Lição 38: Posso Ser Puro e Justo

Primária 3: Conserva a Tua Rota B, 1994


Propósito

Ajudar cada criança a desejar ser puro e justo.

Preparação

  1. 1.

    Em espírito de oração, estude 3 Néfi 27:27; Mórmon 1:1–4, 13–17; 2:1, 16–19; e Doutrina e Convênios 100:16.

  2. 2.

    Prepare-se para cantar ou repetir a letra de “Escolhendo o Que É Certo” (Músicas para Crianças, p. 82); a letra está incluída no fim deste manual.

  3. 3.

    Materiais necessários:

    1. a.

      Livro de Mórmon e Doutrina e Convênios para cada criança, se disponível;

    2. b.

      Galheteiros de sal e pimenta-do-reino (cheios), se disponível;

    3. c.

      Cartaz e anel CTR;

    4. d.

      Gravura 3-34, Mórmon Resumindo as Placas [Pacote de Gravuras do Evangelho (34730 059) – 306];

  4. 4.

    Faça os preparativos necessários para quaisquer Atividades Complementares que deseje utilizar.

Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

Convide uma criança para fazer a primeira oração.

Verifique alguma designação que tenha sido dada na semana anterior.

Mórmon Era Puro e Justo

Atividade motivadora

Mostre os galheteiros de sal e pimenta que você preparou. Salpique um pouco de sal na mão e mostre-o aos alunos. Diga que há sal puro em sua mão. Ele é puro porque não há coisa alguma nela além de sal bom e puro.

Salpique um pouco de pimenta sobre o sal em sua mão. Diga que o sal não é mais puro, pois não está mais isento de outra coisa que não seja sal. Quando as pessoas permitem que pensamentos errados ou maldosos penetrem em sua mente, ou fazem coisas erradas ou maldosas, elas deixam de ser puras. Elas ficam como uma mistura de sal e pimenta. Saliente que as pessoas puras sempre tentam manter bons pensamentos e praticar atos que mostrem sua retidão.

História das escrituras

Diga que você vai contar a respeito de alguém do Livro de Mórmon que foi puro e justo. Conte a seguinte história com suas próprias palavras:

Mórmon, quando menino, foi reconhecido como uma pessoa importante. Foi dito a Mórmon, quando tinha apenas dez anos, que quando ele crescesse, seria responsável pelas placas de Néfi. A história dos nefitas estava gravada nas placas. Foi-lhe ordenado que cuidasse de seu povo e, aos vinte e quatro anos, que escrevesse a história desse povo. Ajude as crianças a compreenderem quão grande era aquela responsabilidade.

  • Quais qualidades você acha que Mórmon possuía, aos dez anos, para ser escolhido como o próximo encarregado dos registros? Que tipo de criança era Mórmon? (Deixe as crianças debaterem as respostas. Para facilitar, leia Mórmon 1:1–2. Ajude as crianças a compreenderem que Mórmon foi um bom aluno, pois ele “começava a ser educado segundo o conhecimento de [seu] povo”; ele era “um menino sério”, o que significa que era ajuizado e fiel; ele era “de rápida percepção”, o que significa que observava e aprendia muitas coisas. Diga que Mórmon amava ao Pai Celestial e obedecia aos mandamentos, mantendo-se, assim, puro e justo. O Pai Celestial sabia que poderia confiar a Mórmon os escritos sagrados das placas de Néfi.)

Diga que quando Mórmon tinha quinze anos, teve uma experiência maravilhosa. Ele foi visitado pelo Senhor Jesus Cristo (ver Mórmon 1:15).

  • Se você fosse Mórmon, como se sentiria na presença de Jesus Cristo?

  • De que formas Mórmon era puro e justo? (Você pode relacionar as respostas no quadro-negro.)

Diga que a maioria das pessoas na época de Mórmon era muito iníqua (ver Mórmon 1:13–14). Mórmon queria que o povo se arrependesse e fosse batizado, a fim de se tornar reto e feliz. (Ver Mórmon 3:2.) Ele disse ao povo que se arrependesse, mas eles não o ouviram.

  • Como você acha que Mórmon se sentia, sendo o único entre umas poucas pessoas, tentando ser justo?

Mostre a gravura 3-34, Mórmon resumindo as placas.

Diga que Mórmon escreveu a história de seu povo nas placas de metal, conforme fora instruído. Ele também organizou as histórias escritas por outras pessoas.

  • Onde encontramos a história escrita por Mórmon?

Mostre um exemplar do Livro de Mórmon e aponte para o nome Mórmon no título. Diga que o livro leva o nome de Mórmon porque ele organizou os registros e cuidou deles e por ter sido uma pessoa justa.

Podemos Ser Puros em Pensamentos, Palavras e Ações

Debate com escritura

  • Como podemos ser puros?

Para responder a esta pergunta, leia, em voz alta, esta declaração de Jesus Cristo, conforme registrado em 3 Néfi 27:27: “Que tipo de [pessoas] devereis ser? Em verdade vos digo que devereis ser como eu sou”.

  • Que tipo de pessoas devemos ser?

Explique às crianças que todos os pensamentos, palavras e ações de Jesus Cristo eram bons. Para sermos como Ele, devemos tentar pensar, dizer e fazer as mesmas coisas que, em nossa opinião, Ele pensaria, diria e faria. Sempre que formos tentados a fazer alguma coisa errada, devemos nos perguntar: “O que Jesus Cristo gostaria que eu fizesse?” Isto pode ajudar-nos a permanecer puros e justos.

Cartaz e anel CTR

Mostre às crianças o cartaz e o anel CTR. Faça-as recordarem de que o cartaz e o anel podem ajudá-las a lembrarem-se de fazer aquilo que Jesus gostaria.

Enquanto elas permanecerem livres de maus pensamentos e ações, escolhendo sempre o que é certo, irão conservar-se puras e justas.

Hino

Ajude as crianças a cantar ou repetir a letra de “Escolhendo o Que É Certo”.

História

Conte a seguinte história sobre uma menina que fez o que era certo, apesar de ter sido difícil:

O tio favorito de Ana ficou muito aborrecido quando ela e sua família filiaram-se à Igreja. Ele recusou-se a visitá-los por quase um ano. Quando finalmente veio, convidou Ana para ir a um passeio nas montanhas com ele e a família dele. Ana ficou radiante.

No segundo dia do passeio, Ana derrubou seu cantil e quebrou-o. O sol estava muito quente e Ana, gradualmente, recorria aos outros. Como sentia a boca seca, ela queria beber um pouco de água. Mais acima da montanha, viu que os outros paravam e bebiam em canecas. Ela correu para tomar, também, alguma coisa.

Enquanto ela subia em direção ao grupo, alguém gritou: “Beba isto, Ana”.

Viu, então, que aquela pessoa estava segurando uma caneca de cerveja. No primeiro momento, tudo o que passou pela cabeça de Ana era o quanto ela estava com sede. O evangelho fora ensinado a ela e Ana havia sido batizada; sabia que não deveria beber cerveja. Novamente, ela pensou na sede que estava sentindo. Ana queria fazer a coisa certa. Ela estivera tentando com tanto empenho desde seu batismo e havia pedido em oração que fosse capaz de guardar os mandamentos. Agora, ela precisava de ajuda para ser forte.

“Eu não bebo cerveja. Será que você tem outra coisa?”, perguntou Ana, olhando diretamente nos olhos daquela pessoa.

Por um momento, seu tio João pareceu irritado. Disse ele: “Ana é mórmon. Vamos dar a ela outra coisa para beber”. Em seguida, completou: “Desculpe, Ana”. Ana sentiu-se grata por guardar os mandamentos.

Debate

  • O que Ana fez para manter-se pura e reta?

  • Em sua opinião, como Ana sentiu-se depois de fazer uma escolha certa?

  • De que modo Ana foi um bom exemplo para seu tio?

Histórias e debate

Diga à classe que você vai contar-lhes três histórias sobre crianças que desejavam ser puras e justas em pensamentos, palavras e ações:

  1. 1.

    Quando os novos vizinhos de Pedro mudaram-se para a casa ao lado, ele tornou-se amigo de um deles: um menino de sua idade, chamado Diego. Eles brincavam juntos quase todos os dias. Certo dia, eles estavam fora, jogando bola com outros meninos da vizinhança. Diego ficou irritado por sua equipe estar perdendo a partida e começou a dizer palavrões e xingar a outra equipe. Os meninos retiraram-se, pois não estavam mais se divertindo, nem queriam mais brincar com Diego. Pedro ficou para falar com Diego. Explicoulhe que seus pais haviam ensinado que é errado falar com os outros daquela maneira. Disse que eles não gostavam de ouvir aquele tipo de palavras. Pedro, então, propôs a Diego que chamaria os outros meninos de volta para jogarem outra vez, caso Diego quisesse brincar sem falar palavrões.

    • Como Pedro mostrou ser puro e justo? (Ele não disse nomes feios e tentou ensinar outro menino que isso não é certo.)

    • Por que é errado dizer palavrões? (Diga que o Pai Celestial e Jesus Cristo desejam que falemos de modo gentil. Eles também não gostariam que disséssemos Seus nomes para expressarmos raiva ou desamor, ou, em outras palavras, “tomar Seus nomes em vão”. Aqueles que blasfemam, estão dando um mau exemplo. As blasfêmias e os palavrões podem colocar maus pensamentos em nossa mente e sentimentos ruins em nosso coração.)

  2. 2.

    Certo dia, quando Afonso estava brincando fora de casa, ele e muitos de seus amigos foram chamados a um canto da área de lazer por um outro menino. Havia cigarros no bolso daquele menino. Ele queria que os meninos experimentassem fumar. Eles entreolharam-se, sem saber o que fazer. Finalmente, Afonso respondeu que não queria fumar e recusou-se a fazê-lo. Os outros meninos concordaram que não queriam fumar, também.

    • Como Afonso mostrou ser puro e reto? (Ele recusou-se a fumar.)

    • Como isto ajudou os outros meninos?

    • O que você teria feito se estivesse lá?

  3. 3.

    Davi estava na casa de um amigo, olhando revistas. O amigo de Davi encontrara fotos impróprias numa revista e queria que ele as visse. Davi ficou perturbado ao perceber que tipo de fotos eram aquelas. Ele sabia que Jesus Cristo não olharia para tais fotos. Davi disse que não queria e sugeriu que fossem brincar lá fora.

    • Como Davi foi reto? (Ele recusou-se a olhar fotos impróprias.)

    Saliente que algumas revistas, alguns livros, filmes e programas de televisão não são bons e fazem com que tenhamos maus pensamentos. Ressalte como é importante mantermos a mente pura e cheia de bons pensamentos, como Davi.

Debate

Diga que os filmes e os programas de televisão a que assistimos podem influenciar o modo como agimos. Estes programas podem incutir na mente idéias que, de outra maneira, nunca estariam lá. Essas idéias podem ser boas ou más, dependendo do programa.

  • Você já fingiu, alguma vez, ser alguém que viu no cinema ou na televisão?

Diga que isto é chamado de imitação. É sempre divertido imitar alguém que você considera o herói de um filme.

  • Existem filmes e programas de televisão que não sejam bons para assistirmos? (Sim.)

  • Existem filmes e programas de televisão que sejam adequados para assistirmos? (Sim.)

Peça às crianças que mencionem alguns de seus favoritos. Em seguida, peçalhes que pensem no herói do cinema ou da televisão que elas mais gostam. Faça-lhes as seguintes perguntas:

  • O seu herói obedece à lei?

  • Ele já disse nomes feios alguma vez?

  • Seu herói age sempre com justiça?

  • Ele veste-se e age com modéstia?

Diga que, caso elas tenham respondido a alguma dessas perguntas negativamente, talvez devessem escolher alguém mais justo como seu herói.

Sugira às crianças que conversem com seus pais sobre quais filmes e programas de televisão eles escolhem para assistir. Ressalte que, se estiverem assistindo a um programa que apresente coisas iníquas, elas podem mudar de canal, desligar a televisão ou sair do cinema.

Lembre às crianças que o Espírito Santo pode ajudar-nos a distinguir o certo do errado. Se nos sentimos perturbados com alguma coisa, o Espírito Santos estános dizendo que aquilo é errado.

Resumo

Testemunho do professor

Preste seu testemunho da importância de manter nossos pensamentos, palavras e ações puros e justos. Você pode falar de uma experiência em que conseguiu permanecer puro e justo, apesar de ser tentado a agir de outro modo. Ensine às crianças que a felicidade resulta de sermos justos, mesmo quando isso for difícil.

Incentive as crianças a ponderarem o que Jesus gostaria que elas pensassem, dissessem e fizessem sempre que tiverem dificuldade para discernir, a fim de escolher o que for certo.

Escritura

Leia Doutrina e Convênios 100:16 à classe. Diga que nós somos o povo escolhido pelo Pai Celestial para ser puro e justo.

Convide uma criança para fazer a última oração.

Atividades Complementares

Escolha, dentre as atividades seguintes, as que melhor se adaptem às crianças de sua classe. Você pode utilizá-las na própria lição ou como revisão ou resumo. Para informações adicionais, ver “Distribuição do Tempo da Aula” em “Auxílios para o professor”.

  1. 1.

    Saliente que Jesus Cristo quer que sejamos como Mórmon, mesmo que as pessoas perto de nós não sejam retas. Ajude as crianças a repetirem, em uníssono, a primeira parte da décima terceira regra de fé, até a palavra homens, com o auxílio de um cartaz com aquela regra. Diga que ser benevolente significa ser bondoso e gentil; ser honesto, verdadeiro, casto e virtuoso significa ser puro e reto.

    Incentive as crianças a se lembrarem dessa regra de fé.

  2. 2.

    Diga que fica mais fácil evitar programas impróprios quando pais e filhos decidem, com antecedência, quais seriam os programas adequados para se assistir.

    Sugira às crianças diferentes programas de televisão ou filmes e pergunte se elas estariam escolhendo o que é certo, assistindo a cada um deles.

  3. 3.

    Ajude as crianças cantar ou repetir a letra, fazendo os gestos de “Eu Tenho Olhos” (Atividades com Músicas e Versos, p. 42).

    Eu tenho olhos para ver, (aponte para os olhos)
    Ouvidos para ouvir. (aponte para os ouvidos)
    Eu tenho pés pra me levar
    Aonde quero ir. (faça de conta que anda sem sair do lugar)
    Eu tenho que usá-los
    Sempre para o bem
    Dou graças, Pai Celestial, (junte as mãos como em oração)
    Por tudo isso amém.
    Eu tenho lábios pra falar (aponte para os lábios)
    E mãos pra trabalhar (levante as mãos)
    E tudo isso Deus me deu (aponte para si mesmo)
    Só para me ajudar.
    Eu tenho que usá-los
    Sempre para o bem
    Dou graças, Pai Celestial, (junte as mãos como em oração)
    Por tudo isso amém.
  4. 4.

    Peça às crianças que cantem ou repitam a letra de “Ouse Ser Bom” (Músicas para Crianças, p. 80). A letra está incluída no fim deste manual.

    Debata com as crianças como esse hino pode ajudá-las a manter os pensamentos e o linguajar puros.