“Eis que Eu Sou Jesus Cristo, o Salvador do Mundo”

Doutrina e Convênios e História da Igreja: Manual do Professor de Doutrina do Evangelho, 2000


Objetivo

Ajudar os alunos a perceberem o testemunho vigoroso do Salvador que recebemos por intermédio de Doutrina e Convênios e ajudá-los a fortalecer o próprio testemunho da Expiação do Salvador.

Preparação

  1. 1.

    Em espírito de oração, estude as escrituras desta lição. Quando estiver estudando as escrituras citadas na página 9 identifique as que serão mais úteis para os alunos. Estude as escrituras que escolher e prepare-se para utilizá-las na aula.

  2. 2.

    Estude o material do Guia de Estudo do Aluno (35686 059) referente a esta lição. Prepare-se para utilizá-lo durante a aula.

  3. 3.

    Caso as seguintes figuras estejam disponíveis, prepare-se para utilizá-las durante a aula: “Jesus o Cristo” [62752 059 ou Pacote de Gravuras do Evangelho (34730 059) – 240], “Jesus Orando no Jardim do Getsêmani” [62175 059 ou Pacote de Gravuras do Evangelho (34730 059) – 227] e “A Crucificação” [Pacote de Gravuras do Evangelho (34730 059) – 230]. Sugere-se que você mantenha a gravura “Jesus o Cristo” visível durante toda a aula.

  4. 4.

    Caso utilize a atividade motivadora, leve para a sala de aulas um galho de árvore.

Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

Atividade Motivadora

Considere o que seja mais adequado e utilize esta atividade ou uma de sua preferência para iniciar a aula.

Mostre o galho de árvore. Diga que ele não está mais recebendo os nutrientes de que necessita para permanecer vivo.

• Por que não é mais possível que este galho receba os nutrientes de que precisa? (Está separado das raízes.)

Leia a seguinte declaração do Élder Boyd K. Packer, do Quórum dos Doze:

“[A expiação de Jesus Cristo] é a própria raiz da doutrina cristã. Vocês já devem conhecer muitos princípios do evangelho que dela se ramificam. Mas se conhecessem os ramos, e os mesmos não tocassem aquela raiz, se eles fossem separados da verdade, não haveria neles vida, substância ou redenção.” (A Liahona, outubro de 1977, p. 56.)

Compare o ramo morto com uma árvore forte e saudável. Saliente que a Expiação de Jesus Cristo dá-nos vida e dá significado a todas as outras doutrinas do evangelho. Devemos lembrar-nos da Expiação ao estudarmos outros princípios no decorrer do curso.

Discussão e Aplicação

Em espírito de oração, escolha as partes da lição mais adequadas às necessidades dos alunos.

1. Doutrina e Convênios presta testemunho de Jesus Cristo

Saliente que um dos objetivos de todas as escrituras é dar testemunho de Jesus Cristo e persuadir as pessoas a achegarem-se a Ele e participarem da salvação. A Bíblia, os livros de Moisés e Abraão na Pérola de Grande Valor e o Livro de Mórmon são testamentos antigos, são testemunhos de Jesus Cristo. Doutrina e Convênios é um testemunho de Jesus Cristo recebido nesta dispensação. Esse livro de escrituras presta testemunho de que Jesus é o Cristo, que Ele vive e continua a falar aos profetas e a guiar Seu povo atualmente.

Peça que os alunos abram na introdução de Doutrina e Convênios e que leiam a última frase do oitavo parágrafo (ela começa com as palavras “Finalmente, o testemunho prestado”).

Saliente que Doutrina e Convênios contém testemunhos vigorosos do Salvador e de Sua obra, a maioria prestada pelo próprio Salvador. Peça aos alunos que leiam estes trechos como exemplo: D&C 50:41–44 e 76:22–24.

Explique-lhes que esta lição trata dos ensinamentos que encontramos em Doutrina e Convênios a respeito do Salvador.

2. Jesus Cristo “sofreu a dor de todos os homens, para que todos os homens se arrependessem e viessem a ele”.

Mostre as gravuras de Jesus no Getsêmani e na cruz. Diga que Doutrina e Convênios contém muitas revelações capazes de aumentar o nosso entendimento da Expiação de Jesus Cristo. Elas dão-nos uma noção da intensidade do sofrimento do Salvador e da grandeza do amor que Ele e o Pai Celestial têm por nós.

O Salvador fala de Seu sacrifício expiatório

• Leia D&C 19:16–19 com os alunos. Explique-lhes que essa é a única passagem de escritura em que o Salvador fala do que sofreu durante o sacrifício expiatório. O que essa passagem ensina a respeito do que o Salvador sofreu por nós? Por que Jesus Cristo Se dispôs a passar por tanto sofrimento por nós? (Ver D&C 18:10–11; 19:19, 24; 34:3.)

Por intermédio da expiação, todos ressuscitaremos

• Leia as seguintes passagens com os alunos: D&C 88:14–18; 93:33; Alma 11:42–44. O que podemos aprender a respeito da ressurreição lendo essas passagens? (A lista abaixo contém algumas das respostas possíveis.)

  1. a.

    A ressurreição é a redenção da alma. O espírito e o corpo reúnem-se e tornam-se inseparáveis e perfeitos (D&C 88:14–16; 93:33; Alma 11:42–43)

  2. b.

    A ressurreição prepara-nos para a glória celestial. (D&C 88:18)

  3. c.

    A ressurreição é necessária para que recebamos a plenitude da alegria. (D&C 93:33)

  4. d.

    Todas as pessoas ressuscitarão. (Alma 11:44)

A expiação torna possível que os nossos pecados sejam perdoados e que herdemos a glória celestial

• Leia estas passagens com os alunos: D&C 18:11–12; 19:16–17, 20; 58:42; 76:62–70. O que essas passagens ensinam a respeito das bênçãos que recebemos por intermédio da Expiação do Salvador? (A lista abaixo contém algumas das respostas possíveis.)

  1. a.

    Podemo-nos arrepender de nossos pecados e achegar-nos a Ele. (D&C 18:11–12)

  2. b.

    Cristo tomou sobre Si o sofrimento de nossos pecados, caso nos arrependamos. (D&C 19:16–17, 20)

  3. c.

    O Senhor perdoa-nos e não mais Se lembra de nossos pecados, quando nos arrependemos. (D&C 58:42)

  4. d.

    Podemos levantar-nos na primeira ressurreição, tornarmo-nos perfeitos por intermédio de Cristo e herdar a glória celestial. (D&C 76:62–70)

Por intermédio da expiação, o Salvador passou a ter empatia perfeita por nós em todas as tristezas, dores e aflições

Diga que, ao longo de Sua vida e culminando com a Expiação, o Salvador sofreu de modo a passar a compreender perfeitamente todas as nossas dores e aflições.

Peça aos alunos que abram D&C 122. Essa seção é uma revelação que o Profeta Joseph Smith recebeu enquanto estava aprisionado na cadeia de Liberty, no Missouri. Saliente que nos primeiros sete versículos o Senhor fala das provações do Profeta Joseph. Depois, no versículo 8, fala de Si mesmo.

• Leia D&C 122:8 com os alunos. De que forma o Salvador “desceu abaixo” de todas as coisas? (Ver Alma 7:11–12; D&C 62:1; 133:53. Observe que a palavra socorrer significa ajudar. Por ter passado por todas as nossas tristezas, dores e aflições, o Salvador compreende o que sentimos. Ele sabe como nos ajudar.) De que forma saber disso nos ajuda quando estamos passando por provações?

O Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze, disse: “Quando atravessarmos momentos difíceis, lembremo-nos de que Jesus teve que descer abaixo de todas essas coisas para ascender acima delas, e de que Ele sofreu dores, aflições e tentações de toda espécie para que Se enchesse de misericórdia e soubesse como socorrer o povo em suas enfermidades”. (A Liahona, janeiro de 1996, p. 75.)

• Citem uma ocasião em que sentiram o poder da Expiação em sua vida. O que podemos fazer para sentir esse poder mais plenamente?

• Como podemos demonstrar ao Salvador que somos gratos por Sua Expiação? Em que a compreensão que temos da Expiação deveria influenciar a nossa vida cotidiana?

3. Doutrina e Convênios ajuda-nos a compreender os papéis que o Salvador desempenha e os Seus atributos.

Diga que para conseguirmos exercer fé em Deus, precisamos ter “a imagem correta de Sua personalidade, perfeição e atributos”. [ Joseph Smith (org.), Lectures of Faith, 1985, p.38.] Doutrina e Convênios ajuda-nos a ter esse entendimento.

• Que atributos do Salvador vocês encontraram nas passagens que lemos hoje? (Escreva as respostas dos alunos no quadro-negro. Caridade, obediência, humildade e submissão são algumas das possíveis respostas.)

Escolha algumas das seguintes escrituras e leia com os alunos. Discuta o que cada uma ensina a respeito dos papéis que o Salvador desempenha e de Seus atributos. Resuma o que for dito no quadro-negro.

  1. a.

    D&C 6:20–21. (Se formos fiéis e diligentes, o Salvador haverá de envolver-nos nos braços de Seu amor. Ele é a luz que resplandece nas trevas.)

  2. b.

    D&C 6:32–37. (Ele protege-nos, conforta-nos e está pronto a abençoar-nos sempre que nos lembrarmos Dele e obedecermos aos Seus mandamentos.)

  3. c.

    D&C 19:1–3. (Depois de fazer a vontade do Pai, Ele sujeitou todas as coisas e reteve todo o poder. Ele destruirá Satanás e suas obras e julgará todas as pessoas de acordo com as obras que praticarem.)

  4. d.

    D&C 29:1–2. (O Seu braço de misericórdia expiou os nossos pecados. Se dermos ouvidos à Sua voz e nos humilharmos, Ele irá reunir-nos da mesma forma que a galinha reúne os pintinhos.)

  5. e.

    D&C 38:1–3. (Ele é o Criador do mundo e sabe todas as coisas.)

  6. f.

    D&C 43:34. (Ele é o Salvador do mundo.)

  7. g.

    D&C 45:3–5. (Ele é o nosso Advogado junto ao Pai.)

  8. h.

    D&C 50:44. (Ele é o Bom Pastor e a Rocha de Israel, o alicerce seguro sobre o qual podemos construir.)

  9. i.

    D&C 76:5. (Ele é misericordioso e benigno para com quem O teme, e deleita- Se em honrar quem O serve em retidão e verdade até o fim.)

  10. j.

    D&C 93:5–19. (Ele é o Unigênito do Pai e “continuou de graça em graça” até receber a plenitude da glória e do poder do Pai.)

  11. k.

    D&C 133:42–52. (Quando Ele vier com poder na ocasião de Sua Segunda Vinda, aqueles a quem redimiu falarão de Sua bondade amorosa e benignidade.)

  12. l.

    D&C 136:22. (O Seu braço está estendido para salvar o Seu povo.)

• Por que é importante que saibamos desses papéis e atributos do Salvador? De que forma as revelações de Doutrina e Convênios fortalecem o nosso testemunho do Salvador?

Conclusão

• Leia D&C 19:23 com os alunos. Como as verdades das quais falamos hoje os ajudam a ter paz?

Preste testemunho de Jesus Cristo, de acordo com o que o Espírito lhe inspirar. Saliente o fato de que, graças à Expiação de Cristo, todos ressuscitaremos. Por intermédio da Expiação, Ele convida-nos a arrependermo-nos, achegarmo-nos a Ele e receber “paz neste mundo e vida eterna no mundo vindouro”. (D&C 59:23) Incentive os alunos a participarem de todas as bênçãos da Expiação por intermédio da fé em Jesus Cristo, do arrependimento, obediência aos mandamentos e de serem perseverantes até o fim.

Sugira aos alunos que ao estudarem Doutrina e Convênios este ano, procurem sempre o que ela ensina a respeito de Jesus Cristo. Ele é a figura central desse livro. O testemunho e as verdades que essas revelações contêm são vigorosos e podem fortalecer o testemunho que cada um tem a respeito Dele.

Sugestões Didáticas Complementares

1. “Assombro Me Causa”

Estude a letra do hino “Assombro Me Causa” com antecedência. (Hinos, nº 112) Encontre os versos que se baseiam em passagens de Doutrina e Convênios. Talvez estes exemplos lhes sejam úteis:

Versos do hino

Passagens em que se baseiam

“Assombro me causa o amor que me dá Jesus”

D&C 34:3

“Por mim, tão humilde, Seu sangue Jesus verteu”

D&C 19:16–19

“Surpreso estou que quisesse Jesus baixar do trono divino”

D&C 88:6; 122:8

“Relembro que Cristo na cruz Se deixou pregar”

D&C 6:36–37

“Pagou minha dívida posso eu olvidar?”

D&C 20:77

Leia o hino em voz alta na classe, fazendo pausas para que os alunos leiam as passagens de escritura correspondentes a cada verso.

2. Nosso “advogado junto ao Pai” (D&C 45:3)

Escreva Advogado no quadro-negro. Diga que, em Doutrina e Convênios o Senhor diz diversas vezes que é o nosso Advogado. (D&C 29:5; 45:3; 62:1; 110:4)

• O que é um advogado? (Alguém que defende a causa de outra pessoa.)

• Leia D&C 45:3–5 com os alunos. Por que precisamos de um “advogado junto ao Pai”? Nos versículos 4 e 5, que provas o Salvador apresenta ao Pai para demonstrar que deveríamos receber a vida eterna? (Primeiro Ele fala de Sua Expiação, Seus sofrimentos, morte e sangue. Depois, fala de nossa fé Nele.)

3. Prestar testemunho de Jesus Cristo por intermédio de Seus títulos

Diga que existem mais de 60 títulos para Jesus Cristo em Doutrina e Convênios, cada um faz alusão a um de Seus atributos. Por exemplo, o Senhor refere-Se a Si mesmo como “Redentor”, “Salvador” e “a luz e a vida do mundo”.

Peça aos alunos que citem outros títulos de Jesus Cristo. Anote os títulos no quadro-negro.

• O que os títulos de Jesus ensinam a respeito de Seus atributos e de Sua missão?

4. A Luz de Cristo

Diga que, às vezes, mencionamos a luz de Cristo como sendo a nossa consciência, mas que ela é muito mais do que isso. Para ajudar os alunos a compreenderem melhor a luz de Cristo, peça-lhes que leiam o verbete “Luz, Luz de Cristo” no Guia para Estudo das Escrituras. Depois peça-lhes que leiam D&C 88:6–13; 93:2; Morôni 7:13, 16–19.

• O que aprendemos a respeito da luz de Cristo por intermédio do Guia para Estudo das Escrituras e dessas passagens? (A lista abaixo contém algumas das respostas possíveis.)

  1. a.

    A luz de Cristo “[preenche] a imensidade do espaço” e “dá vida a todas as coisas”. (D&C 88:12–13)

  2. b.

    A luz de Cristo é uma influência positiva concedida a todas as pessoas que nascem no mundo. (D&C 9:32)

  3. c.

    Ela ajuda-nos a discernir o bem do mal, influencia-nos a fazer o bem e a acreditar em Cristo. (Morôni 7:13, 16–19)

• Como podemos permitir que a luz de Cristo tenha mais influência em nossa vida?