Escolher o que É Certo Torna-me Feliz

Primária 2: Conserva a Tua Rota A, 1995


Propósito

Ajudar cada uma das crianças a compreender que fazer o que é certo nos torna felizes, ao passo que fazer algo errado nos faz infelizes.

Preparação

  1. 1.

    Em espírito de oração, estude Lucas 15:11–24.

  2. 2.

    Prepare-se para cantar ou repetir a letra de “Sorrisos”, p. 128 (Músicas para Crianças) e “Escolhendo o que É Certo”, p. 82 (Músicas para Crianças). As letras estão incluídas no final deste manual.

  3. 3.

    Materiais necessários:

    1. a.

      Bíblia;

    2. b.

      Uma pedrinha ou grão de feijão para cada criança;

    3. c.

      O rosto sorridente/carrancudo da lição 22;

    4. d.

      Um lápis ou lápis de cor para cada criança;

    5. e.

      Um grande círculo de papel para cada criança;

    6. f.

      Gravura 2–46, O Filho Pródigo [Pacote de Gravuras do Evangelho (34730 059) – 220].

  4. 4.

    Faça os preparativos necessários para quaisquer Atividades Complementares que deseje utilizar.

Observação: Lembre-se de que as crianças com menos de oito anos ainda não são responsáveis e não têm pecados dos quais se arrepender. Incentive as crianças a fazerem o que é certo, mas não as faça se sentirem culpadas por algo que tenham feito.

Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

Convide uma criança para fazer a primeira oração.

Verifique alguma designação que tenha sido dada na semana anterior.

Fazer Algo Errado Nos Traz Incômodo

Atividade motivadora

Peça a uma criança que remova o sapato e coloque uma pedrinha ou grão de feijão dentro dele. Peça-lhe que coloque o sapato novamente e dê alguns passos pela sala. Peça à criança que diga às demais o que está sentindo no pé calçado com o sapato em que está a pedrinha ou feijão.

Saliente que as coisas erradas nos trazem incômodo e infelicidade e nos fazem pensar muito no erro.

Peça à criança que tire a pedrinha ou o feijão do sapato e caminhe novamente pela sala. Peça-lhe que diga o quão melhor se sente.

Dê uma pedrinha ou grão de feijão para cada criança e peça às que assim o desejarem que o coloquem dentro do sapato e caminhem para sentirem o desconforto. Mande que retirem a pedrinha ou feijão e observem como é muito melhor andar sem nada dentro do sapato.

Compare a pedrinha ou o feijão com fazer algo errado. Quando fazemos algo errado, sentimos desconforto e infelicidade. Mas quando reconhecemos que estamos errados e corrigimos o erro, é como se tirássemos a pedrinha ou feijão de nosso sapato; o desconforto desaparece e sentimo-nos felizes novamente.

Explique que a lição de hoje fala de substituirmos o desconforto por alegria.

Substituir a Tristeza pela Alegria

• Como vocês se sentem quando fazem algo errado?

História e debate

Em suas próprias palavras, conte a seguinte história a respeito de uma menina que fez algo errado e ficou triste. Peça às crianças que prestem atenção para descobrir o que ela fez a fim de substituir a tristeza pela alegria.

Maria, amiga de Ângela, tinha um conjunto de comidinhas de brinquedo muito interessante, com frutas e legumes. Ângela gostava muito de brincar com a comidinha e gostaria que o brinquedo pertencesse a ela. Certo dia, quando Maria não estava olhando, Ângela colocou algumas das frutinhas e legumes no bolso e as levou para casa sem dizer nada a ninguém.

• Vocês acham que Ângela conseguia se divertir ao brincar com as frutinhas e legumes que ela pegou?

Ela não podia brincar com a comidinha perto de ninguém porque não queria que sua mãe soubesse que ela havia pegado o brinquedo da amiga. Escondeu a comidinha em baixo da cama e tinha que entrar em baixo da cama para brincar. Ficou muito triste, apesar de ter o brinquedo que sempre desejou.

• O que Ângela poderia fazer para substituir sua tristeza por outro tipo de sentimento?

Aceite as respostas adequadas das crianças, agradeça-lhes e conte o que Ângela fez:

A mãe de Ângela notou que ela estava sempre brincando em baixo da cama e perguntou-lhe o que estava fazendo. Ela mostrou o brinquedo para a mãe e contoulhe como estava triste. A mãe ajudou-a a compreender o que teria de fazer para ficar feliz novamente. Ângela devolveu a comidinha de brinquedo para Maria e pediu desculpas por tê-la pegado. Após devolver o brinquedo que não lhe pertencia, sentiuse feliz e aliviada. Ficou feliz por ter podido corrigir o que havia feito de errado.

• O que Ângela fez de errado?

Debate

Mostre a ilustração com o rosto sorridente/carrancudo. Coloque-o primeiramente na posição “triste” e depois na posição “alegre”.

• Qual o rosto que indica como Ângela se sentiu depois de ter pegado o brinquedo? (Peça a uma criança que vire o rosto para a posição “triste”.)

• O que Ângela fez para consertar a decisão errada?

• Qual o rosto que indica como Ângela se sentiu depois de ter devolvido o brinquedo? (Peça a uma criança que vire o rosto para a posição “alegre”.)

Diga às crianças que todos nós às vezes fazemos coisas erradas. Fazer coisas erradas nos deixa infelizes. Mas quando nos desculpamos e tentamos consertar o erro, sentimo-nos felizes novamente.

Jesus Cristo Quer que Nos Sintamos Felizes

Apresentação pelo professor

Explique que pedir desculpas e tentar consertar as escolhas erradas são dois dos passos do arrependimento.

Peça às crianças que repitam a palavra arrependimento algumas vezes.

Explique que Jesus Cristo quer que façamos as escolhas certas, mas sabe que, algumas vezes, fazemos escolhas erradas. Ele nos dá a possibilidade de nos arrependermos ao fazermos coisas erradas. Ele prometeu que, se nos arrependermos, seremos perdoados de nossos pecados e nos sentiremos felizes novamente. O arrependimento é parte importante da vida dos membros da Igreja de Jesus.

Lembre às crianças que fazer algo errado é semelhante a ter uma pedra no sapato. Sentimos um desconforto. O arrependimento é como se tirássemos a pedra do sapato. Sentimo-nos bem quando nos livramos do problema.

História das escrituras

Mostre a Bíblia e explique que, nesse livro de escrituras, o Salvador conta uma história a respeito do filho que decidiu fazer uma coisa errada, arrependeu-se a seguir e fez o que era certo. Peça às crianças que escutem o que o filho fez e como seu pai o ajudou.

Em suas próprias palavras, conte a história encontrada em Lucas 15:11–24. Mostre a gravura 2–46, O Filho Pródigo, no momento adequado.

Explique que essa história é chamada de “O Filho Pródigo”. Diga às crianças que a palavra pródigo significa esbanjador, gastador. Explique que o filho mais novo queria seu dinheiro porque não queria trabalhar mais. Ele queria fazer aquilo que desejasse. Quando recebeu o dinheiro, ele o esbanjou, gastando-o em coisas que não eram boas.

Explique que ao ficar sem dinheiro, o filho percebeu como havia sido tolo e feito coisas erradas. Decidiu voltar a casa do pai e pedir-lhe desculpas. Achava não ser mais digno de ser chamado filho de seu pai, mas decidiu voltar para casa e pedirlhe que o deixasse lá ficar como um servo.

• Como vocês acham que o filho se sentiu quando percebeu que tinha feito coisas erradas?

Leia Lucas 15:20–24 em voz alta.

• O que o pai fez quando o filho voltou para casa?

• Como vocês acham que o filho se sentiu quando o pai o recebeu?

Explique que da mesma forma que o pai do rapaz ficou contente com sua mudança, nossos pais e o Pai Celestial também ficam contentes quando tentamos corrigir nossas escolhas erradas. Nós também ficamos contentes quando escolhemos fazer o que é certo.

Ficamos Felizes Quando Corrigimos Nossas Escolhas Erradas

Atividade

Dê a cada criança um círculo de papel e um lápis preto ou de cor. Peça às crianças que desenhem um rosto sorridente/carrancudo semelhante ao da lição. Mostre-lhes novamente a ilustração já utilizada para que possam copiá-la. Auxilieas conforme necessário.

Descreva algumas situações nas quais alguém fez a escolha errada. Peça às crianças que usem o rosto que desenharam para mostrar como cada pessoa se sentiu após tomar a decisão errada. Pergunte o que a pessoa pode fazer para corrigir a decisão errada e peça às crianças que usem o rosto de papel para mostrar como a pessoa se sentiria depois de fazê-lo. Use os exemplos seguintes ou invente outros:

  1. 1.

    Tadeu pulou uma cerca quando ia da escola para casa e rasgou sua melhor calça. Sabia que a mãe ficaria chateada, pois ela já lhe havia dito diversas vezes para não pular a cerca com a roupa que usava para ir à escola.

    • O que Tadeu deve fazer?

  2. 2.

    A mãe de Kátia deu-lhe dois pedaços de doce: um para ela e outro para a irmã. Como sua irmã não estava em casa, Kátia comeu os dois pedaços.

    • O que Kátia deve fazer?

  3. 3.

    Bernardo foi a casa de um amigo brincar, mas o amigo não estava. Ao sair da casa, ele viu um dos brinquedos do amigo no quintal. Bernardo levou o brinquedo para casa e brincou com ele.

    • O que Bernardo deve fazer?

  4. 4.

    Raquel achou uma bolsa na rua ao ir para a escola. Mais tarde, quando uma menina perguntou se ela tinha visto a bolsa, Raquel disse que não.

    • O que Raquel deve fazer?

  5. 5.

    Flávio estava brincando no quintal com o irmão. Seu irmão fez algo que ele não gostou e Flávio bateu nele, fazendo-o chorar.

    • O que Flávio deve fazer agora?

Música

Peça às crianças que peguem o rosto que desenharam e cantem ou repitam a letra de “Sorrisos”, virando o desenho conforme adequado.

Resumo

Testemunho

Preste testemunho para as crianças de que ficamos contentes quando fazemos as escolhas certas. Ficamos contentes também quando corrigimos algo errado que tenhamos feito. Explique que ao aprendermos a seguir os ensinamentos de Jesus Cristo com mais cuidado, faremos menos escolhas erradas.

Sugira às crianças que levem os desenhos com o rosto para casa e contem a suas famílias o que aprenderam a respeito de ficar contentes e tristes.

Música

Cante ou repita a letra de “Escolhendo o que É Certo” com as crianças.

Convide uma criança para fazer a última oração. Lembre à criança de pedir ao Pai Celestial que ajude as crianças a reconhecerem e corrigirem as escolhas erradas.

Atividades Complementares

Escolha dentre as atividades seguintes as que melhor se adaptem às crianças de sua classe. Pode utilizá-las na própria lição ou como revisão ou resumo. Para mais informações, ver “Distribuição do Tempo da Aula” em “Auxílios para o Professor”.

  1. 1.

    Utilizando as situações encontradas na seção “Ficamos Felizes Quando Corrigimos Nossas Escolhas Erradas”, ajude as crianças a pensarem em como evitar as escolhas erradas. Peça-lhes que dramatizem as soluções. 2. Cante ou repita a letra de “Se Você Está Feliz”, p. 125 (Músicas para Crianças), ajudando as crianças a inventarem novas estrofes a respeito de boas escolhas.

    Se você está feliz, ajude o amigo (palmas)
    Se você está feliz, ajude o amigo (palmas)
    Se você está feliz, com a escolha que fez
    Se você está feliz, ajude o amigo (palmas).

    Outras possibilidades:

    diga a verdade (toque o lábio com os dedos duas vezes)
    empreste os brinquedos (estende uma mão e depois a outra)
    ore sempre (cruze os braços e abaixe a cabeça)

    Você pode cantar uma estrofe final com todas as idéias colocadas juntas:

    Se você está feliz, ajude o amigo (palmas),
    diga a verdade (toque o lábio com os dedos duas vezes),
    empreste os brinquedos (estenda uma mão e depois a outra),
    ore sempre (cruze os braços e abaixe a cabeça).
  2. 3.

    Peça às crianças que se sentem em círculo. Faça uma pergunta de revisão e jogue um saquinho de feijão ou outro objeto macio para uma criança, indicandolhe que ela deve responder. Após ela ter respondido à pergunta, peça-lhe que jogue o saquinho ou o objeto de volta a você. Prossiga até que todas as crianças tenham respondido a, pelo menos, uma pergunta.

    Perguntas possíveis:

    • O que você sentiu no pé quando colocou a pedrinha ou o grão de feijão dentro do sapato?

    • Como nos sentimos quando fazemos alguma coisa errada?

    • Por que Ângela não gostou de brincar com a comidinha de brinquedo?

    • O que fez Ângela para não continuar a se sentir triste?

    • Como nos sentimos quando tentamos corrigir uma decisão errada?