Os Primeiros Missionários Pregam o Evangelho

Primária 5: Doutrina e Convênios, 1996


Propósito

Incentivar as crianças a compartilhar o evangelho e desenvolver as qualidades necessárias para terem sucesso na obra missionária.

Preparação

  1. 1.

    Em espírito de oração, estude Doutrina e Convênios 4, 14 e 133:37; os relatos históricos desta lição; Doutrina e Convênios 11:7, 9, 20–22 e Doutrina e Convênios 32. Em seguida, estude a lição e decida como pretende usar os relatos escriturísticos e históricos para ensinar as crianças. (Ver “Preparação das Aulas”, p. vi–vii, e “Como Usar os Relatos Escriturísticos e Históricos para Ensinar as Crianças”, p. vii–xii.)

  2. 2.

    Leitura adicional: Doutrina e Convênios 12.

  3. 3.

    Escolha as perguntas do debate e atividades complementares que mais envolvam e ajudem as crianças a alcançar o propósito da lição.

  4. 4.

    Recorte vinte ou trinta pequenas gravuras de pessoas tiradas de revistas ou jornais, ou prepare vinte ou trinta papeizinhos e escreva um nome em cada um, usando os nomes dos alunos e outros nomes próprios comuns.

  5. 5.

    Materiais Necessários:

    1. a.

      Um exemplar de Doutrina e Convênios para cada criança;

    2. b.

      Gravura 5-1, O Profeta Joseph Smith [Pacote de Gravuras do Evangelho (34730 059) – 401], ou 5-2, Joseph Smith [Pacote de Gravuras do Evangelho (34730 059) – 400]; gravura 5-21, Missionários a Caminho de Independence, Missouri.

Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

Convide uma criança para fazer a primeira oração.

Atividade Motivadora

Espalhe os recortes ou os papéis com os nomes pela sala. Peça um voluntário.

Quando você disser “já”, o voluntário deverá recolher o maior número possível de “pessoas” (gravuras ou papéis com nome) no tempo determinado (aproximadamente cinco segundos ou o tempo necessário para que as outras crianças contem lentamente até cinco.) Conte quantas pessoas a criança conseguiu reunir.

Pergunte às crianças se mais pessoas poderiam ser reunidas se a criança tivesse ajudantes. Espalhe as gravuras ou papéis pela sala novamente e peça outro voluntário. Faça com que as duas crianças reúnam o maior número possível de pessoas no mesmo período de tempo. Conte quantas pessoas as duas crianças conseguiram reunir.

• Quantas pessoas a primeira criança conseguiu reunir? Quantas pessoas as duas crianças juntas conseguiram reunir?

• Quantas pessoas acham que conseguiriam reunir se a classe inteira participasse?

Mostre a gravura de Joseph Smith.

Diga que depois que o Livro de Mórmon foi impresso e a Igreja foi organizada, o Pai Celestial e Jesus Cristo queriam que todos ouvissem o evangelho e tivessem a oportunidade de se tornar membros da Igreja.

Ajude as crianças a procurarem Doutrina e Convênios 133:37 e peça a uma criança que leia o versículo em voz alta. Diga que esse versículo faz parte de uma revelação dada a Joseph Smith em 1831, um ano depois que a Igreja foi organizada.

• Para quem o evangelho precisa ser pregado?

• Quanto tempo vocês acham que uma pessoa levaria para ensinar o evangelho a todas as pessoas da Terra?

Diga que Joseph Smith sabia ser impossível pregar sozinho o evangelho para todo o mundo. Precisava que outros o ajudassem. Assim como duas crianças conseguiram reunir mais recortes (ou papéis) do que uma sozinha, mais membros da Igreja trabalhando para compartilhar o evangelho poderiam ensinar mais pessoas do que Joseph sozinho.

Relatos Escriturísticos e Históricos

Diga que o Senhor chama missionários para ajudar a pregar o evangelho.

Ensine as crianças a respeito das características e responsabilidades dos missionários, conforme descrito em Doutrina e Convênios 4 e 14. Diga que apesar de as revelações dessas seções terem sido originalmente dirigidas a pessoas específicas (Joseph Smith Sênior e David Whitmer, respectivamente), a informação nelas contidas aplica-se a todos que desejem compartilhar o evangelho e ajudar na edificação do reino do Pai Celestial.

Conte às crianças as experiências de alguns dos primeiros missionários da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, conforme descrito nos seguintes relatos históricos.

Samuel Smith, o Primeiro Missionário

Samuel Smith era um dos irmãos mais novos de Joseph Smith. Ele foi a primeira pessoa a ser batizada depois de Joseph Smith e Oliver Cowdery e foi um dos seis primeiros membros da Igreja. Ele também foi uma das Oito Testemunhas. Logo depois que a Igreja foi organizada, Samuel Smith tornou-se o primeiro missionário viajante de tempo integral. Samuel, que tinha vinte e dois anos de idade, partiu a pé para pregar o evangelho, levando consigo vários exemplares do Livro de Mórmon.

Andou quarenta quilômetros no primeiro dia e parou em muitas casas para ensinar as pessoas a respeito da Igreja. As pessoas, porém, trataram-no mal e não lhe quiseram dar atenção. Ao anoitecer, parou em uma estalagem e tentou vender um livro ao estalajadeiro. Quando o homem ouviu Samuel dizer que o Livro de Mórmon fora traduzido de placas de ouro, gritou: “Seu mentiroso! Saia já da minha casa!” [Citado por Lucy Mack Smith, History of Joseph Smith (História de Joseph Smith), p. 169.] Triste e desanimado, Samuel dormiu no chão debaixo de uma árvore naquela noite.

No dia seguinte Samuel chegou à casa de John P. Greene, um ministro de outra igreja. O Sr. Greene não quis comprar um livro, mas disse que tentaria encontrar alguém que quisesse comprá-lo. Samuel voltou depois de alguns dias à casa do Sr. Greene e ficou sabendo que nenhum livro fora vendido. Foi, porém, inspirado pelo Espírito a dar um livro a Rhoda Greene, esposa de John, pedindo-lhe que orasse para saber se o livro era verdadeiro. O Sr. e a Sra. Greene leram o livro e foram convertidos. Antes disso, Samuel havia vendido um livro ao irmão de Rhoda Greene, Phineas Young. Ele o leu, acreditou que era verdadeiro e deu-o a seu irmão mais novo, Brigham Young, que também o leu e acreditou nele. Passados dois anos, todas essas pessoas com suas respectivas famílias, tornaram-se membros da Igreja, graças ao Livro de Mórmon e ao trabalho missionário de Samuel Smith. (Ver atividade complementar 4). Mais tarde, esses homens tornaram-se líderes na Igreja.

Hyrum Smith Conhece Parley P. Pratt

Doutrina e Convênios 11 contém uma revelação dada por intermédio de Joseph Smith a seu irmão Hyrum. Nessa revelação, Hyrum é aconselhado a procurar sabedoria, ensinar arrependimento às pessoas e estudar o evangelho. (Ver D&C 11:7, 9, 20–22.)

Certa noite, quando Hyrum Smith estava conduzindo suas vacas de volta para casa, foi abordado por um estranho que lhe perguntou onde poderia encontrar Joseph Smith, o tradutor do Livro de Mórmon. Hyrum disse-lhe que Joseph morava a mais de cento e cinqüenta quilômetros dali, mas que era seu irmão. Convidou o homem a ficar em sua casa. O homem chamava-se Parley P. Pratt e era pregador de outra igreja. Ele disse a Hyrum que obtivera um exemplar do Livro de Mórmon e passara a noite inteira acordado lendo-o. Parley tinha lido o Livro de Mórmon inteiro em uma semana e sabia que era verdadeiro. Desejava aprender mais a respeito da Igreja. Hyrum passou a noite inteira ensinando o evangelho a Parley e prestando seu testemunho. Poucos dias mais tarde, Parley e Hyrum andaram quarenta quilômetros para que Oliver Cowdery batizasse Parley. Parley foi então visitar alguns parentes. Pouco tempo depois, seu irmão, Orson, foi batizado. Tanto Parley P. Pratt quanto Orson Pratt tornaram-se líderes da Igreja.

A Missão aos Índios Americanos

Aproximadamente seis meses depois que a Igreja foi organizada, quatro homens—Oliver Cowdery, Parley P. Pratt, Peter Whitmer Jr. e Ziba Peterson— foram chamados para pregar o evangelho aos índios americanos que moravam próximo a fronteira do Missouri. (Ver D&C 32.) Esses missionários andaram mais de 2.400 quilômetros em sua missão.

Visitaram primeiro os índios da reserva Cattaraugus, perto de Buffalo, Estado de Nova York. Depois viajaram pelo Estado de Ohio, onde Parley P. Pratt havia sido pregador. Visitaram Sidney Rigdon, outro pregador conhecido de Parley, em Kirtland, Estado de Ohio. Parley falou a respeito do evangelho a Sidney, que leu o Livro de Mórmon e foi convertido à Igreja. Ele e Parley Pratt ensinaram o evangelho a seus seguidores e conseguiram batizar quase toda a congregação. O ramo de Kirtland em pouco tempo passou a ser um dos ramos mais fortes da Igreja e mais tarde se tornou a sede da Igreja.

Os missionários deixaram Kirtland no meio do inverno e atravessaram a neve e o gelo até chegarem a outras tribos indígenas. (Mostre a gravura dos missionários.) Frederick G. Williams, um recém-converso de Kirtland, juntou-se a eles.

Os missionários chegaram a Independence, Missouri, em fevereiro. Três deles viajaram mais para o Oeste, a fim de visitar os índios Delaware. O líder desses índios, chefe Anderson, convocou todos os chefes de seu povo para uma reunião. Oliver Cowdery falou aos chefes a respeito do Livro de Mórmon. O chefe Anderson ficou grato aos missionários por terem viajado tamanha distância para lhes falar do livro. Quis que seu povo ouvisse a respeito desse livro, que era um registro de seus antepassados, os lamanitas. Os missionários de outras igrejas, porém, ficaram com inveja e pediram ao governo dos Estados Unidos que expulssasse os missionários santos dos últimos dias do território indígena. Os élderes viram-se forçados a deixar o povo do chefe Anderson. Voltaram a Independence, onde ensinaram os colonos brancos daquela região.

Esses cinco missionários abriram o caminho para que a Igreja se expandisse para o Oeste. A região ao redor de Independence, Missouri, logo se tornou outro local de reunião dos membros da Igreja.

Debate

Estude as perguntas e passagens das escrituras a seguir quando preparar a aula. Use as perguntas que, na sua opinião, ajudarão as crianças a compreenderem melhor as escrituras e aplicarem seus princípios na própria vida. A leitura das passagens com as crianças, na sala de aula, irá ajudá-las a ganhar maior entendimento das escrituras.

• Como o Senhor descreveu a restauração do evangelho em Doutrina e Convênios 4:1 e 14:1? Por que a restauração do evangelho é “uma obra maravilhosa e um assombro”?

• Que instruções o Senhor deu em Doutrina e Convênios 4:2 aos que desejam servir a Deus? O que significa servir de todo coração, poder, mente e força? Quais são algumas das maneiras pelas quais vocês podem servir ao Senhor? Que promessa o Senhor nos faz se servirmos corajosamente? (D&C 4:2; 14:3)

• Que qualidades deve ter um servo de Deus? (D&C 4:5–6) Como os primeiros missionários demonstraram essas qualidades ao pregarem o evangelho? Como os missionários de hoje demonstram essas qualidades? Como podemos desenvolver essas qualidades?

• E por que vocês acham que o amor é uma qualidade tão importante para o missionário? Como se sentem quando sabem que alguém os ama? Por que demonstramos nosso amor pelo Pai Celestial e Jesus Cristo quando somos missionários?

• O que o Senhor disse que Hyrum Smith e David Whitmer deveriam fazer para serem bons servos? (D&C 11:20; 14:5–6) Essas instruções também se aplicam a nós? Por que é importante que obedeçamos aos mandamentos? O que significa “perseverar até o fim”? (Permanecer fiel por toda a vida; ver D&C 14:7.) Que grandes bênçãos receberemos se formos fiéis e guardarmos os mandamentos? (D&C 14:7–8)

• Saliente que Hyrum Smith não estava servindo oficialmente como missionário quando ensinou o evangelho a Parley P. Pratt. Como vocês podem compartilhar o evangelho com seus conhecidos desde já? (As respostas podem incluir: falar com as pessoas a respeito da Igreja, convidá-las para as reuniões da Igreja e dar um bom exemplo ao viver dignamente.)

Atividades Complementares

Você pode usar uma ou mais das atividades abaixo, em qualquer momento da aula, ou como recapitulação, resumo ou desafio.

  1. 1.

    Relacione no quadro-negro cada atributo mencionado em Doutrina e Convênios 4:5–6, escrevendo a primeira letra da palavra seguida do número adequado de espaços em branco (por exemplo: E_ _ _ _ _ _ _ _ para esperança.) Para tornar a atividade mais difícil, relacione os atributos numa ordem diferente da que se encontram nas escrituras.

    Peça a uma criança que leia Doutrina e Convênios 4:5–6 para a classe. Em seguida peça às crianças que, uma por vez, preencham os espaços em branco do quadro-negro. Quando a lista estiver completa, ajude as crianças a entenderem o significado das palavras que lhes são desconhecidas.

    Peça às crianças que sugiram modos pelos quais possam desenvolver esses atributos e faça um resumo das sugestões no quadro-negro. Debata como esses atributos podem ajudar a fazer com que as crianças tenham sucesso na obra missionária.

  2. 2.

    Depois de contar o relato de Samuel Smith, peça às crianças que o dramatizem, usando suas próprias palavras. Dê uma etiqueta simples com nome para cada criança, a fim de indicar-lhes quem estão representando na história. Use o Livro de Mórmon para demonstrar como um exemplar foi passado de um para o outro e converteu essas pessoas e suas famílias.

  3. 3.

    Pergunte às crianças se já ouviram a expressão “Andar a segunda milha”. Peça a uma criança que leia Mateus 5:41 e forneça as seguintes informações a respeito dessa escritura:

    As pessoas que viviam na Terra Santa na época em que Cristo estava na Terra eram governadas pelos romanos. Uma lei permitia que um soldado romano de passagem por determinada região exigisse que um civil (uma pessoa que não fosse do exército) carregasse sua bagagem por uma milha. Em Seu Sermão da Montanha, Cristo disse aos ouvintes que deveriam estar dispostos a carregar a bagagem por uma segunda milha, mesmo que os soldados não pudessem exigir isso deles. A primeira milha era obrigação, mas a segunda era um serviço generoso e gentil que eles poderiam prestar. [Ver Bruce R. McConkie, Doctrinal New Testament Commentary, 3 vols. (Salt Lake City: Bookcraft, 1965–1973), 1:228–229.]

    Diga que ao servirmos o Pai Celestial e Jesus Cristo de todo o coração, poder, mente e força, freqüentemente precisamos “andar a segunda milha”. Prepare alguns exemplos para ajudar as crianças a compreenderem a diferença entre fazer as coisas que nos são exigidas e fazer o que pode ser considerado a segunda milha. Escreva esses exemplos em folhas de papel e entregue uma a cada criança para ser lida e debatida em classe. Use os seguintes exemplos ou crie alguns mais adequados à idade e condições das crianças de sua classe:

    • Depois de limpar seu jardim, você percebe que o jardim do vizinho não foi limpo;

    • Seus pais pedem-lhe que tome conta de sua irmã mais nova por algum tempo.

    • Seu irmão, que dorme no mesmo quarto que você, precisou sair cedo para uma atividade. Depois de se levantar e arrumar a cama, você percebe que a cama de seu irmão não foi arrumada;

    • Sua mãe lhe pede que guarde os sapatos, e você encontra o casaco de sua irmã jogado sobre uma cadeira.

    Dê lápis e papel às crianças e peça-lhes que escrevam a atividade da “segunda milha” que realizarão durante a semana. Incentive-as a conversar com a família sobre o que escreveram e a colocar o papel em lugar visível para lembrarem-se de fazer a atividade.

  4. 4.

    Coloque vários dominós enfileirados (ou objetos semelhantes como bloquinhos de madeira, caixinhas leves ou pequenos livros.) Deixe espaço suficiente entre eles, de modo que cada dominó ao cair derrube o próximo. Ao derrubar o primeiro dominó, peça às crianças que observem a reação em cadeia. Chame-lhes a atenção para o efeito que um dominó tem sobre todos os demais. Diga que também podemos influenciar a vida de outras pessoas numa reação em cadeia. Quando compartilhamos o evangelho com uma pessoa, muitas vezes estamos tocando a vida de várias outras. (Lembre às crianças de que Samuel Smith vendeu um Livro de Mórmon a Phineas Young, que o deu a seu irmão Brigham, que também o passou adiante. A pequena ação realizada por Samuel Smith ao vender o livro influenciou muitas pessoas.)

    Diga que ao desenvolvermos as qualidades e atributos mencionados em Doutrina e Convênios 4 podemos ser um exemplo para muitos outros, fazendo com que se interessem pela Igreja. Debata maneiras pelas quais as crianças possam ser bons exemplos para que outras pessoas tenham interesse em conhecer mais sobre a Igreja.

  5. 5.

    Peça às crianças que relatem exemplos de pessoas conhecidas (por exemplo: líderes da Igreja, familiares ou missionários) que serviram a Deus de todo o coração, poder, mente e força. Ajude as crianças a compreenderem que devemos servir as outras pessoas e obedecer aos mandamentos com o mesmo tipo de dedicação, diligência e esforço.

  6. 6.

    Ajude as crianças a decorarem Doutrina e Convênios 14:7 ou Doutrina e Convênios 4:2.

  7. 7.

    Peça às crianças que cantem ou leiam a letra das duas estrofes de “Eu Quero Ser um Missionário” (Músicas para Crianças, p. 91.)

Conclusão

Testemunho

Expresse sua gratidão pelo trabalho e exemplo dos missionários da Igreja. Incentive as crianças a esforçarem-se para desenvolver os atributos necessários para servir as outras pessoas.

Sugestão para Designação de Leitura

Sugira às crianças que estudem Doutrina e Convênios 4 em casa, para recapitularem a lição.

Sugestão para Atividade com a Família

Incentive as crianças a conversarem com a família a respeito de uma parte específica da lição, como, por exemplo, uma história, pergunta ou atividade, ou a lerem com a família a “Sugestão para Designação de Leitura”.

Convide uma criança para fazer a última oração.