Lição 146

Sucessão na presidência

Doutrina e Convênios e História da Igreja — Manual do Professor do Seminário


Introdução

Depois do martírio do profeta Joseph Smith e de seu irmão Hyrum, em 27 de junho de 1844, algumas pessoas ficaram confusas em relação a quem lideraria a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Mas, antes de sua morte, o profeta havia feito preparativos para essa transferência de liderança conferindo todas as chaves e poderes do sacerdócio ao Quórum dos Doze Apóstolos. Quando Brigham Young, que era o presidente do Quórum dos Doze Apóstolos, falou aos santos em 8 de agosto de 1844, muitos membros da Igreja receberam um testemunho espiritual de que ele havia sido chamado e preparado por Deus para liderar a Igreja.

Sugestões didáticas

Após o martírio de Joseph e Hyrum Smith, algumas pessoas reivindicaram o direito de liderar a Igreja

Antes do início da aula, escreva as seguintes perguntas no quadro:

Quando o presidente atual desta Igreja morrer, quem se tornará o próximo presidente da Igreja? Como ele será escolhido?

Como o presidente da Igreja recebe a autoridade do sacerdócio necessária para presidir a Igreja?

Pergunte aos alunos como eles responderiam à pergunta no quadro. Incentive-os a procurar ouvir a resposta para essas perguntas hoje ao aprenderem sobre a mudança na liderança da Igreja que ocorreu após a morte do profeta Joseph Smith e de seu irmão Hyrum.

Explique aos alunos que, depois que Joseph e Hyrum Smith foram martirizados, os santos sentiram profunda tristeza. Alguns ficaram confusos em relação a quem lideraria a Igreja. Na ausência do presidente da Igreja, alguns sabiam que a liderança por direito passaria ao Quórum dos Doze Apóstolos. Contudo, algumas pessoas fizeram reivindicações ilegítimas ao direito de liderar a Igreja. Entre eles estavam Sidney Rigdon e James Strang.

Peça a um aluno que leia em voz alta os três parágrafos a seguir. Peça à classe que procure ouvir por que Sidney Rigdon, que tinha sido um líder preeminente na Igreja por muitos anos, achava que ele deveria liderar a Igreja.

“Sidney Rigdon, primeiro conselheiro na Primeira Presidência, chegou de Pittsburgh, Pensilvânia, em 3 de agosto de 1844. No ano anterior, ele começara a tomar um rumo contrário aos conselhos do profeta Joseph Smith e se afastara da Igreja. Recusara-se a se reunir com os três membros do Quórum dos Doze já em Nauvoo e, em vez disso, falara a um grande grupo de santos na reunião de domingo” (Nosso Legado: Resumo da História de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, 1996, p. 66).

Sidney Rigdon convocou uma reunião especial a ser realizada na terça-feira, 6 de agosto, para que os membros da Igreja pudessem escolher um guardião da Igreja. Parecia que Sidney Rigdon queria realizar aquela reunião para que os membros pudessem ratificar seu cargo como guardião da Igreja antes que todos os Doze Apóstolos retornassem de suas missões no leste dos Estados Unidos. Alguns líderes da Igreja sentiram que o irmão Rigdon planejava “tirar proveito da situação dos santos” (History of the Church [História da Igreja], vol. 7, p. 225). Felizmente, graças ao empenho do élder Willard Richards e do élder Parley P. Pratt, a reunião foi transferida para a quinta-feira, 8 de agosto de 1844, quando a maioria dos apóstolos já havia retornado a Nauvoo.

Sidney Rigdon alegava que, por ter sido anteriormente chamado como porta-voz de Joseph Smith (ver D&C 100:9), era sua responsabilidade “cuidar para que a igreja fosse governada do devido modo” (History of the Church [História da Igreja], vol. 7, p. 229). Ele também alegava que deveria ser “um guardião do povo” e que, ao cumprir aquela responsabilidade, ele estaria fazendo o que Deus lhe ordenou que fizesse (ver History of the Church [História da Igreja], vol. 7, p. 230).

  • Se vocês estivessem em Nauvoo na época, o que teriam pensado das reivindicações de Sidney Rigdon? Que preocupações vocês teriam a respeito do irmão Rigdon?

Peça a um aluno que leia o seguinte parágrafo em voz alta. Peça à classe que procure ouvir por que James Strang disse que ele deveria liderar a Igreja.

James Strang, que fora batizado em fevereiro de 1844, estava explorando um possível local para os santos em Wisconsin, na primavera de 1844. Após o martírio, James Strang alegou que havia recebido uma carta de Joseph Smith, declarando que ele havia sido nomeado sucessor de Joseph. A carta de James Strang, que ele mostrou aos membros da Igreja, parecia ter a assinatura de Joseph Smith. James Strang reivindicou o direito de ser o profeta seguinte e anunciou sua posição na conferência da Igreja, em Michigan, em 5 de agosto de 1844.

  • Se vocês estivessem com os santos em Michigan, o que poderiam ter considerado convincente nas alegações de James Strang? Que preocupações teriam em relação a essas alegações?

Peça a um aluno que leia os cinco parágrafos a seguir em voz alta. Peça à classe que procure ouvir o que Brigham Young disse aos outros líderes do sacerdócio, incluindo os membros do Quórum dos Doze Apóstolos que estavam em Nauvoo, sobre quem deveria liderar a Igreja:

Os élderes John Taylor, Willard Richards e Parley P. Pratt já estavam em Nauvoo quando Sidney Rigdon chegou. Quase todo o restante dos apóstolos, inclusive Brigham Young, voltou à Nauvoo na noite de 6 de agosto de 1844. No dia seguinte, 7 de agosto, os apóstolos se reuniram em conselho na casa de John Taylor. Posteriormente, naquela tarde, os Doze Apóstolos, o sumo conselho e os sumos sacerdotes se reuniram. O presidente Young pediu que Sidney Rigdon declarasse sua mensagem aos santos. Sidney Rigdon declarou, de maneira ousada, que ele tivera uma visão e que nenhum homem poderia suceder a Joseph Smith como presidente da Igreja. Depois, propôs que ele fosse designado como o guardião do povo.

Depois de Sidney Rigdon ter concluído seu discurso, Brigham Young disse:

Presidente Brigham Young

“Não me importa quem lidere a Igreja, (…) mas uma coisa preciso saber, e é o que Deus tem a dizer a esse respeito. Tenho as chaves e os meios para conhecer a vontade de Deus sobre o assunto. (…)

Joseph conferiu sobre nossa cabeça [referindo-se ao Quórum dos Doze Apóstolos] todas as chaves e poderes pertencentes ao apostolado que ele próprio possuía antes de ser levado.

Com muita frequência, Joseph dizia aos Doze: ‘Estabeleci o alicerce e vocês devem edificar sobre ele, pois sobre os seus ombros repousa o reino’” (History of the Church [História da Igreja], vol. 7, p. 230).

  • Por que o testemunho de Brigham Young sobre as chaves do sacerdócio foi importante? (Depois que os alunos responderem, escreva a seguinte verdade no quadro: Os apóstolos possuem todas as chaves do sacerdócio necessárias para presidir a Igreja.)

Explique aos alunos que, quando um apóstolo é ordenado, ele recebe todas as chaves do sacerdócio necessárias na Terra (ver D&C 112:30–32), mas a autoridade para exercer essas chaves fica restrita ao apóstolo sênior, o presidente da Igreja.

Leia em voz alta a seguinte instrução dada pelo profeta Joseph Smith ao Quórum dos Doze Apóstolos em janeiro de 1836, mais de oito anos antes de ele morrer.

Profeta Joseph Smith

“Os Doze não estão sujeitos a ninguém além da primeira Presidência, (…) ‘e quando eu não estiver presente, não há uma Primeira Presidência acima dos Doze’” (History of the Church [História da Igreja], vol. 2, p. 374).

  • Com base nessa declaração, o que acontece com a Primeira Presidência quando o presidente da Igreja morre? Quem lidera a Igreja? (Depois que os alunos responderem, escreva a seguinte doutrina no quadro: Quando o presidente da Igreja morre, a Primeira Presidência é dissolvida e o Quórum dos Doze Apóstolos se torna o quórum presidente.)

Explique aos alunos que, quando o presidente da Igreja morre, os conselheiros na Primeira Presidência voltam a ocupar seus lugares como membros do Quórum dos Doze Apóstolos, de acordo com sua posição hierárquica no Quórum. Quando o Quórum foi formado pela primeira vez em 1835, a hierarquia se baseava na idade. Hoje em dia a hierarquia é determinada pela data em que a pessoa se torna membro do Quórum dos Doze.

Peça a um aluno que leia Doutrina e Convênios 124:127–128 em voz alta e peça à classe que procure quem era o apóstolo sênior e presidente do Quórum dos Doze Apóstolos na época em que Joseph Smith morreu. Peça-lhes que compartilhem o que encontraram.

  • Com base no que aprenderam, por que vocês teriam estado dispostos a seguir Brigham Young depois da morte do profeta Joseph Smith?

Complete a doutrina do quadro acrescentando na parte sublinhada: Quando o presidente da Igreja morre, a Primeira Presidência é dissolvida, e o Quórum dos Doze Apóstolos se torna o quórum presidente sob a direção do apóstolo sênior.

Muitos santos recebem testemunho de que Brigham Young deve liderar a Igreja

Explique-lhes que, em 8 de agosto de 1844, em Nauvoo, os santos se reuniram às 10 horas da manhã para ouvir Sidney Rigdon reivindicar seu direito de se tornar o guardião da Igreja. Como o vento estava soprando na direção do púlpito, Sidney Rigdon ficou em um carroção atrás da congregação reunida para que as pessoas ouvissem melhor sua voz. A congregação se virou para poder ver Sidney Rigdon enquanto ele pregava. Ele falou a milhares de santos reunidos por uma hora e meia, explicando por que ele deveria ser o guardião da Igreja. Várias pessoas descreveram seu discurso como desestimulante.

O presidente Brigham Young e outros líderes da Igreja vieram e se sentaram ao púlpito, no lado oposto ao lugar onde Sidney Rigdon estava falando. Já não havia mais vento naquela ocasião. Depois que Sidney Rigdon terminou, o presidente Brigham Young falou. A congregação se voltou para ouvir Brigham Young falar e deu as costas para o carroção onde estava Sidney Rigdon (ver George Q. Cannon, “Discourse” [Discurso], Deseret News, 21 de fevereiro de 1883, p. 67). Brigham Young falou pouco e disse que teria preferido voltar a Nauvoo para chorar a morte do profeta a ter de nomear um novo líder. Ele anunciou que seria realizada uma assembleia de líderes e membros da Igreja mais tarde naquele dia, às 14 horas. Vários membros da Igreja testificaram que, enquanto Brigham Young falava, eles viram uma mudança em sua aparência e ouviram sua voz mudar, e ele assumiu a aparência e a voz do profeta Joseph Smith. Aquele acontecimento milagroso ajudou muitos santos a saber que o Senhor queria que Brigham Young liderasse a Igreja.

Peça a um aluno que leia em voz alta os seguintes exemplos do que muitos santos viram e ouviram:

Benjamin F. Johnson

Benjamin F. Johnson relembrou: “Assim que ele [Brigham Young] começou a falar, levantei-me de um salto, pois em todos os aspectos possíveis aquela era a voz de Joseph, e sua pessoa, na aparência, na atitude, na vestimenta e no aspecto era o próprio Joseph personificado; imediatamente soube que o espírito e o manto de Joseph estavam sobre ele” (My Life’s Review [Revisão da Minha Vida], p. 104, conforme citado em História da Igreja na Plenitude dos Tempos — Manual do Aluno, 2ª ed., manual do Sistema Educacional da Igreja, 2003, p. 291).

William C. Staines descreveu Brigham Young falando com uma “voz como a do profeta Joseph. Achei que fosse ele, e assim pensavam os milhares que o ouviram” (History of the Church [História da Igreja], vol. 7, p. 236).

Presidente Wilford Woodruff

Wilford Woodruff escreveu: “Se não o tivesse visto com meus próprios olhos, ninguém mais poderia me convencer de que não era Joseph Smith, e qualquer pessoa que conhecesse esses dois homens poderia testificar” (History of the Church [História da Igreja], vol. 7, p. 236).

Explique aos alunos que, na reunião realizada mais tarde naquele dia, às 14 horas, Brigham Young e outros membros do Quórum dos Doze falaram. Muitas outras pessoas comentaram que Brigham Young falava como se fosse Joseph Smith falando naquela tarde e parecia com Joseph. George Q. Cannon, que tinha 17 anos na época, recordou: “Era a voz do próprio Joseph. (…) Aos olhos das pessoas, parecia que o próprio Joseph em pessoa estava diante deles” (History of the Church [História da Igreja], vol. 7, p. 236; ver também Edward William Tullidge, Life of Brigham Young [A Vida de Brigham Young], 1877, p. 115). Além desse milagre, muitos santos também sentiram o Espírito Santo lhes testemunhar que Brigham Young e o Quórum dos Doze haviam sido chamados por Deus para liderar a Igreja. Ao término daquela reunião, os santos de Nauvoo deram seu voto unânime de apoio ao Quórum dos Doze Apóstolos, com Brigham Young à frente deles, para liderar a Igreja. Contudo, nem todos os membros da Igreja decidiram no final seguir os apóstolos. Algumas pessoas decidiram seguir pessoas como Sidney Rigdon e James Strang, que formaram suas próprias igrejas.

  • Como o Senhor abençoou os santos para que soubessem quem Ele havia designado para liderar a Igreja?

  • Como podemos saber que os líderes da Igreja de hoje em dia são chamados por Deus? (Depois que os alunos responderem, escreva o seguinte princípio no quadro: Por meio do Espírito Santo, podemos receber um testemunho de que aqueles que dirigem a Igreja foram chamados por Deus.)

  • Por que vocês acham que é importante receber um testemunho de que nossos líderes da Igreja são chamados por Deus?

  • Quando foi que vocês receberam um testemunho de que um líder da Igreja foi chamado por Deus? O que vocês fizeram para buscar esse testemunho?

Explique aos alunos que, quando Joseph Smith morreu, o apóstolo sênior (Brigham Young) foi imediatamente capaz de exercer todas as chaves do sacerdócio. Ele tinha o direito de receber revelação concernente ao modo de organizar uma nova Primeira Presidência. Em 1847 — mais de dois anos depois do martírio —, Brigham Young foi inspirado a reorganizar a Primeira Presidência em vez de continuar a liderar a Igreja como presidente do Quórum dos Doze Apóstolos.

Mostre fotografias da Primeira Presidência e do Quórum dos Doze Apóstolos atuais. Para dar aos alunos a oportunidade de resumir o que aprenderam, peça-lhes que expliquem o que acontece com a Primeira Presidência e o Quórum dos Doze Apóstolos quando morre o presidente da Igreja. Peça-lhes também que identifiquem quem seria o presidente da Igreja ou o apóstolo sênior caso o atual presidente da Igreja morresse hoje.

Você pode encerrar a aula testificando que as chaves e os poderes do sacerdócio que Joseph Smith conferiu a Brigham Young e aos membros do Quórum dos Doze Apóstolos são os mesmos que o presidente da Igreja, seus Conselheiros na Primeira Presidência e os membros do Quórum dos Doze Apóstolos possuem hoje. Você pode também contar como adquiriu seu testemunho de que os líderes da Igreja são chamados por Deus. Peça aos alunos que procurem obter ou fortalecer em espírito de oração o testemunho das verdades abordadas hoje.

Comentários e informações históricas

Cronologia da sucessão na presidência após o martírio de Joseph Smith

Data

27 de junho de 1844

Joseph e Hyrum Smith são mortos como mártires.

29 de junho de 1844

Visitação pública ao corpo de Joseph e Hyrum Smith.

27 de junho a 7 de julho de 1844

Willard Richards e John Taylor, ferido, são os únicos apóstolos em Nauvoo.

8 de julho de 1844

Parley P. Pratt retorna a Nauvoo e ajuda Willard Richards e John Taylor a manter a ordem na Igreja.

3 de agosto de 1844

Sidney Rigdon chega a Nauvoo vindo de Pittsburgh, Pensilvânia.

4 de agosto de 1844

Sidney Rigdon diz a um grupo de santos que ele deve ser o guardião da Igreja e que deseja fazer uma reunião especial no dia 6 de agosto para ratificar sua nomeação. A reunião é efetivamente realizada na quinta-feira, 8 de agosto.

6 de agosto de 1844

Quase todo o restante dos apóstolos, inclusive Brigham Young, volta a Nauvoo de suas missões.

7 de agosto de 1844

Pela manhã, os apóstolos se reúnem na casa de John Taylor, que está ferido.

À tarde, quando se reuniram os apóstolos, o sumo conselho e os sumos sacerdotes, Sidney Rigdon novamente reivindica o direito de ser o guardião da Igreja. Brigham Young declara que ele [Brigham Young] possui as chaves e deseja fazer a vontade do Senhor a esse respeito.

8 de agosto de 1844

Na reunião das 10 horas da manhã, Sidney Rigdon fala por uma hora e meia para milhares de santos reunidos, explicando por que ele deve ser o guardião. Brigham Young também fala e convoca os santos a se reunirem de novo, às 14 horas. Nas duas reuniões, muitos santos testemunharam que Brigham Young ficou temporariamente com a aparência e a voz do profeta Joseph Smith.

Na reunião das 14 horas, os santos apoiam Brigham Young e os Doze Apóstolos como líderes da Igreja. Muitos membros da Igreja testemunharam o manto do profeta Joseph Smith cair sobre Brigham Young, que temporariamente assume a aparência e a voz de Joseph Smith.

A sucessão na presidência da Igreja foi estabelecida pelo Senhor

A sucessão na presidência da Igreja foi estabelecida pelo Senhor. A Igreja nunca fica sem liderança inspirada e não há motivo para especulação ou controvérsia sobre quem se tornará o próximo presidente da Igreja.

Presidente Ezra Taft Benson

O presidente Ezra Taft Benson ensinou: “Deus conhece todas as coisas, o fim desde o princípio, e ninguém se torna Presidente da Igreja de Jesus Cristo por acidente, ou permanece nela por acaso, ou é chamado para casa fortuitamente” (“Jesus Christ—Gifts and Expectations” [Jesus Cristo — Dons e Expectativas], New Era, maio de 1975, pp. 16–17).

Joseph Smith confere as chaves do reino ao Quórum dos Doze Apóstolos

Wilford Woodruff, que era membro do Quórum dos Doze Apóstolos, registrou o que aconteceu em março de 1844, antes de Joseph Smith ser morto:

Presidente Wilford Woodruff

“De pé, fez um discurso de três horas para nós a portas fechadas. O recinto parecia arder em chamas. Seu rosto estava claro como âmbar; suas palavras nos atingiam como um relâmpago fulminante. Penetraram em cada parte de nosso corpo, do alto da cabeça à sola dos pés. Ele disse: ‘Irmãos, o Senhor Todo-Poderoso selou sobre minha cabeça todo sacerdócio, toda chave, todo poder, todo princípio que pertencem à última dispensação da plenitude dos tempos e à edificação do reino de Deus. Selei sobre sua cabeça todos esses princípios, sacerdócio, apostolado e as chaves do reino de Deus, e agora vocês precisam estar preparados para levar este reino avante ou serão condenados’” (Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Wilford Woodruff, 2004, p. xxxii).