“A Meu Modo”

Doutrina e Convênios e História da Igreja: Manual do Professor de Doutrina do Evangelho, 2000


Objetivo

Ajudar os alunos a compreenderem os princípios do bem-estar espiritual e material, e a empenharem-se em ser mais auto-suficientes e servir aos pobres e necessitados.

Preparação

  1. 1.

    Em espírito de oração, estude as seguintes escrituras e outros materiais:

    1. a.

      Doutrina e Convênios 38:30; 42:30–31, 42; 58:26–28; 104:13–18 e as outras escrituras desta lição.

    2. b.

      Nosso Legado, páginas 108–109, 111–114.

  2. 2.

    Estude o material do Guia de Estudo do Aluno (35686 059) referente a esta lição. Prepare-se para utilizá-lo durante a aula.

  3. 3.

    Peça a alguns alunos que se preparem para resumir as informações que se encontram em Nosso Legado quanto aos seguintes assuntos:

    1. a.

      A implantação do programa de bem-estar. (Páginas 108–109)

    2. b.

      O auxílio prestado à Europa após a Segunda Guerra Mundial. (Páginas 111–114)

  4. 4.

    Caso utilize a atividade motivadora, leve uma mochila ou bolsa para a sala de aulas e várias pedras grandes rotuladas da seguinte maneira: Falta de fé, Ociosidade, Falta de estudo, Dívidas, Falta de preparação para o futuro.

Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

Atividade Motivadora

Considere o que seja mais adequado e utilize esta atividade ou outra de sua preferência para iniciar a aula.

Peça a um aluno que coloque a mochila nas costas ou segure a bolsa que você levou para a classe. (Ver a seção “Preparação”, item 4.) Diga que muitas pessoas carregam fardos pesados pela vida afora inutilmente. Comece a colocar as pedras na mochila ou bolsa, uma de cada vez, enquanto comenta por que cada uma pode ser um fardo. Depois de colocar a última pedra, faça os alunos perceberem como a mochila ou bolsa ficou pesada.

Depois, vá tirando as pedras, uma de cada vez. Diga que à medida em que assumimos a responsabilidade de livrarmo-nos de alguns desses pesos, a nossa vida vai melhorando.

Diga que os profetas dos últimos dias sempre ensinaram como é importante ser auto-suficiente e ajudar a quem precise. Esta lição fala desses princípios, bem como do programa de bem-estar da Igreja, que incentiva os membros a aplicá-los.

Discussão e Aplicação

Em espírito de oração, escolha as partes da lição mais adequadas às necessidades dos alunos. Incentive-os a contarem experiências relacionadas aos princípios que você abordar.

1. Desenvolvimento da auto-suficiência espiritual

• Leia D&C 38:30 com os alunos. O que essa passagem ensina quanto à importância de ser auto-suficiente? Falem de algo que lhes tenha acontecido que demonstre a veracidade desse conselho.

• O que significa ser auto-suficiente nas coisas espirituais? (Devemos empenharnos em tornarmo-nos espiritualmente fortes para conseguir resolver os problemas difíceis que tivermos e fortalecer as outras pessoas que estão enfrentando dificuldades espirituais.) Por que é importante ser espiritualmente auto-suficiente?

O Élder Boyd K. Packer, do Quórum dos Doze disse:

“Foi-nos ensinado que devemos ter um armazenamento de comida, roupas e, se possível, combustível para um ano… em casa. (…) Será que não percebemos que o mesmo princípio se aplica à revelação, resolução de problemas, conselho e orientação? Precisamos ter uma fonte dessas coisas armazenada em cada casa. (…)

Se perdermos a independência emocional e espiritual, a nossa auto-suficiência, é possível que nos enfraqueçamos tanto ou até mais do que se nos tornássemos dependentes materialmente.” [Conference Report (Relatório da Conferência Geral), abril de 1978, p.136–137; Ensign, maio de 1978, p. 91–92.]

• Como podemos ser mais auto-suficientes nas coisas espirituais?

• Como os pais podem ajudar os filhos a aprenderem a ser auto-suficientes espiritualmente?

2. Desenvolvimento da auto-suficiência material

• O que significa ser auto-suficientes nas coisas materiais? (Devemos utilizar as bênçãos do Senhor para cuidar de nós mesmos e de nossa família. Caso sejamos física e emocionalmente capazes, não devemos transferir para outras pessoas o encargo de cuidar de nossa família.) Por que é importante ser independente nas coisas materiais?

• Como podemos passar a ser mais independentes nas coisas materiais? (Algumas das respostas possíveis são: aprendendo a ser eficientes no trabalho, armazenando alimentos e outros produtos essenciais para quando forem necessários, administrando bem o nosso dinheiro e conseguindo um bom nível de escolaridade. Utilize as seguintes informações para comentar as respostas dos alunos ou para complementá-las. Para informações a respeito de como conseguir um bom grau de escolaridade, ver a lição 23.)

Trabalho

Diga que logo depois de chegar ao Vale do Lago Salgado, o Presidente Brigham Young deu à região o nome de Deseret, que é uma palavra do Livro de Mórmon que significa “abelha de mel”. (Éter 2:3) O Presidente Young queria que os membros da Igreja fossem industriosos em sua nova terra e que trabalhassem juntos pelo bem comum, como as abelhas. Devemos ter essa mesma atitude em relação ao trabalho.

• Leia D&C 42:42 e 56:17 com os alunos. Que advertência o Senhor fez a quem preferir a ociosidade? Qual é a importância do trabalho em nossa vida? (Ver a próxima citação.) Como o trabalho tem abençoado a sua vida?

Como vocês aprenderam o valor do trabalho? Como os adultos podem ensinar às crianças o valor do trabalho?

“Para tornar-se auto-suficiente, é preciso trabalhar. O trabalho é um esforço físico, mental ou espiritual. É uma fonte básica de felicidade, auto-estima e prosperidade. Por meio do trabalho, conseguem-se muitas coisas boas na vida.” (Manual de Instruções da Igreja, 1998, p. 257.)

• O Élder Neal A. Maxwell, do Quórum dos Doze disse: “O trabalho é uma necessidade espiritual, mesmo que, para alguns, ele não seja economicamente essencial”. (A Liahona, julho de 1998, p. 42.) Por que o trabalho é importante para nós tanto espiritual como materialmente?

Armazenamento de alimentos e de outras coisas necessárias

Diga que durante muitos anos, os profetas dos últimos dias vêm-nos dizendo que armazenemos alimentos e outras coisas necessárias, se possível, para um ano. Quando seguimos esse conselho, passamos a ser mais auto-suficientes, porque nos tornamos capazes de cuidar de nós mesmos em épocas de necessidade.

O Manual de Instruções da Igreja explica:

“Os líderes da Igreja não fizeram uma relação específica do que se deve armazenar. Eles sugerem, porém, que os membros da Igreja comecem armazenando aquilo de que precisariam para sobreviver caso não tivessem nada mais para comer. (…)

“Se fizer um planejamento cuidadoso, a maioria dos membros da Igreja poderá armazenar os alimentos básicos necessários para seu sustento por um ano. Alguns, contudo não têm dinheiro ou espaço para isso e outros são proibidos por lei de fazê-lo. Esses membros devem estocar o máximo que puderem, de acordo com suas circunstâncias. Todos poderão adquirir maior segurança ao aprenderem a produzir e preparar itens básicos de alimentação.” (Volume 2, p. 258.)

• Citem alguns alimentos essenciais de sua região que seja possível armazenar. Falem do que vocês e outras pessoas têm feito para conseguir os alimentos para o armazenamento. De que forma o fato de termos um armazenamento de alimentos adequado pode ser uma bênção espiritual bem como material?

Segurança financeira

Para ser auto-suficientes, é importante que saibamos administrar o nosso dinheiro. A má administração do dinheiro pode causar muitos problemas individuais e familiares.

• O que podemos fazer para passarmos a ser mais auto-suficientes nos assuntos financeiros? Como os pais podem ensinar os filhos a serem auto-suficientes no que se refere a assuntos financeiros?

O Manual de Instruções da Igreja explica: “Para tornarem-se auto-suficientes na administração de recursos, os membros da Igreja devem pagar o dízimo e as ofertas, evitar dívidas desnecessárias, fazer economias para o futuro e cumprir com todas as obrigações assumidas. Devem também usar seus recursos sabiamente, incluindo seu tempo, evitando disperdiçá-los.” (Vol. 2, p. 258)

• De que forma o pagamento do dízimo nos ajuda a administrar melhor os nossos recursos?

• Por que é importante que evitemos as dívidas desnecessárias? Falem de hábitos que os ajudaram a evitar as dívidas ou sair da dívida.

O Presidente Gordon B. Hinckley advertiu-nos dos perigos das dívidas:

“Rogo-lhes que sejam comedidos em suas despesas, controlem-se no que se refere a compras, que evitem ao máximo as dívidas, que as paguem assim que possível e se livrem da servidão. (…)

(…) Se já pagaram suas dívidas, se têm uma reserva, mesmo que seja pequena, mesmo que chegue a tempestade, terão abrigo para sua esposa e filhos e paz no coração.” (A Liahona, janeiro de 1999, p. 66.)

3. Cuidar dos necessitados

Em Doutrina e Convênios, o Senhor salienta várias vezes a importância de cuidar dos necessitados. Leia os seguintes versículos com os alunos. Descubram o que cada passagem ensina a respeito de nossa responsabilidade quanto a cuidar dos necessitados.

  1. a.

    D&C 42:30–31. (Quando doamos de nossos bens aos pobres, estamos doando ao Senhor.)

  2. b.

    D&C 44:6. (Devemos “visitar os pobres e os necessitados e ministrar-lhes auxílio”.)

  3. c.

    D&C 52:40. (Quem não se lembra dos pobres, necessitados, doentes e aflitos não é discípulo do Salvador.)

  4. d.

    D&C 56:16. (Caso sejamos ricos e não doemos aos pobres, as nossas riquezas corromperão a nossa alma.)

  5. e.

    D&C 88:123. (Devemos amar uns aos outros e partilhar o que temos uns com os outros como manda o evangelho.)

  6. f.

    D&C 104:18. (Caso não partilhemos com os pobres do que tivermos em abundância, ficaremos com os iníquos, em tormento.)

• Em D&C 104:13–18, o Senhor explica o Seu método de prover as necessidades materiais de Seus filhos. Qual é o “modo” do Senhor de cuidar dos pobres? Que responsabilidade temos quando recebemos do Senhor em abundância? (Ver também Jacó 2:17–19.)

Diga que suprir os pobres e necessitados ao “modo” do Senhor significa ajudar quem necessite doando de acordo com o que recebemos de Deus. Significa doar liberalmente e com amor, reconhecendo que o Pai Celestial é a fonte de todas as bênçãos e que nós temos a responsabilidade de utilizá-las a serviço do próximo. Quem recebe a ajuda, deve aceitá-la com gratidão e deve utilizá-la para libertar-se das limitações impostas por suas necessidades e para tornaremse mais capazes de desenvolver o seu potencial plenamente. Depois, devem estender a mão para ajudar outras pessoas.

• Que bênçãos recebemos quando doamos aos necessitados? Que bençãos vocês receberam graças a alguém que lhes tenha doado algo, em momentos de necessidades?

Diga que há muitos meios de ajudarmos a quem necessite. A Igreja dispõe de meios organizados que podemos utilizar para ajudar e, além disso, podemos tomar a iniciativa individual de cuidar discretamente das pessoas que nos cercam.

• Uma das maneiras que temos de prover as necessidades de quem precise é por intermédio das ofertas de jejum. Como as ofertas de jejum são empregadas para cuidar dos pobres? (O bispo utiliza-as para prover alimentos, moradia, roupas e outros tipos de ajuda aos necessitados.)

• O quanto devemos doar nas ofertas de jejum? (Ver a próxima citação.) Por que é importante fazermos ofertas de jejum?

“A igreja designa um domingo por mês como o dia de jejum. Nesse dia, os membros da Igreja ficam sem comer nem beber por duas refeições consecutivas. (…) Contribuem com uma oferta de jejum à Igreja, de valor pelo menos igual ao do alimento que deixaram de ingerir. Se possível, os membros devem ser muito generosos e dar bem mais do que o valor de duas refeições. (Manual de Instruções da Igreja, vol 2, 1998, p. 256.)

Para mais informações quanto ao jejum e às ofertas de jejum, ver a lição 17.

Outro meio de que a Igreja dispõe para ajudar-nos a cuidar dos necessitados é o auxílio humanitário organizado. Há muitos anos a Igreja vem participando do auxílio humanitário prestado igualmente a membros e não membros, para ajudar a aliviar os efeitos devastadores da pobreza, guerra e dos desastres naturais.

• Como podemos contribuir individualmente para o fundo de auxílio humanitário da Igreja? (Preenchendo o espaço correspondente do formulário de dízimo. Sugere-se que você mostre aos alunos um dos formulários.) De que maneiras o auxílio humanitário da Igreja ajuda os necessitados?

O Presidente Thomas S. Monson falou dos efeitos do auxílio humanitário da Igreja:

“Em 1992 um furacão devastador (…) atingiu a costa da Flórida, deixando um rastro de destruição por onde passou: casas danificadas, telhados arrancados, pessoas famintas. Os membros de nossa Igreja estavam presentes para ajudar. Limparam e consertaram de graça, casa após casa, fosse qual fosse a religião ou a cor de quem nelas morasse. (…)

No sopé das distantes encostas do Monte Kenya, ao longo do imenso Vale Rift, atualmente, o povo sedento está recebendo água pura. Um projeto de provisão de água potável mudou a vida de mais de 1.100 famílias. Quando ficamos sabendo da necessidade de água potável, conseguimos ajudar a estabelecer um projeto em cooperação com a TechnoServe, que é uma organização particular de auxílio. Os habitantes da localidade entraram com o trabalho e, agora, há água potável chegando a quinze povoados por meio de 40 quilômetros de tubulação. A bênção singela de beber água saudável lembra as palavras do Salvador: ‘ (…)Tive sede, e destes-me de beber (…)’. (Mateus 25:35)” (“Our Brothers´Keepers”, Ensign, junho de 1998, p. 37.)

• Além das oportunidades de serviço que a Igreja proporciona, devemos procurar outros meios de ajudar os necessitados que nos rodeiam. Leia D&C 58:26–28 com os alunos. Como podemos aplicar essa escritura a nosso trabalho a serviço dos pobres e necessitados?

• Citem alguns dos obstáculos que podemos encontrar ao cuidar dos pobres e necessitados. Como podemos vencer esses obstáculos?

4. O programa de bem-estar da Igreja

Diga que em 1936, devido à inspiração do Senhor, a Primeira Presidência estabeleceu o programa de bem-estar da Igreja como um meio organizado de incentivar a auto-suficiência e ajudar os necessitados. Peça ao aluno designado que fale do estabelecimento do programa de bem-estar de acordo com o que se encontra em Nosso Legado, página 109.

Sugere-se que você leia a seguinte declaração da Primeira Presidência, que salienta os objetivos do programa de bem-estar da Igreja:

“O nosso objetivo principal é estabelecer, na medida do possível, um sistema que elimine a maldição da ociosidade, os males da dependência de esmolas e pensões e que volte a estabelecer entre o nosso povo a independência, o trabalho, a parcimônia e o auto-respeito. O objetivo da Igreja é ajudar as pessoas a ajudarem-se a si mesmas. O trabalho deve voltar a ser encarado como o princípio governante da vida dos membros de nossa Igreja.” [Conference Report (Relatório da Conferência Geral), outubro de 1936, p. 3.]

• Como o programa de bem-estar da Igreja ajuda a atingir esses objetivos?

Diga que o auxílio que a Igreja prestou aos povos da Europa depois da Segunda Guerra Mundial é um exemplo inspirador do potencial do programa de bemestar da Igreja para abençoar muitas pessoas. Peça ao aluno designado que fale de como o programa de bem-estar foi uma bênção para os necessitados da Europa, começando com o segundo parágrafo da página 112 de Nosso Legado e prosseguindo até o primeiro parágrafo da página 114.

• Falem do que os impressiona no trabalho realizado pelas pessoas envolvidas nesses projetos. O que podemos fazer para seguir o exemplo delas?

Conclusão

Saliente a importância de ser auto-suficiente e de cuidar dos pobres e necessitados. Sugere-se que você preste o testemunho das bênçãos que tem recebido por obedecer a esses princípios.

Sugestões Didáticas Complementares

Você pode utilizar uma das seguintes idéias para complementar o plano de aula sugerido, ou as duas.

1. A educação é essencial para a auto-suficiência

Saliente que os membros da Igreja sempre foram aconselhados a estudar o máximo possível. Os primeiros membros da Igreja interessavam-se muito em estudar mais. Durante o primeiro ano no Vale do Lago Salgado, havia uma escola para crianças que funcionava em uma barraca. Posteriormente, os líderes da Igreja orientaram cada ala a fundar uma escola. Em 1850, criou-se a Universidade Deseret. Para mais informações quanto à importância da educação no desenvolvimento da auto-suficiência, ver a lição 23.

2. Vídeo “Cuidar dos Necessitados”

Caso o vídeo Doutrina e Convênios e História da Igreja (53912 059) esteja disponível, considere a idéia de apresentar “Cuidar dos Necessitados”, que é um segmento de sete minutos.