauração das chaves do sacerdócio por intermédio de Moisés, Elias e Elias, o profeta. Com essa experiências e chaves sagradas, os servos do Senhor estavam prontos para levar a Sua obra adiante com mais poder e autoridade.

• Como o Profeta Joseph Smith descreveu a aparição do Salvador no Templo de Kirtland? (Ver D&C 110:1–3.) O que o Salvador disse de Si mesmo? (Ver D&C 110:4.) O que Ele disse a Joseph Smith e Oliver Cowdery a respeito do templo? (Ver D&C 110:6–10.)

• Que chaves do sacerdócio Moisés, Elias e Elias, o profeta, restauraram? (Ver D&C 110:11–16.) Que bênçãos e responsabilidades nós temos atualmente graças ao fato de Moisés haver restaurado as chaves da coligação de Israel? E quais são as responsabilidades devidas ao fato de Elias, o profeta, haver restaurado as chaves da dispensação do evangelho de Abraão? E quais as responsabilidades devidas ao fato de Elias haver restaurado as chaves do poder de selamento? (O gráfico a seguir pode ser útil na discussão. Sugere-se que você resuma as informações no quadro-negro.)

Pessoa

Chaves Restauradas

Bençãos e Responsabilidades Atuais

Moisés

Coligação de Israel

A autoridade para pregar o evangelho e coligar Israel (obra missionária).

Elias

A dispensação das bênçãos do convênio de Abraão

O evangelho de Abraão e as responsabilidades relacionadas a esse convênio. (Ver Abraão 2:9–11 para recapitular as bênçãos e responsabilidades.)

Elias, o profeta

O poder de selamento

O poder que torna as ordenanças do sacerdócio válidas no céu. O poder de selamento torna possível o casamento no templo, o selamento dos filhos aos antepassados; que as famílias sejam eternas e que se realizem as ordenanças do templo em favor dos mortos.

5. Em nossa época, aumenta o ritmo da construção de templos e da realização das ordenanças do templo

• Mostre a figura de um templo. Como se acelerou o ritmo de construção de templos atualmente? (A Igreja tinha 19 templos em 1980 e 51, até o final de 1997. Na Conferência Geral de outubro de 1997, o Presidente Gordon B. Hinckley anunciou os planos de construção de templos pequenos. Na conferência de abril de 1998, ele anunciou o projeto de que a Igreja tivesse 100 templos construídos até o final do ano 2000, o que implicava em construir, num período de três anos, o mesmo número de templos que havia sido construído nos primeiros 167 anos que se seguiram à organização da Igreja.)

• Juntamente com o aumento no ritmo de construção de templos, os líderes da Igreja foram ainda mais incentivados a participar do trabalho do templo. Leia D&C 138:53–56 com os alunos. Diga que, atualmente, os membros dignos da Igreja estão entre os “espíritos preciosos que foram reservados para nascer na plenitude dos tempos a fim de participar (…) [da] construção de templos e [da] realização, neles, de ordenanças(…)”. O que podemos fazer para ajudar a acelerar o ritmo do trabalho realizado no templo?

O Presidente Howard W. Hunter disse: “Sejamos um povo que freqüenta e ama o templo. Procuremos diligentemente ir à Casa do Senhor tão amiúde quanto nosso tempo, meios e condições pessoais nos permitirem. Que o façamos não apenas em favor de nossos parentes falecidos, mas também em busca das bênçãos pessoais advindas da adoração no templo, em busca da santidade e segurança que encontramos [entre aquelas] paredes santas e consagradas. O templo é um local de beleza, um local de revelação, um local de paz. É a casa do Senhor. É sagrado para o Senhor. Deve ser sagrado para nós”. (A Liahona, novembro de 1994, p. 6.)

Conclusão

Incentive os alunos a avaliarem a própria vida em espírito de oração e determinarem os meios de participarem do trabalho do templo. Sugira que, assim como os primeiros membros da Igreja fizeram sacrifícios para construir o Templo de Kirtland, devemos fazer sacrifícios para ajudar no trabalho do templo. Caso haja um templo próximo, incentive os alunos a freqüentá-lo. Testifique-lhes que o Senhor nos abençoará caso tomemos parte desse grandioso trabalho.

Sugestões Didáticas Complementares

Você pode utilizar a seguinte idéia para complementar o plano de aula sugerido.

Gravuras de Templos

Sugira que os alunos tenham gravuras ou retratos de templos visíveis em casa. O Presidente Howard W. Hunter disse: “Tenham sempre um retrato do templo em casa para que os seus filhos o vejam. Ensinem a eles o propósito da casa do Senhor. Façam com que, desde a mais tenra infância, eles tracem planos de ir ao templo e de permanecer dignos dessa bênção”. [Conference Report (Relatório da Conferência Geral), outubro de 1994, p. 8; ou Ensign , novembro de 1994 p. 8.]