Lição 27: A Idade da Responsabilidade

Primária 3: Conserva a Tua Rota B, 1994


Propósito

Ajudar as crianças a entender que, aos oito anos, começam a tornarem-se responsáveis por suas ações.

Preparação

  1. 1.

    Em espírito de oração, estude Alma 23 e 24.

  2. 2.

    Traga algum dinheiro para ser usado na representação ou faça dinheiro de brincadeira.

  3. 3.

    Prepare-se para cantar ou repetir com as crianças a letra de “Ouse Ser Bom” (Músicas para Crianças, p. 80); a letra acha-se incluída no fim deste manual.

  4. 4.

    Materiais necessários:

    1. a.

      Livro de Mórmon para cada criança que saiba ler;

    2. b.

      Uma peça de roupa de bebê, como um sapato, touca ou agasalho;

    3. c.

      Optativo (só use esta atividade caso sinta que será útil e que possa conseguir os objetos sem gastar muito): um livro, uma bola e um saco de balas ou outro doce adequado;

    4. d.

      Giz, quadro-negro e apagador.

    5. e.

      Gravura 3-54, Os Ânti-Néfi-Leítas Enterram Suas Espadas [Pacote de Gravuras do Evangelho (34730 059) – 311);

  5. 5.

    Faça os preparativos necessários para quaisquer Atividades Complementares que deseje utilizar.

Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

Convide uma criança para fazer a primeira oração.

Verifique alguma designação que tenha sido dada na semana anterior.

Quando Fazemos Oito Anos, Tornamo-nos Responsáveis

Atividade motivadora

Mostre a peça de roupa de bebê que você trouxe.

  • Esta roupa caberia em algum de vocês? (Você pode pedir a algumas crianças que tentem vestir a roupinha; elas responderão que não cabe.)

  • Por que não? (Porque é muito pequena.)

Debata com as crianças que elas já foram pequenas o suficiente para caber em roupinhas como esta, mas seu corpo cresceu. Diga que, assim como crescem no tamanho físico, também crescem de outras formas, como em sua capacidade de fazer as coisas, como se vestir, por exemplo.

  • O que vocês conseguem fazer agora que não conseguiam quando bebês?

Diga que essas coisas demonstram que as crianças estão ficando mais velhas e aprendendo mais. Uma pessoa que tenha aprendido a fazer estas coisas, geralmente também já tem idade suficiente para saber discernir o bem do mal.

Debate

Lembre às crianças de que o Pai Celestial é sábio. Ele sabe que precisamos aprender o que é certo e errado. Quando tivermos crescido o suficiente e aprendido bastante sobre o certo e o errado, nos tornaremos responsáveis pelo que fazemos. Ser responsável significa que devemos assumir a responsabilidade pelo que fazemos de errado, e seremos abençoados pelo que fazemos de certo.

  • Em que idade começamos a ser responsáveis perante o Pai Celestial pelo que fazemos? (Oito anos.)

Diga que, pelo Pai Celestial saber que temos idade bastante para sermos responsáveis por nossas ações, Ele permite que alguma coisa importante se realize quando fazemos oito anos.

  • O que acontece de importante quando fazemos oito anos? (Somos batizados; ver Doutrina e Convênios 68:27.)

  • Por que o batismo é importante? (Porque quando somos batizados e confirmados, recebemos o dom do Espírito Santo e fazemos um convênio com o Pai Celestial de cumprirmos Seus mandamentos.)

Diga que ser batizado não significa que nunca cometeremos erros novamente. Significa que temos idade suficiente para sermos responsáveis por nossas escolhas e para saber a diferença entre o certo e o errado.

Regra de fé

  • Que regra de fé nos diz que somos responsáveis por nossos próprios pecados? (A segunda regra de fé. Você poderá ter que explicar quaisquer palavras que as crianças não compreendam.)

Faça com que a classe repita em conjunto a segunda regra de fé. Dê oportunidade a qualquer criança que a saiba de cor para que a repita sozinha.

Somos Responsáveis Por Escolher o que É Certo Conservando Nossa Rota

Anel da classe

  • O que representam as letras do anel CTR?

Peça às crianças que repitam as palavras “Conserva Tua Rota”. Diga que os anéis podem ajudar as crianças a entenderem que estão crescendo o suficiente para aprender a ser responsáveis por conservar sua rota, escolhendo o que é certo.

Apresentação pelo professor

Diga que aprender a escolher o bem em vez do mal é um grande passo de crescimento. Nosso Pai Celestial não nos forçará a fazer o certo. Ele nos dá liberdade para escolher por nós mesmos entre o certo e o errado e de sermos responsáveis pelo cumprimento das promessas que fazemos. Ele sabe que somente tendo liberdade de escolher por nós mesmos poderemos crescer e aprender.

Escreva CTR no quadro-negro. Peça às crianças que lhe digam novamente o que significam essas letras. Diga-lhes que você tem certeza de que elas aprenderão o que é certo e o que é errado e se tornarão responsáveis por suas ações.

Atividade

Dê a uma ou duas crianças o livro que você trouxe. Diga-lhes que são responsáveis por cuidar bem dele. Explique à classe que essas crianças serão responsáveis por esse livro durante a aula. Se ele se perder, rasgar ou for estragado de alguma forma, elas terão que prestar-lhe contas. Serão responsáveis pelo livro junto a você.

Dê a bola a outra criança. Diga que ela será responsável pela bola, da mesma forma que as outras crianças são responsáveis pelo livro.

Dê a uma terceira criança o saco de balas ou de algum outro doce. Certifiquese de escolher uma criança que possa cuidar bem dele. Diga à criança que distribua as balas ou doces à classe toda depois da última oração. A criança é responsável por guardar as balas em segurança, até que seja hora de distribuílas.

  • Será que (nome da criança) poderia decidir comer sozinha todas essas balas? (Sim, a criança poderia decidir desobedecer ao professor e comê-las, em vez de guardá-las para dividir.)

Saliente que esta criança tem a liberdade de escolher o que fazer, mas ela será considerada responsável por essa escolha.

Diga que isso é semelhante à vida. O plano do Pai Celestial nos dá oportunidades de fazer escolhas. Podemos escolher certo ou errado, sábia ou tolamente, mas somos responsáveis por nossas escolhas e pelos resultados.

História das escrituras

Mostre o Livro de Mórmon. Diga que um grupo de pessoas no Livro de Mórmon teve que fazer uma escolha muito difícil e decidiram escolher o certo. Conte a seguinte história com suas próprias palavras:

Amon era um missionário que explicou os ensinamentos de Jesus Cristo ao Rei Lamôni, o rei de certo grupo de lamanitas. O Rei Lamôni acreditou nesses ensinamentos e converteu-se ao evangelho. Pedia a seu povo que ouvisse a Amon e seus irmãos. O Rei Lamôni sabia que esses homens estavam dizendo a verdade.

Amon e seus irmãos foram de cidade em cidade e de casa em casa, ensinando os lamanitas. Estes não conheciam o evangelho e eram muito iníquos. Muitas pessoas acreditaram nos ensinamentos de Amon e seus irmãos e foram convertidas. Elas sabiam que as palavras de Jesus Cristo eram verdadeiras e arrependeram-se de sua iniqüidade.

Essas pessoas decidiram mudar seu nome de lamanitas para ânti-néfi-leítas. Fizeram isso para separar-se dos iníquos lamanitas que não estavam seguindo os ensinamentos de Jesus Cristo.

Antes de se arrependerem, haviam matado muitas pessoas com suas espadas. Estavam arrependidas pelas coisas ruins que haviam feito e desejavam arrepender-se. Decidiram prometer ao Pai Celestial que nunca lutariam ou levantariam suas espadas novamente contra qualquer pessoa.

Escritura

Diga que essas pessoas tomaram também uma outra decisão. Peça às crianças que acompanhem, enquanto você lê Alma 24:17–18.

  • Que escolha os ânti-néfi-leítas fizeram? (Escolheram enterrar as suas espadas.)

  • Por que fizeram isso? (Porque fizeram um convênio ou promessa de nunca matar novamente.)

Gravura e história

Mostre a gravura 3-54, Os Ânti-Néfi-Leítas Enterram Suas Espadas.

Continue a história:

Depois que os ânti-néfi-leítas enterraram suas espadas, os iníquos lamanitas vieram para lutar contra eles. Os ânti-néfi-leítas tinham uma decisão muito difícil a tomar. Eles podiam quebrar sua promessa ao Pai Celestial e usar suas espadas para lutar ou poderiam decidir não lutar e possivelmente ser mortos. Decidiram cumprir sua promessa de não usar suas espadas contra outras pessoas. Muitos deles foram mortos pelos lamanitas. Quando os lamanitas viram que essas pessoas não tinham armas e não lutariam, ficaram surpresos. Muitos deles depuseram suas próprias espadas, porque também reconheceram que estavam fazendo um grande mal matando pessoas. Muitos lamanitas se arrependeram e se uniram aos ânti-néfi-leítas em retidão.

Os ânti-néfi-leítas foram fiéis a sua promessa, mesmo quando outras pessoas estavam tentando matá-los.

  • Como os ânti-néfi-leítas foram responsáveis pelo que fizeram?

  • O que vocês aprenderam com os ânti-néfi-leítas sobre escolher o que é certo?

Aos Oito Anos, Tornamo-nos Responsáveis para com o Pai Celestial

Debate no quadro-negro

Lembre às crianças que ser responsável significa que são responsáveis pelo que fazem.

Escreva a palavra responsável no quadro-negro e diga-a em voz alta, fazendo com que as crianças a repitam. Diga que, quando fazem oito anos, o Pai Celestial as considera com idade suficiente para começar a ser responsáveis por suas ações.

Música

Cante ou repita a letra de “Ouse Ser Bom”.

Situação

Explique às crianças que, quando fazem oito anos, são responsáveis, mas os que ainda não têm oito anos, podem ir treinando ser responsáveis agora, ajudando os pais e cumprindo suas promessas com os outros. Relate a seguinte situação (você pode pedir a uma criança que demonstre as ações):

Faça de conta que sua mãe está doente e pede que você limpe parte da casa. Você quer brincar e corre para fora a fim de ficar com seus amigos.

Quando volta, sua mãe o chama da cama dela e pergunta: “Você limpou a parte da casa que eu pedi?”

Você responde que sim e rapidamente arruma algumas coisas nos lugares que deveria ter limpado.

Debate

Diga às crianças que, quando seus pais lhes dão tarefas para fazer, isto quer dizer que elas têm idade suficiente para ser responsáveis e dignas de confiança para fazer aquele trabalho.

  • Já aconteceu alguma vez de você voltar da Primária, da casa de um amigo ou da escola, e um dos seus pais perguntar: “Diga-me, o que você fez hoje?”

Indique que, quando as crianças relatam aos pais e lhes dizem o que fizeram, elas estão prestando contas de suas ações. Os pais amam seus filhos. É por isso que desejam saber o que eles fazem em casa, na escola e nas brincadeiras.

Regra de fé

Nosso Pai Celestial também nos ama e, como nossos pais, quer que relatemos e sejamos responsáveis perante Ele pelas coisas boas e más que fazemos. Quando fazemos coisas más—como roubar, mentir, ou ferir alguém—depois de fazermos oito anos, essas coisas são chamadas de pecados. Faça com que a classe repita a segunda regra de fé em conjunto.

Mostre a palavra responsável no quadro-negro e peça às crianças que a digam em voz alta. Diga-lhes que se estão preparando para serem responsáveis perante o Pai Celestial, porque quando fizerem oito anos, terão idade suficiente para demonstrar responsabilidade e saber discernir o certo do errado.

Resumo

Atividade

Faça algumas perguntas para ajudar as crianças a determinar pelo que são responsáveis e pelo que os outros devem ser responsáveis. Faça com que respondam às perguntas juntos.

  1. 1.

    Quem é responsável por ensinar vocês a orar?

  2. 2.

    Quem é responsável por fazer suas orações?

  3. 3.

    Quem é responsável por ensinar-lhes as lições da Primária?

  4. 4.

    Quem é responsável por aprender o que os seus professores da Primária ensinam?

  5. 5.

    Quem é responsável pela maneira como se comportam na Primária?

  6. 6.

    Quem é responsável por fazer o que o Pai Celestial e Jesus Cristo querem que vocês façam?

  7. 7.

    Quem é responsável por cumprir os seus convênios batismais?

Debate

Peça às crianças que citem várias maneiras em que elas são ou serão responsáveis. Elas podem incluir ser gentis com os amigos; dizer a verdade; ser recatadas; freqüentar as reuniões da igreja; evitar o álcool, drogas e fumo; ou cumprir as promessas que fazem.

Atividade e testemunho do professor

Peça às crianças que estão com o livro e com a bola que prestem contas para você por suas ações com esses objetos. Faça com que os devolvam a você e elogie-as, caso tenham-se saído bem.

Conclua, dizendo à classe que esta é uma ocasião importante na vida delas, mas que não estão sozinhas. Elas têm pais e líderes para orientá-las e ajudá-las. Também têm o Pai Celestial e Jesus Cristo para amá-las e guiá-las. Depois do batismo, terão o Espírito Santo para alertá-las continuamente. Encoraje as crianças a demonstrarem cada vez mais que estão aprendendo a ser responsáveis e a prestar contas do que fazem. Ajude-as a entender que cometerão erros. Todos o fazem. Mas podem arrepender-se e melhorar a cada dia, com a ajuda do Espírito Santo.

Preste testemunho de que o Pai Celestial ama todas as crianças. Por esta razão, planejou um meio de crescermos e nos tornarmos mais como Ele é. Expresse novamente sua confiança em cada uma das crianças de que serão mais responsáveis pelo que fazem.

Convide uma criança para oferecer a última oração.

Depois da última oração, peça à criança que ficou com o saco de balas que preste contas a você. Depois, peça-lhe que distribua uma bala para cada membro da classe.

Atividades Complementares

Escolha, dentre as atividades seguintes, as que melhor se adaptem às crianças de sua classe. Você pode utilizá-las na própria lição ou como revisão ou resumo. Para informações adicionais, ver “Distribuição do Tempo da Aula” em “Auxílios para o Professor”.

  1. 1.

    Dê a cada criança a oportunidade de terminar uma das seguintes situações de uma forma que demonstre que ela está sendo responsável. (Você pode usar as seguintes situações ou elaborar as suas próprias.)

    1. a.

      Você vai brincar lá fora. Está muito frio. Mamãe lhe diz que use um casaco.

    2. b.

      Papai lhe diz que, se você se lembrar de limpar parte da casa no sábado pela manhã, poderá ir com ele a um jogo à tarde.

    3. c.

      Seus amigos querem brincar com seus brinquedos. Estão deixando que você brinque com os deles.

    4. d.

      Sua mãe lhe pede que tome conta de sua irmãzinha.

    5. e.

      Você está ajudando mamãe a fazer uns biscoitinhos. Ela lembra a você que não deve encostar na forma, até que esteja fria.

    6. f.

      Seu amigo ou o irmão mais velho dele oferecem a você um pouco de cerveja.

    7. g.

      Você não está vestido adequadamente e deseja sair.

    8. h.

      Papai pede-lhe que o ajude no jardim. Você grita com ele e corre para ficar com seus amigos.

    9. i.

      Seu professor da Primária pede que você se sente reverentemente e cante os hinos. Você não quer fazê-lo.

  2. 2.

    Peça às crianças que façam desenhos de coisas que são responsáveis por fazer. Intitule-as: “Estou aprendendo a ser responsável”.