Posso Orar ao Pai Celestial

Primária 1: Sou um Filho de Deus, 1994


Propósito

Ajudar cada criança a aprender como orar ao Pai Celestial e saber que Ele ouvirá.

Preparação

  1. 1.

    Em espírito de oração, estude Daniel 6. Ver também Princípios do Evangelho (31110059), capítulo 8.

  2. 2.

    Materiais necessários:

    1. a.

      Bíblia

    2. b.

      Gravura 1–9: Oração Matinal*; gravura 1–10: Oração Familiar; gravura 1–14: Daniel na Cova dos Leões [Pacote de Gravuras do Evangelho (34730 059) – 117]; gravura 1–15: Bênção do Alimento.

  3. 3.

    Faça os preparativos necessários para quaisquer Atividades Complementares que deseje utilizar.

Atividades de aprendizagem

Convide uma criança para fazer a oração de abertura.

Atividade Motivadora

Peça à criança que fez a oração de abertura que permaneça em pé. Relembre às crianças que na lição anterior, elas aprenderam que vivíamos com o Pai Celestial antes de nascermos. O Pai Celestial nos mandou para a Terra.

• Como podemos falar com o Pai Celestial enquanto vivemos aqui na Terra?

• Com quem __________ (nome da criança que fez a oração) estava falandoenquanto ele (ela) orava?

Ajude as crianças a compreenderem que ao orarmos estamos, na verdade, conversando com o Pai Celestial.

Podemos orar ao Pai Celestial

Preste seu testemunho de que, ainda que possamos vê-Lo, podemos orar ao Pai Celestial e Ele ouvirá nossas orações.

Mostre a gravura 1–9, Oração Matinal.

• O que essa menina está fazendo?

• Com quem ela está conversando?

• O que você acha que essa menina está dizendo ao Pai Celestial?

Use a gravura 1–9, Oração Matinal; a gravura 1–10, Oração Familiar e a gravura 1–15, Bênção do Alimento ao conversar com as crianças a respeito dos momentos em que oramos. Explique que podemos orar ao Pai Celestial sempre que desejarmos; os momentos mais comuns são ao levantarmos pela manhã, ao nos deitarmos, às refeições, com nossas famílias e também quando necessitamos de auxílio em situações incomuns. Deixe que as crianças segurem a gravura adequada à proporção que você menciona as situações específicas.

Jesus Cristo nos ensinou a orar ao Pai Celestial

Explique que Jesus nos ensinou a fazer certas coisas quando oramos. Ao nos prepararmos para orar, pensamos a respeito do Pai Celestial.

• O que fazemos com os braços ao orarmos?

• O que fazemos com a cabeça e com os olhos ao orarmos?

Atividade

Peça às crianças que imitem seus movimentos à medida que você demonstra como preparar-se para a oração cruzando os braços, abaixando a cabeça e fechando os olhos. Você pode pedir a uma criança que fique em pé diante da classe e solicitar às demais que acompanhem suas ações enquanto ele ou ela demonstra como preparar-se para a oração.

Música

Repita diversas vezes o seguinte com as crianças, fazendo os gestos indicados pelo sentido das frases:

Abaixamos a cabeça em oração,
Os braços cruzamos,
Os olhos fechamos,
Com o Pai Celestial conversamos em oração.

(Tradução livre de “A Prayer Song” do Children’s Songbook – Não incluída na versão em língua portuguesa, Música para Crianças.)

• O que mais podemos fazer para nos prepararmos para orar?

Explique que em casa, ao fazermos as orações familiares, além de cruzarmos os braços, abaixarmos a cabeça e fecharmos os olhos, também freqüentemente ajoelhamo-nos.

Música

Há algumas coisas específicas que dizemos ao orar. Repita o seguinte com as crianças diversas vezes. Peça-lhes que mostrem um dedo para cada uma das quatro coisas específicas que dizemos ao orar.

Começo dizendo “Querido Pai Celestial”;
Eu agradeço a Ele pelas bênçãos recebidas;
Humildemente peço-lhe as coisas de que necessito;
Em nome de Jesus Cristo, amém.
(Tradução livre de “I Pray in Faith” do Children’s Songbook – Não incluída na versão em língua portuguesa, Música para Crianças. Copyright © 1987 de Janice Kapp Perry. Usado com permissão.)

• Como iniciamos nossas orações?

• Pelo que agradecemos ao Pai Celestial?

• O que podemos pedir ao Pai Celestial?

• Como encerramos as orações?

O Pai Celestial nos escuta quando oramos

História

Mostre a gravura 1–14, Daniel na Cova dos Leões. Conte a história conforme se encontra no sexto capítulo de Daniel. Leia em voz alta a primeira parte do versículo 22 para explicar por que razão Daniel não se machucou enquanto estava na cova dos leões.

Explique que Daniel queria orar porque era um mandamento do Pai Celestial e também porque ele queria agradecer ao Pai Celestial pelas bênçãos recebidas.

• O que o rei fez por ter Daniel orado? (Ver Daniel 6:16.)

• O que aconteceu com Daniel na cova dos leões? (Ver Daniel 6:22.)

• Como você sabe que o Pai Celestial ouviu a oração de Daniel? (Ver Daniel 6:23.)

Testemunho

Mencione uma circunstância em que o Pai Celestial ouviu suas orações. Peça às crianças que relatem quaisquer experiências que tenham tido a respeito da oração.

Diga às crianças como você é grato por podermos orar ao Pai Celestial e garanta-lhes que o Pai Celestial nos ouve quando oramos.

Ao solicitar a uma criança que faça a oração de encerramento, faça uma revisão de como nos preparamos para orar.

• O que devemos fazer para prepararmo-nos para orar? (Cruzar os braços, abaixar a cabeça e fechar os olhos.)

• Qual é a primeira coisa que (nome da criança) deve dizer na oração?

• Pelo que o/a (nome da criança) pode agradecer ao Pai Celestial?

• O que o/a (nome da criança) pode pedir ao Pai Celestial?

• Como o/a (nome da criança) deve terminar a oração?

Atividades complementares

Escolha algumas das atividades seguintes para utilizar durante a lição:

  1. 1.

    Atire um objeto macio ou um saquinho de feijão a cada uma das crianças. Peça a cada criança que complete a frase “Quando oro, agradeço ao Pai Celestial por __________” ao pegar o objeto ou o saquinho de feijão. A criança pode completar comalgo como “minha família”. Depois de cada criança ter tido a oportunidade de completar a frase, repita a atividade e peça às crianças que pensem em algo que possam pedir ao Pai Celestial ao orar. Mostre algumas gravuras para dar sugestões às crianças.

  2. 2.

    Repita o seguinte, fazendo os gestos indicados entre parênteses:

    Nós Te agradecemos pelo mundo; (faça um círculo com os braços representando o mundo)
    Nós Te agradecemos pelo alimento que recebemos; (faça de conta que está comendo)
    Nós Te agradecemos pelas aves que cantam; (imite o bico de uma ave com o polegar e os outros dedos)
    Nós Te agradecemos, Deus, por tudo que temos! (abraça os braços)
    (Tradução livre de “A Song of Thanks” do Children’s Songbook – Não incluída na versão em língua portuguesa, Música para Crianças. Extraído de First Year Music de Hollis and Dann. Copyright © 1957 da Editora D. C. Heath and Company. Reimpresso com permissão.)
  3. 3.

    Recite o versinho “Sou Grato por Meus Olhos”, apontando para as partes do corpo à proporção que as menciona:

    Sou grato por meus olhinhos,
    ouvidos, boca e nariz;
    Pelas pernas mãos e bracinhos,
    Que me fazem tão feliz.
    (Adaptado de um poema de Lucy Picco.)
  4. 4.

    Peça às crianças que representem a história de Daniel na cova dos leões. Podem-se trazer fantasias simples para as crianças. Caso não se deseje representar a história completa, peça às crianças que façam de conta serem leões rugindo e, a seguir, peça-lhes que fechem a boca como se um anjo as tivesse fechado.

  5. 5.

    Cante ou repita a letra de “Graças ao Pai Celestial” (Músicas para Crianças, sob o título “Agradecemos ao Pai”) ou “A Cabecinha Abaixarei” (Música para Crianças, sob o título “Ao Orar”).

  6. 6.

    Peça às crianças que desenhem coisas pelas quais podem agradecer ao Pai Celestial quando oram. Escreva: “Ao orar, agradeço ao Pai Celestial por:” em cada desenho.

Atividades adicionais para crianças menores

  1. 1.

    Lembre as crianças de que ao orarmos estamos conversando com o Pai Celestial, que nos ama e nos ouve. Ajude-as a repetirem o seguinte versinho:

    Amo o Pai Celestial;
    Sempre agradeço ao orar.
    Meu Pai Celestial me ama;
    Sempre quer me escutar.
  2. 2.

    Ajude as crianças a recitarem um ou ambos os versinhos seguintes, fazendo os gestos adequados:

    Os braços cruzamos, a cabeça abaixamos,
    De olhos fechados prontinhos ficamos.
    Cruzamos os braços e a cabeça abaixamos
    Durante a oração, em silêncio escutamos.
  3. 3.

    Desenhe a mão de cada criança numa folha de papel. Fale a respeito do que devemos fazer com os braços e as mãos ao orarmos. Deixe que as crianças pintem o contorno de suas mãos. Escreva o nome das crianças em cada desenho.