Utilização Deste Manual

Primária 1: Sou um Filho de Deus, 1994


Esse manual fornece lições para crianças que tenham feito três anos até o dia 1º de janeiro. As professoras podem também adaptá-lo para que seja usado com as crianças de dezoito meses até três anos incompletos. Se crianças de menos de três anos estiverem freqüentando a Primária, devem ficar numa classe de berçário, separadas das crianças com três anos completos, a menos que a ala ou ramo seja muito pequeno. Caso haja mais do que oito ou dez crianças da mesma idade numa ala ou ramo, a classe deve ser dividida.

As professoras das crianças do berçário devem ler, além desta seção, a “Adaptação do Manual para Uso no Berçário”, que tem início na página ix.

A classe de três anos de idade

Crianças que tenham feito três anos até 1º de janeiro ficam na classe de três anos.

Propósito

O propósito da classe de três anos é ajudar as crianças a desenvolverem compreensão e amor pelo Pai Celestial e Jesus Cristo, envolverem-se em experiências positivas na Primária e aumentarem sua auto-estima.

Oração

Todas as aulas devem ser iniciadas e terminadas com uma oração feita por uma criança. Normalmente, a oração de abertura será no início do período da lição e a oração de encerramento será feita no final da aula. Ensine as crianças a fazerem orações curtas e simples. Ajude-as conforme seja necessário.

Divisão do Tempo

Esta classe provê a transição gradual do berçário para a Primária regular. Durante a primeira parte do ano, pode ser aconselhável que as crianças de três anos tenham o tempo de compartilhar e as atividades em sua própria sala de aula. Durante o resto do ano, elas podem participar do tempo de compartilhar com as outras crianças da Primária. A maturidade das crianças determinará quando a mudança deva acontecer. Observe as crianças para saber quando estiverem prontas e converse com a presidência da Primária para determinar quando a mudança deverá ocorrer. As crianças de três anos podem participar da abertura ou do encerramento com o restante da Primária durante o ano inteiro.

A Primária normalmente dura uma hora e quarenta minutos. A abertura dura vinte minutos, com um intervalo de cinco minutos para que as crianças possam dirigir-se a suas salas de aula. Se as crianças de três anos tiverem o tempo de compartilhar em sua própria sala de aula, o tempo de aula será de setenta e cinco minutos. A seguinte divisão do tempo pode ser ajustada de acordo com as necessidades locais:

Boas Vindas:

10–15 minutos

Lição:

25–30 minutos

Tempo de Compartilhar e de Atividades:

20–25 minutos

Encerramento:

10–15 minutos

Quando as crianças de três anos participarem do tempo de compartilhar com o restante da Primária, a aula durará quarenta minutos e consistirá na lição e em boas-vindas e encerramento mais curtos.

Boas-Vindas: O propósito das boas-vindas é permitir às crianças conversar e relacionarse com a professora e umas com as outras num ambiente informal. As crianças se sentirão mais seguras e terão sentimentos mais positivos sobre a Primária se puderem caminhar e mover-se livremente durante este período.

Ajude cada criança a sentir-se à vontade e bem recebida na classe. Demonstre amor, amizade e respeito por meio de palavras e ações. Fale a respeito das necessidades e interesses das crianças. Alguns tópicos adequados são:

  • Experiências recentes na vida da crianças, como um novo bebê no lar e um passeio com a família.

  • Feriados especiais;

  • O tempo (clima);

  • Comentários sobre a natureza;

  • Habilidades sociais tais como: ouvir com atenção, dividir (brinquedos e outras coisas) e o uso de boas maneiras;

  • Atos gentis.

Podem-se usar versinhos acompanhados de gestos e exercícios de alongamento neste período, para ajudar as crianças a vencerem a inquietude.

Lição: Siga o plano geral de cada lição, adaptando-a no que for necessário para sua classe. Concentre-se nos interesses e no nível de compreensão das crianças. Escolha histórias e atividades que melhor ensinem os importantes princípios das lições aos participantes de sua classe. Escolha, dentre as atividades apresentadas na seção “Atividades Complementares”, aquelas que, em sua opinião, melhor funcionem com as crianças de sua classe. Utilize as atividades em qualquer ponto da lição. As crianças aprendem bem por meio de repetição, de modo que você pode utilizar a mesma atividade mais de uma vez na mesma lição ou em lições subseqüentes.

Dê as lições em ordem, com exceção das lições 45 e 46 (Páscoa e Natal).

Tempo de Compartilhar e de Atividades: Quando as crianças tiverem o tempo de compartilhar na própria classe, em vez de com o restante da Primária, use as atividades da lição e as Atividades Complementares para o tempo de compartilhar. Pode repetir as atividades que elas mais gostaram dentre as realizadas nas lições anteriores. Inclua tempo para cantarem as músicas da Primária (ver “Música na Sala de Aula”, p. vii). Encoraje as crianças a participarem e a falarem a respeito de suas idéias.

Depois que as crianças de três anos começarem a participar com as outras crianças da Primária, elas poderão, ocasionalmente, ser convidadas para fazer uma apresentação no tempo de compartilhar. Planeje uma apresentação simples de um tema do evangelho que envolva todas as crianças da classe. Pode-se:

  • Ajudar as crianças a dramatizar uma história ou situação de uma das lições;

  • Pedir às crianças que utilizem gravuras para auxiliá-las a contar uma história de uma das lições;

  • Pedir a cada criança que fale a respeito de uma escritura ou pensamento sobre um princípio do evangelho;

  • Pedir às crianças que cantem uma canção sobre o princípio ensinado.

Encerramento: Recorde e resuma as idéias principais da lição. Mencione especificamente uma ou duas expressões das escrituras encontradas na lição e enfatize as idéias principais de modo que as crianças sejam capazes de falar a respeito delas em casa. Convide uma criança para oferecer a oração de encerramento.

Preparação das lições

A primeira chave no ensino bem sucedido de crianças pequenas é conhecê-las e amálas. Saiba e utilize os nomes dos alunos de sua classe quando falar com eles. Relacione-se pessoalmente com eles e aprenda a respeito da vida deles. Procure maneiras de envolvê-los nas lições e de torná-las relevantes para eles em nível pessoal. Demonstre amor e interesse por todas as crianças de sua classe.

A segunda chave é estar bem preparada. Comece a preparar cada lição, com pelo menos, uma semana de antecedência. Leia a lição inteira e, em espírito de oração, estude-a para determinar o melhor modo de ensinar os princípios às crianças de sua classe. Selecione Atividades Complementares para suplementar as atividades da lição e para manter as crianças interessadas e participantes. Planeje diversos tipos de atividades e, a seguir, seja flexível ao utilizá-las, de modo a atender aos interesses das crianças. Conheça a lição suficiente bem para não precisar lê-la durante a aula e mantenha contato visual com as crianças a maior parte possível do tempo. Ore freqüentemente ao preparar cada lição e busque o Espírito para guiá-la ao preparar-se e ao ensinar.

Como dar a aula

Ao ensinar princípios do evangelho, deve encorajar o amor das crianças pelo evangelho. As sugestões seguintes podem ajudá-la a tornar a Primária agradável para as crianças de sua classe:

  • Dê às crianças muitas oportunidades de falar e participar;

  • Escute com atenção quando as crianças falarem e reaja de maneira positiva, mas adequada;

  • Seja entusiasmada. Se a professora gostar da Primária, as crianças gostarão da Primária;

  • Fale com gentileza;

  • Seja paciente, gentil e amorosa, principalmente quando as crianças estiverem cansadas ou intranqüilas;

  • Dê atenção positiva ao bom comportamento e ignore o comportamento negativo sempre que possível;

  • Prepare diversos tipos de atividades e seja flexível em sua utilização, de modo a atender às necessidades das crianças. As crianças menores só conseguem concentrar-se por períodos pequenos de tempo e precisam movimentar-se com freqüência;

  • Tente redirecionar a atenção das crianças quando ocorrerem desentendimentos;

  • Lembre-se que crianças menores gostam de histórias, auxílios visuais, música e movimento. Elas gostam de repetir atividades e músicas, principalmente as que conhecem bem.

Música na sala de aula

Cada lição neste manual inclui canções que ajudam a reforçar os ensinamentos do evangelho. Você não precisa ser um músico de talento para fazer com que a música na sala de aula seja divertida e significativa. As crianças não saberão se você canta bem ou não; saberão apenas que gosta de cantar. Aprenda bem cada canção e treine-a como parte da preparação da lição.

Cantar repetidas vezes é a melhor maneira de ensinar as canções às crianças. Pode usar a mesma canção diversas vezes durante uma lição. Ações ou gestos simples ajudam e envolvem as crianças pequenas em uma canção. Se as crianças souberem bem uma canção e gostarem de cantá-la, cante-a freqüentemente durante a lição ou o tempo de compartilhar e de atividades.

Ao ensinar uma nova canção ou versinho com gestos ou movimentos às crianças:

  • Aprenda a canção ou verso de cor, antes da aula;

  • Apresente a nova canção ou verso cantando-a ou repetindo-o para as crianças. Exagere os gestos ou ações, caso existam;

  • Convide as crianças a cantarem ou repetirem a letra com você. Elas não saberão a letra de imediato, mas se repetir a canção diversas vezes, elas a aprenderão;

  • Vá devagar, de modo que as crianças entendam a letra e os gestos;

  • Use auxílios visuais ocasionalmente para ajudar a apresentar a canção ou verso. As crianças prestam atenção e aprendem melhor se tiverem algo para olhar;

  • Reduza a canção ou versos se as crianças ficarem inquietas. Se uma canção ou os versos forem longos, pode pedir às crianças que façam os gestos enquanto você canta ou repete a letra (ou diz o versinho) sozinha.

As crianças pequenas nem sempre desejarão cantar com você, mas gostarão de participar ouvindo-a cantar.

Auxílios visuais

Os auxílios visuais são importantes ao ensinar-se crianças pequenas. Gravuras, recortes, objetos e outros auxílios visuais atraem e mantêm a atenção das crianças, ajudando-as a lembrarem-se do que foi ensinado. As gravuras e recortes solicitados nas lições estão incluídos neste manual. A seção “Preparação” de cada lição relaciona as gravuras utilizadas na lição por título e número. As informações entre parênteses identificam cada gravura (ou outra semelhante) no Pacote de Gravuras do Evangelho (34730 059).

Os objetos são bons auxílios visuais, principalmente se forem coisas comuns, que as crianças possam tocar e segurar. Ao contar uma história das escrituras, utilize suas próprias escrituras ou as da biblioteca da capela como auxílios visuais.

Diretrizes especiais para incluírem-se as crianças com deficiências

O Salvador nos deu o exemplo ao sentir compaixão pelas pessoas com deficiências. Ao visitar os nefitas, após a ressurreição, Ele disse:

“Tendes enfermos entre vós? Trazei-os aqui. Há entre vós coxos, cegos, defeituosos, mutilados, leprosos, surdos ou aflitos por qualquer coisa? Trazei-os aqui e eu os curarei, porque tenho compaixão de vós; minhas entranhas estão cheias de misericórdia.” (3 Néfi 17:7.)

Como professora da Primária, você está em excelente posição para mostrar compaixão. Apesar de não ter treinamento para prover ajuda profissional, como professora você pode compreender e cuidar de crianças com deficiências. É necessário que se tenha interesse, compreensão e desejo de incluir cada componente da classe nas atividades de aprendizado.

As crianças com deficiências podem ser tocadas pelo espírito, a despeito de seu nível de entendimento. Apesar de algumas crianças não serem capazes de permanecer durante toda a duração da Primária, elas precisam ter a oportunidade de participar, ainda que de maneira breve, para sentir o Espírito. Pode ser necessário que haja alguém com a criança, atento para suas necessidades durante a Primária caso ela precise retirar-se do grupo por algum tempo.

Alguns alunos da classe podem ter problemas em aceitar pessoas com deficiências de aprendizagem, de visão, de audição, de fala, com dificuldades intelectuais, comportamentais e sociais, doenças mentais, problemas motores ou condições crônicas de saúde. Algumas delas podem achar a língua e os hábitos do país difíceis ou estranhos. Sejam quais forem as condições individuais, cada criança tem a mesma necessidade de ser amada e aceita, de aprender o evangelho, de sentir o Espírito, de participar com êxito e de servir aos outros.

As seguintes diretrizes podem ajudá-la a ensinar uma criança com deficiências:

  • Não pense só na deficiência, mas aprenda a conhecer a criança. Seja natural, amigável e terna;

  • Aprenda a respeito dos pontos positivos da criança e dos desafios que ela enfrenta;

  • Faça todos os esforços possíveis para ensinar e lembre aos outros alunos da classe a sua responsabilidade de respeitar todos os colegas. A ajuda a uma criança deficiente pode ser uma experiência de aprendizagem cristã para toda a classe;

  • Descubra os melhores métodos para ensinar a criança, consultando os pais, outros membros da família e, quando adequado, a própria criança;

  • Antes de chamar uma criança deficiente para orar ou participar, pergunte-lhe como se sente a respeito dessa participação. Dê destaque às habilidades e talentos de cada criança e veja como cada criança pode participar, sentindo-se à vontade e alcançando êxito;

  • Adapte os materiais da lição e o ambiente físico da sala para atender às necessidades individuais das crianças com deficiências.