Lição 41: O Jejum Aproxima-nos do Pai Celestial e de Jesus Cristo

Primária 3: Conserva a Tua Rota B, 1994


Propósito

Ajudar as crianças a compreender que o jejum pode aproximá-las do Pai Celestial e de Jesus Cristo e que elas podem jejuar e orar para pedir bênçãos especiais.

Preparação

  1. 1.

    Em espírito de oração, estude Marcos 9:17–29 e Doutrina e Convênios 88:76.

  2. 2.

    Seria melhor ensinar esta lição no domingo imediatamente anterior ao domingo de jejum.

  3. 3.

    Se disponível em sua área, prepare-se para apresentar o segmento em vídeo “A Lei do Jejum” (4 minutos e 10 segundos), em Suplemento para a Noite Familiar. (5X736 059)

  4. 4.

    Materiais necessários: prepare as seguintes perguntas em tiras de papel e coloque-as num recipiente:

    • O que significa jejum?

    • Quem deve jejuar?

    • Quando jejuamos e entregamos nosso dinheiro ao bispo ou presidente de ramo, como é chamado esse dinheiro?

    • O que o bispo faz com nossas ofertas de jejum?

    • Quais são algumas das razões para jejuar?

    • Como o jejum nos ajuda?

    • Quando é o domingo de jejum?

    • O que o jejum mostra ao Pai Celestial e a Jesus Cristo?

    • Você gostaria de jejuar se alguém a quem você ama precisasse de ajuda?

  5. 5.

    Faça os preparativos necessários para quaisquer Atividades Complementares que deseje utilizar.

Sugestão para o Desenvolvimento da Lição

Convide uma criança para fazer a primeira oração.

Verifique alguma designação que tenha sido dada na semana anterior.

Jejuar Significa Abster-se de Alimento e Bebida com um Propósito Justo

Atividade motivadora

Apresente às crianças “A Lei do Jejum”.

Conte o seguinte incidente com suas próprias palavras: Certa manhã de domingo, Silas correu à cozinha, onde encontrou sua mãe estudando as escrituras.

“O que há para o desjejum? “, perguntou ele. “Estou com fome.”

A mãe de Silas olhou para ele tristemente e disse: “Seu pai não está muito bem”.

O pai de Silas ferira-se num acidente e estava no hospital, incapaz de mover-se.

“Pensei que estivesse melhorando”, respondeu Silas com lágrimas nos olhos.

“Seu pai precisa de nossa fé e orações hoje, Silas”, falou a mãe calmamente.

“Precisamos ficar mais perto do Pai Celestial e de Jesus Cristo agora, enquanto oramos para que seu pai fique bom.”

“Para isso”, continuou, “deixaremos de fazer algumas de nossas refeições hoje. Ficaremos sem comer e beber. Você gostaria de fazer isto por seu pai?”

“Sim, gostaria”, respondeu Silas.

  • Que nome damos a ficar sem comer e beber por um propósito justo? (Jejum.)

Diga que, ao jejuarmos, mostramos ao Pai Celestial e a Jesus Cristo que nós Os amamos e confiamos Neles para ajudarem-nos e atenderem a nossas orações.

O Pai Celestial e Jesus Cristo sabem que, para nós, é difícil jejuar. Eles sabem que quando jejuamos, nossas orações são sinceras e nós realmente precisamos de Sua ajuda.

Debate

Diga que as crianças pequenas e as pessoas doentes são aconselhadas a não jejuar. Começamos a jejuar depois de sermos batizados. Diga que, por ser o jejum algo que devemos fazer após o batismo, elas devem começar a pensar em jejuar a partir da época em que tiverem idade suficiente para ser batizadas.

Ensine às crianças que, pelo menos um domingo por mês, os membros da Igreja são convidados a jejuar por duas refeições. Durante esse tempo, deixamos de comer e beber. Esse dia especial de cada mês é conhecido como domingo de jejum.

Diga que os profetas dos últimos dias têm, também, solicitado doações para os necessitados. Eles têm pedido que doemos em dinheiro, no mínimo, o valor economizado por não comermos ou bebermos durante o jejum. Esse dinheiro que doamos é chamado de oferta de jejum e é usado para ajudar a comprar alimentos e roupas para os pobres e necessitados.

  • O que são ofertas de jejum? (Dinheiro doado à Igreja para ajudar os pobres.)

  • Para que esse dinheiro é usado? (Para comprar alimentos, roupas e suprir outras necessidades dos pobres e necessitados.)

Ensine que podemos jejuar e orar por ajuda a qualquer hora, como Silas e sua família o fizeram por seu pai. Nós e aqueles a quem amamos precisamos da ajuda do Pai Celestial o tempo todo, mas há momentos em que temos um problema particularmente difícil de resolver ou quando alguém de nossa família está muito doente. É quando jejuamos fora do domingo de jejum.

História das escrituras

Saliente que Jesus sabia como a oração e o jejum poderiam ser úteis. Conte a seguinte história de Marcos 9:17–29 com suas próprias palavras. Depois de contar a história, você pode deixar as crianças representarem-na.

Certo dia, Jesus Cristo e Seus discípulos estavam juntos, quando um grande grupo de pessoas reuniu-se em volta deles. Um homem atravessou a multidão e veio até Jesus. Aquele homem contou a Jesus a triste história de seu filho, que estava doente havia muitos anos. O homem pedira aos discípulos de Jesus que abençoassem o rapaz, mas suas bênçãos não o curaram. Com lágrimas nos olhos, o pai pediu a Jesus que curasse seu filho. Ele sabia que seu filho poderia ser curado. Jesus abençoou o rapaz doente, tomou-o pela mão e levantou-o. Ele estava curado.

Os discípulos ficaram admirados. Depois que o homem foi embora com seu filho, os discípulos perguntaram a Jesus por que suas bênçãos não haviam curado o rapaz. Ele respondeu que para curar aquele jovem, eles precisavam fazer mais do que orar. Eles também precisavam jejuar.

Diga às crianças que o Pai Celestial sempre ouve nossas orações, mas quando desejamos jejuar, mostramos ao Pai Celestial e a Jesus Cristo que, verdadeiramente, temos fé Neles.

O Jejum Pode Ajudar-nos a Sentir o Pai Celestial e Jesus Cristo Mais Perto de Nós

Apresentação pelo professor

Ressalte que quando oramos e jejuamos de boa vontade, mostramos ao Pai Celestial e a Jesus Cristo que Os amamos e estamos tentando ficar perto Deles para receber Sua ajuda.

Histórias e debate

Para ajudar as crianças a compreender como o jejum e a oração podem aproximá-las do Pai Celestial e de Jesus Cristo, peça-lhes que ouçam as seguintes histórias.

Conte a história abaixo com suas próprias palavras:

Era primavera e os fazendeiros do vale estavam preocupados. O inverno havia sido muito seco e eles precisavam de chuva para fazer suas plantações.

O presidente da estaca decidiu realizar um jejum especial e pediu a cada bispo que o anunciasse aos membros de sua ala. Ele sabia que as pessoas precisavam aproximar-se mais do Pai Celestial e de Jesus Cristo antes que pudessem receber a ajuda em especial de que precisavam. As pessoas de todos os lugares da estaca vieram a uma reunião para unir-se em oração e jejum. Oraram por chuva ou neve, a fim de que pudessem fazer suas plantações e elas crescessem. Elas esperaram, esperaram, mas a umidade de que precisavam não veio.

Passaram-se meses. As pessoas continuavam a jejuar e orar. Finalmente, o presidente da estaca convocou outra reunião. “Façam suas plantações”, disse ele ao povo. “O Pai Celestial ouviu nossas orações.”

Ainda que os fazendeiros não vissem sinal algum de chuva, eles fizeram o que lhes fora instruído. Dentro de poucas semanas, veio a resposta do Pai Celestial. Dia após dia, a chuva caía, dando às plantações a umidade da qual precisavam para crescer. Aquele ano, os fazendeiros tiveram uma das melhores colheitas já vistas. [Ver David Carl Danielson, “Rain in Due Season,” (“Chuva na Época Certa”), Ensign, julho de 1978, pp. 68–69.]

  • Por que os líderes locais da Igreja pediram às pessoas que jejuassem e orassem?

  • Que tipo de ajuda receberam ao jejuar e orar? (Aproximaram-se do Pai Celestial e de Jesus Cristo. Receberam a chuva necessária para que suas plantações crescessem.)

Agora, conte a segunda história:

Uma menina chamada Renata foi ferida num acidente de automóvel. Quando sua família ouviu as más notícias, correram para seu lado no hospital. Ela estava em coma, o que significa ficar incapacitada de falar ou mover-se.

Dia após dia, sua família aguardava no hospital. Tinham esperanças de que ela ficasse boa novamente e oravam para que isso acontecesse. Entretanto, de algum modo, parecia que suas orações não estavam sendo suficientes. Queriam sentir-se mais perto do Pai Celestial e de Jesus Cristo a fim de demonstrar seu amor a Eles e pedir-lhes que curassem sua filha.

A família decidiu jejuar e orar. Todos os parentes, vizinhos e amigos queriam unir-se a eles para o jejum. O bispo anunciou o jejum na igreja e muitos na ala jejuaram com eles. Eles sentiram-se próximos do Pai Celestial e de Jesus Cristo; sabiam que o Pai Celestial os ajudaria, se isto fosse o melhor para Renata.

Mais tarde, enquanto oravam ajoelhados, os pais de Renata sentiram que sua filha se recuperaria. Quando entraram no quarto do hospital aquela manhã, ela voltou os olhos para eles e começou a falar-lhes. Mais tarde, ela conseguiu sentar-se na cama e comer. Renata estava recuperando-se. O bispo contou àquela família que, por causa do jejum, a ala havia-se unido mais e demonstrado mais amor aos outros, como nunca antes.

  • O que aconteceu como resultado deste jejum especial? (A menina foi abençoada e ficou boa. As pessoas da ala uniram-se mais e demonstraram mais amor umas pelas outras.)

Lembre às crianças que, às vezes, o Pai Celestial tem outros planos para pessoas doentes ou feridas. Quando elas não ficam boas como resultado de jejum e oração, precisamos aceitar a vontade do Pai Celestial, sabendo que Seu conhecimento é muito maior do que o nosso.

Testemunho do professor

Preste seu testemunho da importância do jejum, falando de uma experiência que encorajaria as crianças a jejuarem. Pode ser uma experiência pessoal ou algo que tenha acontecido com alguém que vocês conheçam. Diga que jejuar e orar de boa vontade é um dos meios mais importantes de demonstrarmos ao Pai Celestial e a Jesus Cristo que queremos senti-Los mais perto de nós e receber Sua ajuda.

Deixe as crianças contarem algumas experiências que elas conheçam a respeito do jejum.

Resumo

Debate

Ajude as crianças a revisarem o que aprenderam sobre jejum e oração. Peça a cada uma das crianças que retire uma pergunta do recipiente que você preparou e tente respondê-la.

  • O que significa jejuar? (Ficar sem comer e beber por um propósito justo.)

  • Quem deve jejuar? (Todos os que puderem.)

  • Quando jejuamos e damos nosso dinheiro ao bispo ou presidente de ramo, como é chamado esse dinheiro? (Oferta de jejum.)

  • O que o bispo faz com nossas ofertas de jejum? (Ele as usa para ajudar os pobres e necessitados.)

  • Quais são algumas das razões pelas quais jejuamos? (Para aproximar-nos do Pai Celestial. Para ajudar os outros. É um mandamento.)

  • Como o jejum nos ajuda? (Ele nos ajuda a sentir o Pai Celestial e Jesus Cristo mais perto de nós.)

  • Quando é o domingo de jejum? (Normalmente, é o primeiro domingo do mês.)

  • O que demonstramos ao Pai Celestial e a Jesus Cristo por meio do jejum? (Que nossas orações são sinceras e que temos fé Neles.)

  • Gostaria de jejuar se você ou alguém a quem você ama precisasse de ajuda?

Incentive as crianças a conversar com os pais a respeito do jejum e decidir quando e por quanto tempo elas devem jejuar.

Convide uma criança para fazer a última oração.

Atividades Complementares

Escolha, dentre as atividades seguintes, as que melhor se adaptem às crianças de sua classe. Você pode utilizá-las na própria lição ou como revisão ou resumo. Para informações adicionais, ver “Distribuição do Tempo da Aula” em “Auxílios para o professor”.

  1. 1.

    Para as crianças menores, a história e o debate abaixo podem ser úteis:

    O pai de Emília fizera uma longa viagem. Quando voltou, Emília ficou feliz ao vê-lo. Ela deu-lhe um grande beijo e um abraço apertado, e ele entregou a ela uma sacolinha de doces típicos da cidade onde havia estado.

    Emília pegou a sacola e correu para o quintal, onde seu vizinho Beto estava brincando. A mãe de Emília estava tomando conta dele, enquanto a mãe dele estava doente.

    “Olhe!”, gritou Emília. “Olhe o que meu pai me trouxe.”

    Beto olhou para a sacolinha.

    • O que você acha que Emília fez a seguir?

    Vocês acham que ela disse “Não vou lhe dar doce algum” ou “Pode pegar um doce”?

    Como Beto se sentiria se ela dissesse: “Não vou lhe dar doce algum”? O que o pai de Emília pensaria se ela dissesse isso? Ficaria feliz ou triste?

    Se ela dissesse “Pode pegar um doce”, Beto ficaria feliz? O pai dela ficaria feliz? O Pai Celestial ficaria feliz? Emília ficaria feliz?

    Bem, Emília, na verdade, disse: “Pode pegar um doce” e todos ficaram felizes.

    No domingo de jejum vocês podem compartilhar algo da mesma forma que Emília o fez. Você pode passar sem o desjejum, e, ficando sem comer (mencione os alimentos que as crianças geralmente comem), você economiza o dinheiro de seus pais. Então, eles podem dar esse valor ao bispo, que o dará a alguém que estiver passando fome.

    • Isso fará com que as pessoas necessitadas de alimento fiquem felizes?

    • Isso fará com que você fique feliz?

  2. 2.

    Peça às crianças que desenhem alguém por quem elas poderiam jejuar.