A Palavra de Sabedoria: “[Um] Princípio com Promessa”

Doutrina e Convênios e História da Igreja: Manual do Professor de Doutrina do Evangelho, 2000


Objetivo

Incentivar os alunos a seguirem o conselho da Palavra de Sabedoria e aos outros conselhos do Senhor quanto à saúde física.

Preparação

  1. 1.

    Em espírito de oração, estude as seguintes escrituras e outros materiais:

    1. a.

      Doutrina e Convênios 89 (a Palavra de Sabedoria)

    2. b.

      Doutrina e Convênios 49:19–21; 59:15–21; 88:124 (escrituras complementares)

    3. c.

      Nosso Legado, página 25.

  2. 2.

    Estude o material do Guia de Estudo do Aluno (35686 059) referente a esta lição. Prepare-se para utilizá-lo durante a aula.

  3. 3.

    Peça a um aluno que se prepare para resumir o contexto histórico da Palavra de Sabedoria. (Nosso Legado, página 25)

  4. 4.

    Sugere-se que você leve figuras mostrando alimentos saudáveis para serem utilizadas na terceira parte da aula.

Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

Atividade Motivadora

Considere o que seja adequado e utilize esta atividade, ou outra de sua preferência no início da aula.

Conte a seguinte história que o Presidente Gordon B. Hinckley relatou:

“Lembro-me do que um bispo me contou acerca de uma mulher que pretendia [receber] uma recomendação para o templo. Ao perguntar-lhe se observava a Palavra de Sabedoria, [ela] respondeu que vez por outra tomava uma xícara de café, e disse: ‘Ora, bispo, não vai deixar que isso me impeça de ir ao templo, não é?’, ao que o bispo replicou: ‘Irmã, certamente a senhora não vai permitir que uma xícara de café se interponha entre a irmã e a Casa do Senhor.’”(A Liahona, julho de 1990, p. 60.)

Diga que a Palavra de Sabedoria é uma lei simples e direta. Muitas pessoas sabem dos perigos decorrentes da desobediência a essa lei. É importante que nos lembremos dessas conseqüências, mas também é importante que nos lembremos das bênçãos físicas e espirituais que receberemos se obedecermos à Palavra de Sabedoria. Esta lição aborda essas promessas.

Discussão e Aplicação

Em espírito de oração, escolha as partes da lição mais adequadas às necessidades dos alunos. Incentive-os a contarem experiências relacionadas aos princípios das escrituras.

1. Por que a Palavra de Sabedoria foi revelada?

Diga que o Pai Celestial criou o nosso corpo físico com um propósito divino. O corpo faz parte de Seu plano para o nosso progresso eterno e, devido à sua importância, o Pai Celestial deu-nos a responsabilidade de cuidar dele. Em nossa dispensação, bem como nos tempos antigos, Ele revelou princípios de saúde para ajudar-nos a manter o corpo limpo e puro. Quando obedecemos a esses princípios, demonstramos o nosso amor à Deus e o quanto Lhe somos gratos.

Peça ao aluno designado que resuma o contexto histórico da Palavra de Sabedoria, de acordo com Nosso Legado, página 25. Sugere-se que você mostre a figura da loja de Newel K. Whitney, que se encontra na página 128 deste manual. O Profeta Joseph Smith recebeu a Palavra de Sabedoria nessa loja.

• Leia I Coríntios 3:16–17 e 6:19–20 com os alunos. De acordo com esses versículos, por que é importante que cuidemos do corpo? (Diga que o corpo humano é um templo e é sagrado para o Senhor. Deveríamos mantê-lo puro porque ele é a morada de nosso espírito, que é a semente de Deus. Quando respeitamos o nosso corpo como se fosse um templo de Deus, demonstramos que temos um testemunho de que somos Seus filhos; fazendo isso, também mantemos o nosso corpo puro, de modo a ser a morada do Espírito Santo. Saliente que o modo como cuidamos de nosso corpo influencia a nossa espiritualidade.)

• Leia D&C 89:4 com os alunos. O que esse versículo ensina a respeito dos motivos pelos quais o Senhor revelou a Palavra de Sabedoria? Citem alguns exemplos de “maldades e desígnios que existem (…) no coração de homens conspiradores” no que se refere às substâncias prejudiciais mencionadas na Palavra de Sabedoria? (Alguns dos exemplos são as interpretações errôneas que existem em certos comerciais e programas que associam essas substâncias à felicidade e ao sucesso.)

• Como a Palavra de Sabedoria demonstra que Deus nos ama? Em que ela comprova que Joseph Smith foi chamado para ser profeta e vidente? (Diga que o Senhor revelou a Palavra de Sabedoria ao Profeta Joseph Smith muito tempo antes de ter sido comprovado cientificamente que os princípios que a orientam são corretos. Essa revelação precedeu a atual corrente de abuso de drogas e avisa-nos de antemão quanto aos males específicos de nossa época.)

2. O conselho do Senhor quanto ao que não é bom para o corpo

Observação para o professor: Ao ensinar a segunda e a terceira parte desta lição, concentre-se nos princípios de saúde que foram revelados pelo Senhor. Evite discutir as modas relativas à saúde, principalmente as dietas especiais e outros tipos de comida e bebida. Saliente que o Senhor não especificou tudo o que devemos e não devemos utilizar. “É desnecessário revelar isso”, disse o Presidente Joseph Fielding Smith. “A Palavra de Sabedoria é uma lei básica. Indica o caminho e ensina muito a respeito do que comer e beber. (…) Se formos sinceros em seguir o que está escrito, com a ajuda do Espírito do Senhor (…) saberemos o que é bom para o corpo e o que é ruim.” (“Your Question: The Word of Wisdom”, Improvement Era, fevereiro de 1956, pp. 78–79.)

Escreva Não São para o Corpo e as seguintes referências de escritura no quadro- negro. Leia todas as escrituras com os alunos. Depois, faça uma relação das substâncias de que ela fala.

  1. a.

    D&C 89:5–7. (Vinho ou bebidas fortes.)

  2. b.

    D&C 89:8. (Fumo.)

  3. c.

    D&C 89:9. (Bebidas quentes, que são o chá preto e o café.)

Diga que além dessas substâncias, não devemos:

  1. a.

    Utilizar nada que contenha drogas ilegais.

  2. b.

    Utilizar nada que contenha substâncias que viciem, exceto sob a orientação de um médico competente.

  3. c.

    Fazer mal uso de medicamentos que nos forem receitados nem de outros remédios ou drogas.

• Citem algumas das conseqüências de utilizar essas substâncias prejudiciais. [Fale das conseqüências físicas e das espirituais. Os seguintes parágrafos acerca das bebidas alcoólicas e do fumo servem de exemplo. Caso esteja ensinando os jovens, sugere-se que você utilize o folheto Para o Vigor da Juventude (34285 059), páginas 12–13.]

A Primeira Presidência declarou: “Embebedando-se com bebidas fortes os homens perdem a razão. Perdem o raciocínio, a capacidade de julgar e a visão. (…) A bebida já causou mais sofrimento, miséria e mágoas, já fez com que mais lares se desfizessem, já cometeu mais crimes e causou mais mortes do que todas as guerras que já houve no mundo”. [Conference Report (Relatório da Conferência Geral), outubro de 1942, p. 8.]

Todos os anos o fumo causa aproximadamente 2,5 milhões de mortes prematuras em todo o mundo. Ele também faz milhares de vítimas inocentes. Anualmente, mais de três milhões de bebês nascem com deficiências porque a mãe fumava. A taxa de doenças respiratórias entre os não fumantes que respiram a fumaça do cigarro de outras pessoas é muito mais alta do que a das pessoas que não respiram essa fumaça e a probabilidade de morrerem de câncer de pulmão é três vezes maior. O fumo de mascar e o rapé vicia tanto quanto os cigarros, e a taxa de incidência de câncer entre as pessoas que o utilizam é cinqüenta vezes maior do que entre as que não utilizam fumo. (James O. Mason, “I Have a Question”, Ensign, setembro de 1986, pp. 59–61.)

• A utilização de substâncias proibidas pela Palavra de Sabedoria está aumentando em muitas partes do mundo, principalmente entre os jovens. Como as propagandas instigam as pessoas a utilizarem essas substâncias? (Falem a respeito de como as mensagens dessas propagandas são enganosas.) Como o grupo a que pertencemos e outras pessoas nos instigam a utilizar essas coisas? (Sugere-se que você fale de como resistir aos apelos do tipo “só um pouquinho não faz mal”, “uma vez só não faz mal”, “todo mundo faz” e “ninguém vai ficar sabendo”.) De que outras formas as pessoas são tentadas a utilizar essas substâncias?

• De que forma as pequenas violações da Palavra de Sabedoria podem ser prejudiciais?

• Como nos podemos fortalecer contra a tentação de utilizar substâncias perniciosas? (Peça aos alunos que falem de ocasiões em que resistiram à tentação de violar a Palavra de Sabedoria.) Como os jovens podem ajudar uns aos outros a obedecer a Palavra de Sabedoria?

• Como os pais podem ser eficientes em ensinar a Palavra de Sabedoria aos filhos e ajudá-los a obedecê-la? [Ver Noite Familiar: Livro de Recursos (31106 059), pp. 217–219.]

• As substâncias nocivas proibidas na Palavra de Sabedoria causam dependência. Por que é perigoso ser dependente dessas substâncias? Como podemos sobrepujar a dependência de drogas e de outras substâncias nocivas?

Saliente que há esperanças para quem está lutando com o vício. Vencer o vício normalmente exige muita força de vontade e disciplina, bem como arrependimento e ajuda do Senhor. A família, os amigos e os líderes da Igreja também ajudam e, em alguns casos, pode ser necessária ajuda profissional. Peça aos alunos que dêem exemplos de pessoas que eram dependentes de alguma substância nociva e abandonaram o vício.

3. O conselho do Senhor quanto ao que é bom para o corpo

Escreva Bom para o Corpo e as seguintes referências de escritura no quadro-negro. Leia todas as escrituras com os alunos e, depois, resuma-as ao lado da referência. Caso leve figuras de alimentos saudáveis, mostre-as nesse momento. (Ver a seção “Preparação”, item 4.)

  1. a.

    D&C 89:10. (Ervas salutares: verduras, legumes e outras plantas comestíveis.)

  2. b.

    D&C 89:11. (As frutas.)

  3. c.

    D&C 89:12; ver também D&C 49:19. (A carne de animais e das aves.)

  4. d.

    D&C 89:14–17. (Os grãos.)

  5. e.

    D&C 88:124. (Dormir cedo e acordar cedo: dormir o necessário.)

• O que significa utilizar os alimentos “com prudência”? (D&C 89:11; ver também D&C 59:18–20. Algumas das respostas corretas são que deveríamos comer coisas que alimentam o nosso corpo, sem exageros quanto ao tipo de alimento e a quantidade que ingerimos.) O que significa utilizar os alimentos com “ação de graças”? (D&C 89:11) Como demonstramos ao Senhor que somos gratos pelo alimento que Ele nos proporciona?

• Que orientação o Senhor nos deu quanto a utilização da carne? (Ver D&C 89:12; ver também D&C 49:19, 21.) Que orientação o Senhor nos deu quanto a utilização dos cereais? (Ver D&C 89:14, 16.)

• O que o Senhor aconselhou quanto ao sono? (Ver D&C 88:124.) Como dormir o necessário e de modo adequado nos afeta física e espiritualmente?

O Presidente Brigham Young disse: “Em vez de fazer o trabalho de dois dias em apenas um, a sabedoria prescreve [aos santos] que, se desejarem ter vida longa e boa saúde, devem, após fazer algum esforço, permitir que o corpo descanse antes de atingir a exaustão completa. Quando se encontram nesse estado, algumas pessoas dizem que precisam de algum estimulante (…) Em vez de apelar para esse tipo de estimulantes, devem procurar restabelecer-se por meio do descanso”. (Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Brigham Young, 1997, pp. 212.)

4. As bênçãos prometidas a quem obedecer à Palavra de Sabedoria

O Senhor revelou a Palavra de Sabedoria como sendo “um princípio com promessa”. (D&C 89:3) Escreva Bênçãos Prometidas e as seguintes referências de escrituras no quadro. Leia cada escritura com os alunos e, depois, escreva ao lado da referência a promessa correspondente.

  1. a.

    D&C 89:18. (Saúde física.)

  2. b.

    D&C 89:19. (Sabedoria e grandes tesouros de conhecimento.)

  3. c.

    D&C 89:20. (A capacidade de correr e não se cansar, andar e não desfalecer.)

  4. d.

    D&C 89:21. (Proteção contra o anjo destruidor.)

• Falem de bênçãos que tenham recebido por obedecer à Palavra de Sabedoria. (Peça aos alunos que falem de bênçãos espirituais e físicas que receberam.)

Sugere-se que você saliente que as pessoas que obedecem à Palavra de Sabedoria normalmente vivem mais e melhor do que as que não o fazem. Contudo, há quem tenha doenças ou deficiências graves, apesar de obedecer à Palavra de Sabedoria. Diga que essas pessoas podem receber as bênçãos espirituais da obediência à Palavra de Sabedoria, mesmo que os problemas físicos persistam. Além disso, as promessas do Senhor são eternas e quem não receber todas as bênçãos prometidas nesta vida virá a recebê-las após a morte.

• Citem alguns exemplos de como a obediência à Palavra de Sabedoria nos ajuda a encontrar “sabedoria e grandes tesouros de conhecimento, sim, tesouros ocultos”. (D&C 89:19) (Discutam como a obediência à Palavra de Sabedoria aumenta a capacidade intelectual das pessoas. Discutam também como ela ajuda as pessoas a receberem tesouros espirituais de conhecimento, como, por exemplo, o testemunho, o conhecimento de verdades divinas, revelações pessoais, bênçãos patriarcais e as ordenanças e os convênios do templo.)

O Élder Boyd K. Packer, do Quórum dos Doze, disse: “Aprendi que (…) o objetivo fundamental da Palavra de Sabedoria está relacionado à revelação. (…) Considerando-se que quem esteja sob a influência de substâncias nocivas mal consegue escutar a fala normal, como poderiam atender à inspiração que toca os sentimentos mais delicados? A Palavra de Sabedoria é muito importante para a saúde, mas pode ser-lhes muito mais útil no plano espiritual do que no físico”. [Conference Report (Relatório da Conferência Geral), outubro de 1979, pp. 28–29; ou Ensign, novembro de 1979, p. 20.]

• Como a promessa do Senhor que se encontra em D&C 89:20 se aplica a nós no plano físico? Como ela poderia ser aplicável ao plano intelectual e emocional? (Uma das respostas possíveis é que o nosso vigor mental e emocional aumentará, bem como o nosso auto-controle e auto-suficiência.) Como essa promessa se aplica a nós no plano espiritual? (Ver Hebreus 12:1–3. Uma das respostas possíveis é que teremos forças para resistir à tentação e para “[correr] com paciência a carreira” rumo à vida eterna.)

• Como poderíamos aplicar a nós mesmos a promessa do Senhor que se encontra em D&C 89:21?

Diga que na antigüidade, pouco antes do êxodo dos filhos de Israel do Egito, o anjo destruidor poupou os primogênitos dos israelitas por que o povo havia obedecido ao profeta Moisés e marcado as portas com sangue de cordeiro. (Êxodo 12) Da mesma forma, se obedecermos aos mandamentos, inclusive à Palavra de Sabedoria, o anjo destruidor haverá de poupar-nos, ou seja, seremos salvos da morte espiritual e abençoados com a vida eterna, por intermédio da Expiação de Jesus Cristo. (Ver Boyd K. Packer, A Liahona, julho de 1996, p. 19.)

Conclusão

Saliente que o Senhor nos deu a Palavra de Sabedoria por amor e por estar preocupado com o nosso bem-estar físico e espiritual. Diga que a Palavra de Sabedoria é mais do que uma lei de saúde física; é também uma chave para recebermos bênçãos espirituais grandiosas. Sugira aos alunos que façam uma avaliação e vejam se estão cuidando do corpo da melhor maneira possível, de acordo com o conselho que o Senhor deu quanto à saúde. Preste testemunho de que se seguirmos esse conselho, o Senhor cumprirá as promessas que fez de nos conceder bênçãos físicas e espirituais.

Sugestões Didáticas Complementares

Você pode utilizar uma ou mais das seguintes idéias para complementar o plano de aula sugerido.

1. A obediência à Palavra de Sabedoria resolveria os problemas econômicos do mundo

• O Presidente Heber J. Grant, que foi o sétimo Presidente da Igreja, ensinou que “a Palavra de Sabedoria (…) resolveria os problemas econômicos (…) de todos (…) os países, se todas as pessoas do mundo a obedecessem”. [Conference Report (Relatório da Conferência Geral), abril de 1936, p. 48.) Em sua opinião, como isso seria possível?

Pensem em quantas terras, dinheiro e outros recursos são utilizados para produzir substâncias prejudiciais, anunciá-las, comprá-las e tratar as conseqüências que advêm de utilizá-las. Por exemplo, em 1985, os gastos médicos e a perda de produtividade relacionados ao fumo nos Estados Unidos foi de aproximadamente 65 bilhões de dólares. Os custos de produção e consumo de bebidas alcoólicas também foram muito altos. Pensem em qual seria o impacto econômico, se em vez de serem utilizados para fins destrutivos, esses recursos fossem utilizados para fins benéficos.

2. Há outros benefícios relativos à obediência à Palavra de Sabedoria

Os cientistas sociais descobriram que os membros da Igreja que vivem de acordo com o evangelho e obedecem à Palavra de Sabedoria têm mais probabilidade de serem felizes no casamento e terem satisfação na vida familiar. São menos propensos a ter relações sexuais extraconjugais ou antes do casamento, a sofrer de depressão e a participarem de atos criminosos ou anti-sociais.

3. A obediência à Palavra de Sabedoria ajuda os missionários a ensinarem com vigor

Devido à obediência à Palavra de Sabedoria, certo missionário recebeu uma bênção inesperada. Quando estava ensinando um homem a respeito da Palavra de Sabedoria, o homem olhou-o nos olhos e perguntou: “Você está-me dizendo que nunca experimentou drogas, fumou um cigarro nem tomou nenhum tipo de bebida alcoólica? O missionário olhou-o nos olhos e disse com firmeza: “Não senhor, nunca”.

Posteriormente, o missionário contou esta experiência: “Senti um poder percorrer-me o corpo nesse momento e soube o motivo de sempre ter guardado a Palavra de Sabedoria. Agradeço pelo fato de sempre ter obedecido à Palavra de Sabedoria e, nesse momento de minha vida, ter sido capaz de prestar vigorosamente o meu testemunho de sua importância”.

4. “Não corras mais depressa nem trabalhes mais do que te permitam as tuas forças” (D&C 10:4)

• Que conselho o Senhor deu a Joseph Smith em D&C 10:4? (Ver também Mosias 4:27.) Como esse conselho poderia ser aplicável à nossa saúde? Quais são os perigos de não dar ouvidos a esse conselho?

5. Tatuagens e furos incomuns no corpo

O Apóstolo Paulo ensinou que o corpo é santo à vista do Senhor e que é o templo para o Espírito Santo. (I Coríntios 3:16; 6:19–20) Assim como não devemos danificar o nosso corpo utilizando substâncias prejudiciais, não devemos danificá-lo exteriormente com tatuagens ou furos [piercing]. Esse tipo de alteração pode ter conseqüências negativas nos planos físico, social e espiritual.