O Sacerdócio Ajuda-me

Primária 2: Conserva a Tua Rota A, 1995


Propósito

Ajudar cada criança a compreender como o sacerdócio nos ajuda.

Preparação

  1. 1.

    Em espírito de oração, estude Marcos 4:35–41. Ver também Princípios do Evangelho (31110 059), capítulo 13.

  2. 2.

    Prepare-se para cantar ou repetir a letra da primeira estrofe e do estribilho de “Mestre, o Mar Se Revolta” (Hinos, nº 72). Prepare-se também para explicar às crianças o significado das palavras mais difíceis.

  3. 3.

    Materiais necessários:

    1. a.

      Bíblia;

    2. b.

      Uma lanterna ou pequeno abajur. Se não for possível, utilize a lâmpada da sala de aula;

    3. c.

      Gravura 2–20, Menino Sendo Batizado; gravura 2–27, Bênção dos Doentes; gravura 2–28, Acalmando a Tempestade [Pacote de Gravuras do Evangelho (34730 059) – 214] ; gravura 2–29, Distribuição do Sacramento; gravura 2–30, Menina Sendo Confirmada; gravura 2–31, Bênção de Bebê; gravura 2–32, Casal Recém-Casado em Frente ao Templo; gravura 2–33, Pai Abençoando a Filha.

  4. 4.

    Faça os preparativos necessários para quaisquer Atividades Complementares que deseje utilizar.

Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

Convide uma criança para fazer a primeira oração.

Verifique alguma designação que tenha sido dada na semana anterior.

O Sacerdócio é o Poder Maior

Atividade motivadora

Utilize a lanterna, o abajur ou a luz da sala de aula para ajudar a ilustrar o significado da palavra poder. Comece a atividade com a luz apagada. Diga que, apesar de todas as peças estarem no lugar, a lanterna ou o abajur não estão emitindo luz.

• O que deve acontecer para que a lanterna (ou o abajur) acendam?

Deixe que uma criança mostre o que acontece quando se liga a luz. Explique que é preciso que haja um poder, uma energia, para que a lanterna (ou o abajur) funcionem. Nesse caso, o poder é a energia elétrica.

História das escrituras

Diga às crianças que esta lição trata de um outro tipo de poder ainda maior que a energia elétrica. Peça às crianças que prestem atenção à história seguinte e digam que tipo de poder está sendo usado. Conte a história encontrada em Marcos 4:35–41.

• Como você se sentiria se estivesse num barco durante uma grande tempestade?

Explique que os discípulos acordaram Jesus Cristo porque estavam com medo da tempestade. Leia em voz alta o que os discípulos perguntaram a Jesus em Marcos 4:38 (leia a partir de Mestre). Os discípulos estavam com medo de que a tempestade afundasse o barco e todos morressem.

Mostre a gravura 2–28, Acalmando a Tempestade, e leia Marcos 4:39 para verem o que Jesus fez. Peça às crianças que repitam as palavras de Jesus: “Cala-te, aquieta-te”.

Explique que os discípulos ficaram espantados por ter a tempestade se acalmado tão rapidamente. Leia em Marcos 4:41 o que eles perguntaram uns aos outros: “Mas quem é este, que até o vento e o mar lhe obedecem?” Os discípulos de Jesus estavam surpresos que Ele tivesse o poder de controlar o vento e as ondas.

Música

Cante ou repita a letra da primeira estrofe e do estribilho de “Mestre, o Mar Se Revolta” (Hinos, nº 72). Antes de começarem, diga às crianças que se trata de um hino a respeito da história que acabaram de ouvir. (A letra pode ser difícil para as crianças pequenas entenderem, mas o Espírito pode ajudá-las a compreender o seu significado. Explique o significado das palavras mais difíceis.)

Ajude as crianças a fazerem gestos correspondentes às várias ações indicadas no texto, enquanto cantam ou repetem a letra. Elas podem fazer um movimento para frente e para trás como um barco que balança, fazer movimentos com as mãos que imitem as ondas, mostrar o medo no rosto dos discípulos, etc.

Mestre, o mar se revolta,
As ondas nos dão pavor;
O céu se reveste de trevas,
Não temos um Salvador?
Não se te dá que morramos!
Podes assim dormir,
Se a cada momento nos vemos
Já prestes a submergir?
Estribilho:
As ondas atendem ao teu querer:
“Sossegai”. Seja encapelado o mar,
A ira dos homens, o gênio do mal,
Tais águas não podem a nau tragar,
Que leva o Mestre do céu e mar.
Pois todos ouvem o teu mandar:
“Sossegai! Sossegai!”
Pois todos ouvem o teu mandar:
“Paz, não temais!”

• Qual o grande poder que Jesus Cristo possuía, que Lhe permitiu acalmar a tempestade? (O poder do sacerdócio, que é o poder para agir em nome do Pai Celestial.)

Peça às crianças que digam sacerdócio em voz alta.

Ser Abençoados pelo Sacerdócio

Apresentação pelo professor

Explique que muitos homens da Igreja têm esse mesmo poder. O Pai Celestial e Jesus Cristo dão o sacerdócio aos homens dignos da Igreja. Quando esses homens são guiados pelo Pai Celestial, eles usam o sacerdócio para ajudar-nos e abençoar-nos.

Atividade com gravuras

• Que portador do sacerdócio vocês conhecem?

Mostre as gravuras das ordenanças do sacerdócio, uma de cada vez. Deixe que as crianças segurem ou apontem as gravuras e ajude-as a dizer o que está acontecendo em cada uma. Saliente que todas as coisas são feitas por homens que possuem o sacerdócio. Deixe as crianças falarem a respeito de quaisquer experiências que tenham tido a respeito dessas ordenanças.

Mostre a gravura 2–27, Bênção dos Doentes. Lembre às crianças as coisas que aprenderam na lição 16 a respeito da bênção aos doentes. Ajude-as a lembraremse de que os homens que possuem o sacerdócio podem dar bênçãos às pessoas que estejam doentes para ajudá-las a melhorar.

• Você já recebeu uma bênção por estar doente?

Mostre a gravura 2–29, Distribuição do Sacramento. Explique que os sacerdotes do Sacerdócio Aarônico ou homens que sejam portadores do Sacerdócio de Melquisedeque abençoam o sacramento, e os diáconos do Sacerdócio Aarônico distribuem o sacramento. Deixe que as crianças falem a respeito de familiares mais velhos ou amigos que ajudam no sacramento.

Mostre a gravura 2–20, Menino Sendo Batizado. Lembre às crianças que todos somos batizados por um homem que seja portador do sacerdócio, como o foi Jesus Cristo. João Batista possuía o sacerdócio e por isso pôde batizar Jesus.

• Alguém já assistiu a um batismo? (Caso alguma dentre as crianças já tenha sido batizada, peça-lhe que fale a respeito de seu batismo.)

Mostre a gravura 2–30, Menina Sendo Confirmada. Lembre às crianças que após serem batizadas, alguns portadores do Sacerdócio de Melquisedeque as confirmarão como membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Nesse momento, elas receberão também o dom do Espírito Santo, por meio do poder do sacerdócio.

Mostre a gravura 2–31, Abençoando um Bebê. Diga às crianças que os bebês recebem uma bênção ao receberem um nome. Peça às crianças que falem a respeito de um bebê que conheçam e que tenha sido recentemente abençoado na Igreja. (Se alguma dentre as crianças ficar preocupada por não ter sido abençoada quando bebê, assegure-lhe que terá muitas oportunidades de receber bênçãos do sacerdócio.)

Mostre a gravura 2–32, Casal Recém-Casado em Frente ao Templo. Explique que, quando forem mais velhas, elas poderão ir ao templo para se casarem. O casamento de casais dignos, no templo, é feito por homens que possuam o poder selador do sacerdócio. O casamento no templo torna possível a uma família permanecer junta para sempre.

História Diga às crianças que elas podem receber uma bênção do sacerdócio quando tiverem algum problema. Mostre a gravura 2–33, Pai Abençoando a Filha, e conte a história a respeito de uma menina que foi abençoada pelo sacerdócio quando teve um problema. Utilize a seguinte história, caso queira:

Susana preparava-se para o primeiro dia de aulas. Estava animada para começar a estudar, mas agora que o primeiro dia de aulas havia chegado, sentia-se assustada

Susana ficou quieta durante toda a manhã. Sua mãe havia preparado as coisas de que ela mais gostava para o dejejum, mas Susana nem sorriu quando viu a mesa posta. Ela tentou comer, mas não conseguiu.

Susana disse à mãe que se sentia mal. A mãe colocou a mão em sua testa para ver se ela estava com febre e olhou sua garganta, mas ela não estava irritada. A mãe de Susana perguntou-lhe o que estava sentindo. Susana disse que estava sentindo algo estranho por dentro.

O pai de Susana disse que ela provavelmente se sentia assim por ser o primeiro dia de aulas. Ela estava um pouco assustada porque ficaria longe de casa o dia inteiro e não sabia o que esperar. O pai de Susana disse que ele se sentia do mesmo modo quando começou em seu novo trabalho.

O pai de Susana ofereceu-se para dar-lhe uma bênção antes de ela ir para a escola.

A bênção ajudaria a acabar com a sensação desagradável que Susana estava sentindo. O pai de Susana colocou as mãos sobre a cabeça dela e deu-lhe uma bênção especial.

Quando Susana voltou para casa, no final da tarde, estava muito contente. Disse à mãe que havia gostado da escola e que a professora era muito boazinha. Susana ficou feliz por seu pai ter-lhe dado uma bênção especial, a fim de ajudá-la a sentirse melhor na escola.

Explique que esse tipo de bênção é normalmente chamado de bênção paterna. Caso não seja possível a nosso pai dar-nos uma bênção quando precisarmos, poderemos pedi-la a outros homens que sejam portadores do Sacerdócio de Melquisedeque, como, por exemplo, os mestres familiares, outros membros da família ou o bispo ou presidente do ramo.

Resumo

Revisão com gravuras

• Quando podemos precisar de uma bênção do sacerdócio ou desejá-la?

Mostre cada uma das gravuras e peça às crianças que digam que ordenança ou bênção ela ilustra. Diga que essas são apenas algumas das coisas que o poder do sacerdócio faz por nós.

Testemunho

Preste testemunho de sua gratidão por termos o sacerdócio—o mesmo poder que Jesus tem—para ajudar-nos em nossa vida.

Incentive as crianças a pedirem uma bênção do sacerdócio a seus pais (ou outro portador do Sacerdócio de Melquisedeque) quando necessitarem.

Convide uma criança para fazer a última oração. Sugira que a criança expresse gratidão pelas bênçãos do sacerdócio.

Atividades Complementares

Escolha dentre as atividades seguintes as que melhor se adaptem às crianças de sua classe. Pode utilizá-las na própria lição ou como revisão ou resumo. Para informações adicionais, ver “Distribuição do Tempo da Aula” em “Auxílios para o professor”.

  1. 1.

    Com a autorização da presidente da Primária, convide o pai ou a mãe de uma das crianças da classe para falar a respeito da bênção da criança quando bebê. Peça-lhe que conte como os pais se sentiram, como vestiram o bebê com uma roupa bonita e como foi bom ter os mestres familiares, os membros da família e outros amigos chegados participando. Peça-lhe que mencione também como o pai se sentiu por poder usar o poder do sacerdócio para dar um nome e uma bênção ao bebê.

  2. 2.

    Peça às crianças que dramatizem a história encontrada em Marcos 4:35–41.

  3. 3.

    Dê papel, lápis preto e lápis de cor às crianças e peça que cada criança faça um desenho de uma ordenança do sacerdócio, como, por exemplo, a distribuição do sacramento. Escreva o nome da ordenança no desenho de cada criança.

  4. 4.

    Cante ou repita a letra de uma ou mais das seguintes músicas relacionadas a ordenanças do sacerdócio: “O Sacerdócio Está Restaurado”, p. 60 (Músicas para Crianças), “Antes de Tomar o Sacramento” (Cante Comigo, C–2), “Eu Gosto de Ver o Templo”, p. 99 (Músicas para Crianças), “Batismo”, p. 54 (Músicas para Crianças), “O Espírito Santo”, p. 56 (Músicas para Crianças). A letra de “Batismo” e “O Espírito Santo” aparecem no final deste manual.

    O Sacerdócio Está Restaurado

    O Sacerdócio santo
    Restaurado está.
    Pois Deus falou aos homens
    E deu-lhes Seu poder.

    Antes de Tomar o Sacramento

    Um pouco antes de o sacramento eu tomar
    Eu lembro que Jesus morreu pra me salvar.
    E penso nas criancinhas que Jesus abençoou
    No tempo em que aqui na Terra Ele andou.
    E tomo o pão e a água e prometo me esforçar
    Por ser um bom menino pra Jesus me amar.

    Eu Gosto de Ver o Templo

    Eu gosto de ver o templo,
    Ali eu hei de entrar,
    Sentindo o Santo Espírito
    Vou escutar e orar.
    Porque o templo é a Casa do Senhor,
    Lugar santificado
    Devo preparar-me desde já
    É meu dever sagrado.
    Eu gosto de ver o templo,
    Ali eu entrarei.
    Com Deus farei convênios
    Que obedecerei.
    As famílias podem se selar
    Prá toda a eternidade.
    Agradeço ao Pai por me ensinar
    Bem cedo esta verdade.