Lição 13

Ensinar os Princípios do Evangelho aos Filhos

Relacionamento Conjugal e Familiar: Manual do Professor


Objetivo

Ajudar os alunos a terem maior desejo de ensinar os princípios e ordenanças básicos do evangelho às crianças e a fazê-lo melhor.

Preparação

  1. Ao preparar-se para ensinar, procure meios de utilizar os princípios relacionados na seção “Responsabilidades do Professor”. (Páginas ix–xi deste manual)

  2. Leia os subtítulos em negrito. Eles formam um esboço das doutrinas e princípios da lição. Pondere essas doutrinas e princípios durante a semana como parte de sua preparação, empenhando-se em conseguir a orientação do Espírito para decidir o que deve salientar para atender às necessidades dos alunos.

Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

Os ensinamentos dos pais podem ajudar os filhos a permanecerem firmes na fé.

Desenhe estas figuras no quadro-negro:

two trees

• O que essas figuras representam? O que elas ensinam quanto à criação dos filhos?

Caso os alunos tenham dificuldade para responder às perguntas, lembre-lhes a história da árvore que o presidente Hinckley plantou, contada na lição 12. (Caso esteja dando esta aula isoladamente e não tenha dado a lição 12, conte a história que se encontra nas páginas 58–59 antes de falar das figuras no quadro-negro.)

A árvore da esquerda representa um filho que se esteja afastando do evangelho porque os pais não lhe ensinaram o evangelho nem o aplicaram em casa. A árvore da direita representa um filho que esteja aprendendo o evangelho por meio das coisas que os pais dizem e fazem. A árvore nova que está atada com barbante continuará a crescer reta apesar do vento forte. Da mesma forma, é mais provável que as crianças permaneçam firmes na fé se os pais lhes ensinarem os princípios simples do evangelho.

Leia Doutrina e Convênios 68:25–28 com os alunos.

• De acordo com essa passagem de escritura, o que o Senhor exige que os pais ensinem aos filhos? (Relacione as respostas dos alunos no quadro-negro como no exemplo abaixo.)

  • Fé em Jesus Cristo

  • Arrependimento

  • Batismo

  • Receber o dom do Espírito Santo

  • Orar

  • Andar em retidão perante o Senhor

• Por que é importante que os pais ensinem esses princípios e ordenanças aos filhos desde pequenos?

Quando era o Bispo Presidente, o Bispo Robert D. Hales explicou: “Os filhos que são ensinados a orar e que oram com seus pais quando pequenos, tornamse mais inclinados a orar quando mais velhos. Aqueles que são ensinados, quando jovens, a amar a Deus e a crer que Ele vive, têm mais chances de continuar seu desenvolvimento espiritual, fazendo crescer seu amor à medida que se tornam mais maduros”. (A Liahona, janeiro de 1994, p. 10.)

Os pais devem ensinar os primeiros princípios e ordenanças do evangelho aos filhos.

Utilize as próximas perguntas para falar do que os pais podem fazer para ajudar os filhos a colocar em prática os princípios da fé e do arrependimento e a prepararemse para serem batizados e receberem o dom do Espírito Santo. Durante a discussão, incentive os alunos a contarem exemplos de sua própria vida.

• Para ter fé em Jesus Cristo, temos de compreender corretamente o Seu caráter e atributos. Como os pais podem ajudar os filhos a compreenderem o caráter e os atributos do Salvador?

• Recapitule brevemente a história de quando Jesus curou a filha de Jairo (Marcos 5:21–24, 35–43) e de quando Néfi atendeu à ordem de buscar as placas de latão. (1 Néfi 3:1–7) Como essas histórias das escrituras ajudam as crianças a terem fé em Jesus Cristo?

• Como as histórias de nossa vida que contamos aos filhos podem ajudar a fortalecer-lhes a fé?

Diga que os pais precisam procurar as oportunidades de ensinar aos filhos que a fé nos ajuda a vencer as dificuldades e os problemas da vida. Por exemplo, caso um filho esteja com dificuldades na escola ou tendo problemas com um amigo, os pais poderiam ler uma escritura com ele, ajudá-lo a orar pedindo orientação e consolo e, depois, ajudá-lo a compreender de que forma o Senhor nos ajuda.

• Quando os pais estão tentando ensinar arrependimento aos filhos, por que é importante que estejam atentos para os momentos propícios ao ensino que surgem no dia a dia?

Diga que quando os pais vêem os filhos tomar decisões insensatas, podem perguntar-lhes o que sentem quanto à decisão que tomaram e o que poderiam ter feito diferente. Podem permitir que os filhos corrijam os erros e, senecessário, que digam ao Senhor e às pessoas a quem ofenderam ou magoaram o quanto estão pesarosos pelo que fizeram. Outra coisa que os pais podem fazer é ajudar os filhos a reconhecerem a paz e a felicidade que sentimos por intermédio do arrependimento.

• Recapitule brevemente a conversão de Alma, o filho (Mosias 27; Alma 36) e do povo de Ânti-Néfi-Leí. (Alma 23) Como essas histórias das escrituras podem ajudar as crianças a valorizar a bênção do arrependimento e do perdão?

• Recapitule o convênio batismal lendo Mosias 18:8–10 e Doutrina e Convênios 20:37 com os alunos. O que os pais podem fazer para ajudar os filhos a se prepararem para fazer e guardar o convênio do batismo?

• Como os pais podem ajudar os filhos a esperar ansiosamente pelo dia em que serão batizados e receberão o dom do Espírito Santo?

Os pais devem ensinar “os filhos a orar e a andar em retidão perante o Senhor”.

• Por que o exemplo dos pais é o melhor meio de ensinar os filhos a incorporar o hábito de orar regularmente à própria vida?

• Além de dar o exemplo, que outros princípios referentes à oração os pais podem ensinar aos filhos? (Quando os alunos estiverem discutindo essa questão, leia e discuta as passagens de escritura e a citação que se encontram a seguir. Incentive os alunos a contarem experiências relacionadas a esses ensinamentos.

  1. Tiago 1:5–6 (Deus concederá sabedoria se Lhe pedirmos com fé.)

  2. 2 Néfi 32:9 (Devemos orar sempre. Oramos ao Pai em nome de Jesus Cristo.)

  3. Alma 37:37 (Quando nos aconselhamos com o Senhor em tudo o que fazemos, Ele nos direciona para o que é bom.)

  4. 3 Néfi 18:19–21 (Quando oramos ao Pai em nome de Jesus Cristo, recebemos o que pedimos, contanto que seja correto. Devemos orar com nossa família.)

  5. Doutrina e Convênios 112:10 (Se formos humildes, o Senhor responderá às nossas orações.)

O Élder Dallin H. Oaks, do Quórum dos Doze Apóstolos, falou de como é importante que utilizemos um palavreado adequado ao orar. Em português, isso implica empregarmos um palavreado respeitoso para nos dirigirmos ao Senhor substituindo você por tu e teu. Ele disse que os filhos aprendem esse tipo de palavreado com os pais:

“Aprendemos a nossa língua nativa simplesmente ouvindo aqueles que a falam. Isso também acontece com a linguagem que usamos para nos dirigir ao Pai Celestial. O processo de aprendizado da linguagem da oração é mais fácil e agradável do que o de qualquer outra língua. Devemos dar aos filhos oprivilégio de aprendê-la, ouvindo-nos usá-la nas várias orações proferidas diariamente no lar.” (Ver A Liahona, julho de 1993, p. 18.)

• Como os pais podem utilizar a oração familiar para ensinar os filhos?

• O que os pais podem fazer para incentivar os filhos a orarem individualmente?