Capítulo 38: Casamento Eterno

Princípios do Evangelho, (2011), 218–23


O Casamento Foi Ordenado por Deus

O casamento entre um homem e uma mulher é essencial ao plano de Deus. O Senhor disse: “Aquele que proíbe o casamento não é aprovado por Deus, porque o casamento foi instituído por Deus para o homem” (D&C 49:15). Desde o princípio, o casamento tem sido uma lei do evangelho e deveria durar para sempre, não apenas durante esta vida mortal.

Adão e Eva foram casados por Deus antes que houvesse morte no mundo. Eles tinham um casamento eterno e ensinaram essa lei a seus filhos e aos filhos dos seus filhos. À medida que os anos passaram, a iniquidade entrou no coração das pessoas e a autoridade para a realização dessa sagrada ordenança foi tirada da Terra. Com a Restauração do Evangelho, o casamento eterno foi reinstituído na Terra.

  • Por que é importante saber que o casamento entre um homem e uma mulher foi ordenado por Deus?

O Casamento Eterno É Essencial para a Exaltação

  • Qual é a doutrina do Senhor sobre o casamento e como ela difere da opinião do mundo?

Muitas pessoas no mundo consideram o casamento apenas um costume social, um acordo legal entre um homem e uma mulher para viverem juntos. Entretanto, para os santos dos últimos dias, o casamento é muito mais do que isso. Nossa exaltação depende do casamento, juntamente com outros princípios e ordenanças, como a fé, o arrependimento, o batismo e o do dom do Espírito Santo. Cremos que o casamento é o relacionamento mais sagrado que pode existir entre um homem e uma mulher. Esse relacionamento sagrado afeta nossa felicidade hoje e na eternidade.

O Pai Celestial deu-nos a lei do casamento eterno para que nos tornássemos semelhantes a Ele. O Senhor disse:

“Na glória celestial há três céus ou graus;

E para obter o mais elevado, um homem precisa entrar nesta ordem do sacerdócio [que significa o novo e eterno convênio do casamento];

E se não o fizer, não poderá obtê-lo” (D&C 131:1–3).

Para o professor: Todos os membros, tanto casados quanto solteiros, precisam compreender a doutrina do casamento eterno. Contudo, você deve estar atento aos sentimentos dos adultos que não sejam casados. Se necessário, ajude os alunos ou familiares a saberem que todos os filhos do Pai Celestial que forem fiéis a seus convênios nesta vida terão a oportunidade de receber todas as bênçãos do evangelho na eternidade, inclusive a oportunidade de ter uma família eterna.

O Casamento Eterno Precisa Ser Realizado no Templo com a Devida Autoridade

  • Por que o casamento precisa ser realizado com a devida autoridade no templo para ser eterno?

O casamento eterno precisa ser realizado por alguém que possua o poder para selar. O Senhor prometeu: “Se um homem se casar com uma mulher (…) pelo novo e eterno convênio (…) por aquele que foi ungido (…) e se guardarem [o convênio do Senhor] estará em pleno vigor quando estiverem fora do mundo” (D&C 132:19).

O casamento eterno não somente precisa ser realizado com a devida autoridade do sacerdócio, como também precisa ser feito em um dos templos sagrados do Senhor. O templo é o único lugar onde essa ordenança sagrada pode ser realizada.

No templo, os casais de membros da Igreja ajoelham-se em um dos altares sagrados, na presença de seus familiares e amigos que receberam a investidura do templo. Eles fazem seus convênios de casamento diante de Deus e são declarados marido e mulher para esta vida e para a eternidade. Isso é feito por alguém que possua o santo sacerdócio de Deus e que tenha recebido autoridade para realizar essa ordenança sagrada. Ele age sob a direção do Senhor e promete ao casal as bênçãos da exaltação. Ele os instrui a respeito das coisas que precisam fazer para receber essas bênçãos, lembrando-lhes que todas dependem da obediência às leis de Deus.

Se formos casados por qualquer outra autoridade que não a do sacerdócio em um templo, estamos casados apenas para esta vida. Após a morte, os cônjuges não têm direito um ao outro nem aos filhos. O casamento eterno dá-nos a oportunidade de continuarmos a ter uma família após esta vida.

Os Benefícios de um Casamento Eterno

  • Quais são as bênçãos do casamento eterno nesta vida e na eternidade?

    Como santos dos últimos dias, vivemos esta vida tendo uma perspectiva da eternidade, não apenas do momento. No entanto, podemos receber bênçãos nesta vida por termos um casamento eterno. As bênçãos que podemos usufruir nesta vida são as seguintes:
  1. 1.

    Sabemos que nosso casamento pode durar para sempre. A morte pode separar-nos apenas temporariamente. Nada poderá nos separar para sempre, exceto nossa própria desobediência. Esse conhecimento ajuda-nos a trabalhar mais arduamente para termos um casamento feliz e bem-sucedido.

  2. 2.

    Sabemos que nosso relacionamento familiar pode durar por toda a eternidade. Esse conhecimento ajuda-nos a sermos cuidadosos ao ensinar e educar nossos filhos. Ajuda-nos também a ter mais paciência com eles e a demonstrar-lhes mais amor. Como resultado, temos um lar mais feliz.

  3. 3.

    Por termos sido casados da maneira ordenada por Deus, temos o direito de receber uma influência maior do Espírito em nosso casamento, se permanecermos dignos.

    Algumas bênçãos que podemos usufruir na eternidade são:
  1. 1.

    Podermos viver no grau mais alto do reino celestial de Deus e

  2. 2.

    Sermos exaltados como Deus e receber a plenitude da alegria.

  • De que modo uma perspectiva eterna influencia a maneira pela qual nos sentimos a respeito do casamento e da família?

Precisamos Preparar-nos para o Casamento Eterno

  • O que podemos fazer para ajudar os jovens a prepararem-se para o casamento eterno?

O Presidente Spencer W. Kimball ensinou: “O casamento talvez seja a mais vital de todas as decisões e que tem efeitos de maior alcance, pois não diz respeito apenas a nossa felicidade imediata, mas também a alegrias eternas. Afeta não só as duas pessoas envolvidas, mas também sua família e principalmente seus filhos e os filhos de seus filhos por várias gerações. Na escolha do companheiro para a vida e a eternidade, deve certamente haver planejamento cuidadoso, reflexão, oração e jejum, a fim de que, entre todas as decisões, essa não seja errada” (ver Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Spencer W. Kimball, 2006, pp. 215–216).

O casamento eterno deve ser a meta de todo santo dos últimos dias, até mesmo daqueles que já se casaram no civil. Preparar-se para um casamento eterno exige muita meditação e orações. Apenas os membros da Igreja que vivem retamente têm permissão para entrar no templo (ver D&C 97:15–17). Não podemos simplesmente decidir um belo dia que desejamos nos casar no templo e então, naquele dia, entrarmos naquele local e nos casarmos. Precisamos antes cumprir certas exigências.

Antes de entrar no templo, precisamos ser membros ativos e dignos da Igreja por pelo menos um ano. Os homens precisam ser portadores do Sacerdócio de Melquisedeque. Precisamos ser entrevistados pelo presidente do ramo ou pelo bispo. Se nos considerar dignos, ele nos dará uma recomendação para o templo, do contrário, irá nos aconselhar e ajudar a estabelecer metas para que nos tornemos dignos de entrar no templo.

    Depois de recebermos do bispo a recomendação para o templo, precisamos ser entrevistados pelo presidente da estaca ou pelo presidente da missão. Perguntas como estas serão feitas na entrevista para obtermos uma recomendação para o templo:
  1. 1.

    Você tem fé em Deus, o Pai Eterno, em Seu Filho, Jesus Cristo e no Espírito Santo? Você tem um testemunho Deles? Você tem um firme testemunho do evangelho restaurado?

  2. 2.

    Você apoia o Presidente de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias como profeta, vidente e revelador? Você o reconhece como a única pessoa na Terra autorizada a exercer todas as chaves do sacerdócio?

  3. 3.

    Você vive a lei da castidade?

  4. 4.

    Você é dizimista integral?

  5. 5.

    Você guarda a Palavra de Sabedoria?

  6. 6.

    Você é honesto ao tratar com seus semelhantes?

  7. 7.

    Você se esforça para guardar os convênios que fez, assistir às reuniões sacramentais e do sacerdócio e manter sua vida em harmonia com as leis e os mandamentos do evangelho?

Quando pedir uma recomendação para o templo, você deve lembrar que entrar no templo é um privilégio sagrado. É uma coisa séria, que não deve ser encarada com leviandade.

Devemos procurar obedecer diligentemente a cada convênio que fazemos no templo. O Senhor disse que, se formos verdadeiros e fiéis, entraremos em nossa exaltação. Vamos tornar-nos semelhantes ao Pai Celestial (ver D&C 132:19–20). O casamento no templo vale qualquer sacrifício. É o meio de obtermos bênçãos eternas jamais vislumbradas.

  • O que podemos fazer para incentivar os jovens a estabelecer a meta de casar no templo? Como podemos ajudá-los a prepararem-se para isso?

Escrituras Adicionais

  • Gênesis 1:26–28 (devemos multiplicar-nos e encher a Terra)

  • Gênesis 2:21–24 (o primeiro casamento foi realizado por Deus)

  • Mateus 19:3–8 (o que Deus uniu)

  • D&C 132 (a natureza eterna da lei do casamento)

  • D&C 42:22–26 (os votos do casamento devem ser cumpridos)

  • Jacó 3:5–7 (o marido e a mulher devem ser fiéis um ao outro)