O Profeta Recebe Revelação para a Igreja

Primária 5: Doutrina e Convênios, 1996


Propósito

Ajudar as crianças a compreenderem que a revelação para toda a Igreja só pode ser dada por meio do profeta vivo, e que nós devemos segui-lo.

Preparação

  1. 1.

    Em espírito de oração, estude Doutrina e Convênios 28, 43:1–7 e o relato histórico desta lição. Em seguida, estude a lição e decida como pretende usar os relatos escriturísticos e históricos para ensinar as crianças. (Ver “Preparação das Aulas”, p. vi–vii, e “Como Usar os Relatos Escriturísticos e Históricos para Ensinar as Crianças”, p. vii–xii.)

  2. 2.

    Escolha as perguntas do debate e atividades complementares que mais envolvam e ajudem as crianças a alcançar o propósito da lição.

  3. 3.

    Materiais Necessários:

    1. a.

      Um exemplar de Doutrina e Convênios para cada criança;

    2. b.

      Gravura 5-1, O Profeta Joseph Smith [Pacote de Gravuras do Evangelho (34730 059) – 401] ou 5-2, Joseph Smith [Pacote de Gravuras do Evangelho (34730 059) – 400]; uma fotografia do profeta vivo (da biblioteca da capela ou de uma revista da Igreja.)

Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

Convide uma criança para fazer a primeira oração.

Atividade Motivadora

Diga às crianças que vão brincar de “O Professor Disse”. Diga que vai dar algumas ordens, mas elas somente devem obedecer se você disser “o professor disse” antes da ordem. Dê algumas ordens às crianças. Certifique-se de que as ordens que não forem precedidas de “o professor disse” sejam o oposto das que você der depois de dizer “o professor disse”.

Exemplos:

  • O professor disse: ergam a mão direita.

  • Abaixem a mão.

  • Façam uma careta.

  • O professor disse: sorriam.

Se uma criança obedecer a uma ordem que não foi precedida de “o professor disse”, peça-lhe que fique sentada até o final do jogo. Se todas as crianças estiverem sentadas depois de algum tempo, comece o jogo de novo para ver se melhoraram sua capacidade de seguir instruções.

Explique às crianças que haverá muitas pessoas em nossa vida dizendo-nos o que devemos fazer. Podemos confiar no conselho de algumas delas. Em outras não podemos confiar.

• A quem devemos ouvir para receber bons conselhos? (As respostas podem incluir os pais, professores e o profeta.)

Explique às crianças que devemos sempre ouvir o que o profeta diz, pois ele nos transmite o que o Pai Celestial e Jesus Cristo esperam de nós. O profeta recebe instruções do Pai Celestial e Jesus Cristo para toda a Igreja. Nunca devemos dar ouvidos a alguém que manda fazer algo diferente do que o profeta disse.

Ilustre esse conceito dando instruções diferentes, como no jogo, substituindo “o professor disse” por “o profeta disse”. Peça às crianças que ergam a mão quando ouvirem uma instrução que deve ser seguida. Exemplos:

  • O profeta disse que devemos pagar o dízimo integral.

  • O mundo diz que dez por cento é muito; paguem apenas o que puderem.

  • O profeta disse que nunca devemos dizer palavrões.

  • O mundo diz que falar uma palavra feia de vez em quando não faz mal.

Diga que nos primeiros dias da Igreja, algumas pessoas além do Profeta Joseph Smith disseram que estavam recebendo revelações para toda a Igreja. Os membros da Igreja ficaram confusos a respeito de quem deveriam ouvir e o que deveriam fazer. O Senhor deu instruções aos membros da Igreja, que hoje estão publicadas em Doutrina e Convênios, a respeito de quem receberia revelações para toda a Igreja.

Relatos Escriturísticos e Históricos

Ensine as crianças a respeito da ocasião em que Oliver Cowdery e a família Whitmer questionaram as revelações de Joseph Smith, e sobre Hiram Page e a “pedra de vidente”, conforme descrito em Doutrina e Convênios 28, 43:1–7 e no seguinte relato histórico. Mostre as gravuras no momento adequado.

Enquanto Joseph e Emma Smith moravam em Harmony, Pensilvânia, poucos meses depois da organização da Igreja, Oliver Cowdery discordou das palavras usadas em uma das revelações que Joseph havia recebido do Senhor. Oliver escreveu a Joseph Smith e disse: “Ordeno em nome de Deus que apague essas palavras!” Joseph escreveu imediatamente para Oliver e perguntou-lhe “com que autoridade havia tomado sobre si o direito de ordenar-me que alterasse ou apagasse, acrescentasse ou diminuísse uma revelação ou mandamento recebido de Deus Todo-Poderoso”. [History of the Church (História da Igreja), 1:105.]

Pouco tempo depois, Joseph e Emma viajaram para Fayette, Nova York, e descobriram que Oliver Cowdery e a família Whitmer estavam convencidos de que a revelação recebida por Joseph estava errada e deveria ser alterada. Joseph passou muito tempo tentando argumentar com Oliver e a família Whitmer. Por fim, Christian Whitmer convenceu-se de que a revelação estava correta do modo como fora dada por Joseph e ajudou a convencer os outros.

Oliver Cowdery e a família Whitmer também estavam estudando algumas revelações que Hiram Page, uma das Oito Testemunhas das placas de ouro, alegou ter recebido por meio de uma “pedra de vidente”. Hiram Page disse que podia ver as revelações nessa pedra. Entre outras coisas, ele disse que tinha recebido por revelação instruções a respeito da localização de Sião, o lugar para onde a Igreja deveria ir a fim de estabelecer o reino de Deus na Terra. Muitas pessoas acreditaram nas coisas que Hiram Page disse.

Joseph Smith estava preocupado com o fato de outras pessoas alegarem estar recebendo revelações para a Igreja. Decidiu abordar o problema em uma conferência que em breve seria realizada. Antes da conferência, Joseph orou, e o Senhor revelou Doutrina e Convênios 28, que dizia que Joseph Smith era a única pessoa autorizada a receber revelações para toda a Igreja. (Ver versículo 2.) Os homens presentes à conferência discutiram as alegações de Hiram Page por muito tempo, mas finalmente todos, inclusive Hiram Page, concordaram que Joseph Smith era o único que poderia receber revelação para toda a Igreja.

Outras pessoas também alegaram ter recebido revelação para a Igreja. Uma delas foi uma mulher chamada Hubble. De acordo com John Whitmer, parecia ser muito religiosa, e algumas pessoas foram enganadas por ela. Joseph Smith orou ao Pai Celestial a respeito do problema e recebeu Doutrina e Convênios 43 como resposta. Essa revelação diz que o profeta da Igreja, seja Joseph Smith ou outro que fosse chamado como profeta depois de Joseph, é o único que recebe revelação para toda a Igreja.

Debate

Estude as perguntas e passagens das escrituras a seguir quando preparar a aula. Use as perguntas que, na sua opinião, ajudarão as crianças a compreenderem melhor as escrituras e aplicarem seus princípios na própria vida. A leitura das passagens com as crianças, na sala de aula, irá ajudá-las a ganhar maior entendimento das escrituras.

• Quem foi originalmente designado para receber mandamentos e revelações para toda a Igreja? (D&C 28:2, 43:2–5) Por que isso deve ser assim? (D&C 43:6) O que poderia acontecer se várias pessoas recebessem revelação ao mesmo tempo para toda a Igreja? (Se discordassem entre si, os membros da Igreja não saberiam a quem seguir.) Quem é a única pessoa que recebe revelação para toda a Igreja hoje em dia? (O profeta vivo.) O que devemos fazer se alguém que não seja o profeta disser que recebeu uma revelação que todos os membros da Igreja devem seguir? (D&C 43:5–6)

• Como podemos ficar sabendo o que o profeta vivo diz? (Ver atividade complementar 1.)

• Qual é a diferença entre os ensinamentos do profeta vivo e de outros líderes da Igreja? (D&C 28:1–2, 4–5) Diga que o nome de Joseph Smith em Doutrina e Convênios 28:2 pode ser substituído pelo nome do profeta vivo. Isso significa que não devemos ouvir a ninguém mais além do profeta? Diga que os outros líderes da Igreja também podem nos ensinar e nos dar instruções. No entanto, apenas o profeta pode nos dizer o que o Senhor ordenou que façamos como Igreja.

• Para quem podemos receber revelação? Diga que cada um de nós pode receber revelação pessoal para nossa própria vida. Também podemos receber revelação de acordo com nossas responsabilidades, como por exemplo: os pais e mães podem receber revelação para sua família, a presidente da Primária pode receber revelação para a Primária da ala e o bispo pode receber revelação para toda a ala.

• O que o profeta vivo tem que ninguém mais possui? (A autoridade, ou as chaves, para receber revelação para toda a Igreja; ver D&C 28:7.)

• O que Hiram Page fez de errado? (Alegou ter recebido revelação para toda a Igreja.) Como a instrução do Senhor para Oliver Cowdery em Doutrina e Convênios 28:11 demonstra o amor que o Senhor tinha por Hiram Page, mesmo que ele precisasse se arrepender? Como podemos saber que o Senhor nos ama até mesmo quando Lhe somos desobedientes? Como pode o Senhor nos mostrar que estamos fazendo algo errado?

• Peça a uma criança que leia Doutrina e Convênios 28:13. Diga que “de comum acordo” significa que todos os membros da Igreja aceitam as instruções e decisões dos líderes da Igreja. Como podemos mostrar que estamos de comum acordo hoje em dia? (Erguendo a mão para apoiar as medidas tomadas por nossos líderes da Igreja.) O que significa apoiar nossos líderes? (Ver atividade complementar 3.)

Atividades Complementares

Você pode usar uma ou mais das atividades abaixo, em qualquer momento da aula, ou como recapitulação, resumo ou desafio.

  1. 1.

    Tire uma cópia de um discurso feito pelo profeta vivo na conferência geral. Relacione no quadro-negro as instruções dadas no discurso do profeta que se aplicam à vida das crianças de sua classe. Troque idéias com as crianças sobre como elas podem seguir as instruções do profeta.

    Desafie cada criança a escolher uma ou duas instruções para trabalhar até a próxima conferência. Dê lápis e papel para as crianças e peça-lhes que escrevam as coisas que escolheram. Incentive as crianças a mostrarem o que escreveram para a família e depois coloquem o papel em um lugar vísivel, a fim de lembrarem-se das instruções do profeta. Incentive as crianças a ouvirem ou lerem as mensagens do profeta na próxima conferência geral, para saberem o que Senhor espera delas.

  2. 2.

    Ajude as crianças a compreenderem que é sempre sábio seguir o profeta, mesmo que não compreendamos completamente por que ele nos diz para fazer algo. Se seguirmos o profeta, estaremos fazendo o que o Senhor espera de nós. (Ver D&C 1:38.)

    Leia ou peça a uma criança que leia a seguinte citação do Presidente Wilford Woodruff, o quarto Presidente da Igreja:

    “O Senhor jamais permitirá que eu ou qualquer outro homem que presida esta Igreja vos desvie do caminho verdadeiro.” (Doutrina e Convênios—Declaração Oficial 1, “Trechos de Três Discursos do Presidente Wilford Woodruff”.)

    Saliente que o profeta nunca nos pedirá algo que o Senhor não queira que façamos.

  3. 3.

    Ajude as crianças a compreenderem o que significa participar do “comum acordo” ao apoiar nossos líderes da Igreja que forem apresentados nas reuniões. Diga que quando erguemos o braço para apoiar as pessoas em seus chamados, prometemos ajudá-las e apoiá-las. Peça às crianças que imaginem maneiras de ajudar e apoiar os líderes da Igreja como o bispo, a Presidente da Primária, o professor da Primária e os pais em seus chamados na Igreja.

  4. 4.

    Ajude as crianças a decorarem a nona regra de fé.

  5. 5.

    Cante ou leia a letra de “Graças Damos, ó Deus, por um Profeta” (Hinos, nº 9) ou “Segue o Profeta” (Músicas para Crianças, p. 58.)

Conclusão

Testemunho

Expresse sua gratidão pelo Profeta Joseph Smith e pelo profeta vivo. Preste testemunho de que Jesus fala por meio de Seu profeta vivo e que vivemos em retidão quando seguimos o profeta. Saliente que o profeta vivo sempre nos ensinará o que é certo; o Pai Celestial e Jesus não permitirão que nos ensine coisas erradas.

Sugestão para Designação de Leitura

Sugira às crianças que estudem Doutrina e Convênios 43:1–7 em casa, para recapitularem a lição.

Sugestão para Atividade com a Família

Incentive as crianças a conversarem com a família a respeito de uma parte específica da lição, como, por exemplo, uma história, pergunta ou atividade, ou lerem com a família a “Sugestão para Designação de Leitura”.

Convide uma criança para fazer a última oração.