Demonstro Sabedoria Quando Escolho o que É Certo

Primária 2: Conserva a Tua Rota A, 1995


Propósito

Ajudar cada uma das crianças a compreender que demonstramos sabedoria quando obedecemos aos ensinamentos de Jesus Cristo.

Preparação

  1. 1.

    Em espírito de oração, estude Mateus 7:24–27.

  2. 2.

    Prepare duas folhas de papel dobradas conforme a ilustração:

    wise and foolish
  3. 3.

    Prepare-se para cantar ou repetir a letra de “O Sábio e o Tolo”, p. 132 (Músicas para Crianças) e “Escolhendo o que É Certo”, p. 82 (Músicas para Crianças). A letra de “Escolhendo o que É Certo” está incluída no final do manual.

  4. 4.

    Escreva algumas atitudes sensatas e algumas tolas em pequenas tiras de papel. Use as indicadas abaixo e acrescente outras que sejam adequadas para sua classe. Coloque as tiras de papel numa caixa, tigela ou saco.

    • Fazer as orações.

    • Obedecer aos pais.

    • Ser reverente na Primária.

    • Ser gentil para com os outros.

    • Dividir o que possui.

    • Brigar.

    • Dizer nome feio.

    • Ser egoísta.

    • Contar mentiras.

    • Ser grosseiro.

  5. 5.

    Materiais necessários:

    1. a.

      Bíblia;

    2. b.

      Um chapéu, um par de luvas e um par de sapatos (ou três outros artigos de vestuário que as crianças da classe usem).

    3. c.

      Cartaz CTR (Ver a lição 1).

  6. 6.

    Faça os preparativos necessários para quaisquer Atividades Complementares que deseje utilizar.

Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

Convide uma criança para fazer a primeira oração.

Verifique alguma designação que tenha sido dada na semana anterior.

Somos Capazes de Tomar Decisões Sensatas

Atividade motivadora Mostre as luvas, chapéu e sapatos (adapte essa atividade conforme adequado, caso utilize artigos diferentes). Coloque as luvas na cabeça.

• É assim que usamos luvas? Por quê?

• Para que usamos luvas?

Diga que seria tolo usarmos luvas na cabeça porque assim não conseguiriam proteger nossas mãos.

Convide uma criança a demonstrar a maneira correta de usarmos luvas.

Coloque o chapéu em um dos pés.

• É assim que usamos o chapéu? Por quê?

• Para que usamos o chapéu?

Diga que seria tolo usarmos o chapéu no pé porque assim ele não conseguiria proteger nossa cabeça.

Convide uma criança para demonstrar a maneira correta de usarmos um chapéu.

Coloque os sapatos na mão.

• É assim que usamos os sapatos? Por quê?

• Para que usamos sapatos?

Diga que seria tolo usarmos sapatos nas mãos porque assim eles não conseguiriam proteger nossos pés.

Convide uma criança para demonstrar a maneira correta de usarmos sapatos.

Diga que poucas pessoas usariam luvas, chapéus ou sapatos nos lugares errados do corpo. As escolhas sobre o que usar, porém, também podem ser sábias ou tolas. Comente rapidamente com as crianças como seria sensato ou tolo usarmos diferentes peças de vestuário. Por exemplo: é sensato usarmos luvas quando saímos no frio, mas seria tolo tomarmos banho de sapatos.

Explique que fazemos muitas escolhas por dia. As escolhas tolas podem nos prejudicar e fazer com que fiquemos tristes. As escolhas sensatas ajudam a nos manter seguros e felizes.

Jesus Cristo Quer que Sejamos Sábios e Obedeçamos a Seus Ensinamentos

História das escrituras Explique que Jesus Cristo freqüentemente usava histórias chamadas parábolas quando ensinava as pessoas. Ele contou uma parábola a respeito de um homem que tomou uma decisão insensata e um outro que tomou uma decisão sábia. Diga às crianças que você vai ler essa parábola na Bíblia. Leia Mateus 7:24-27.

Debate

• Como vocês acham que o homem que construiu sua casa na areia se sentiu quando a casa caiu?

• Como vocês acham que o homem que construiu sua casa sobre a rocha se sentiu quando a casa resistiu à tempestade?

Explique que Jesus comparou-nos aos homens da parábola. Se seguirmos os ensinamentos de Jesus, somos como o homem prudente que construiu sua casa sobre a rocha e seremos felizes. Se não seguirmos os ensinamentos de Jesus, somos como o homem insensato que construiu sua casa na areia e seremos infelizes.

Música

Ajude a classe a cantar ou repetir a letra de “O Sábio e o Tolo” usando os gestos indicados abaixo:

O sábio fez a casa sobre a rocha, (coloque a mão direita fechada e bem firme na palma da mão esquerda)
O sábio fez a casa sobre a rocha, (repita os gestos anteriores)
O sábio fez a casa sobre a rocha, (repita os gestos anteriores)
Mas a chuva ali desceu. (levante bem as mãos e a seguir abaixe-as, mexendo bem os dedos rapidamente para representar a chuva caindo)
A chuva ali desceu e o rio subiu, (abaixe as mãos novamente para indicar a chuva e levante-as com a palma para cima, indicando o rio que sobe)
A chuva ali desceu e o rio subiu, (repita os gestos anteriores)
A chuva ali desceu e o rio subiu, (repita os gestos anteriores)
Mas a casa resistiu. (coloque a mão direita fechada e bem firme na palma da mão esquerda)
O tolo fez a casa sobre a areia, (mexa os dedos rapidamente e mova os braços para frente e para trás diante do corpo)
O tolo fez a casa sobre a areia, (repita os gestos anteriores)
O tolo fez a casa sobre a areia, (repita os gestos anteriores)
Mas a chuva ali desceu. (levante bem as mãos e a seguir abaixe-as, mexendo bem os dedos rapidamente para representar a chuva caindo)
A chuva ali desceu e o rio subiu, (abaixe as mãos novamente para indicar a chuva e levante-as com a palma para cima, indicando o rio que sobe)
A chuva ali desceu e o rio subiu, (repita os gestos anteriores)
A chuva ali desceu e o rio subiu, (repita os gestos anteriores)
E a casa então caiu. (levante os braços e deixe-os cair rapidamente)

Demonstramos Sabedoria Quando Escolhemos o que É Certo

História e debate

Explique que todos tomamos decisões diariamente. Podemos tomar decisões sábias e decisões insensatas. Conte, com suas próprias palavras, a seguinte história a respeito de B. H. (Harry) Roberts, que veio a se tornar Autoridade Geral. Peça às crianças que digam se as decisões de Harry na história são sensatas ou insensatas.

Harry nasceu na Inglaterra muito tempo atrás. Sua família era muito pobre e ele não tinha a oportunidade de freqüentar a escola. Harry queria muito aprender a ler e escrever e achava que se tivesse a oportunidade de aprender a ler, conseguiria não só ler mas também escrever livros.

Quando Harry tinha dez anos, mudou-se para os Estados Unidos e atravessou as planícies com sua irmã Polly e outros pioneiros.

Harry passou por muitas aventuras. Certo dia, ele ouviu que seu grupo iria atravessar um grande rio no dia seguinte. Aquilo lhe pareceu muito interessante e, por isso, Harry saiu bem cedinho do acampamento e foi até o rio, o que era contra as regras do acampamento.

• Vocês acham que a decisão tomada por Harry de sair do acampamento sem ninguém ver foi sábia ou insensata?

O rio era mais longe que imaginava e ele estava muito cansado quando chegou lá. Deitou-se e adormeceu em meio à vegetação.

Quando Harry acordou, todos os carroções já haviam cruzado o rio. Correu até a margem do rio e gritou para chamar a atenção de alguém. Mandaram-no atravessar o rio a nado. Ele tirou o casaco e os sapatos e entrou na água. Quase conseguiu atravessar o rio a nado, mas ficou muito cansado e o capitão da companhia teve que ir ajudá-lo em seu cavalo. Harry estava feliz por estar seguro, mas havia perdido o casaco e os sapatos. Todas as noites ele ficava pensando em como seria bom ainda ter o casaco e todos os dias pensava nos sapatos.

Harry teve que andar cerca de 1.400 quilômetros descalço. Seus pés doíam muito. Havia muitos cactos na beira da trilha e Harry tinha tanta fome que às vezes os comia. Os espinhos pontiagudos espetavam seus pés já doloridos. Polly arrancava os espinhos e os dois choravam. Harry chorava porque os pés doíam e Polly chorava porque tinha pena dele.

• Por que a decisão tomada por Harry ao escapar do acampamento foi tola?

• Como será que ele se sentiu mais tarde a respeito de sua decisão?

Ao chegar a Salt Lake City, Harry pôde finalmente ir para a escola. Quando tinha onze anos, uma professora ensinou-lhe o alfabeto. O único livro que possuía era a Bíblia e ele a leu diversas vezes. Estudou muito na escola e tornou-se um excelente aluno.

• Quais as escolhas feitas por Harry? (Aprender a ler e estudar as escrituras.)

• Será que essas escolhas foram sábias ou tolas?

Quando Harry cresceu, tornou-se um homem importante e sábio na Igreja. Adorava ler e gostava muito de estudar as escrituras. Também escreveu muitos livros sobre a Igreja. Muitas pessoas leram seus livros e aprenderam mais a respeito da Igreja. [Ver Church News, 19 de julho de 1980, pp. 8–9; Truman G. Madsen, Defender of the Faith: The B. H. Roberts Story (Defensor da Fé: A História de B. H. Roberts), Salt Lake City: Bookcraft, 1980, pp. 19–21, 37–40, 56–57.]

Cartaz CTR

Mostre o cartaz CTR e peça às crianças que repitam as palavras com você. Explique às crianças que ao escolhermos o que é certo estamos tomando decisões sábias.

Resumo

Atividade

Coloque os papéis dobrados com as palavras “sábio” e “tolo” sobre a mesa ou no chão. Peça às crianças que repitam as duas palavras. Diga que a palavra “sábio” tem o desenho de um rosto feliz porque tomar decisões sábias nos deixa felizes. Diga que a palavra “tolo” tem o desenho de um rosto triste porque quando fazemos tolices ficamos tristes.

Mostre a caixa com as tiras de papel e peça às crianças que, uma de cada vez, escolham um papelzinho. Quando cada criança retirar o seu, leia ou peça-lhe que leia a atitude escrita no papel. Peça às crianças que digam se a atitude é sábia e sensata ou tola e insensata e coloque a tira de papel diante da palavra adequada.

Incentive as crianças a agirem de acordo com as atitudes consideradas sábias ou sensatas.

Revisão

• Que tipos de escolhas ou decisões nos deixam felizes?

• Para sermos sábios e ficarmos felizes, devemos seguir os ensinamentos de quem?

• Por que não é sensato desobedecer aos ensinamentos de Jesus Cristo e fazer coisas erradas?

Testemunho

Testifique para as crianças que ficaremos felizes quando tomarmos as decisões sábias. Fale de sua gratidão a Jesus Cristo e pelas coisas que Ele ensinou que nos ajudam a ser felizes.

Incentive as crianças a esforçarem-se na semana vindoura para pensar a respeito de suas decisões e tentarem fazer escolhas sensatas.

Música

Cantem ou repitam a letra de “Escolhendo o que É Certo”.

Convide uma criança para fazer a última oração. Peça à criança que ore para que todos da classe sejam sábios e sensatos e para que escolham o que é certo.

Atividades Complementares

Escolha dentre as atividades seguintes as que melhor se adaptem às crianças de sua classe. Pode utilizá-las na própria lição ou como revisão ou resumo. Para mais informações, ver “Distribuição do Tempo da Aula” em “Auxílios para o Professor”.

  1. 1.

    Mostre a gravura 2–7, Os Magos, e peça às crianças que falem a respeito da gravura. Lembre às crianças que os magos vieram visitar Jesus logo depois de Seu nascimento (Ver Mateus 2:1–12). Explique que esses homens eram sábios porque tinham grande conhecimento e porque buscaram e adoraram a Jesus Cristo. A decisão tomada por eles de seguir Jesus foi muito sábia.

    Você pode pedir às crianças que dramatizem a história dos magos procurando Jesus.

  2. 2.

    Peça a cada uma das crianças que falem a respeito de uma escolha sensata que tenham feito recentemente (dê-lhes sugestões caso seja necessário). Escreva a resposta de cada criança num papel separado e peça-lhes que façam desenhos de si mesmos em seus papéis. Lembre-se de colocarem rostos sorridentes em seus desenhos porque tomar decisões sábias nos deixa felizes.

  3. 3.

    Faça a seguinte demonstração (treine em casa antes de tentar fazê-lo durante a aula):

    Materiais necessários:

    1. a.

      Oito ou dez blocos de construção de brinquedo para fazer duas coisas idênticas, conforme demonstrado;

      two block houses
    2. b.

      Duas formas ou tabuleiros fundos do mesmo tamanho;

    3. c.

      Uma pedra plana para colocar em uma das formas ou tabuleiro;

    4. d.

      Um montinho de areia para colocar na outra forma ou tabuleiro;

    5. e.

      Água num regador ou jarra.

    Faça um montinho de areia numa das formas e achate-o. Coloque a pedra na outra forma.

    Mostre os blocos e explique que você irá utilizá-los para construir duas casas. Uma delas será construída na areia e outra na rocha.

    Você pode pedir às crianças que ajudem a construir a casa na rocha. Ela deve ser semelhante à casa construída na areia.

    Depois que as casas estiverem construídas, peça às crianças que imaginem uma tempestade chegando e atingindo as casas. Está chovendo muito e o vento é muito forte.

    • O que vocês acham que um temporal faria com estas duas casas?

    Depois que as crianças derem as sugestões, não faça comentários. Com cuidado, jogue água na casa sobre o montinho de areia até que ele desmorone e a casa caia. Jogue a mesma quantia de água sobre a casa construída na rocha e deixe as crianças observarem que a rocha não cai.

    Ajude as crianças concluírem que foi insensato construir uma casa na areia, ao passo que foi sábio construir a casa sobre a rocha.

    Leia em voz alta a primeira parte de Helamã 5:12 (até alicerces). Diga que a escritura compara Cristo a uma rocha. Lembre às crianças de que seguirmos os ensinamentos de Jesus é como construir uma casa sobre a rocha. É sábio e sensato.