Lição 14

Ensinar os Princípios do Evangelho aos Filhos

Relacionamento Conjugal e Familiar: Manual do Professor


Objetivo

Ajudar os alunos a terem maior desejo e a ser mais eficazes ao ensinar os filhos a serem compassivos, prestativos e honestos, a respeitarem a propriedade alheia e terem alegria em trabalhar honestamente e serem moralmente puros.

Preparação

  1. Ao preparar-se para ensinar, procure meios de utilizar os princípios relacionados na seção “Responsabilidades do Professor”. (Páginas ix–xi deste manual)

  2. Leia os subtítulos em negrito. Eles formam um esboço das doutrinas e princípios da lição. Pondere essas doutrinas e princípios durante a semana como parte de sua preparação, empenhando-se em conseguir a orientação do Espírito para decidir o que deve salientar para atender às necessidades dos alunos. Se necessário, utilize dois períodos da aula para ensinar essesprincípios.

  3. Caso os seguintes materiais estejam disponíveis, examine-os e leve-os para a aula:

    1. Para o Vigor da Juventude. (34285 059)

    2. Guia para os Pais. (31125 059)

    3. Noite Familiar: Livro de Recursos. (31106 059) Ao examinar esse livro, dê atenção especial para a seção “Ensinar Responsabilidade”, páginas 246–247, e “Como Ensinar a Respeito da Procriação e da Castidade”, páginas253–260. Sugere-se que você mencione esses artigos em aula.

Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

Ensinar os filhos é uma demonstração de amor.

Conte a seguinte história que o Élder Loren C. Dunn, dos Setenta, relatou:

“Quando éramos jovens e morávamos em uma cidade pequena, meu pai achou que meu irmão e eu precisávamos aprender o princípio do trabalho. Por isso, colocou-nos para trabalhar na fazendinha em que ele fora criado e que ficava nos limites da cidade. Ele era o encarregado do jornal local, portanto, não passava muito tempo conosco, só pela manhã e à noite. Era bastante responsabilidade para dois jovens adolescentes e, às vezes, cometíamos erros.

A nossa fazendinha era rodeada de outras fazendas e, certo dia, um dos fazendeiros foi falar com meu pai para dizer-lhe o que ele achava que estávamos fazendo errado. Meu pai escutou com atenção e disse: ‘Jim, você não entendeu. Eu não estou criando gado, estou criando rapazes’. Depois da morte de meu pai, Jim contou-nos essa história. Sou imensamente grato por meu pai ter decidido criar rapazes em vez de gado. Apesar de todos os erros, aprendemos a trabalhar naquela fazendinha e acho que, apesar de meu pai e minha mãe não dizerem isso em palavras, nós sempre soubemos que éramos mais importantes para eles do que as vacas ou qualquer outra coisa.” [Conference Report (Relatório da Conferência Geral), outubro de 1974, p. 12 ou Ensign, novembro de 1974, p. 11.]

• Falem de algo que os tenha impressionado nessa história.

Saliente que o Élder Dunn e o irmão sempre souberam que os pais os amavam. Uma das coisas que os pais podem fazer para demonstrar amor aos filhos é ajudá-los a aprender os princípios do evangelho e a colocá-los em prática. Esta lição trata de como ensinar aos filhos cinco princípios básicos do evangelho: Compaixão, serviço, honestidade, respeito pela propriedade alheia, pureza moral e que o trabalho honesto é compensador.

Os pais devem ensinar os filhos a ter compaixão e servir ao próximo.

Diga que durante todo o Seu ministério, o Salvador ensinou como é importante amar e servir ao próximo. Ele ensinou esse princípio tanto por meio de palavras como de ações.

• Como os filhos se beneficiam ao aprenderem com os pais a amar e servir aos outros? (Além de pedir que os alunos respondam a essa pergunta, cite os seguintes exemplos.)

O Presidente Boyd K. Packer, Presidente Interino do Quórum dos Doze Apóstolos, disse:

“No decorrer dos anos, vi uma boa irmã prestar serviços que ultrapassavam em muito qualquer chamado para ensinar ou liderar na Igreja. Quando vê a necessidade, ela ajuda; não diz ‘ligue-me se precisar de ajuda’, mas sim ‘estou aqui. O que posso fazer?’ Ela faz tantas pequenas coisas como pegar o filho de alguém no colo durante uma reunião ou levar para a escola uma criança que tenha perdido o ônibus. Ela sempre procura rostos novos na Igreja e se adianta para dar-lhes as boas-vindas. (…)

Ela aprendeu a ter esse espírito de serviço com a mãe. O melhor lugar para ensinar-se o espírito de serviço é em casa. Temos de ensinar nossos filhos por meio do exemplo e dizer-lhes que o espírito altruísta é essencial para a felicidade.” (A Liahona, janeiro de 1998, p. 6.)

Em certa família, havia um filho que estava passando por uma fase difícil. Para ajudá-lo a enfrentar os problemas, os pais incentivaram-no a, secretamente, fazer uma boa ação para algum outro familiar todos os dias. No final da semana, ele estava menos preocupado com os próprios problemas e tinha começado a receber as bênçãos e a paz que advêm de cuidar dopróximo.

• Há algumas coisas relacionadas ao serviço ao próximo que só conseguimos aprender em casa. Que coisas são essas?

• Vocês têm alguma sugestão para ajudar os pais a ensinar os filhos a servir ao próximo?

Sugere-se que você escreva as respostas dos alunos no quadro-negro. Incentive-os a contar experiências próprias e peça-lhes que dêem sugestões de atividades de prestação de serviço em família. Ao orientar a discussão, mencione as seguintes idéias:

  1. Os pais podem dar o exemplo servindo aos outros membros da família, realizando as tarefas que receberem na Igreja e estendendo a mão para ajudar as pessoas que os rodeiam.

  2. Podem encontrar oportunidades para os filhos servirem aos membros da família ou outras pessoas que os rodeiam. Até as crianças pequenas são capazes de sentir a alegria de servir.

Os pais devem ensinar os filhos a serem honestos e respeitar o que é dos outros.

Leia ou repita o seguinte conselho do Presidente N. Eldon Tanner, que serviu como Primeiro Conselheiro na Primeira Presidência:

“O aprendizado da honestidade começa em casa. Todos temos coisas que são nossas e de mais ninguém. Podemos e devemos compartilhar coisas como, por exemplo, brinquedos e jogos e devemos servir uns aos outros; mas existem coisas como dinheiro, jóias, bijuterias ou roupas que são de uso pessoal e que outras pessoas não devem pegar sem a permissão do dono. A criança que tem esse tipo de honestidade em casa não terá a inclinação de violar esse princípio fora de casa. A falta desse aprendizado, por outro lado, propicia o desrespeito aos direitos e à propriedade alheia.” [Conference Report (Relatório da Conferência Geral), abril de 1978, p. 64; ou Ensign, maio de 1978, p. 44.]

• O que pode acontecer caso as crianças não sejam ensinadas a respeitar o que é dos outros?

• Como as crianças podem aprender em casa a serem honestas e a respeitar o que é dos outros? Quando os pais devem começar a ensinar esses princípios aos filhos?

Os pais devem ensinar os filhos que o trabalho honesto é compensador.

Diga que os líderes da Igreja sempre aconselham os pais quanto à importância de ensinar os filhos a trabalhar. Às vezes é difícil ensinar os filhos a trabalhar, mas os pais devem ser persistentes. O Élder L. Tom Perry, do Quórum dos DozeApóstolos, deu o seguinte conselho: “Ensinar às crianças a alegria do trabalho honesto é uma das maiores dádivas que podem conceder-lhes”. (A Liahona, janeiro de 1987, p. 63.)

• Quais são os benefícios de ensinar o princípio do trabalho e da industriosidade aos filhos pequenos? Como os pais podem ajudar os filhos a aprenderem a trabalhar? (Enquanto os alunos estiverem discutindo essa questão, peça-lhes que contem exemplos da própria vida. Sugere-se que você cite as seguintes idéias para fomentar a discussão.)

  1. Dê o exemplo aos filhos, ajudando alegremente nas tarefas domésticas.

  2. Dê aos filhos responsabilidades condizentes ao dom e a capacidade deles.

  3. Ensine aos filhos o que eles devem fazer para saírem-se bem na realização das tarefas que tiverem.

  4. Agradeça a ajuda dos filhos.

Leia uma das seguintes declarações, ou as duas:

O Presidente Gordon B. Hinckley, 15º Presidente da Igreja, deu este conselho: “Os filhos precisam trabalhar com os pais, lavar a louça com eles, esfregar o chão, cortar a grama, podar as árvores e os arbustos, plantar, consertar, arrumar e fazer muitas outras coisas com as quais aprenderão que para ter limpeza, progresso e prosperidade é preciso trabalhar”. (Teachings of Gordon B. Hinckley, 1977, p. 707.)

Quando era membro do Quórum dos Doze Apóstolos, o Élder James E. Faust ensinou: “Fazer com que as crianças aprendam a trabalhar é essencial para que as ensinemos a serem disciplinadas e responsáveis. (…) Os melhores professores do princípio do trabalho são os próprios pais. Foi uma grande alegria quando trabalhei pela primeira vez ao lado de meu pai, meu avô, tios e irmãos. Tenho certeza de que, na maioria das vezes, fui mais um estorvo do que uma ajuda, mas as lembranças são agradáveis, e valiosas as lições aprendidas. Os filhos precisam aprender a ser responsáveis e independentes. Será que os pais estão dedicando-se pessoalmente a ensinarem os filhos por meio de demonstrações e explicações, de modo que eles consigam ‘[agir] por si mesmos e não (…) [receber] a ação’ como Leí ensinou? (2 Néfi 2:26)”. (Ver A Liahona, janeiro de 1991, p. 37; ver também Relacionamento Conjugal e Familiar Guia de Estudo do Participante, p. 50.)

• Por que é importante que as crianças aprendam a trabalhar com os pais e outros membros da família? Como o relacionamento familiar é influenciado quando os membros da família trabalham juntos?

• Quais são as compensações do trabalho honesto? (Algumas das respostas possíveis estão relacionadas a seguir.)

  1. A satisfação e a alegria de um serviço bem feito.

  2. O sentimento de dever cumprido.

  3. O aprendizado de habilidades práticas.

  4. O reconhecimento do próprio valor.

  5. Compensações materiais como, por exemplo, o reconhecimento acadêmico ou as compensações financeiras.

• De que forma o trabalho é uma bênção espiritual bem como material?

• O que os pais podem fazer para ajudar os filhos a ganhar dinheiro e utilizá-lo sabiamente? Como os pais podem ajudar os filhos a encontrarem o equilíbrio entre o emprego e outros tipos de trabalho, como, por exemplo, o trabalho na Igreja, as tarefas escolares e as domésticas?

• Citem alguns perigos de os pais permitirem que os filhos evitem a responsabilidade de trabalhar.

O Élder Neal A. Maxwell, do Quórum dos Doze Apóstolos, ensinou:”O evangelho de obras faz parte da ‘plenitude do evangelho’. Apesar de trazer alegria, o trabalho missionário ainda é trabalho. Apesar de trazer alegria, o trabalho no templo ainda é trabalho. (…)

(…) Tenham cuidado ao desejarem que seus filhos tenham uma vida melhor do que a que vocês tiveram. Não piorem, sem querer, a vida deles removendo as exigências razoáveis de trabalho que fazem parte da experiência, evitando assim que seus filhos passem justamente pelas coisas que ajudaram vocês a ser o que são hoje!” (A Liahona, julho de 1998, p. 42.)

Os pais devem ensinar os filhos a serem moralmente puros.

Diga que os pais têm a obrigação de ensinar aos filhos os padrões de pureza moral do Senhor. Isso ajudará os filhos a resistirem às tentações.

• Por que os pais devem tomar a iniciativa de conversar a respeito da pureza moral e da sexualidade com os filhos? Que tipo de problema pode surgir quando os pais não tomam essa iniciativa?

Diga que no mundo atual, é impossível os filhos não ouvirem falar de coisas relacionadas à sexualidade. Contudo, muito do que ouvem no mundo promove o mal uso da capacidade sagrada de procriação. Os filhos, principalmente os adolescentes, precisam de informações corretas a respeito desse assunto e de aprender a doutrina verdadeira relacionada a ele. Os pais têm de ajudá-los a tornarem-se fortes para enfrentar as mentiras ensinadas no mundo. Precisam ensinar aos filhos o plano do Senhor para a utilização da capacidade de procriação.

Peça aos alunos que tenham filhos que contem a história de alguma ocasião em que tenham sido bem-sucedidos em ensinar esses assuntos aos filhos. Além de pedir aos alunos que dêem a própria opinião, mencione os seguintes princípios:

Devemos dar informações corretas e simples a respeito do caráter sagrado de nosso corpo às crianças pequenas. Quando as crianças compreendem isso, são mais capazes de se defender de pessoas que tentariam abusar delas. Aos filhos que estejam chegando à puberdade, os pais devem explicar meticulosamente as transformações físicas pelas quais passarão. Devem explicar que o amadurecimento físico é parte normal do plano de Deus.

Os pais devem também ajudar os filhos a compreenderem que a sexualidade é boa quando utilizada de acordo com os limites estabelecidos pelo Senhor, mas que utilizá-la de forma que viole os Seus mandamentos é um pecado grave. Os adolescentes precisam que os pais os orientem de forma clara quanto aospadrões do Senhor.

Mostre o folheto Para o Vigor da Juventude. Diga que esse folheto é um auxílio excelente para os jovens e os pais. Contém informações quanto aos padrões da Igreja relativos ao namoro, às roupas, ao linguajar, aos meios de comunicação, à música e à dança. Incentive os pais a lerem e discutirem o folheto com cada filho que esteja no início da adolescência, individualmente. Fazendo isso, os pais terão um meio fácil de abordar certos assuntos que podem ser difíceis e proporcionarão aos jovens a oportunidade de fazer perguntas específicas quanto aos padrões morais. Leia ou repita o seguinte trecho das páginas 14–15 do folheto:

“Nosso Pai Celestial aconselhou a Seus filhos a prática da intimidade sexual somente dentro dos laços do casamento. O relacionamento físico entre marido e mulher pode ser belo e sagrado. Foi ordenado por Deus para a procriação de filhos e para a expressão do amor, dentro do casamento: ‘Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne’. (Gênesis 2:24)

Por ser a intimidade sexual tão sagrada, o Senhor exige autocontrole e pureza antes do casamento, bem como fidelidade total depois do casamento. Quando namorarem, tratem a pessoa que namoram com respeito e exijam do par o mesmo respeito. Nunca tratem a pessoa que namoram como objeto de satisfação de desejos carnais ou do ego. O contato físico inadequado pode causar uma perda de autocontrole. Desenvolvam o autocontrole e controlem suas sensações físicas.

O Senhor proíbe especificamente certos comportamentos, incluindo todas as relações sexuais antes do casamento, carícias íntimas, perversão sexual (como homossexualismo, estupro e incesto), masturbação, ou preocupação com sexo no pensar, no falar, ou no agir. (…)

O homossexualismo e o lesbianismo são pecados e abominações para o Senhor. (Ver Romanos 1:26–27, 31.) As afeições não naturais, incluindo as voltadas para pessoas do mesmo sexo, são contrárias ao plano eterno de Deus para Seus filhos.

Vocês têm a responsabilidade de fazer escolhas certas. Os sentimentos e desejos libidinosos, quer sejam dirigidos a pessoas do mesmo sexo ou do sexo oposto, podem levar a pecados mais graves. Todos os santos dos últimos dias têm de aprender a ter autocontrole e autodisciplina.”

Mostre o Guia para os Pais e o manual Noite Familiar: Livro de Recursos. Diga que esses recursos ajudam os pais que estejam empenhados em ensinar a castidade aos filhos. O Guia para os Pais é totalmente voltado a esse assunto, que também é abordado nas páginas 253–260 do manual Noite Familiar: Livro de Recursos.

Saliente que quando conversarem com os filhos a respeito da sexualidade, os pais podem testificar que a pureza moral proporciona alegria e paz.

• Por que é essencial que os pais dêem o exemplo de pureza moral, além de a ensinarem? Como os pais podem dar o exemplo de pureza moral? Diga que os filhos aprendem os princípios verdadeiros da pureza moral observando a maneira como os pais tratam um ao outro, por intermédio dos livros, revistas e de outros tipos de materiais que os pais admitam em casa e por meio do que os pais falam da capacidade sagrada de procriação.

Conclusão

Saliente que os pais têm a responsabilidade de ensinar aos filhos os princípios da retidão. Incentive os alunos a empenharem-se em viver de acordo com osprincípios ensinados nesta lição e a identificarem o que podem fazer paraensiná-los aos filhos de maneira mais eficaz.

Seguindo a orientação do Espírito, preste testemunho das verdades abordadas em aula.

Indique as páginas 58–63 do guia de estudos do curso de Relacionamento Conjugal e Familiar Guia de Estudo do Participante e incentive os alunos a recapitularem os princípios e doutrinas desta lição (1) colocando em prática no mínimo uma das idéias da seção “Sugestões de Aplicação” e (2) lendo o artigo “Ensinar as Crianças”, escrito pelo Presidente Boyd K. Packer. Saliente que os casados podem beneficiar-se muito lendo juntos os artigos do guia de estudos e conversando sobre eles.