Lição 16

Oração Familiar, Estudo das Escrituras em Família e Noite Familiar

Relacionamento Conjugal e Familiar: Manual do Professor


Objetivo

Incentivar as famílias a realizarem a oração familiar, o estudo das escrituras em família e a noite familiar regularmente e a ensinarem o evangelho nessas ocasiões.

Preparação

  1. Ao preparar-se para ensinar, procure meios de utilizar os princípios relacionados na seção “Responsabilidades do Professor”. (Páginas ix–xi deste manual)

  2. Leia os subtítulos em negrito. Eles formam um esboço das doutrinas e princípios da lição. Pondere essas doutrinas e princípios durante a semana como parte de sua preparação, empenhando-se em conseguir a orientação do Espírito para decidir o que deve salientar para atender às necessidades dos alunos.

  3. Caso os seguintes materiais estejam disponíveis, leve alguns (ou todos eles) para a aula. Prepare-se para mostrá-los quando estiver falando da noite familiar.

    1. As escrituras.

    2. Noite Familiar Guia de Recursos. (31106 059)

    3. Guia da Família. (31180 059)

    4. Family Home Evening Video Supplement (Intenational) (5x736) (não disponível em português.)

    5. Princípios do Evangelho. (31110 059)

    6. A Liahona.g. Nosso Legado: Resumo da História de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. (35448 059)

    7. Um manual do Sacerdócio de Melquisedeque e outro da Sociedade de Socorro.

    8. O guia de estudos do aluno de alguns cursos de Doutrina do Evangelho.

    9. Para o Vigor da Juventude. (34285 059)

    10. Os livros de histórias das escrituras publicados pela Igreja, como, por exemplo, o livro Histórias do Livro de Mórmon (35666 059).

    11. O Pacote de Gravuras do Evangelho. (34730 059)

  4. Caso pretenda utilizar a atividade de revisão da página 84, leve papel e lápis (ou caneta) para cada aluno.

Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

As orações e o estudo das escrituras em família, bem como a noite familiar devem ser altamente prioritários para todas as famílias da Igreja.

Diga que em fevereiro de 1999, a Primeira Presidência escreveu uma carta em que se dirigia aos membros da Igreja em todo o mundo. A carta continha o seguinte conselho:

“Aconselhamos os pais e os filhos a darem o máximo de prioridade à oração familiar, noite familiar, estudo e ensino do evangelho e atividades familiares sadias. A despeito de quão dignas e adequadas sejam outras exigências ou atividades, não se deve permitir que substituam os deveres divinamente determinados que só podem ser desempenhados adequadamente pelos pais e pelas famílias.” (Carta da Primeira Presidência, 11 de fevereiro de 1999.)

• Por que esse conselho é tão importante atualmente?

Diga que esta lição trata do que os pais podem fazer para orar e estudar as escrituras em família todos os dias e para realizar a noite familiar todas as semanas.

A família recebe bênçãos grandiosas quando ora em conjunto.

Leia 3 Néfi 18:21 com os alunos. Depois, leia ou repita o seguinte conselho do Presidente Gordon B. Hinckley, 15º Presidente da Igreja:

“Todas as famílias desta Igreja devem reunir-se para orar juntos. É importante que façamos nossas orações pessoais, mas a oração em família é uma coisa maravilhosa. Orem a seu Pai Celestial com fé. Orem em nome do Senhor Jesus Cristo. Não há nada melhor que poderão fazer por seus filhos do que dar-lhes individualmente a oportunidade de proferir a oração familiar, expressando gratidão pelas bênçãos recebidas. Se fizerem isso enquanto seus filhos são pequenos, eles crescerão com o desejo de sempre agradecer ao Pai Celestial.” (Pensamentos Inspiradores, Oração Familiar, A Liahona, agosto de 1997, p. 7.)

• O que as famílias podem fazer para criar o hábito de orar em família? Que dificuldades vocês tiveram para orar em família diariamente? O que vocês fizeram para resolver o problema?

• O que a família poderia fazer para que a oração familiar passe a ser mais significativa? (Além das respostas dos alunos, mencione algumas das seguintes sugestões, ou todas elas.)

  1. Antes da oração, os pais poderiam perguntar se há alguma coisa que a família deveria agradecer ao Pai Celestial, ou se há algum problema que deveriam mencionar na oração.

  2. Os pais poderiam assegurar-se de que todos os filhos tenham a oportunidade de fazer a oração regularmente.

  3. A família poderia lembrar-se de orar pelos líderes da Igreja, missionários e familiares que precisem de alguma bênção especial.

  4. Os pais poderiam utilizar as orações para ensinar. Ao agradecerem, por exemplo, estarão incentivando os filhos a serem gratos.

  5. Os pais poderiam mencionar o nome de cada filho na oração para ajudá-los a sentir que o Pai Celestial e os pais terrenos os amam.

• Falem das bênçãos que sua família recebeu por causa da oração familiar.

O estudo das escrituras em família ajuda a família a achegar-se a Deus.

Escreva estas frases no quadro-negro, ou leia-as em voz alta:

Mais reverência

Mais respeito e consideração

Menos brigas

Capacidade de aconselhar os filhos com mais amor e sabedoria

Mais inclinação para seguir os conselhos dos pais

Mais retidão

Muita fé, esperança e caridade

Paz, alegria e felicidade

Peça aos alunos que reflitam na seguinte pergunta sem respondê-la em voz alta:

• O que vocês poderiam fazer para ter mais dessas bênçãos em casa?

Diga que o Presidente Marion G. Romney, da Primeira Presidência, testificou que podemos receber essas bênçãos com mais fartura se estudarmos as escrituras, principalmente o Livro de Mórmon:

”Tenho certeza de que se, em casa, os pais lerem o Livro de Mórmon regularmente, em espírito de oração, tanto individualmente como com os filhos, o espírito desse livro magnífico impregnará a casa e todos os que nela habitam. O espírito de reverência, o respeito e a consideração mútua aumentarão. Oespírito de contenda desaparecerá. Os pais aconselharão os filhos com mais amor e sabedoria. Os filhos estarão mais dispostos a atender e obedecer ao conselho dos pais. A retidão aumentará. Teremos fartura de fé, esperança e caridade (que é o puro amor de Cristo) em nossa casa e em nossa vida e, com isso, teremos paz, alegria e felicidade.” [Conference Report (Relatório daConferência Geral), abril de 1980, p. 90; ou Ensign, maio de 1980, p. 67.]

Referindo-se às promessas do Presidente Romney, o Presidente Ezra Taft Benson, 13º Presidente da Igreja, disse: “Tais promessas—maior amor e harmonia no lar, maior espiritualidade e retidão—não são promessas vãs, mas exatamente o que quis dizer o Profeta Joseph Smith, quando afirmou que o Livro de Mórmon nos aproximaria de Deus”. (A Liahona, janeiro de 1987, p. 6.)

Peça aos alunos que falem das bênçãos que a própria família recebeu por estudar as escrituras em conjunto.

• O que vocês fizeram para terem mais sucesso no estudo das escrituras em família? Que dificuldades vocês tiveram e como as resolveram? (Acrescente algumas das seguintes sugestões, ou todas elas, às respostas dos alunos.)

  1. Os membros da família devem entrar em um consenso quanto ao horário em que estudarão as escrituras em conjunto todos os dias. Normalmente, essa é a parte mais difícil do estudo das escrituras em família. Contudo, a família pode buscar a orientação do Espírito para decidir o que será melhor em sua situação.

  2. Considerem a possibilidade de determinar um período de tempo para a leitura ou um número de versículos, capítulos ou páginas a ser lido todos os dias.

  3. Se possível, tome as providências para que cada membro da família utilize seu exemplar das escrituras. Até para as crianças que ainda não sabem ler, pode ser bom ter as próprias escrituras. Os pais poderiam dar as escrituras de presente para os filhos no batismo, no aniversário ou em outra ocasião especial. Outra opção é que os filhos trabalhem e ganhem o dinheiro para comprar as próprias escrituras.

  4. Revezem-se na leitura e ajudem as crianças pequenas se necessário. Depois de ler uma passagem, recapitulem o seu conteúdo ou reformulem-no de modo que as crianças pequenas consigam entender.

  5. Peça às crianças pequenas que façam desenhos sobre as histórias das escrituras. A família poderia, por exemplo, criar um mural mostrando a visão que Leí teve da árvore da vida.

  6. Memorizem juntos alguns de seus versículos prediletos.

  7. Quando houver uma ocasião especial (como, por exemplo a Páscoa, o Natal, algum batismo, a ordenação de alguém ao sacerdócio ou a dedicação de um templo) leiam escrituras relacionadas a ela.

  8. Pesquisem em conjunto algum assunto específico do evangelho utilizando o Guia para Estudo das Escrituras.

  9. Tenham um caderno de família para anotar as perguntas, metas ou idéias relacionadas à leitura das escrituras.

Diga que caso fique difícil reunir a família para estudar as escrituras, os pais deveriam lembrar-se de que o efeito do trabalho que realizarem agora será mais duradouro do que imaginam. A irmã Susan L. Warner, que foi a segunda conselheira na presidência geral da Primária, disse:

”Em nossa família, tentamos estudar as escrituras todas as manhãs. Mas um de nossos filhos deixava-nos frustrados; pois freqüentemente se queixava e tinha de ser incentivado a sair da cama. Quando finalmente se juntava a nós, imediatamente deitava a cabeça na mesa. Anos depois, quando servia como missionário, escreveu-nos uma carta dizendo: ‘Obrigado por ensinarem-me as escrituras. Quero que saibam que todas aquelas vezes em que agi como se estivesse dormindo, estava na verdade ouvindo com os olhos fechados’.” (A Liahona, julho de 1996, p. 82.)

A noite familiar ajuda a família a tornar-se mais forte para resistir às influências do mundo.

Diga que em 1915, o Presidente Joseph F. Smith e seus conselheiros na Primeira Presidência instruíram os pais a começarem a realizar as “Noites Familiares” regularmente. Esse deveria ser um momento para os pais ensinarem osprincípios do evangelho à família. A Primeira Presidência escreveu: “Se os santos obedecerem a esse conselho, prometemos grandes bênçãos como resultado. O amor no lar e a obediência aos pais aumentarão. A fé se desenvolverá no coração da juventude de Israel, e eles adquirirão poder para combater as influênciasmaléficas e tentações que enfrentarem”. (Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Joseph F. Smith, 1998, p. 348.)

O Presidente Gordon B. Hinckley contou o que os pais dele faziam para seguir o conselho do Presidente Smith:

“Em 1915, o Presidente Joseph F. Smith pediu aos membros da Igreja que realizassem a noite familiar. Meu pai disse que nós o faríamos e, portanto, aquecíamos a sala em que ficava o piano de minha mãe e fazíamos o que o Presidente da Igreja pedira.

Quando crianças, éramos péssimos em apresentações. Conseguíamos fazer qualquer coisa quando estávamos brincando juntos, mas pedir que um de nós tentasse cantar uma música para os outros era o mesmo que colocar sorvete em cima do fogão e pedir-lhe que não derretesse. No início, ríamos e dizíamos gracinhas da apresentação dos outros, mas nossos pais não desistiram.

Cantávamos juntos, orávamos juntos, escutávamos a mãe ler histórias da Bíblia e do Livro de Mórmon. O pai contava-nos histórias de memória. (…)

Essas reuniõezinhas simples, realizadas na sala de nossa casa antiga, tiveram um efeito indescritível e maravilhoso. O amor que tínhamos aos pais aumentou e o amor que tínhamos a nossos irmãos e irmãs e ao Senhor também. Passamos a sentir mais gratidão pelas coisas simples e boas. Essas maravilhas aconteceram porque nossos pais atenderam ao conselho do Presidente da Igreja. Aprendi algo tremendamente importante com isso”. (Teachings of Gordon B. Hinckley, 1997, pp. 211–212.)

Diga que todos os Presidentes da Igreja que sucederam a Joseph F. Smith salientaram a importância da noite familiar. Atualmente, a Primeira Presidência aconselha as famílias a realizarem a noite familiar semanalmente, na noite de segunda-feira.

Diga que a noite familiar sempre deve incluir a oração familiar e uma lição, que pode ser dada por um dos pais ou filhos. Os pais podem ajudar os filhos menores a prepararem e apresentarem a aula.

Diga que a Igreja produziu alguns materiais para ajudar a família a realizar noites familiares de sucesso. Mostre os materiais da Igreja que você levar para a aula. (Ver a seção “Preparação”, item 3.) Saliente bem o Livro de Recursos para a Noite Familiar, que é um instrumento útil para os pais. Esse livro é o principal recurso da Igreja para ajudar a família a preparar e realizar a noite familiar e inclui lições e sugestões de atividades.

• Além da oração e da lição, que outras atividades podem ser incluídas na noite familiar? (Algumas das respostas possíveis são: jogos, ler as escrituras, cantar hinos ou outras músicas, realizar o conselho de família e comer guloseimas.)

• Como os pais poderiam utilizar a noite familiar para ajudá-los a atender às necessidades da família? (Acrescente o seguinte exemplo às idéias dos alunos.) Certo pai conversou individualmente com os filhos para criar as lições da noite familiar. Na conversa com os filhos, ele fez várias perguntas quanto a assuntos específicos com que estava preocupado, como, por exemplo “o que os meninos da escola dizem das meninas?” ou “já ouviram alguém falar de drogas?” As respostas dos filhos ajudaram-no a saber o que eles precisavam aprender e sobre o que precisavam conversar; ele e a mulher planejaram juntos as lições baseando-se nessas necessidades. Os filhos gostaram de falar das coisas que pensavam e foram preparados para enfrentar os problemas da vida real.

• O que os pais podem fazer para incentivar todos os membros da família a participarem da noite familiar?

• Que bênçãos a sua família recebeu por realizar a noite familiar?

Conclusão

Saliente que, orando e estudando as escrituras em família diariamente e realizando a noite familiar todas as semanas, o relacionamento familiar melhorará, o testemunho dos membros da família se fortalecerá e eles serão preparados para lidar com os problemas da vida.

Seguindo a orientação do Espírito, diga o quanto ama a sua própria família e preste testemunho das verdades abordadas nesta aula e no curso como um todo.

Indique as páginas 68–72 do guia de estudos do curso de Relacionamento Conjugal e Familiar Guia de Estudo do Participante e incentive os alunos a recapitularem os princípios e doutrinas desta lição (1) colocando em prática no mínimo uma das idéias da seção “Sugestões de Aplicação” e (2) lendo o artigo “As Bênçãos daOração Familiar”, escrito pelo Presidente Gordon B. Hinckley, e o artigo “Recebi, portanto, (…) Instrução”, escrito pelo Élder L. Tom Perry. Saliente que os casados podem beneficiar-se muito lendo juntos os artigos do guia de estudo e conversando sobre eles.

Recursos Complementares

Realizar atividades recreativas saudáveis em família

Diga que, além da oração familiar, do estudo das escrituras em família e da noite familiar, as atividades recreativas salutares ajudam a família a formar laços fortes de amor e união. Os pais devem planejar atividades das quais a família participe em conjunto. O Presidente Ezra Taft Benson aconselhou: “Cultivem umatradição de férias, viagens passeios. Isso proporcionará recordações que seus filhos levarão sempre consigo”. (Ver A Liahona, janeiro de 1988, p. 53.)

• Quais são os benefícios de participar de atividades recreativas em família?

Sugere-se que você cite as seguintes idéias, ou outras idéias que você tenha, para fomentar a discussão:

  1. Quando os membros da família participam de atividades juntos, passam a ter mais amor e harmonia.

  2. Eles se divertirão juntos e criarão um relacionamento que durará enquanto viverem.

  3. Os filhos que passam horas agradáveis com os pais têm mais disposição para seguir-lhes os conselhos.

• Vocês se lembram de alguma atividade de família de que tenham participado quando eram crianças? Como esse tipo de atividade os influenciou?

Peça aos alunos que dêem sugestões de atividades divertidas, interessantes ou inesquecíveis que não sejam dispendiosas ou que sejam gratuitas.

Revisão das lições da parte B do curso de Relacionamento Conjugal e Familiar

Esta é a última lição da parte B do curso de Relacionamento Conjugal e Familiar. Caso você tenha sido o professor das duas partes do curso, sugere-se que utilize a seguinte atividade:

Dê papel e lápis, ou caneta, para cada aluno. Peça-lhes que utilizem os próximos três minutos fazendo uma lista das doutrinas e princípios que se lembrem de ter aprendido nas lições 9–16 do curso. Peça-lhes que sublinhem as doutrinas e princípios que considerem mais importantes e que se preparem para falar das coisas que sublinharem. Se precisarem de ajuda, podem utilizar o sumário, que se encontra nas páginas v–vii deste manual, ou o panorama geral do curso que se encontra nas páginas vii–viii do guia de estudos do curso de Relacionamento Conjugal e Familiar Guia de Estudo do Participante.

Depois de três minutos, peça a cada aluno que leia uma das coisas que anotou na lista e que explique por que essa doutrina ou princípio é tão importante. Resuma as idéias dos alunos no quadro-negro e reconheça a importância de todos os comentários. Depois, faça o seu próprio comentário. Se houver tempo, repita o processo.

Agradeça aos alunos por participarem do curso e incentive-os a continuar vivendo de acordo com as doutrinas e princípios que discutiram durante o curso. Incentive-os também a ler “A Família: Proclamação ao Mundo” regularmente com a família e a seguir os seus conselhos em casa.