Os Santos Reúnem-se em Kirtland, Ohio

Primária 5: Doutrina e Convênios, 1996


Propósito

Ajudar as crianças a terem o desejo de fortalecer a união e o amor na família e na classe da Primária.

Preparação

  1. 1.

    Em espírito de oração, estude Doutrina e Convênios 37, 38:24–42, 39:15 e os relatos históricos desta lição. Em seguida, estude a lição e decida como pretende usar os relatos escriturísticos e históricos para ensinar as crianças. (Ver “Preparação das Aulas”, p. vi–vii, e “Como Usar os Relatos Escriturísticos e Históricos para Ensinar as Crianças”, p. vii–xii.)

  2. 2.

    Escolha as perguntas do debate e atividades complementares que mais envolvam e ajudem as crianças a alcançar o propósito da lição.

  3. 3.

    Materiais Necessários:

    1. a.

      Um exemplar de Doutrina e Convênios para cada criança;

    2. b.

      Dois pedaços de barbante (ou outro material que quebre ou arrebente com facilidade, como papel ou pauzinhos) para cada criança;

    3. c.

      O mapa da região Nova York-Ohio, encontrado no final da lição 1.

Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

Convide uma criança para fazer a primeira oração.

Atividade Motivadora

Dê a cada criança os dois pedaços de barbante (adapte a atividade ao material que estiver usando.) Peça às crianças que arrebentem um dos barbantes.

• Foi difícil arrebentar um único barbante?

• Que resistência oferece um barbante isolado?

• Como podemos fortalecer o barbante?

Junte todos os barbantes que não foram arrebentados pelas crianças. Peça a uma criança que tente arrebentá-los todos de uma só vez.

• Por que é mais difícil arrebentar os barbantes quando estão todos juntos?

Diga que assim como os barbantes ficam mais fortes quando estão juntos, os membros da Igreja tornam-se mais fortes quando estão reunidos. Por esse motivo o Senhor instruiu aos primeiros membros da Igreja que se reunissem em um único lugar.

Relatos Escriturísticos e Históricos

Ensine as crianças a respeito do mandamento dado pelo Senhor aos santos de que se reunissem em Ohio, conforme descrito em Doutrina e Convênios 37, 38:24–42, 39:15 e nos seguintes relatos históricos.

O Senhor Ordena aos Santos que se Reúnam em Ohio

Diga que no final de 1830, ano em que a Igreja foi organizada, várias centenas de pessoas haviam se tornado membros da Igreja. Mostre o mapa e peça às crianças que apontem os seguintes locais nos quais os membros da Igreja viviam, enquanto você recapitula brevemente os eventos que ocorreram nesses locais ou nas proximidades.

  • Palmyra, Nova York—A primeira visão de Joseph Smith, o recebimento das placas de ouro, a publicação do Livro de Mórmon.

  • Harmony, Pensilvânia—Início da tradução das placas de ouro, a restauração do sacerdócio.

  • Fayette, Nova York—Término da tradução das placas de ouro, depoimento das testemunhas do Livro de Mórmon, a organização da Igreja.

  • Colesville, Nova York—Organização do primeiro ramo, ataque do populacho, julgamento e libertação de Joseph Smith.

  • Kirtland, Ohio—Conversão de muitas pessoas pelos missionários da Igreja.

Diga que no final de 1830, o Senhor revelou a Joseph Smith em Nova York que os membros da Igreja deveriam reunir-se no Ohio. (Ver D&C 37:3.)

Reunindo-se em Ohio, os membros da Igreja poderiam escapar da perseguição de seus inimigos de Nova York, ser ensinados por Joseph Smith e outros líderes da Igreja, receber mais instruções do Senhor, preparar-se para enviar missionários a todas as nações e apoiar e ajudar uns aos outros, procurando tornar-se um povo justo.

Joseph Smith instruiu os membros da Igreja a venderem ou alugarem suas fazendas e casas e mudarem-se para Ohio. Os santos tiveram dificuldade para vender suas fazendas, ovelhas e vacas durante o inverno. Alguns membros não acreditaram que esse mandamento fora dado pelo Senhor e não quiseram seguir as instruções do Profeta. A maioria dos santos, porém, estava disposta a reunir-se com o Profeta em Ohio.

Joseph e Emma Smith Partem para Ohio

O Senhor disse a Joseph que partisse imediatamente para Ohio, a fim de escapar de seus inimigos e porque precisavam dele em Kirtland. Joseph, porém, ficou preocupado com Emma, pois a viagem de Nova York a Ohio seria difícil para ela no inverno. Já haviam se mudado sete vezes nos quatro anos em que estavam casados, e Emma estava esperando outro bebê. Joseph usou um trenó para fazer com que a viagem fosse mais fácil para Emma. Partiram para Ohio no final de janeiro, levando vários dias para viajar quase quinhentos quilômetros até Kirtland.

Quando o trenó parou diante da loja Gilbert e Whitney em Kirtland, Ohio, Joseph desceu e entrou na loja. Estendeu a mão para um homem que nunca tinha visto antes e disse: “Newel K. Whitney! Vós sois o homem!” Newel Whitney ficou muito surpreso, pois não conhecia o profeta. “Você leva vantagem sobre mim”, disse ele. “Não posso chamá-lo pelo nome como você acabou de fazer.” O Profeta respondeu: “Sou Joseph, o Profeta. Você orou para que eu viesse para cá. Então, o que quer de mim?” [History of the Church (História da Igreja), 1:146]. Newel Whitney e sua família ouviram o evangelho dos missionários e haviam-se filiado à Igreja. Oraram para saber a vontade do Senhor. Enquanto estava em Nova York, o Profeta teve uma visão da família Whitney orando para que ele fosse a Kirtland. A família Whitney acolheu Joseph e Emma por várias semanas.

Poucos meses após sua chegada em Kirtland, Emma deu à luz gêmeos, mas os bebês sobreviveram apenas algumas horas. O primeiro bebê de Emma e Joseph falecera na Pensilvânia, de modo que nenhum de seus primeiros três filhos viveu muito tempo. Um dia após o nascimento dos gêmeos, Julia Murdock também deu à luz gêmeos, um menino e uma menina. Quando a irmã Murdock faleceu, o marido, John, permitiu que Joseph e Emma adotassem os gêmeos.

Os Santos de Nova York Viajam para Ohio

Os santos de Nova York viajaram para Ohio em vários grupos separados. Fazia muito frio e a viagem era difícil. Um dos grupos foi liderado pela mãe do Profeta, Lucy Mack Smith. Lucy lembrou os santos de que se seguissem os mandamentos do Senhor e fossem fiéis, seriam abençoados. Incentivou-os a cantar e a orar durante a jornada. O grupo de Lucy viajou até Buffalo, Nova York, com a intenção de navegarem pelo lago Erie, que os deixaria próximo a Kirtland, Ohio. Quando o grupo chegou a Buffalo, descobriu que não poderiam navegar no lago, porque o porto estava bloqueado por grandes massas de gelo. Lucy tinha fé que o Senhor iria ajudá-los. Quando os santos subiram a bordo de um navio, na manhã seguinte, ela convenceu os santos a unirem-se em fé e oração, pedindo que o Senhor rompesse o gelo. Conta ela: “Ouvimos um grande barulho, semelhante a um trovão. O capitão gritou: ‘Todos a seus postos’. O gelo havia se rompido, abrindo uma brecha que mal dava para deixar o navio passar, tão estreita que ao passarmos as palhetas da roda d’água quebraram com um estrondo. (…) Acabáramos de passar pela brecha, quando o gelo fechou-se novamente”. [Lucy Mack Smith, History of Joseph Smith (História de Joseph Smith), pp. 204–205.]

Por fim, todos os grupos chegaram a Kirtland. Assim que as pessoas se filiavam à Igreja no Canadá e em outras regiões dos Estados Unidos, elas também viajavam para Kirtland. Os membros da Igreja sentiam-se gratos por poderem viver próximos uns dos outros e terem o Profeta para instruí-los e liderá-los.

Debate

Estude as perguntas e passagens das escrituras a seguir quando preparar a aula. Use as perguntas que, na sua opinião, ajudarão as crianças a compreenderem melhor as escrituras e aplicarem seus princípios na própria vida. A leitura das passagens com as crianças, na sala de aula, irá ajudá-las a ganhar maior entendimento das escrituras.

• Por que o Senhor ordenou aos santos que fossem para Ohio? (D&C 38:31–33) Que promessas receberiam se fizessem isso? (D&C 38:32; 39:15) Diga que foi prometido aos santos que receberiam novas leis e bênçãos quando se reunissem em Kirtland e construíssem um templo.

• Que sacrifícios fizeram os santos para se mudarem para Ohio? Que sacrifícios as pessoas fazem hoje em dia para ajudar a Igreja e seus membros?

• Por que vocês acham que os santos estavam dispostos a enfrentar dificuldades para se mudarem para Ohio? De que maneira esses primeiros santos fortaleceriam melhor uns aos outros estando juntos?

• Por que os líderes da Igreja não incentivam mais todos os santos a mudaremse para a sede da Igreja hoje em dia? Ajude as crianças a compreenderem que os primeiros membros receberam o mandamento de reunirem-se em um só lugar a fim de estabelecerem a Igreja e criarem um forte núcleo central para os santos. Atualmente, devemos estabelecer a Igreja no lugar em que moramos e trabalhar para fortalecer nossas próprias alas, ramos e estacas.

• Quando nos reunimos como Igreja? Que bênçãos recebemos quando nos reunimos? Como fortalecemos uns aos outros quando nos reunimos?

• Peça a uma criança que leia Doutrina e Convênios 38:24. O que vocês acham que significa “que todo homem estime a seu irmão como a si mesmo”? Como podemos fazer isso? Como isso fará com que a Igreja e seus membros tornem-se mais fortes?

• O que significa “ser um”? (D&C 38:27) Por que é importante que sejamos unidos? Que podemos fazer para ajudar a ter mais amor e união em nossa família? Em nossa classe da Primária? Por que é difícil sermos unidos quando não amamos uns aos outros e não nos preocupamos uns com os outros?

Atividades Complementares

Você pode usar uma ou mais das atividades abaixo, em qualquer momento da aula, ou como recapitulação, resumo ou desafio.

  1. 1.

    Ajude as crianças a compreenderem que precisamos trabalhar juntos para ajudar todos a sentirem-se bem na Igreja. Peça às crianças que sugiram maneiras de desenvolvermos união em nossa ala (ramo) ou classe. Escreva as sugestões no quadro-negro. Incentive as crianças a escolherem uma ou duas idéias para trabalharem nas próximas semanas.

    Sugestões possíveis:

    • Cuidar do edifício da capela onde se reúnem;

    • Tratar bem as outras pessoas;

    • Prestar atenção nos oradores;

    • Orar uns pelos outros;

    • Dizer palavras gentis;

    • Ouvir e participar da classe da Primária;

    • Participar das atividades da ala (ramo);

    • Ajudar todos a sentirem que são bem recebidos nas reuniões e atividades da Igreja;

    • Manter o bom humor;

    • Expressar gratidão pelos líderes e professores da Igreja;

    • Participar com boa vontade quando nos pedirem que façamos um discurso, oremos ou cantemos.

  2. 2.

    Escreva em folhas de papel separadas algumas atividades, tradições e atitudes que podem ajudar a desenvolver união na família, como: noite familiar, oração familiar, estudo das escrituras em família, hora da refeição, feriados, aniversários, cordialidade e altruísmo.

    Troque idéias com as crianças sobre o significado da união e como isso pode ser desenvolvido na família. Ajude as crianças a identificarem maneiras pelas quais a família possa desenvolver amor e união, deixando cada criança escolher uma folha de papel e dar pistas às outras sobre a atividade nela descrita. Peça às outras crianças que tentem adivinhar do que se trata. Depois convide as crianças a contarem como essa atividade ou ação abençoou e fortaleceu sua própria família.

  3. 3.

    Peça às crianças que contem uma experiência em que sentiram o amor e apoio da família ou de membros da ala ou ramo. Pergunte-lhes como se sentem quando recebem esse tipo de apoio. Você pode contar uma experiência própria.

  4. 4.

    Mostre às crianças um instrumento cuja utilização exija alguma habilidade (como agulhas de tricô ou um instrumento musical.) Entregue o instrumento a uma criança e peça-lhe que o utilize na função para o qual foi criado. Se você tiver aptidão, demonstre como usar o instrumento, depois que a criança tiver tentado usá-lo. Converse sobre como é difícil fazer algo pela primeira vez, sem ajuda ou orientação de um professor.

    Relacione isso com a Igreja recém-organizada em 1830. Os membros moravam em diferentes lugares, sem quaisquer líderes próximos para dirigir a Igreja e ajudar os membros a compreenderem os ensinamentos da Igreja. Levava geralmente muito tempo para receberem uma comunicação do Profeta. Os membros da Igreja queriam muito ir para Ohio, onde poderiam ser instruídos pelo Profeta e outros líderes da Igreja.

  5. 5.

    Leia ou peça que uma criança leia a seguinte citação da irmã Patricia P. Pinegar, a nona presidente geral da Primária, sobre como os membros da Igreja precisam de ajuda e auxiliam-se mutuamente:

    “(…) As sequóias gigantes que crescem no norte da Califórnia [E.U.A.] (…) têm raízes superficiais, mas quando estão cercadas por outras sequóias, o mais vigoroso e feroz dos ventos não as pode derrubar. As raízes das sequóias gigantes entrelaçam-se e fortalecem-se mutuamente. Ao cair uma tempestade, elas literalmente se mantêm umas às outras em pé” [Conference Report (Relatório da Conferência Geral), p. 103; ou A Liahona, janeiro de 1995, p. 85].

    Desenhe várias árvores no quadro-negro com as raízes entrelaçadas. (Ver a ilustração.) Peça às crianças que sugiram pontos positivos e qualidades que percebem umas nas outras. Escreva algumas dessas sugestões nas raízes das árvores e troque idéias sobre como os pontos positivos de cada pessoa pode ajudar a fortalecer todo o grupo.

  6. 6.

    Peça às crianças que se levantem. Demonstre como é fácil empurrar uma criança de um lado para o outro quando ela está sozinha. Peça às crianças que apoiem os braços nos ombros umas das outras. Demostre como é muito mais difícil você conseguir tirar todas as crianças do lugar de uma vez. Ajude as crianças a compreenderem que quando ficamos juntos e apoiamos uns aos outros, como membros da família ou da Igreja, é mais fácil permanecermos firmes em nossas crenças e fazermos o que é certo. 7. Demonstre a importância de trabalharmos juntos por meio da seguinte atividade:

    Corte um barbante forte em vários pedaços de aproximadamente 2 metros de comprimento, um para cada criança da classe. Peça à criança que amarre seu barbante na parte do meio de um cabo de vassoura de mais ou menos um metro e meio de comprimento.

    Coloque o cabo de vassoura no chão, no meio da classe, e disponha as crianças em um círculo ao redor do cabo. Peça a uma criança que tente ver se consegue fazer com que o cabo assuma a posição vertical puxando apenas o seu barbante. Peça a outra criança que ajude a primeira, para ver se dois barbantes conseguem manter o cabo de vassoura de pé. Depois, peça que todas as crianças puxem seu barbante para manter o cabo na posição vertical. (Talvez você precise fazer alguns acertos dos pontos em que os barbantes foram amarrados.)

    • O que aconteceu quando uma pessoa puxou o barbante? O que aconteceu quando outra pessoa ajudou?

    • O que precisou acontecer para que o cabo de vassoura ficasse de pé?

    Diga que assim como todos precisaram trabalhar juntos para fazer o cabo de vassoura ficar de pé, o Pai Celestial sabia que os primeiros membros da Igreja precisavam reunir-se para fortalecer e ajudar uns aos outros. O mesmo pode acontecer em nossa ala (ou ramo).

Conclusão

Testemunho

Expresse sua gratidão pelo exemplo e fé dos primeiros santos que fortaleceram uns aos outros e a Igreja, ao reunirem-se em Ohio. Incentive as crianças a procurarem aumentar o amor e a união na própria família e na classe da Primária.

Sugestão para Designação de Leitura

Sugira às crianças que estudem Doutrina e Convênios 38:24, 31–32 em casa, para recapitularem a lição.

Sugestão para Atividade com a Família

Incentive as crianças a conversarem com a família a respeito de uma parte específica da lição, como, por exemplo, uma história, pergunta ou atividade, ou lerem com a família a “Sugestão para Designação de Leitura”.

Convide uma criança para fazer a última oração.