Auxílios para o Professor

Primária 3: Conserva a Tua Rota B, 1994


Propósito

Este manual foi escrito para ajudar a ensinar as crianças que, ao seguirem o exemplo de Jesus Cristo, elas escolhem o que é certo, são batizadas e tornamse membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Mensagem para os Professores da Primária

Nosso Pai Celestial deu-lhe o sagrado chamado de ensinar o evangelho de Jesus Cristo às crianças e de ajudá-las a aprender a vivê-lo. Ao servir as crianças e convidar cada uma delas a “vir a Cristo”, você estará abençoando suas vidas. Você pode ajudá-las a começar a entender as bênçãos do Pai Celestial e a receber testemunho de Seu evangelho. Você também crescerá em termos pessoais e aprenderá com as crianças. O trabalho na Primária poderá dar-lhe muita alegria. Ao servir as crianças da Primária, você estará também servindo ao Pai Celestial. (Ver Mosias 2:17.)

Ao viver os princípios do evangelho, estudar as escrituras, seguir o conselho dos líderes do sacerdócio e aproximar-se do Pai Celestial por meio da oração, você receberá inspiração do Espírito Santo no tocante às crianças que ensina. Preste testemunho às crianças com freqüência e deixe que o Espírito Santo useo como instrumento em seu chamado. Ao fazê-lo, o Espírito irá conduzi-lo para que aquilo que você fizer na Primária seja o que o Pai Celestial deseja para Seus filhos.

Informações sobre a Classe

O escudo CTR, incluído na frente deste manual, e o anel CTR são utilizados em diversas lições. CTR significa “Conserva Tua Rota” (Escolhendo o que é certo). O anel CTR é mencionado em diversas lições e atividades complementares e serve como lembrete pessoal às crianças para que conservem sua rota escolhendo o que é certo. Se o anel CTR estiver à venda em sua área, peça ao bispo ou presidente do ramo que forneça os fundos necessários para a compra de um anel para cada criança.

Distribuição do Tempo da Aula

Oração

Comece e encerre todas as aulas com uma oração. Dê oportunidades regulares a cada uma das crianças de proferir a oração. Faça da oração um momento significativo da aula, instruindo as crianças sobre o que dizer e pedindo-lhes idéias a serem incluídas na oração. Dirija as sugestões para as necessidades do grupo e a mensagem da lição.

Como Dar as Aulas

Prepare cada lição com cuidado e em espírito de oração, de modo que as crianças a compreendam e apreciem e que você tenha a orientação do Espírito. Não leia a lição para as crianças. Elas reagirão melhor se você apresentá-la com suas próprias palavras.

Escolha, dentre o material das lições, aquilo que for adequado para a classe. As atividades complementares relacionadas no final de cada lição devem ser usadas durante a lição, nos momentos em que você considerar adequados. Nem todo o material das lições e das atividades complementares serão adequados para sua classe. Escolha atividades a que sua classe reaja bem. Se houver crianças mais novas, utilize canções ou atividades com os dedos durante a lição para mantê-las atentas. Pode-se repetir uma canção ou atividade com gestos diversas vezes se as crianças gostarem dela. Em vez de utilizar tiras com palavras com as crianças mais novas, ilustre o conceito sendo ensinado com figuras desenhadas ou recortadas de revistas.

O manual Ensino—Não Há Maior Chamado (33043 059) será de grande ajuda no preparo e apresentação das lições.

Preste breves testemunhos pessoais com freqüência, de modo que os componentes da classe ouçam as mensagens do evangelho com Espírito e ajam de acordo com elas.

Música na Sala de Aula

A música traz o Espírito do Senhor para a sala de aula. Cantar em grupo durante a aula ajuda as crianças a lembrarem melhor os conceitos da lição e faz com que as aulas sejam mais interessantes.

A letra das músicas utilizadas mais de uma vez neste manual estão impressas no final do livro. A letra das músicas utilizadas apenas uma vez estão incluídas nas próprias lições. A melodia destas canções encontram-se em Músicas para Crianças (34831 059).

Não é necessário ser um músico de talento para fazer do canto uma experiência gratificante. Aprenda e treine as músicas em casa como parte do preparo da lição. Caso precise de ajuda, peça à líder de música ou pianista da Primária que o ajude. [Para auxílio extra, veja “Música na Sala de Aula”, Como Ensinar as Crianças (31109 059), pp. 40–42.]

Especialmente com crianças menores, pode-se também usar gestos adequados às músicas ou recitar a letra em vez de cantá-la.

Regras de Fé

As Regras de Fé constituem parte importante do programa da Primária. Quando uma Regra de Fé for usada numa lição, encoraje as crianças a decorarem o máximo possível da regra de fé.

Escrituras

Leve as escrituras para a classe todas as semanas e deixe que as crianças vejam-no ler e ensinar com elas. Se as crianças tiverem seus próprios exemplares das escrituras, encoraje-as a levá-las para a sala de aula todas as semanas. Ajude as crianças maiores a localizar e ler as passagens utilizadas na lição. Ocasionalmente, preste testemunho do valor das escrituras.

Auxílios didáticos

Gravuras. A maior parte das gravuras utilizadas nas lições são numeradas e estão incluídas em um pacote que acompanha o manual. As gravuras devem ser conservadas com o manual. As lições incluem o número correspondente no Pacote de Gravuras do Evangelho (34730 059) para as gravuras encontradas nele.

Música. Ver “Música na Sala de Aula” acima.

Auxílios visuais e recortes. Recorte e use as figuras nas lições adequadas. Os recortes utilizados nas lições devem ser conservados com o manual.

Alimentos. Sempre que uma lição sugerir o uso de alimentos, fale com os pais das crianças antecipadamente, a fim de inteirar-se de possíveis alergias ou quaisquer outras reações adversas que alguma criança apresente a determinado alimento.

Outros auxílios didáticos. Será necessário fazer alguns auxílios didáticos simples sugeridos nas lições, como tiras de palavras, cartazes e cópias para serem distribuídas às crianças. Guarde-os para uso posterior com outras lições e também para serem utilizados nos anos subseqüentes.

Apresentações no tempo de compartilhar

Ocasionalmente sua classe será solicitada a fazer uma apresentação simples sobre um tema do evangelho durante o tempo de compartilhar da Primária. As apresentações devem ser adaptadas das lições. Procure sugestões adequadas para o tempo de compartilhar ao preparar e apresentar as lições. Pode-se também escolher um princípio da apresentação da reunião sacramental do ano em curso.

Uma maneira eficaz de ajudar as crianças a aprender e apresentar um princípio do evangelho é pedir-lhes que ensinem um princípio sob sua direção durante o tempo de compartilhar.

A apresentação do tempo de compartilhar deve ser simples e não exigir muitos ensaios. Pode-se utilizar parte do tempo da aula para preparar a apresentação. Utilize as seguintes sugestões para apresentações simples e eficazes:

  1. 1.

    Encenarem uma história ou situação de uma das lições.

  2. 2.

    Mostre e explique o cartaz “Tornar-se Membro da Igreja de Jesus Cristo”. (Ver a Lição 7.)

  3. 3.

    Peça às crianças que expliquem como se sentem a respeito de seu futuro batismo. Se alguma criança já tiver completado oito anos e sido batizada, peça-lhe para falar de seus sentimentos a respeito do batismo.

  4. 4.

    Peça às crianças que contem uma história de uma das lições utilizando gravuras, tiras de palavras ou recortes.

  5. 5.

    Repita e explique uma regra de fé. Elas podem também cantar um dos hinos a respeito das regras de fé do livro Músicas para Crianças.

Para mais sugestões, ver o Manual de Recursos para o Tempo de Compartilhar da Primária (33231 059).

Partilhar com as Famílias das Crianças

Incentive as crianças a compartilharem o que aprendem na Primária com a família. Convide os pais a visitarem e participarem da aula ocasionalmente para enriquecer as lições. Seja receptivo a idéias sugeridas pelos pais que venham a tornar a Primária mais significativa para seus filhos.

Preparação para o Batismo

Se houver crianças de sete anos na classe, algumas delas provavelmente serão batizadas durante o ano. Como professor da Primária, você pode apoiar a família das crianças e ajudar as crianças da classe a prepararem-se para o batismo. Tenha em mente as seguintes sugestões para ajudá-lo a fazer isso:

  1. 1.

    Se possível, dê as lições sobre batismo (lições 11, 13, 21, 32, e 33) antes que a primeira das crianças da classe seja batizada.

  2. 2.

    Durante alguns minutos durante a aula no domingo que precede o batismo de cada criança, fale sobre a importância dessa ordenança.

  3. 3.

    Se possível, compareça ao batismo de cada criança com um membro da presidência da Primária e quaisquer outras crianças da classe que puderem comparecer.

  4. 4.

    Ajude as crianças a prepararem apresentações da turma a respeito do batismo para o tempo de compartilhar.

Compreender as Crianças

Seu chamado para ensinar o evangelho de Jesus Cristo às crianças é sagrado e foi-lhe dado, em confiança, pelo bispado ou presidência do ramo. Você pode influenciar enormemente as crianças em sua classe para seguir o Salvador durante toda sua vida. Lembre-se que os líderes do sacerdócio chamaram-no por inspiração do Pai Celestial.

Demonstre sempre uma atitude positiva e amor pelas crianças da classe. Familiarize-se com os talentos, interesses e habilidades de cada uma. Adapte as atividades da lição que exijam que se leia e escreva as habilidades das crianças.

Ajude todas as crianças a desenvolverem ou aumentarem o amor por si próprias escutando-as e dando-lhes a maior atenção individual possível.

Estas lições foram escritas para classes de crianças da mesma idade ou de idades diferentes nas faixas etárias de quatro a sete anos inclusive. (N.T.: Desde os quatro anos até completarem oito anos.) No entanto, pode ser necessário adaptar as lições de acordo com as idades das crianças de sua turma em particular. A despeito de como sua classe esteja formada, a compreensão das características etárias das crianças será útil ao ensiná-las de maneira mais eficaz. Esse conhecimento irá ajudá-lo a saber por que as crianças se comportam de uma determinada maneira e como ensiná-las das maneiras que melhor possibilitem a aprendizagem. Compreender as crianças também o ajudará a manter uma atitude positiva na sala de aula. Estude sempre as seguintes características ao preparar as lições. Lembre-se, porém, que cada criança desenvolve-se em seu próprio ritmo. As características são apenas diretrizes genéricas.

Quatro anos de idade

Quatro anos é a época da descoberta. Por quê e como são as duas expressões mais utilizadas pelas crianças de quatro anos. Elas gostam de fazer as coisas e são muito ativas. As seguintes são algumas das características das crianças de quatro anos:

  1. 1.

    Elas correm, pulam e sobem com mais facilidade e confiança que as crianças de três anos.

  2. 2.

    Elas conseguem jogar ou chutar uma bola e construir uma casa com blocos de montar.

  3. 3.

    Elas gostam de dizer coisas tais como “Eu fazia isso antes; agora faço outra coisa diferente”.

  4. 4.

    Elas gostam de brincar com outras crianças mas não estão socialmente prontas para um grupo maior.

  5. 5.

    Apesar de desejarem e precisarem de outras crianças com quem brincar, brincam a maior parte do tempo individualmente. Elas podem brincar ou dançar em grupo, mas não prestam muita atenção a como as outras crianças estão brincando ou dançando nesse grupo.

  6. 6.

    Além de fazer muitas perguntas, conseguem conversar com outra criança ou com um adulto.

  7. 7.

    Uma vez que estão muito acostumadas a ficar em casa, falam a maior parte do tempo a respeito do lar e da família. As crianças dessa idade adoram falar com o professor sobre a família. Elas freqüentemente preferem contar suas próprias histórias a ouvir as histórias de outras crianças. Elas gostam muito de lições e atividades que focalizem a família.

  8. 8.

    Elas vivem completamente no presente. O ontem e o amanhã pouco significam para elas. Ficam, no entanto, muito animadas com eventos futuros e como ainda não percebem o conceito de tempo, talvez perguntem a respeito de um evento futuro: “É amanhã?”

  9. 9.

    Gostam de ouvir histórias e versinhos. Querem ouvir suas histórias prediletas diversas vezes sem a menor alteração. Após ouvir a história, gostam de dramatizar os personagens.

  10. 10.

    Conseguem aprender a orar com alguma ajuda.

Cinco anos de idade

As crianças de cinco anos têm mais confiança em si mesmas e, de um modo geral, pode-se confiar nelas. Elas normalmente já aprenderam a fazer o que se espera delas em sua casa. Sabem brincar bem com outras crianças, mas também se divertem sozinhas de diversas maneiras, quer seja desenhando ou pulando. As características seguintes são típicas do padrão de comportamento das crianças de cinco anos:

  1. 1.

    A coordenação dos músculos grandes continua a melhorar. Elas agora conseguem pular, dar saltos mortais e pular em um só pé. Puxam um carrinho com alguma facilidade.

  2. 2.

    A coordenação dos músculos pequenos permiti-lhes agora recortar e colar figuras, colorir gravuras desenhadas, apesar de não se manterem dentro dos contornos impressos. Muitas conseguem amarrar os sapatos.

  3. 3.

    São mais confiáveis e independentes que as crianças de quatro anos. Gostam de ajudar em casa e ficam felizes quando executam tarefas com os pais.

  4. 4.

    São sérias ao perguntar: “Para que serve isso?” ou “Como isso funciona?” Querem, e devem receber, respostas honestas e atenciosas, com palavras e detalhes que consigam compreender.

  5. 5.

    Amam seus professores e consideram um privilégio sentarem-se perto deles. Adoram quando os professores lhes pedem para que segurem uma gravura ou prestem outro tipo de ajuda durante a aula.

  6. 6.

    Gostam de projetos em grupos pequenos e dramatizações a respeito do lar e da família.

  7. 7.

    Gostam muito de ouvir e contar histórias e pedem que a mesma história seja repetida diversas vezes. A repetição é seu principal modo de aprendizagem. Freqüentemente conseguem contar uma história, palavra por palavra, ao virarem as páginas de um livro.

  8. 8.

    Normalmente, são amistosas, solidárias, carinhosas e prestativas, mas quando não se faz o que elas querem, podem ficar muito irritadas.

  9. 9.

    Gostam de ter novas oportunidades de demonstrar que estão maiores e mais velhas.

  10. 10.

    Sua capacidade de concentração é de dez a doze minutos e trocam rapidamente de uma atividade para outra. Estão começando a achar-se muito grandes para fazerem brincadeiras com os dedinhos e querem mais atividades para os mais velhos ou exercícios para descansar.

  11. 11.

    Freqüentemente, querem brincar com alguma coisa com a qual outra criança já está brincando. Aja com prudência nesses casos; ensine as crianças a esperarem sua vez.

  12. 12.

    Preferem grupos pequenos a grupos grandes. Preferem ter um amigo favorito a fazer parte de um grupo de dez.

  13. 13.

    Ainda não aprenderam a distinguir entre imaginação e realidade. Portanto, uma criança pode dizer que seu relógio é de ouro, que seu pai é maior do que qualquer outro pai e que o peixe que ele pegou era imenso. Os adultos devem estar cientes que essa é uma fase normal na vida da criança; leva tempo para a criança distinguir entre o que é real e o que não é. A fase passará com o desenvolvimento da criança.

  14. 14.

    Aprendem com entusiasmo. Uma vez que o Pai Celestial é bastante real para elas, têm muito interesse Nele e fazem muitas perguntas a Seu respeito. Gostam de orar e talvez sejam capazes de orar sem auxílio.

Seis anos de idade

As crianças de seis anos já adquiriram um bom grau de controle sobre o corpo e têm muita energia para despender ao aprenderem novas habilidades e aperfeiçoar as já adquiridas. Podem, por exemplo, aprender a pular corda, jogar bola, assobiar, dar saltos mortais com o apoio das mãos e andar de bicicleta. As crianças de seis anos talvez ainda tenham alguma dificuldade em usar os músculos pequenos, mas conseguem aprender a fazer as letras do alfabeto em letra de forma, escrever os próprios nomes e algumas outras palavras. Outras características genéricas das crianças de seis anos são as seguintes:

  1. 1.

    A capacidade de concentração está aumentando. Ainda que se tornem muito inquietas, conseguem concentrar-se em uma determinada atividade durante quinze ou vinte minutos, dependendo de seu interesse.

  2. 2.

    Apreciam movimentos de corpo inteiro, tais como subir em árvores, brincar nos brinquedos do “playground” e apostar corridas.

  3. 3.

    Gostam de jogos e competições amigáveis.

  4. 4.

    A opinião do professor é muito importante para elas. Querem sentar perto dele e ajudar na lição segurando gravuras ou levando os materiais de volta para a biblioteca.

  5. 5.

    Ainda gostam de ouvir histórias, dramatizá-las e fazer de conta. Muitas gostam de vestir-se com as roupas dos adultos.

  6. 6.

    São muito generosas, carinhosas e cordatas enquanto as coisas estão como elas desejam; quando não saem como elas querem, podem ficar muito irritadas.

  7. 7.

    Gostam de festas.

  8. 8.

    Talvez tenham aperfeiçoado as habilidades de saltar, pular ou correr como se galopassem. Gostam de participar de brincadeiras onde usem essas habilidades.

  9. 9.

    Demonstram muito interesse no que caracterize bom ou mal comportamento.

  10. 10.

    Sua fé no Pai Celestial e Jesus Cristo está crescendo. A maioria das crianças de seis anos conseguem orar sozinhas, se já o tiverem feito em casa ou em outras classes.

Sete anos de idade

Aos sete anos, as crianças ainda estão muito chegadas aos pais e apreciam o amor, a atenção e a compreensão deles. No entanto, já estão começando a relacionar-se mais com pessoas e situações fora do lar. Têm gostos individuais e gostam de que se lhe permitam tomar algumas de suas próprias decisões. São vivas, animadas e muito interessadas no que acontece a seu redor. Experimentam muitas atividades e gostam de repetir as que lhes agradam. Eis algumas outras características das crianças de sete anos:

  1. 1.

    Os músculos grandes estão bem controlados, dando mais graça a seus movimentos; adquirem também mais velocidade e agilidade.

  2. 2.

    O controle dos músculos pequenos está-se desenvolvendo. Conseguem fazer letras de forma com mais facilidade e precisão.

  3. 3.

    Muitas gostam de brincadeiras bem ativas, repetindo-as inúmeras vezes.

  4. 4.

    São freqüentemente inquietas e impacientes. São cheias de energia, mas cansam-se com facilidade. Os períodos de descanso são importantes.

  5. 5.

    São freqüentemente irrequietas e desassossegadas.

  6. 6.

    Gostam de colecionar coisas e falar a respeito de suas coleções. Gostam também de falar de coisas que fizeram sozinhas ou em grupo.

  7. 7.

    Sua capacidade de concentração está crescendo. A criança dessa idade consegue chegar ao fim de uma atividade se ela for de seu interesse, ainda que leve de vinte a vinte e cinco minutos. Elas ainda necessitam de atividades variadas na maioria das aulas.

  8. 8.

    Estão começando a reduzir seu relacionamento com crianças do sexo oposto.

  9. 9.

    Estão tornando-se menos dominadoras e menos determinadas em fazer apenas o que gostam.

  10. 10.

    Estão tornando-se mais independentes e mais lógicas em seu modo de pensar.

  11. 11.

    Têm mais consciência do que é certo ou errado e são muito críticas a respeito daqueles que não fazem o que consideram certo.

  12. 12.

    Aguardam ansiosamente o batismo.

  13. 13.

    Conseguem orar sozinhas e freqüentemente esperam uma resposta imediata a suas orações.

  14. 14.

    Orgulham-se em conseguir jejuar por, pelo menos, uma refeição no domingo de jejum e em pagarem o dízimo.

Diretrizes Especiais para Incluir Crianças com Deficiências

O Senhor estabeleceu o exemplo para nós ao sentir e demonstrar compaixão pelas pessoas com deficiências. Ao visitar os nefitas depois da ressurreição, disse:

“Tendes enfermos entre vós? Trazei-os aqui. Há entre vós coxos ou cegos ou aleijados ou mutilados ou leprosos ou atrofiados ou surdos ou pessoas que estejam aflitas de algum modo? Trazei-os aqui e eu os curarei, porque tenho compaixão de vós (…).” (3 Néfi 17:7)

Como professor da Primária, você tem uma excelente oportunidade de demonstrar compaixão. Apesar de não ter o treinamento para prestar cuidados profissionais, você pode compreender e dar atenção às crianças que tenham deficiências. Para isso, são necessários interesse, compreensão e desejo de incluir cada criança da classe nas atividades de aprendizagem.

As crianças com deficiências são tocadas pelo Espírito, qualquer que seja sua capacidade de entendimento. Algumas dessas crianças talvez não consigam participar de todo o período da Primária, mas precisam ter a oportunidade de participar, ainda que brevemente, para sentirem o Espírito. Talvez seja necessário ter-se um acompanhante sensível às necessidades da criança com ela durante a Primária, caso seja preciso que ela se retire do grupo durante algum tempo.

Pode ser difícil para algumas das crianças da classe aceitar as dificuldades de aprendizagem, restrições intelectuais, problemas de fala, perda de visão ou audição, problemas sociais e comportamentais, doenças mentais, problemas de mobilidade e locomoção ou doenças crônicas. Algumas crianças podem ter problemas com a língua falada no país ou com os hábitos do local. Quaisquer que sejam as circunstâncias, cada uma das crianças tem a mesma necessidade de ser amada e aceita, de aprender o evangelho, de sentir o Espírito, de sair-se bem ao participar e de servir aos outros. As seguintes diretrizes irão ajudá-lo a ensinar crianças com deficiências:

  • Veja além da deficiência da criança e passe a conhecê-la. Seja natural, amigável e caloroso.

  • Aprenda a respeito dos pontos positivos e das dificuldades das crianças.

  • Faça todos os esforços possíveis para ensinar e relembrar aos componentes da classe sua responsabilidade de respeitar todas as crianças do grupo. Ajudar uma criança da classe com alguma deficiência pode ser uma experiência cristã de aprendizagem para toda a turma.

  • Descubra os melhores métodos para ensinar a criança consultando os pais, outros membros da família e, quando adequado, a própria criança.

  • Antes de pedir a uma criança com deficiências que ore, leia ou participe de qualquer outro modo, pergunte a ela como se sente a respeito de participar. Dê destaque às habilidades e talentos de cada uma das crianças e procure maneiras pelas quais cada uma seja capaz de participar de um modo cômodo e satisfatório.

  • Adapte os materiais das lições e o ambiente da sala de acordo com as necessidades das crianças com deficiências.

Como Lidar com Problemas de Maus Tratos

Como professor, você pode vir a saber que alguma criança em sua classe é vítima de maus tratos físicos ou emocionais. Caso você esteja preocupado a respeito de um de seus alunos, aconselhe-se com o bispo. Ao preparar e dar as aulas, ore para receber a orientação do Senhor. Ajude cada uma das crianças a sentir que é um filho precioso do Pai Celestial e que o Pai Celestial e Jesus Cristo amam cada um de nós e querem que sejamos felizes e estejamos seguros.