Auxílios para o Professor

Primária 4: O Livro de Mórmon, 1994


O Salvador explicou a importância de obedecer aos mandamentos e ensiná-los, declarando: “(…) Aquele (…) que cumprir [os mandamentos] e [os] ensinar será chamado grande no reino dos céus.” (Mateus 5:19). Você recebeu a sagrada responsabilidade de ajudar as crianças a aprenderem a guardar os convênios do batismo e servir ao próximo, e pode ser uma influência importante na vida de cada menina que se está preparando para se tornar uma moça e cada menino que se está preparando para tornar-se um rapaz.

Em 1831, pouco depois da organização da Igreja, o Salvador declarou que os professores deveriam “(…) ensinar os princípios do Meu evangelho que estão na Bíblia e no Livro de Mórmon (…)” (D&C 42:12), que eram as únicas escrituras disponíveis na época. Os professores têm hoje a responsabilidade de ensinar as verdades sagradas contidas em todas as obras-padrão, incluindo Doutrina e Convênios e Pérola de Grande Valor, para ajudar as crianças a desenvolver fé em Deus e em Seu Filho Jesus Cristo.

Cursos da Primária

Todas as crianças que no dia primeiro de janeiro tiverem de oito a onze anos inclusive deverão receber aulas de um dos seguintes manuais: Primária 4, 5, 6 ou 7. Cada criança dessa faixa etária freqüentará apenas um desses cursos durante o ano. Cada curso trata de um livro de escrituras específico: Primária 4 é baseado no Livro de Mórmon, Primária 5 em Doutrina e Convênios, Primária 6 no Velho Testamento e Primária 7 no Novo Testamento. Ao final de um período de 4 anos, as crianças terão estudado todas as obras-padrão.

Dependendo das necessidades locais e do número de crianças dessa faixa etária (oito a onze anos inclusive), as classes poderão ser organizadas por idade, por grupos etários ou separando-se as meninas dos meninos. Seja qual for a maneira pela qual sua classe tenha sido organizada, lembre-se de que todas as crianças devem receber a devida atenção.

Quando as crianças completarem doze anos de idade, começarão a freqüentar a classe das Moças ou do Sacerdócio Aarônico, mas continuarão em sua classe da Primária no horário da Escola Dominical, até a primeira semana de janeiro, quando, então, passarão a freqüentar o curso da Escola Dominical.

Utilização deste Manual

Este curso trata dos ensinamentos do Livro de Mórmon. Ao ensinar e debater esses ensinamentos, seu objetivo será fazer com que as crianças compreendam melhor a missão e o sacrifício expiatório de Jesus Cristo e desenvolvam maior fé e testemunho Nele. Elas deverão aprender a aplicar os ensinamentos de Jesus Cristo na própria vida e ter maior desejo de guardar Seus mandamentos.

Incentive as crianças a lerem o Livro de Mórmon em casa, para aprender sobre os profetas que ensinaram nas Américas e o ministério do Salvador entre os nefitas. Ao aprenderem a respeito desses profetas e do Salvador, as crianças terão o desejo de seguir Seu exemplo e ensinamentos inspirados, tornando-se mais semelhantes a eles. Ao aprenderem as importantes verdades contidas nos ensinamentos do Salvador e Seus profetas, estarão se preparando para guardar os convênios e servir na Igreja por toda a vida. Essas verdades também lhes darão forças para resistir às tentações do mundo atual.

Sua Preparação Pessoal para o Ensino

Para cumprir seu sagrado chamado de professor das crianças, você deve preparar-se tanto mental quanto espiritualmente. Parte dessa preparação consiste em obter entendimento e testemunho dos princípios que irá ensinar. O Salvador, o maior de todos os mestres, ensinou-nos muitas coisas que podem ser usadas em nossa preparação para ensinar Seu evangelho a outras pessoas:

  • Procure humildemente a companhia do Espírito, por meio da oração. O Senhor disse: “Sê humilde; e o Senhor teu Deus te conduzirá pela mão e dará resposta a tuas orações.” (D&C 112:10). Se formos humildes, teremos o direito de saber a maneira pela qual o Senhor espera que ensinemos Seus filhos.

  • Estude as escrituras e as palavras dos profetas vivos. Obtemos muito poder quando estudamos e ponderamos as palavras do Senhor. Ele nos ordenou: “Primeiro procura [obter a Minha palavra], e então a tua língua será desatada; então, se o desejares, terás Meu Espírito e Minha palavra, sim, o poder de Deus para convencer os homens.” (D&C 11:21).

  • Um profeta dos últimos dias, o Presidente Ezra Taft Benson, reafirmou nossa necessidade de estudar as palavras do Senhor: “Exorto-vos a vos entregardes novamente ao estudo das escrituras. Mergulhai nelas diariamente, para que o poder do Espírito vos ampare em vossos chamados.” (A Liahona, julho de 1986, p. 84).

  • Seja fiel a seus convênios. Sua capacidade de ser guiado pelo Espírito depende de sua fidelidade no cumprimento dos convênios que fez com o Pai Celestial. Estará também dando um bom exemplo ao “(…) observar e praticar os convênios (…)”. (D&C 42:13) Quando perceberem seu amor pelo Salvador e seu compromisso de viver o evangelho, as crianças irão sentir-se mais motivadas a segui-Lo.

  • Procure maneiras de ajudar as crianças a sentir o amor do Salvador. Diga-lhes sempre o quanto as ama e reconheça o potencial e valor que elas têm. Seu amor e bondade ajudarão as crianças a compreender o amor que o Pai Celestial e Jesus Cristo sentem por elas. Irão também ajudá-las a amar as outras pessoas.

Preparação das Aulas

Este manual irá ajudá-lo a organizar aulas baseadas principalmente nas escrituras. As lições usam histórias e passagens do Livro de Mórmon, para ajudar as crianças a compreender os princípios do evangelho. As lições não especificam exatamente como as histórias das escrituras devem ser ensinadas. Se você se preparar e ensinar pelo Espírito, estará ajudando as crianças a compreenderem melhor as histórias das escrituras, os princípios nelas contidos e o modo pelo qual poderão aplicar esses princípios na própria vida. Se as lições forem bem preparadas e interessantes, as crianças terão mais vontade de ouvir e aprender.

Os passos abaixo irão ajudá-lo na preparação para ensinar as crianças de sua classe de modo eficaz:

  1. 1.

    Uma ou duas semanas antes da aula, estude, em espírito de oração, o propósito da lição e as passagens indicadas na seção “Preparação”. Releia o propósito da lição e as passagens das escrituras, pensando em como elas se aplicam às crianças de sua classe. Pergunte a si mesmo: “O que o Pai Celestial quer que cada criança aprenda com esta lição? Como esta lição poderá ajudar as crianças a desenvolverem fé em Jesus Cristo, fortalecer-lhes o testemunho e dar-lhes forças para resistir às tentações malignas que enfrentam? Escreva as idéias que lhe vierem à mente.

    O livro Princípios do Evangelho (31110 059) foi preparado para ser um guia de estudo pessoal dos princípios e doutrinas básicas do evangelho. Existem capítulos de Princípios do Evangelho indicados na seção “Preparação” de algumas lições. Esses capítulos podem ajudar em sua preparação para ensinar o princípio ou a doutrina mais importante da lição. Você pode obter um exemplar desse livro na biblioteca da ala ou adquiri-lo no centro de distribuição local.

  2. 2.

    Decida se irá usar a atividade motivadora sugerida ou criar a sua própria, tendo cuidado para que seja apropriada e esteja relacionada com o ensinamento da história das escrituras.

  3. 3.

    A lição não explica como ensinar a história das escrituras. Você deve procurar a orientação do Espírito para decidir o que usar e como ensinar. Utilize métodos diferentes de ensino a cada semana (Ver “Ensinar Usando as Escrituras”, nesta página). Envolva o maior número possível de crianças da classe na atividade de aprendizagem e ensine a lição de modo que as crianças consigam contar a história das escrituras a outras pessoas.

  4. 4.

    Escolha as perguntas do “Debate” que mais irão ajudar as crianças a compreenderem as escrituras e aplicá-las na própria vida. As perguntas podem ser feitas em qualquer momento da aula. Não é necessário usar todas as perguntas.

  5. 5.

    Leia “Atividades Complementares” e decida quando e como irá usar as que, em sua opinião, mais irão ajudar as crianças de sua classe a compreenderem as escrituras e o propósito da lição. As turmas diferem umas das outras e algumas atividades que funcionam bem para determinado grupo podem não ser apropriadas para outro.

  6. 6.

    Prepare-se para contar experiências pessoais que ilustrem o propósito da lição. Siga a orientação do Espírito ao contar suas experiências à classe e ao permitir que os alunos relatem as próprias experiências a você e às outras crianças. Algumas experiências pessoais e familiares são muito sagradas ou particulares e não devem ser comentadas em público.

Ensinar Usando as Escrituras

Procure sempre obter a companhia do Espírito ao preparar-se para ensinar as lições (Ver Alma 17:2–4; D&C 42:12–14; 50:17–22). O Espírito irá ajudá-lo a saber como tornar suas aulas interessantes e significativas para as crianças.

Algumas das crianças de sua classe talvez não estejam familiarizadas com as escrituras. Ao ler em grupo, cuide dos alunos que precisam de ajuda para encontrar as escrituras. Você pode usar algum tempo no começo do ano, particularmente se estiver ensinando crianças mais novas, a fim de mostrar aos alunos como se procura uma referência nas escrituras.

Experimente diversas maneiras de apresentar o material da lição, a fim de manter o interesse das crianças. As seguintes sugestões poderão ajudá-lo a variar o modo de ensinar usando as escrituras:

  1. 1.

    Conte a história das escrituras com suas próprias palavras. Procure ensinar as crianças a visualizarem o evento e as pessoas. Ajude-as a compreender que as pessoas de quem você está falando existiram de verdade e os eventos realmente aconteceram.

  2. 2.

    Peças às crianças que leiam a história ou as passagens escolhidas diretamente das escrituras. Nunca se esqueça que pode haver crianças que não lêem muito bem, independentemente da idade. Se todas as crianças souberem ler, você poderá dar-lhes alguns minutos para que leiam em silêncio. Em seguida, poderá realizar um debate sobre o que leram. Depois que as crianças tiverem terminado de ler, use o tempo de debate para ajudá-las a compreender as palavras e passagens difíceis.

  3. 3.

    Utilize as gravuras sugeridas na história das escrituras, para ajudar as crianças a visualizarem o que aconteceu. A maioria das lições contém, na seção “Material necessário”, sugestões para gravuras que podem ser utilizadas. As gravuras estão numeradas e incluídas neste manual. Algumas das gravuras também se encontram no Pacote de Gravuras do Evangelho, que talvez esteja disponível na biblioteca da ala. (O código das gravuras está indicado na seção “Material necessário”.) As gravuras trazem um resumo da história impresso no verso. Você pode utilizar outras gravuras que considere apropriadas.

  4. 4.

    Faça com que as crianças representem a história das escrituras. (Tenha cuidado para que as dramatizações não desrespeitem a natureza sagrada das escrituras.) Você poderá levar alguns acessórios simples como um roupão, um xale, etc., e deixar que as crianças representem a história inteira ou parte dela. Pergunte-lhes como se sentiriam se fossem as pessoas que representaram.

  5. 5.

    Desenhe gravuras ou ilustrações simples no quadro-negro, ou mostre gravuras ou recortes, enquanto conta ou lê a história das escrituras.

  6. 6.

    Faça uma leitura dramática, com várias crianças assumindo o papel dos personagens da história. Quando apropriado, faça com que as crianças leiam os diálogos diretamente das escrituras.

  7. 7.

    Convide um pai, um membro do ramo ou ala, ou uma das crianças a contar a história. Conceda-lhe uma ou duas semanas de preparação, não esquecendo de estabelecer um limite máximo para o tempo da apresentação.

  8. 8.

    Antes de ensinar a história das escrituras, submeta as crianças a um pequeno teste prévio, como, por exemplo, um teste do tipo falso-ou-verdadeiro ou um breve questionário. Explique-lhes que deseja saber o quanto conhecem a respeito da história. Submeta-as ao mesmo teste, no final da aula, para verificar o que aprenderam.

  9. 9.

    Aliste no quadro-negro as palavras e os nomes importantes da história das escrituras. Peça às crianças que procurem prestar atenção a esses nomes enquanto estiver contando a história. Ajude-as a ampliar seu vocabulário para que compreendam melhor as escrituras e aprendam a gostar de lê-las em casa.

  10. 10.

    Antes da aula, escreva perguntas a respeito da história no quadro-negro. Sempre que as crianças descobrirem uma resposta, durante a história, pare o relato para debatê-la.

  11. 11.

    Conte a história e deixe que as crianças recontem as partes de que mais gostaram. Você poderá pedir a um aluno que comece a história e depois chamar outros para darem seguimento.

  12. 12.

    Faça as crianças ouvirem uma gravação de versículos selecionados das escrituras.

  13. 13.

    Realize um jogo de associação. Prepare de quatro a oito pares de cartões ou papéis de 9 x 12 cm. No exemplo abaixo, um dos cartões do par contém uma parte do sonho de Leí, e o outro, a sua interpretação. Embaralhe os cartões e coloque-os de face para baixo sobre uma mesa ou no chão. Peça a uma criança de cada vez que se adiante e vire dois cartões. Leia em voz alta o que está escrito em cada cartão. Se os cartões combinarem, serão deixados com a face voltada para cima. Caso contrário, serão desvirados, e outra criança terá a vez de jogar. Continue até que todos os cartões tenham sido combinados corretamente.

    Exemplo: Você pode criar cinco pares de cartões baseados no sonho de Leí (1 Néfi 8; 11). Prepare mais três pares para aumentar o interesse das crianças.

    • Par 1: Árvore—Amor de Deus

    • Par 2: Barra de Ferro—Palavra de Deus

    • Par 3: Fruto—Vida Eterna

    • Par 4: Névoas de escuridão—Tentações

    • Par 5: Edifício grande e espaçoso—Orgulho do mundo

    • Par 6: Estrela—Estrela

    • Par 7: Lua—Lua

    • Par 8: Sol—Sol

  14. 14.

    Realize um jogo de perguntas. Coloque várias perguntas em uma jarra ou caixa e faça com que os alunos tirem uma pergunta por vez e respondam-na.

Realizar Debates

A participação nos debates e outras atividades de aprendizado ajudará as crianças a aprenderem princípios do evangelho. As seguintes diretrizes poderão ajudá-lo a fazer perguntas significativas e animar os debates da classe.

  1. 1.

    Faça a pergunta e cite uma referência das escrituras, para que os alunos encontrem as respostas nas escrituras.

  2. 2.

    Faça perguntas que não possam ser respondidas com um simples “sim” ou “não”, mas exijam reflexão e debate. As perguntas que começam com por que, como, quem, o que, quando e onde são geralmente mais eficazes.

  3. 3.

    Envolva os alunos que geralmente não participam dos debates, chamando-os pelo nome e fazendo-lhes uma pergunta a que possam responder. Dê-lhes tempo para pensar na resposta. Ajude-os, se necessário, mas somente após ter-lhes dado tempo para pensar e responder.

  4. 4.

    Incentive as crianças a compartilhar seus sentimentos a respeito do que estão aprendendo nas escrituras. Faça comentários positivos a respeito da contribuição delas.

  5. 5.

    Cumprimente sinceramente as crianças quando responderem às perguntas. Ajude-as a saber que suas idéias e sentimentos são importantes. Tenha tato com as crianças que estiverem receosas de participar.

Ajudar as Crianças a Aplicar as Escrituras

Ajude as crianças a aplicar o que aprenderam na própria vida. Néfi aconselhou-nos a “(…) [aplicar] todas as escrituras a nós, para nosso proveito e instrução.” (1 Néfi 19:23) As seguintes idéias poderão ajudá-lo a cumprir essa tarefa:

  1. 1.

    Quando movido pelo Espírito, preste testemunho das verdades que estiver ensinando. Sua aula será mais eficaz se você ensinar com sinceridade e convicção.

  2. 2.

    Incentive as crianças a lerem as escrituras em casa, sozinhas e com a família. Incentive-as a levarem suas próprias escrituras para a classe. Consiga livros de escrituras extras para as crianças usarem na classe, caso não tenham seus próprios livros de escrituras ou os tenham esquecido. Se houver uma biblioteca em sua ala ou ramo, poderá tomar emprestado os livros de escrituras da biblioteca.

  3. 3.

    Peça às crianças que contem o que aprenderam. Peça-lhes que relatem maneiras de aplicar os princípios do evangelho, ensinados na aula, em sua própria vida.

  4. 4.

    Faça o papel de repórter e entreviste as crianças, como se fossem as pessoas sobre as quais leram nas escrituras. Peça-lhes que contem detalhes da história das escrituras e como se sentem a respeito do que aconteceu.

  5. 5.

    Divida a classe em dois ou mais grupos pequenos. Depois de contar a história das escrituras, peça a cada grupo que escreva os princípios importantes nela contidos. Em seguida, deixe que os grupos se revezem no debate de como esses princípios podem ser aplicados à vida deles.

  6. 6.

    Faça uma busca de escrituras: Durante o ano, incentive os alunos a marcarem os versículos das escrituras que consideram significativos em sua vida. Poderiam sublinhar, por exemplo: 1 Néfi 2:16, 1 Néfi 3:7 ou 1 Néfi 4:6. Dê-lhes uma pista: um evento, uma situação ou problema; em seguida, desafie-os a encontrar uma escritura que se aplique à pista. Peça àquelas crianças que encontrarem primeiro a escritura que ajudem o restante da classe a fazê-lo. Peça-lhes, então, que expliquem por que a escritura se aplica à pista dada.

  7. 7.

    Relate ocasiões específicas em que você observou as crianças obedecerem aos princípios discutidos. Por exemplo: Se estiver ensinando uma aula a respeito de sermos bondosos, poderá ressaltar ocasiões em que viu as crianças serem bondosas para com outras pessoas.

  8. 8.

    Acompanhe as designações. Sempre que fizer uma designação ou desafio, não deixe de perguntar às crianças a respeito de sua experiência, no início da aula da semana seguinte.

Ajudar as Crianças a Decorar as Escrituras

Decorar escrituras pode ser um modo eficaz de ensinar verdades do evangelho. A maioria das crianças gosta de decorar, se forem usadas abordagens divertidas e criativas. Seguem-se sugestões de métodos agradáveis para ajudar as crianças a decorar:

  1. 1.

    Escreva no quadro-negro ou faça um cartaz com a primeira letra de cada palavra da passagem a ser decorada. Você pode, por exemplo, fazer o seguinte cartaz com as palavras da primeira regra de fé:

    C e D o P E e e S F J C e n E S

    Aponte para cada letra, ao repetir a palavra correspondente. Repita-a algumas vezes e faça com que as crianças repitam o que conseguirem. Em pouco tempo, não precisarão mais do cartaz.

  2. 2.

    Divida a escritura em frases curtas. Repita cada frase em voz alta, começando do fim e voltando até o princípio, de modo que as crianças repitam a parte menos conhecida primeiro. Por exemplo: Em Alma 37:35, as crianças repetem “a guardar os mandamentos de Deus” diversas vezes. Depois, acrescentam a frase anterior: “Sim, aprende em tua mocidade”. Em seguida, repetem o versículo inteiro.

  3. 3.

    Se as crianças souberem ler bem, prepare uma cópia da escritura para cada uma delas. Corte cada cópia em tiras contendo algumas palavras ou frases. Depois de dizer o versículo juntas algumas vezes, entregue às crianças o conjunto de palavras misturadas e peça-lhes que arrumem, individualmente ou em grupo, as tiras de palavras na ordem correta.

  4. 4.

    Repita a escritura diversas vezes, fazendo pausas para permitir que uma criança diga a palavra ou frase seguinte. Depois, faça outra criança acrescentar mais algumas palavras. Continue até que todas as crianças tenham participado pelo menos uma vez.

  5. 5.

    Use músicas para ajudar as crianças a decorar.

  6. 6.

    Divida as crianças em dois grupos. Faça com que cada grupo se reveze na repetição de palavras ou frases na ordem correta. Você pode deixar um grupo dizer a primeira palavra, outro grupo a segunda, e assim por diante até o final do versículo.

  7. 7.

    Escolha uma passagem das escrituras que deseja que as crianças decorem. Escreva a escritura no quadro-negro ou em um cartaz. Repita a passagem diversas vezes, cobrindo ou apagando gradualmente mais palavras, até que as crianças tenham decorado a escritura inteira.

Usar o Tempo Restante com Sabedoria

Se a aula preparada terminar antes da hora de encerramento, você pode improvisar uma atividade para preencher o tempo restante. As sugestões abaixo podem ajudá-lo a usar esse tempo de modo eficaz:

  1. 1.

    Peça a algumas crianças que contem sua história favorita das escrituras.

  2. 2.

    Realize uma busca de escrituras, dando pistas às crianças de passagens importantes de escrituras que já foram marcadas. Faça com que trabalhem em duplas ou pequenos grupos para localizar a passagem correta das escrituras.

  3. 3.

    Ajude as crianças a decorar uma escritura da aula ou uma regra de fé relacionada à aula.

  4. 4.

    Peça às crianças que compartilhem idéias sobre como usar os princípios da aula em casa, na escola e entre os amigos.

  5. 5.

    Divida a classe em grupos e permita que um grupo por vez faça perguntas a respeito da aula aos outros grupos.

  6. 6.

    Peça que cada criança desenhe uma gravura relacionada com a aula ou escreva uma citação em letra de forma, para levarem para casa como lembrete do propósito da lição.

  7. 7.

    Convide as crianças a marcarem passagens das escrituras para estudar mais tarde. Pode pedir às crianças que marquem versículos da aula que gostaram ou sugerir versículos que, em sua opinião, farão com que se lembrem do propósito da aula.

  8. 8.

    Ajude as crianças a decorarem a ordem dos livros das escrituras. Os hinos que ensinam a ordem dos livros das escrituras encontram-se em Músicas para Crianças.

  9. 9.

    Recorde os princípios ou histórias das escrituras de aulas anteriores.

Música na Sala de Aula

O ensino do evangelho pode ser enriquecido e reforçado pela música. As crianças freqüentemente gravam e aprendem melhor com o uso da música.

Você não precisa ser músico para usar a música de modo apropriado para ajudar as crianças a sentirem o Espírito e aprenderem a respeito do evangelho. A música na sala de aula pode incluir fitas cassete ou uma apresentação musical, no início da aula, para dar ênfase a um princípio.

Tempo de Compartilhar

Ocasionalmente, a classe será designada a realizar apresentações simples sobre temas do evangelho no Tempo de Compartilhar da Primária. Essas apresentações podem ser tiradas das aulas, requerem poucos ensaios e ajudam a gravar os princípios ensinados. Você pode usar as seguintes sugestões para o tempo de compartilhar:

  1. 1.

    Dramatizar uma história das escrituras.

  2. 2.

    Recitar juntos uma escritura decorada.

  3. 3.

    Recitar uma regra de fé e explicar seu significado.

  4. 4.

    Encenar uma aplicação moderna de um princípio do evangelho.

Regras de Fé

Inclua as Regras de Fé em sua aula e incentive cada criança a decorá-las antes de deixar a Primária. Use todas as oportunidades para ajudar as crianças a decorarem e compreenderem as Regras de Fé.

Compreender as Crianças de Oito a Onze Anos Inclusive

Para ajudar as crianças a aprenderem e adquirirem autoconfiança, você precisa compreender suas necessidades e características e planejar atividades e aulas apropriadas. Para mais informações a respeito das características das crianças dessa faixa etária, consulte Ensino—Não Há Maior Chamado (33043 059), pp. 37–38.

Características:

Físicas

  • Têm períodos de crescimento lento e rápido

  • Podem ser desajeitadas

  • Gostam de brincar em grupo

Mental

  • São ávidas por conhecimento

  • Refletem sobre experiências passadas

  • Começam a usar a lógica ao tomar decisões

  • Querem saber o motivo das coisas

  • Julgam as outras pessoas

  • Adoram heróis

  • Tornam-se mais responsáveis

  • Gostam de atividades que usem a memória

Social

  • Começam a deixar de sentir aversão pelo sexo oposto, passando a desejar maior interação entre meninos e meninas

  • Gostam de brincar em grupo e também de passar algum tempo a sós

  • Têm grande necessidade de sentirem-se independentes

  • Desenvolvem e ampliam o senso de humor

  • Passam a ter interesse pelas outras pessoas

Emocional

  • Não gostam de ser criticadas

  • Podem apresentar comportamento inadequado, dependendo das amizades

  • Tornam-se mais dignas de confiança e responsáveis

  • Têm consciência do que é justo

  • Começam a ter dúvidas a respeito do próprio valor

  • Tornam-se menos dominadoras e menos determinadas a terem as coisas sempre a seu modo

Espiritual

  • Gostam de aprender e praticar os princípios do evangelho

  • São influenciadas pelo testemunho de outras pessoas

  • Têm disposição cada vez maior de compreender os princípios do evangelho

  • Compreendem claramente a diferença entre o certo e o errado

Diretrizes Especiais para Incluir Crianças Portadoras de Deficiências

O Senhor deu-nos o exemplo, sentindo e demonstrando compaixão pelas pessoas portadoras de deficiências. Ao visitar os nefitas depois da ressurreição, disse:

“Tendes enfermos entre vós? Trazei-os aqui. Há entre vós coxos ou cegos ou aleijados ou mutilados ou leprosos ou atrofiados ou surdos ou pessoas que estejam aflitas de algum modo? Trazei-os aqui e eu os curarei, porque tenho compaixão de vós (…)” (3 Néfi 17:7)

Como professor da Primária, você tem uma excelente oportunidade de demonstrar compaixão. Apesar de não ter o treinamento para prestar cuidados profissionais, pode compreender e dar atenção às crianças que tenham deficiências. Para isso, são necessários interesse, compreensão e desejo de incluir cada criança da classe nas atividades de aprendizagem.

As crianças com deficiências podem ser tocadas pelo Espírito, seja qual for sua capacidade de entendimento. Algumas dessas crianças talvez não consigam participar de todo o período da Primária, mas precisam ter essa oportunidade, ainda que brevemente, para sentirem o Espírito. Talvez seja necessário terem um acompanhante sensível a suas necessidades durante a Primária, para o caso de precisarem retirar-se do grupo por algum tempo.

Pode ser difícil para algumas das crianças da classe aceitar as dificuldades de aprendizagem, restrições intelectuais, problemas de fala, deficiência visual ou auditiva, problemas sociais e comportamentais, doenças mentais, problemas de mobilidade e de locomoção ou doenças crônicas. Algumas crianças podem ter dificuldade com a língua falada no país ou com os costumes locais. Quaisquer que sejam as circunstâncias, cada uma das crianças tem a mesma necessidade de ser amada e aceita, de aprender o evangelho, de sentir o Espírito, de sair-se bem ao participar e de ajudar os outros. As seguintes diretrizes irão ajudá-lo a ensinar crianças com deficiências:

  • Não veja apenas a deficiência da criança, mas procure conhecê-la. Seja natural, amigável e caloroso.

  • Descubra quais são as qualidades e as dificuldades das crianças.

  • Faça todo o esforço possível para ensinar e relembrar aos alunos a responsabilidade que têm de respeitar todas as crianças do grupo. Ajudar uma criança da classe com alguma deficiência pode ser uma experiência cristã de aprendizagem para toda a turma.

  • Descubra os melhores métodos para ensinar a criança, consultando os pais, outros membros da família e, quando adequado, a própria criança,

  • Antes de pedir a uma criança com deficiências que ore ou leia ou participe de qualquer outro modo, pergunte-lhe como se sente a esse respeito. Ressalte as habilidades e talentos de cada uma das crianças e procure maneiras pelas quais sejam capazes de participar de modo cômodo e satisfatório.

  • Adapte o material das aulas e o ambiente da sala de acordo com as necessidades das crianças com deficiências.

Como Lidar com Problemas de Maus Tratos

Como professor, você pode vir a saber que uma criança de sua classe é vítima de maus tratos físicos ou psíquicos. Caso esteja preocupado com um de seus alunos, aconselhe-se com o bispo. Ao preparar e dar as aulas, ore para receber orientação do Senhor. Ajude cada uma das crianças a sentir que é um filho precioso do Pai Celestial e que o Pai Celestial e Jesus Cristo amam cada um de nós e querem que sejamos felizes e estejamos seguros.