Capítulo 13: O Sacerdócio

Princípios do Evangelho, (2011), 67–71


O Que É o Sacerdócio?

Para o professor: Este capítulo está organizado em cinco subtítulos. Cada subtítulo é uma pergunta sobre o sacerdócio. Você pode usar essas perguntas como guia para sua aula. Se o número de alunos permitir que sejam formados pequenos grupos de debate, divida a classe em grupos de dois a quatro. Designe a cada grupo uma das seções do capítulo (nas classes maiores, algumas seções podem ser designadas a mais de um grupo). Peça a cada grupo que faça o seguinte: (1) Leia e discuta sua seção designada. (2) Encontre escrituras que ajudem a responder à pergunta do subtítulo. (3) Conte experiências pessoais relacionadas à seção. Depois, peça aos alunos que relatem algumas dessas experiências para toda a classe.

O sacerdócio é o poder eterno e a autoridade de Deus. Por meio do sacerdócio, Ele criou e governa os céus e a Terra. Por esse poder, o universo é mantido em perfeita ordem. Por esse poder, Ele realiza Sua obra e glória que é “levar a efeito a imortalidade e vida eterna do homem” (Moisés 1:39).

O Pai Celestial delega o poder do Sacerdócio a homens dignos da Igreja. O Sacerdócio os capacita a agir em nome de Deus pela salvação da família humana. Por intermédio desse poder, podem ser autorizados a pregar o evangelho, administrar as ordenanças de salvação e governar o reino de Deus na Terra.

  • Pensem no que significa Deus ter permitido que homens e rapazes dignos tivessem Seu sacerdócio.

Por que Precisamos do Sacerdócio na Terra?

Precisamos ter autoridade do sacerdócio para agir em nome de Deus ao realizar ordenanças sagradas do evangelho, tais como batismo, confirmação, administração do sacramento e casamento no templo. Se um homem não tiver o sacerdócio, o Senhor não reconhecerá as ordenanças realizadas por ele, mesmo que ele seja sincero (ver Mateus 7:21–23; Regras de Fé 1:5). Essas ordenanças importantes devem ser realizadas na Terra por homens que possuam o sacerdócio.

Os homens precisam do sacerdócio para presidir a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e para dirigir o trabalho da Igreja em todas as partes do mundo. Quando Cristo viveu na Terra, escolheu Apóstolos e ordenou-os para que pudessem conduzir Sua Igreja e deu-lhes o poder e a autoridade do sacerdócio para agirem em Seu nome (ver Marcos 3:13–15; João 15:16).

Outro motivo pelo qual o sacerdócio é necessário na Terra é para que entendamos a vontade do Senhor e realizemos Seus propósitos. Deus revela Sua vontade ao Seu representante autorizado do sacerdócio na Terra, o profeta. O profeta, que é o Presidente da Igreja, serve como porta-voz de Deus para todos os membros da Igreja e para todas as pessoas do mundo.

  • Por que é essencial que um homem tenha a devida autoridade ao realizar uma ordenança?

Como os Homens Recebem o Sacerdócio?

O Senhor preparou uma maneira organizada de dar Seu sacerdócio aos Seus filhos na Terra. Um homem digno, membro da Igreja, recebe o sacerdócio “pela imposição de mãos, por quem possua autoridade, para pregar o Evangelho e administrar suas ordenanças” (Regras de Fé 1:5).

Essa é a mesma forma com que os homens recebiam o sacerdócio há muito tempo, até mesmo nos dias de Moisés: “E ninguém toma para si esta honra, senão o que é chamado por Deus, como Arão” (Hebreus 5:4). Aarão recebeu o sacerdócio de Moisés, seu líder do sacerdócio (ver Êxodo 28:1). Somente os que possuem o sacerdócio podem ordenar outros, e somente podem fazê-lo quando autorizados por aqueles que possuem as chaves dessa ordenação (ver capítulo 14 deste livro).

Os homens não podem comprar ou vender o poder e a autoridade do sacerdócio, nem tomar essa autoridade para si mesmos. No Novo Testamento, lemos sobre um homem chamado Simão, que viveu quando os Apóstolos de Cristo presidiam a Igreja. Simão converteu-se e foi batizado na Igreja. Como era um mágico muito habilidoso, o povo acreditava que ele possuía o poder de Deus. Mas Simão não tinha o sacerdócio e sabia disso.

Simão tinha conhecimento de que os Apóstolos e outros líderes do sacerdócio da Igreja possuíam o verdadeiro poder de Deus. Viu-os usando o sacerdócio para fazer a obra do Senhor e desejou esse poder para si mesmo, oferecendo-se para comprá-lo (ver Atos 8:9–19). Mas Pedro, o Apóstolo principal, disse: “O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por dinheiro” (Atos 8:20).

  • Por que é significativo que “ninguém toma para si esta honra” [o sacerdócio]?

Como os Homens Podem Usar o Sacerdócio da Forma Correta?

O sacerdócio deve ser usado para abençoar a vida dos filhos do Pai Celestial aqui na Terra. Os portadores do sacerdócio devem presidir com amor e bondade. Não devem forçar a família e outros a obedecer-lhes. O Senhor nos disse que o poder do sacerdócio não pode ser controlado a não ser em retidão (ver D&C 121:36). Quando tentamos usar o sacerdócio para obter riquezas, fama ou quaisquer outros propósitos egoístas “eis que os céus se afastam; o Espírito do Senhor se magoa e, quando se afasta, amém para o sacerdócio ou a autoridade desse homem” (D&C 121:37).

Quando um homem usa o sacerdócio “com persuasão, com longanimidade, com brandura e mansidão e com amor não fingido” (D&C 121:41), pode fazer muitas coisas maravilhosas por sua família e pelos outros. Pode batizar e confirmar, e administrar o sacramento, quando autorizado por aqueles que possuem as chaves para essas ordenanças. Pode abençoar doentes e dar bênçãos do sacerdócio para membros da família, a fim de encorajá-los e protegê-los quando tiverem necessidades especiais. Pode também ajudar outras famílias com essas ordenanças e bênçãos, quando isso lhe for solicitado.

Os homens usam a autoridade do sacerdócio para presidir na Igreja em chamados como presidente de ramo, bispo, presidente de quórum, presidente de estaca e presidente de missão. Os homens e as mulheres que têm cargos na Igreja como líderes e professoras trabalham sob a direção do sacerdócio e sob a orientação do Espírito Santo.

Que Bênçãos Recebemos Quando Usamos o Sacerdócio da Forma Correta?

O Senhor prometeu grandes bênçãos para os portadores dignos do sacerdócio que o usam para abençoar outras pessoas.

“Então tua confiança se fortalecerá na presença de Deus; e a doutrina do sacerdócio destilar-se-á sobre tua alma como o orvalho do céu.

O Espírito Santo será teu companheiro constante, e teu cetro, um cetro imutável de retidão e verdade; e teu domínio será um domínio eterno e, sem ser compelido, fluirá para ti eternamente” (D&C 121:45–46).

O Presidente David O. McKay, prometeu o seguinte a todo o homem que usar o sacerdócio em retidão: “Sua vida se tornará mais doce e seu discernimento se tornará mais agudo e lhe permitirá distinguir rapidamente o certo do errado. Seus sentimentos serão mais ternos e compassivos, ainda que seu espírito seja forte e valente na defesa do que é certo. Ele encontrará no sacerdócio uma fonte inesgotável de felicidade, uma fonte de água viva jorrando para a vida eterna” (ver Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: David O. McKay, 2003, p. 126).

  • Que bênçãos vocês já receberam por intermédio do sacerdócio?

Escrituras Adicionais

  • D&C 84; 107 (revelações sobre o sacerdócio, incluindo o juramento e convênio do sacerdócio em D&C 84:33–40)

  • D&C 20:38–67 (explicação dos deveres do sacerdócio)