As Orações São Respondidas da Melhor Forma Possível

Primária 2: Conserva a Tua Rota A, 1995


Propósito

Ajudar cada criança a compreender que o Pai Celestial sempre ouve nossas orações e responde a elas da melhor maneira.

Preparação

  1. 1.

    Em espírito de oração, estude Lucas 1:5–17. Ver também Princípios do Evangelho (31110 059), capítulo 8.

  2. 2.

    Prepare-se para cantar ou repetir a letra da primeira estrofe e do estribilho de “Obedecerei” (Músicas para Crianças). A letra aparece no final deste manual.

  3. 3.

    Prepare-se para relatar uma experiência pessoal em que o Pai Celestial o ajudou respondendo a uma oração.

  4. 4.

    Materiais necessários:

    1. a.

      Bíblia;

    2. b.

      Gravura 2–34, João Batista Recebe um Nome;

  5. 5.

    Faça os preparativos necessários para quaisquer Atividades Complementares que deseje utilizar.

Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

Convide uma criança para fazer a primeira oração.

Verifique alguma designação que tenha sido dada na semana anterior.

Orar Pedindo Ajuda

Atividade motivadora

Cante com as crianças (ou repita a letra de) todas as três estrofes de “Obedecerei”.

• Por que devemos obedecer a nossos pais e ao Pai Celestial? (Porque eles nos ajudam a fazer o que é melhor para nós.)

História

Conte a seguinte história:

Certa noite, Marta teve um pesadelo. Ela sonhou que estava perdida e assustada. Ao acordar, começou a chorar.

• O que você faria se fosse Marta?

Marta chamou o pai, que logo apareceu e a abraçou. Ela sentiu-se melhor e logo pegou no sono novamente.

• Por que Marta chamou o pai? (Ela precisava de ajuda e sabia que ele a ajudaria.)

• Quem você chama quando precisa de ajuda? (As respostas podem incluir o Pai Celestial, os pais, outros familiares e os amigos.)

• Como chamamos o Pai Celestial e pedimos Sua ajuda? (Pela oração.)

História

Conte a seguinte história a respeito de John A. Widtsoe, que veio a ser membro do Quórum dos Doze Apóstolos: O pai de John morreu quando ele era muito novo e sua mãe trabalhava muito para sustentar os filhos. John queria conseguir um emprego para ajudá-la. Não era fácil encontrar um trabalho que ele pudesse fazer depois das aulas diárias, mas acabou encontrando alguma coisa. Um dia, o patrão disse-lhe que ele estava fazendo um bom trabalho há várias semanas e deu-lhe uma moeda de ouro de cinco dólares.

John disse: “Cinco dólares! Era uma boa quantia! Fiquei radiante! Eu daria a metade para minha mãe, compraria um livro novo e guardaria o restante. Coloquei a reluzente moeda de ouro no bolso da calça e corri para contar a minha mãe.

A caminho de casa, coloquei a mão no bolso, mas o dinheiro não estava mais lá! Procurei ansiosamente, mas não encontrava a moeda. Logo, percebi que havia um buraco no bolso, pelo qual a moeda havia escorregado. Foi horrível! Fiquei tão triste que me sentei na beira da calçada e chorei.”

John voltou pelo caminho que viera, procurando a moeda de ouro. A calçada era feita de ripas de madeira e ele procurou a moeda nos vãos entre cada uma das ripas, sem conseguir encontrar o dinheiro. Acabou concluindo que ele estava perdido para sempre.

Atividade (opcional)

Peça às crianças que finjam ser John e andem vagarosamente uns instantes pela sala, como se procurassem a moeda perdida. Peça-lhes que voltem a seus lugares.

• Se vocês fossem John, o que fariam depois?

Continuação da história

Conta John: “Lembrei-me então que o Senhor sabia onde estava a moeda de ouro e que, se Ele me ajudasse e quisesse que eu a encontrasse, ela não ficaria perdida durante muito tempo.

Ajoelhei-me atrás de uma grande árvore e contei meu problema ao Senhor, pedindo-Lhe que, caso achasse ser a melhor coisa para mim, me ajudasse a encontrar a moeda de ouro. Ao me levantar, senti-me muito melhor. Tinha certeza de que o Senhor ouvira minha oração.

[Estava ficando escuro.] Não se conseguia enxergar muito bem o chão, quanto mais uma pequena moeda de ouro. Caminhei um pouco mais depressa, pois sabia que o Senhor estava ajudando. Mais ou menos na metade do segundo quarteirão, em um gramado, lá estava minha moeda de ouro. (…) Quase gritei de alegria. Como minha mãe ficaria contente e como seria bom o livro que eu estava planejando comprar. Encostei-me na cerca e disse: Obrigado, Senhor, por achar o dinheiro para mim.

Desde aquele momento, sei que o Senhor escuta as orações. E desde aquele dia, tomei cuidado para que não houvesse buracos nos meus bolsos.” [Extraído de John A. Widtsoe “The Lost Gold Piece” (A Moeda de Ouro Perdida), Children’s Friend, setembro de 1947, p. 369.]

Debate

• Quantas vezes John orou a respeito da moeda?

• Por que John orou a primeira vez? (Para pedir ao Pai Celestial que o ajudasse a encontrar o dinheiro.)

• Qual foi a resposta à oração de John?

• Por que John orou a segunda vez? (Para agradecer ao Pai Celestial por tê-lo ajudado.)

• Como o Pai Celestial já o ajudou quando fez uma oração?

Apresentação pelo professor

Saliente para as crianças que, de maneira semelhante a nossos pais aqui na Terra, o Pai Celestial nos ama e quer nos ajudar. Quando pedimos ajuda, o Pai Celestial nos escuta. Conte às crianças a respeito de uma ocasião em que o Pai Celestial o ajudou, atendendo a sua oração.

As Orações São Respondidas de Maneiras Diferentes

História das escrituras

Mostre a Bíblia e diga às crianças que a próxima história é da Bíblia.

Mostre a gravura 2–34, João Batista Recebe um Nome, e conte a história encontrada em Lucas 1:5–17.

Explique que Zacarias e Isabel eram justos e que fazia muitos anos que oravam pedindo para ter um bebê. Ambos já estavam velhos e ainda não tinham um filho.

Explique que Zacarias ficou surpreso e um pouco assustado a primeira vez que viu o anjo no templo. Leia em voz alta Lucas 1:13–14, que diz o que o anjo disse a Zacarias. Explique que a promessa do anjo realmente se cumpriu e Zacarias e Isabel realmente tiveram um menino.

Saliente que o Pai Celestial havia ouvido as orações de Zacarias e Isabel. Até aquela época, porém, não havia chegado momento de seu filho nascer. O anjo disse a Zacarias que o bebê, João, iria ser um grande profeta quando adulto. Ele nasceria naquela época para preparar muitas pessoas para acreditarem em Jesus Cristo e segui-Lo.

Apresentação pelo professor

Explique que algumas vezes, como Zacarias e Isabel, oramos pedindo alguma coisa que será boa para nós, mais tarde, mas não agora. O Pai Celestial ouve todas as nossas orações e as atende da maneira e no momento em que for melhor para nós.

Lembre às crianças que quando John Widtsoe orou para encontrar sua moeda de ouro, ele lembrou-se que o Pai Celestial sabia onde a moeda estava e o ajudaria a encontrá-la, “caso achasse ser a melhor coisa para mim”. John encontrou logo a moeda, porque era bom que ele a encontrasse.

Explique que algumas vezes pedimos alguma coisa a nossos pais, que eles sabem não ser boa para nós, e eles dizem não. Do mesmo modo, podemos orar ao Pai Celestial pedindo algo que Ele sabe não ser bom para nós e Ele tem de dizer não.

História

Conte a seguinte história com suas próprias palavras:

Miguel estava em casa com uma tosse muito forte quando começou a nevar a primeira vez naquele inverno. Ele pediu a sua mãe que o deixasse ir lá fora brincar, mas ela não deixou. Ela tinha medo que a tosse piorasse.

Miguel queria muito brincar na neve e orou ao Pai Celestial para que fizesse sua mãe mudar de idéia. Quando seu amigo Alexandre foi até sua casa e convidou-o para ir brincar, na neve, Miguel lhe disse que tinha que almoçar e que depois poderia ir lá para fora brincar porque já havia orado ao Pai Celestial para que sua mãe o deixasse brincar na neve.

Depois do almoço Miguel pediu novamente para ir brincar lá fora. Ele disse à mãe que havia orado para que ela o deixasse brincar na neve. A mãe de Miguel não parecia ter ficado muito contente. Ela perguntou-lhe se ele achava que o Pai Celestial gostaria que ele fosse brincar na neve e ficasse ainda mais doente.

• Vocês acham que o Pai Celestial ouviu a oração de Miguel?

• Como o Pai Celestial respondeu à oração?

Quando Alexandre voltou, Miguel disse que não podia sair. Alexandre disse que o Pai Celestial não havia atendido à oração de Miguel, mas ele explicou ao amigo que o Pai Celestial havia respondido a sua oração, mas que a resposta havia sido negativa.

Resumo

Preste testemunho de que o Pai Celestial sabe o que é melhor para nós e que Ele sempre atende as nossas orações da melhor forma possível. Algumas vezes Ele diz “sim”, outras Ele diz “não” e, algumas vezes, Ele nos pede que esperemos um pouco para recebermos aquilo que pedimos na oração.

Revisão

• Como o Pai Celestial respondeu à oração de John Widtsoe?

• Como o Pai Celestial respondeu à oração de Zacarias e Isabel?

• Como o Pai Celestial respondeu à oração de Miguel?

Incentive as crianças a aceitarem as respostas que o Pai Celestial dá a suas orações, ainda que sejam “não” ou “ainda não”.

Convide uma criança para oferecer a última oração.

Atividades Complementares

Escolha dentre as atividades seguintes as que melhor se adaptem às crianças de sua classe. Pode utilizá-las na própria lição ou como revisão ou resumo. Para informações adicionais, ver “Distribuição do Tempo da Aula” em “Auxílios para o Professor”.

  1. 1.

    Diga às crianças que elas vão fazer de conta que são pais e têm que decidir o que é melhor para seus filhos. Peça-lhes que respondam “sim”, “não” ou “agora não” a cada um dos pedidos que seus filhos façam. Descreva algumas das coisas que as crianças podem vir a pedir, usando as situações abaixo ou criando suas próprias. Decida qual a melhor resposta para cada situação.

    1. a.

      É quase hora do jantar. Seu filho está com calor e com fome e quer tomar um picolé.

      • O que você lhe diz?

      • Por que?

    2. b.

      Está um dia frio e chuvoso. Sua filha quer colocar um maiô para ir brincar na rua.

      • O que você lhe diz?

      • Por que?

    3. c.

      Seus filhos já terminaram todas as tarefas e ainda é cedo. Eles pedem para brincar no jardim.

      • O que você lhes diz?

      • Por que?

    4. d.

      Seu filho vem economizando dinheiro para comprar um brinquedo e finalmente chegou à quantia suficiente. Ele pede que você o leve imediatamente à loja para comprar o brinquedo. Você (pai ou mãe) vai mesmo à loja daqui a pouco.

      • O que você lhe diz?

      • Por que?

    5. e.

      Sua filha adora cavalos e pede um cavalo para ela. Ela só tem cinco anos.

      • O que você lhe diz?

      • Por que?

    6. f.

      Seus filhos não são cuidadosos com os brinquedos e os livros. Em vez de tomar conta dos brinquedos e livros que têm, querem sempre comprar outros novos. Numa loja, eles vêem um de seus livros preferidos e pedem que você o compre para eles.

      • O que você lhes diz?

      • Por que?

    Explique que os pais querem fazer o que for melhor para os filhos. O Pai Celestial também quer fazer o que for melhor para Seus filhos. Ele sempre responde às orações que fazemos, da melhor maneira para nós. Assim como nossos pais aqui na Terra algumas vezes dizem que sim, outras dizem que não e, em algumas outras, dizem “agora não”, nosso Pai Celestial responde a nossas orações algumas vezes de maneira positiva, outras de maneira negativa e, às vezes, com “agora não”.

  2. 2.

    Com a aprovação da presidente da Primária, convide algumas pessoas para cantarem “Oração de uma Criança”, p. 6 (Músicas para Crianças) para as crianças.

  3. 3.

    Cante ou repita a letra de “Dize, Senhor”, p. 141 (Músicas para Crianças).

    Dize Senhor

    Dize Senhor, responde por favor,
    De que maneira devo proceder;
    Tua vontade quero conhecer.
    Meus olhos abre para compreender.
    Quero guiar-me pela tua mão;
    Ouvir-te a voz que fala ao coração.
    Quero sentir-te sempre junto a mim.
    Para gozar amor e paz sem fim.