O Espírito Santo Nos Ajuda

Primária 1: Sou um Filho de Deus, 1994


Propósito

Ajudar cada criança a compreender que o Espírito Santo nos ajuda.

Preparação

  1. 1.

    Em espírito de oração, estude João 14:16–17; 2 Néfi 32:5; Morôni 10:4–5 e Doutrina e Convênios 39:23; 130:22. Ver também Princípios do Evangelho (31110 059), capítulo7.

  2. 2.

    Materiais necessários:

    1. a.

      Bíblia e Doutrina e Convênios.

    2. b.

      Um objeto que seja familiar aos alunos e uma sacola para colocá-lo.

    3. c.

      Gravura 1–3: Jesus, o Cristo [Pacote de Gravuras do Evangelho (34730 059) – 240; gravura 1–4: A Primeira Visão [Pacote de Gravuras do Evangelho (34730 059) – 403.

  3. 3.

    Faça os preparativos necessários para quaisquer Atividades Complementares que deseje utilizar.

Atividades de aprendizagem

Convide uma criança para fazer a oração de abertura.

Atividade Motivadora

Peça a uma criança que vá até onde você está. Sussurre algo em seu ouvido a respeito do Espírito Santo, como, por exemplo, “O Espírito Santo ajuda o Pai Celestial e Jesus”. Repita o mesmo procedimento com cada criança da classe (pode-se dizer a mesma coisa a todas as crianças). Pergunte às crianças se elas sabem sobre quem você vai falar hoje. Explique que você vai falar a respeito do ajudante do Pai Celestial e de Jesus, o Espírito Santo.

Mostre a gravura 1–4, A Primeira Visão. Mostre o Pai Celestial e Jesus e explique que Eles têm um corpo físico semelhante ao nosso. Explique que o Espírito Santo é semelhante ao Pai Celestial e a Jesus em muitas coisas. Ele nos ama e nos ajuda. Porém, ele não tem um corpo físico como o Pai Celestial e Jesus. Ele é um espírito, a fim de poder colocar idéias em nossa mente em silêncio, com tranqüilidade, e fazer-nos sentir alegria e conforto.

O Espírito Santo Nos Dá Consolo e Ajuda

• Quando você está triste ou aborrecido, como sua mãe ou seu pai o consolam e fazem com que você se sinta melhor?

Mostre a gravura 1–3, Jesus, o Cristo. Diga às crianças que Jesus sabia que os discípulos, seus ajudantes, ficariam tristes quando Ele morresse, e por isso Ele lhes disse que pediria ao Pai Celestial que enviasse um consolador para ajudá-los a não se sentirem tão tristes. (Ver João 14:16–17.)

Diga às crianças que esse consolador é o Espírito Santo, e ele pode consolar-nos também. Explique que quando estivermos tristes ou aborrecidos, o Pai Celestial nos ajudará, enviando o Espírito Santo para nos consolar.

História

Explique que o Espírito Santo também pode nos prevenir e guiar quando precisamos de ajuda. Em suas próprias palavras, conte a seguinte história sobre o Presidente Harold B. Lee quando jovem. O Presidente Lee veio a tornar-se o décimo-primeiro presidente da Igreja.

“Eu tinha, provavelmente, uns oito anos de idade, quando fui levado por meu pai a uma fazenda distante. Enquanto ele trabalhava, tentei ocupar-me com coisas que interessam a um garotinho. O dia estava quente e poeirento, e eu brinquei até me cansar. Por trás da cerca, havia um barracão todo quebrado, que me pareceu bastante interessante. Logo imaginei esse barracão como um castelo que gostaria de explorar. Assim, dirigime para a cerca a fim de pulá-la e visitar o barracão. Ouvi, então, uma voz que me disse de forma significativa: “Harold, não vá lá.” Olhei em volta para ver quem dizia o meu nome. Meu pai estava do outro lado do campo. Não poderia ver o que eu fazia. Não havia ninguém à vista. Então entendi que alguém que eu não via estava-me avisando para não ir até lá. O que havia naquele lugar, nunca saberei. Mas aprendi desde cedo que há pessoas que não vemos, mas que podem falar conosco.” (Relatório da Conferência de Área da Cidade do México, 1972, pp. 48–49.)

Explique que algumas vezes o Espírito Santo sussurra como se realmente estivesse falando conosco, como o fez com o Presidente Lee. A maioria das vezes, porém, ele apenas nos faz sentir o que devemos ou não fazer.

O Espírito Santo nos ajuda a saber o que é certo

Explique que o Espírito Santo nos ama e nos ajuda a fazer as escolhas certas. Peça às crianças que pensem a respeito de algumas coisas que elas tenham feito e que sejam boas, como obedecer aos pais, ajudar outras pessoas e fazer as orações diariamente.

• Como vocês se sentem ao fazer coisas certas?

• Como vocês se sentem ao fazer coisas erradas?

Explique que o Espírito Santo nos ajuda a distinguir o certo do errado, dando-nos um sentimento bom e cálido ao tomarmos as decisões certas e fazendo-nos sentir tristes ao agirmos de modo errado.

Peça às crianças que contem a respeito de ocasiões em que tenham tido um sentimento bom porque tomaram a decisão correta ou ajudaram alguém. Ajude-os a reconhecerem a influência do Espírito Santo.

Música

Cante ou repita a letra com as crianças de “Ouve, Ouve!”:

Ouve a suave, mansa voz!
Ouve! Ouve!
Ela fala a todos nós
Para nos guiar sempre!

O Espírito Santo nos ajuda a saber que o Pai Celestial e Jesus Cristo são reais

Explique que o Espírito Santo pode ajudar-nos a saber quando algo é verdadeiro ou real. Mostre às crianças uma sacola com um objeto dentro. Diga às crianças que há algo dentro da sacola, mas não lhes mostre o objeto.

• Há alguma coisa nesta sacola?

Explique que apesar de não conseguirem ver o objeto na sacola, elas sabem que ele está lá porque você lhes disse que estava. Apesar de poucas pessoas terem alguma vez visto o Pai Celestial e Jesus, o Espírito Santo nos ajuda a saber que o Pai Celestial e Jesus são reais e nos amam. Explique que esse tipo de conhecimento é chamado testemunho. Algumas vezes as pessoas prestam testemunho nas reuniões da igreja e dizem que sabem que Jesus vive. O Espírito Santo ajudou-as a saber que isso é verdade.

Podemos receber o dom do Espírito Santo

Conte às crianças sobre sua própria experiência ao ser batizado e confirmado. Contelhes a respeito de seus sentimentos quando homens possuidores do sacerdócio impuseram as mãos sobre sua cabeça e conferiram-lhe o dom do Espírito Santo.

Leia Doutrina e Convênios 39:23 até Espírito Santo. Explique que quando as crianças fazem oito anos e são batizadas e confirmadas, elas recebem o dom do Espírito Santo. O dom do Espírito Santo irá ajudá-las a guardar as promessas que fizerem ao ser batizadas.

Testemunho

Demonstre sua gratidão pelo Espírito Santo e diga às crianças que o Espírito Santo lhe tem dado consolo e ajudado a saber o que é certo.

Atividades complementares

Escolha algumas das atividades seguintes para utilizar durante a lição:

  1. 1.

    Ajude as crianças a cantarem ou repetirem a letra de “O Espírito Santo” (Música para Crianças).

  2. 2.

    Mostre gravuras de pessoas fazendo coisas boas, como compartilhar algo ou ajudar outros. Pergunte às crianças como se sentem quando praticam boas ações. Descreva-lhes algumas situações em que as pessoas estejam praticando atos bons e atos ruins, como, por exemplo, ajudar a mãe, brigar com os irmãos, emprestar os brinquedos e desobedecer aos pais. Peça às crianças que sorriam quando a ação mencionada for boa e que franzam a sobrancelha quando a ação for má.

  3. 3.

    Com uma voz baixa e tranqüila, diga: “Quem conseguir ouvir minha voz, coloque o dedo no nariz. Quem conseguir ouvir minha voz, coloque a mão na cabeça.” Continue, mencionando outras partes do corpo até que todas as crianças estejam ouvindo sua voz mansa e suave. Explique que apesar de você estar falando em voz baixa, quando as crianças prestaram atenção conseguiram ouvir sua voz e seguir suas instruções. Explique que o Espírito Santo nos fala com uma voz mansa e suave. Se escutarmos atentamente, ele nos dirá coisas importantes.

  4. 4.

    Conte, usando suas próprias palavras, a seguinte história sobre o Presidente Wilford Woodruff, o quarto presidente da Igreja:

    Certa noite, quando o Presidente Woodruff, sua esposa e quatro filhos estavam viajando, pararam na casa de um amigo para dormir. Três das crianças dormiram na casa, enquanto o Presidente Woodruff, sua esposa e o outro filho dormiram fora, na diligência. O Presidente Woodruff disse: “Fazia pouco que estávamos deitados, quando uma voz me disse: ‘Levante-se e tire a diligência de onde está.’ Não foi uma voz de trovão, de relâmpago ou de terremoto, mas uma voz suave e mansa, a voz do Espírito de Deus — o Espírito Santo. (…) Levantei-me e levei a diligência (…) para o lado da casa. Quando voltava para casa, o mesmo Espírito disse-me: ‘Tire as mulas de perto daquele carvalho.’ (…) Levei-as até um bosque de nogueiras ainda novas e ali as prendi. Voltei então para a cama. Em trinta minutos, um redemoinho atingiu a árvore na qual minhas mulas tinham estado presas, arrancou-a junto às raízes, carregando-a uns 90 metros e levando consigo duas cercas (…) que acabaram caindo no local onde se encontrava a diligência. (…) Por obedecer à revelação do Espírito de Deus, salvei minha vida e a de minha mulher e filho, bem como a vida de meus animais.” [“Leaves from My Journal” (Páginas de Meu Diário), Millennial Star, 12 de dezembro de 1881, pp. 790–91.]

Atividades adicionais para crianças menores

  1. 1.

    Uma semana antes da lição, peça aos pais de cada criança que permitam que ela leve para a aula um objeto pelo qual tem afeição, como, por exemplo, um cobertor especial, um brinquedo de estimação ou alguma música que ela goste de cantar. Leve para a aula alguns objetos extras em caso de alguém esquecer o seu.

    Durante a aula, converse com as crianças sobre como esses objetos transmitem-lhes a idéia de segurança e amor. Explique que um dos ajudantes mais importantes do Pai Celestial e de Jesus pode nos fazer sentir seguros e amados. Essa pessoa é algumas vezes chamada de “O Consolador” porque o Pai Celestial o enviou para estar conosco quando nos sentimos tristes ou preocupados. Essa pessoa é o Espírito Santo, um maravilhoso amigo!

  2. 2.

    Cante ou repita as últimas linhas de “A Terna Voz” (Children’s Songbook, p. 106) e ajude as crianças a fazerem os gestos indicados:

    Ouça, ouça (coloque a mão em forma de concha ao redor de um ouvido)
    O Espírito sussurra. (Coloque o indicador à frente dos lábios indicando silêncio ou voz baixa)
    Ouça, ouça (coloque a mão em forma de concha ao redor de um ouvido)
    A terna voz. (Coloque a mão sobre o coração)