Posso Pedir Desculpas

Primária 1: Sou um Filho de Deus, 1994


Propósito

Ajudar cada criança a compreender que, quando fazemos algo errado, devemos pedir desculpas e tentar corrigir o erro que cometemos.

Preparação

  1. 1.

    Em espírito de oração, estude Mosias 27:8–37.

  2. 2.

    Materiais necessários:

    1. a.

      Um Livro de Mórmon.

    2. b.

      Um brinquedo pequeno que caiba no bolso.

  3. 3.

    Faça os preparativos necessários para as Atividades Complementares que deseje utilizar.

Atividades de aprendizagem

Convide uma criança para fazer a oração de abertura.

Atividade Motivadora

Enquanto as crianças entram na sala ou se agrupam para a aula, cometa alguns erros de propósito na preparação da sala ou da lição. Você poderá:

  • Deixar alguma coisa cair no chão;

  • Colocar uma cadeira virada para trás;

  • Afixar uma gravura de cabeça para baixo;

  • Começar a escrever alguma coisa no quadro-negro ou num pedaço de papel e, a seguir, apagar ou riscar o que escreveu.

Depois de cada erro, diga algo como: “Desculpem-me, cometi um erro”. A seguir, corrija o erro.

Pergunte às crianças se elas notaram todos os erros que você cometeu. Saliente que todos cometem erros.

Algumas vezes fazemos coisas erradas

Explique que, enquanto estamos crescendo e aprendendo a escolher o que é certo, às vezes fazemos escolhas erradas. Não são apenas erros como colocar uma gravura de cabeça para baixo; são momentos em que fazemos coisas erradas, algo que o Pai Celestial e Jesus e nossos pais não querem que façamos. Ao tomarmos decisões erradas, podemos tornar a nós e aos outros infelizes.

História

Conte a seguinte história com suas próprias palavras, utilizando o brinquedinho para ilustrá-la:

Tadeu e Mateus divertiam-se brincando na casa de Mateus. Tadeu gostava dos brinquedos de Mateus e desejaria que eles fossem seus. Tadeu decidiu então pegar alguns brinquedos emprestados e colocou-os no bolso sem pedir a Mateus.

Quando Tadeu foi brincar com aqueles brinquedos em casa, não conseguia se divertir. Sua mãe perguntou-lhe por que estava triste e ele contou-lhe que pegara emprestados os brinquedos de Mateus sem lhe pedir e agora não se sentia bem a esse respeito.

A mãe de Tadeu disse-lhe que é errado pegar algo que pertence a outra pessoa. Ela perguntou a Tadeu o que ele deveria fazer para corrigir a decisão errada. Tadeu queria levar os brinquedos de volta, mas tinha medo que Mateus ficasse zangado com ele. A mãe de Tadeu disse que mesmo que Mateus ficasse zangado, o certo seria devolver os brinquedos. Ela também lhe disse que pedir desculpas a Mateus faria com que ele (Tadeu) se sentisse melhor por ter feito algo errado.

Tadeu devolveu os brinquedos a Mateus. Ele pediu desculpas por pegar os brinquedos sem pedir e prometeu nunca fazê-lo novamente. Mateus ficou contente por Tadeu terlhe devolvido os brinquedos e Tadeu ficou contente por ter dito a verdade e corrigido o erro. (Adaptado de Pat Graham, “Travis Repents”, Friend, março de 1987, pp. 40–41.)

• O que Tadeu fez de errado?

• Como Tadeu se sentiu quando pegou os brinquedos de Mateus?

Explique que, quando fazemos alguma coisa errada, sentimo-nos mal. Essa é uma das maneiras pelas quais o Pai Celestial nos ajuda a saber que fizemos algo errado.

• O que Tadeu fez para que os sentimentos ruins desaparecessem?

• Como Tadeu se sentiu ao devolver os brinquedos de Mateus e pedir desculpas?

Devemos pedir desculpas

• Como você se sente ao fazer algo errado?

• O que você pode fazer para ficar livre do sentimento ruim?

Ajude as crianças a compreenderem que, quando sabemos ter feito alguma coisa errada, precisamos admiti-lo. A seguir, precisamos pedir desculpas. Também precisamos tentar corrigir o que fizemos de errado e prometer não fazê-lo novamente.

Atividade

Peça às crianças que se levantem e façam a seguinte atividade com você:

Quando faço algo errado (faça “não” com o dedo)
Sempre peço desculpa.
Fico muito triste (puxe os cantos da boca para baixo e franza a testa)
Quando sei que é minha culpa.
Farei sempre o melhor, (coloque as mãos na cintura e faça “sim” com a cabeça)
O melhor que eu puder.
Sei que ficarei feliz, (sorria)
Se o certo eu fizer. (Cruze os braços e faça “sim” com a cabeça)

Devemos fazer o melhor possível para corrigir o erro

História

Mostre o Livro de Mórmon às crianças. Diga-lhes que o Livro de Mórmon nos conta a respeito de um homem que fez algo errado.

Abra o Livro de Mórmon e conte a história de Alma, conforme se encontra em Mosias 27:8–37. Explique que Alma não dava ouvidos a seu pai. Ele desobedecia ao Pai Celestial e a Jesus. Ele fazia muitas coisas erradas. Ele falava mentiras sobre a Igreja. Muitas pessoas acreditavam nele e não nos líderes da Igreja.

Explique que Alma se transformou: de fazer coisas erradas, passou a fazer coisas certas. Ele tentou corrigir os erros que havia cometido, ensinando a verdade ao povo.

• Como acham que Alma se sentiu ao perceber que estava fazendo coisas erradas? (Ver Mosias 27:29.)

• Como Alma tentou corrigir os erros que havia cometido? (Ver Mosias 27:32, 35–36.)

• Como acham que Alma se sentiu ao começar a ensinar a verdade ao povo?

• Ao se fazer algo errado, por que se deve tentar corrigir o que se fez?

Fale de uma experiência simples sobre uma ocasião em que se desculpou. Diga às crianças como se sentiu e como tentou corrigir o erro que havia cometido.

Recorde as coisas que precisamos fazer quando sabemos que cometemos um erro:

  1. 1.

    Admitir que cometemos um erro;

  2. 2.

    Pedir desculpas;

  3. 3.

    Prometer não fazê-lo novamente;

  4. 4.

    Fazer o melhor possível para corrigir o erro.

Explique que todos esses passos juntos se chamam arrependimento. O Pai Celestial e Jesus ficam felizes quando nos arrependemos das coisas erradas que fazemos.

Peça às crianças que discutam como poderiam seguir os passos do arrependimento nas seguintes situações:

  • O que deveria fazer se pegasse alguma coisa que não lhe pertencesse?

  • O que deveria fazer se disse algo indelicado a alguém?

  • O que deveria fazer se não dissesse a verdade a seus pais?

  • O que deveria fazer se empurrasse alguém?

Testemunho

Dê testemunho de que o Pai Celestial e Jesus nos amam mesmo quando fazemos coisas erradas. Diga às crianças que você sabe que nos sentiremos felizes ao pedir desculpas pelas coisas erradas que fazemos e ao tentar não fazê-las novamente.

Atividades complementares

Escolha algumas das atividades seguintes para utilizar durante a lição:

  1. 1.

    Dê a cada criança um pedaço de massa de modelar ou de massa de sal. Mostre às crianças como fazer uma bola e, a seguir, achatá-la. Ajude-as a fazer um rosto com um sorriso para lembrar-lhes que pedir desculpas fará com que se sintam melhor. (Uma receita de massa de sal encontra-se na página XV deste manual.)

  2. 2.

    Dê à cada criança uma folha de papel e lápis preto ou de cor. Peça a cada uma que desenhe um rosto com um sorriso. Escreva no desenho: “Fico feliz quando peço desculpas”.

  3. 3.

    Cante ou repita a letra de “Eu Quero Viver o Evangelho” (Músicas para Crianças).

Atividades adicionais para crianças menores

  1. 1.

    “Acidentalmente”, derrube uma caixa de lápis de cor ou outros objetos pequenos no chão. Peça desculpas por ter derrubado os lápis e pergunte-lhes o que você deve fazer para corrigir a situação. Enquanto arruma tudo, diga às crianças que você se sentirá melhor quando o assoalho estiver limpo e com tudo arrumado novamente. Convide as crianças para ajudar a pegar os lápis ou arrumar o que for preciso.

    Explique que algumas vezes fazemos coisas que tornam a nós ou a outras pessoas tristes. Quando isso acontece, devemos pedir desculpas e tentar corrigir o que fizemos de errado. Agradeça às crianças por ajudarem a colocar a sala em ordem e lembre-as de que elas ficam contentes quando ajudam os outros.

  2. 2.

    Cante ou repita a letra de “Ama Sempre ao Teu Irmão” (Músicas para Crianças).

  3. 3.

    Peça às crianças que digam a palavra paralelepípedo. Diga-lhes que, às vezes, é difícil dizer algumas palavras. Explique que pode ser difícil nos desculparmos quando fazemos algo errado. Explique que, mesmo quando é difícil dizer “desculpe-me”, essas palavras podem ajudar a transformar sentimentos ruins em sentimentos melhores.

  4. 4.

    Conte uma história sobre duas crianças que estão brincando juntas. Quando uma das crianças dá um encontrão na outra, ela diz “desculpe-me” e tenta ajudar a outra criança a sentir-se melhor. Inclua a idéia de transformar sentimentos negativos em positivos. Pode utilizar a Figura do Rosto Sorridente/Carrancudo da lição 21. Deixe uma das crianças segurar a figura e virá-la, para indicar os sentimentos das crianças da história.