Os Santos São Expulsos do Condado de Jackson

Primária 5: Doutrina e Convênios, 1996


Propósito

Ajudar as crianças a compreenderem que apesar de enfrentarmos problemas e tribulações, seremos abençoados se formos obedientes e perseverarmos até o fim.

Preparação

  1. 1.

    Em espírito de oração, estude Doutrina e Convênios 82:10 e 57:1–6; os relatos históricos desta lição e Doutrina e Convênios 97:1–2; 98:1–6, 11–14, 22–27; 101:1–9. Em seguida, estude a lição e decida como pretende usar os relatos escriturísticos e históricos para ensinar as crianças. (Ver “Preparação das Aulas”, p. vi–vii, e “Como Usar os Relatos Escriturísticos e Históricos para Ensinar as Crianças”, p. vii–xii.)

  2. 2.

    Leitura adicional: Éter 13:1–8; Doutrina e Convênios 45:64–67; 90:34 e Princípios do Evangelho (31110 059), capítulo 41.

  3. 3.

    Escolha as perguntas do debate e atividades complementares que mais envolvam e ajudem as crianças a alcançar o propósito da lição.

  4. 4.

    Treine a execução da reação química usada na atividade motivadora. No dia da aula, leve bicarbonato de sódio, vinagre, colheres de chá e de sopa e dois recipientes sem tampa, grandes o suficiente para realizar a experiência. Se escolher a atividade motivadora alternativa, leve um lápis e uma cópia da seguinte mensagem para cada criança:

    De us écon stan te. Semp renos ab enço arás e for mosob edi en tes.

  5. 5.

    Materiais Necessários:

    1. a.

      Um exemplar de Doutrina e Convênios para cada criança;

    2. b.

      Gravura 5-26, Os Mórmons São Expulsos de Missouri.

Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

Convide uma criança para fazer a primeira oração.

Atividade Motivadora

Coloque os dois recipientes vazios e sem tampa sobre a mesa. Em um deles, provoque uma reação química misturando uma colher de chá de bicarbonato de sódio com duas colheres de sopa de vinagre. (Se não encontrar esses ingredientes, use a atividade motivadora alternativa abaixo.) Convide uma criança para tentar repetir a experiência no outro recipiente. Observe que a reação quimica resultante é a mesma nas duas vezes. Quando o vinagre é misturado ao bicarbonato de sódio produz sempre a mesma reação. Essa reação é constante. Peça às crianças que definam a palavra constante (possíveis sinônimos: imutável, confiável, sempre o mesmo, inalterável.)

Diga que o Pai Celestial é constante e imutável. Quando faz uma promessa, podemos ter plena confiança de que será cumprida. Peça a uma criança que leia Doutrina e Convênios 82:10. Diga que sejam quais forem os problemas e tribulações que venhamos a enfrentar, se formos fiéis e obedientes receberemos no fim as bênçãos prometidas.

Atividade Motivadora Alternativa

Dê a cada criança um lápis e uma cópia da mensagem. Diga que as letras da mensagem estão na ordem correta, mas os espaços entre as palavras não estão no lugar certo. Peça às crianças que examinem a mensagem e coloquem um traço no final de cada palavra. Peça às crianças que não revelem qual é a mensagem até todos terem terminado.

Peça a uma criança que leia a mensagem correta. (“Deus é constante. Sempre nos abençoará se formos obedientes”.) Peça às crianças que definam a palavra constante (possíveis sinônimos: imutável, confiável, sempre o mesmo, inalterável).

Diga que o Pai Celestial é constante e imutável. Quando faz uma promessa, podemos ter plena confiança de que será cumprida. Peça a uma criança que leia Doutrina e Convênios 82:10. Diga que sejam quais forem os problemas e tribulações que venhamos a enfrentar, se formos fiéis e obedientes receberemos no fim as bênçãos prometidas.

Relatos Escriturísticos e Históricos

Saliente a importância de obedecermos sempre aos mandamentos de Deus, enquanto ensina as crianças sobre a Nova Jerusalém (Sião); sobre a perseguição sofrida pelos santos no condado de Jackson, Missouri; e sobre a expulsão dos santos do condado, conforme descrito nos relatos históricos abaixo e nas escrituras relacionadas na seção “Preparação”. Mostre a gravura no momento oportuno.

Revelada a Localização de Sião e Dedicação da Terra

Os profetas do Livro de Mórmon profetizaram que uma cidade santa chamada Sião, ou Nova Jerusalém, na qual todos seriam justos, seria estabelecida no continente americano. (Ver Éter 13:1–8.) Doutrina e Convênios descreve essa cidade como um lugar de paz e segurança para os santos, um lugar em que Jesus Cristo habitará e onde os iníquos não entrarão. (Ver D&C 45:66–67.)

Em julho de 1831, Joseph Smith recebeu a revelação (D&C 57) de que a cidade de Sião seria construída no condado de Jackson, Estado de Missouri, e que um templo seria construído em Independence, uma cidade do condado de Jackson. (Ver D&C 57:1–3.) No dia 2 de agosto de 1831, Sidney Rigdon dedicou a terra do condado de Jackson ao Senhor para a coligação dos santos, e Joseph Smith dedicou o local do templo em Independence, no dia seguinte. Como parte da dedicação da terra, os membros da Igreja presentes à cerimônia de dedicação prometeram cumprir as leis de Deus e ajudar uns aos outros a fazerem o mesmo.

Os Santos Estabelecem-se no Condado de Jackson

Muitos membros da Igreja desejaram mudar-se para o condado de Jackson a fim de ajudar na construção da cidade de Sião. Seguindo instruções do Senhor, compraram toda a terra possível para o estabelecimento de fazendas e casas. (Ver D&C 57:4–6.) Os santos que se mudaram para lá, a fim de construir Sião, desfrutaram de algum tempo de paz. Não havia ladrões nem ociosos entre eles, e todos adoravam a Deus em união. Parley P. Pratt disse a respeito dos santos do condado de Jackson nessa época: “Raramente, quiçá nunca, houve povo mais feliz do que os santos da Igreja desta época”. [Autobiography of Parley P. Pratt (Autobiografia de Parley P. Pratt), p. 93.]

Com o passar do tempo, porém, alguns dos santos tornaram-se desobedientes. Alguns ficaram decepcionados porque o Profeta Joseph Smith não se mudou para Missouri e passaram a criticá-lo. Outros discutiam com os líderes da Igreja ou faziam pouco caso deles, porque achavam que poderiam realizar um trabalho melhor do que os homens que haviam sido chamados por Deus para liderar a Igreja. Os santos deixaram que a inveja e desobediência se instalasse entre eles.

Os santos foram chamados ao arrependimento. Foram admoestados a lerem o Livro de Mórmon e a obedecerem aos mandamentos que lhes haviam sido dados. A maioria dos santos arrependeu-se e prometeu cumprir os mandamentos de Deus dali por diante. Quando os santos começaram a se arrepender, o Senhor disse a Joseph Smith que “os anjos [regozijavam-se] por causa deles”. (D&C 90:34)

Os Santos Sofrem Perseguição no Condado de Jackson

Apesar de os membros da Igreja do condado de Jackson terem paz entre si, houve alguns não-membros de Missouri que ficaram com medo e com raiva deles. Quando os santos começaram a se mudar para o condado de Jackson, a cidade de Independence era uma rude cidadezinha da fronteira, com cerca de vinte casas e umas poucas lojas. Poucas pessoas que moravam ali sabiam ler ou escrever. A maioria dos santos que se mudaram para o condado de Jackson sabia ler e escrever. Alguns ouviram os santos dizer que Deus havia lhes dado terras no condado de Jackson. Essas pessoas tinham receio de que os membros da Igreja tomassem o condado e expulsassem todos os outros dali. Os pregadores da região também ficaram com receio de que os membros de suas igrejas se unissem aos santos. Os pregadores procuraram fomentar o medo e a contenda entre o povo.

Em abril de 1833, o ódio e a inveja levaram uma multidão de trezentos homens a reunir-se em Independence a fim de planejar como iriam livrar-se dos santos. Os líderes da Igreja ficaram sabendo dessa reunião e oraram fervorosamente para que o Senhor impedisse os planos malvados daquelas pessoas. As orações foram atendidas: os homens da multidão não conseguiram chegar a um acordo, ficaram bêbados e começaram a brigar uns com os outros. No entanto, não deixaram de esforçar-se para fazer com que os membros da Igreja saíssem do condado de Jackson.

Em julho de 1833, um grande grupo de inimigos da Igreja reuniu-se novamente em Independence. Na reunião, juraram que iriam livrar-se dos santos “pacificamente, se possível; pela força, se necessário”. As pessoas reuniram-se e destruíram a prensa de William W. Phelps, onde estava sendo impresso o Livro de Mandamentos. (Ver lição 22.) Poucos dias depois, uma multidão armada queimou as plantações dos santos, destruiu alguns de seus edifícios e ameaçou matar os santos. Seis líderes da Igreja, Edward Partridge, William W. Phelps, Isaac Morley, Sidney Gilbert, John Whitmer e John Corril, corajosamente propuseram entregar-se ao populacho, se este prometesse deixar os outros santos em paz. Sua proposta foi recusada. Por fim, os líderes da Igreja assinaram um compromisso de deixarem o condado de Jackson no início do ano seguinte, se a turba os deixasse em paz.

Os santos do condado de Jackson ficaram com raiva e com medo por causa da perseguição sofrida e naturalmente pensaram em vingar-se. Antes mesmo de saber exatamente o que estava acontecendo aos santos do condado de Jackson, o Profeta recebeu uma revelação na qual o Senhor dizia aos santos que não procurassem se vingar, mas suportassem pacientemente e agissem de acordo com as leis locais. Os santos obedeceram às leis locais e pediram ao governo que fizesse cessar a perseguição, mas a multidão ignorou as leis e a perseguição ficou ainda mais severa. Os santos não obtiveram ajuda do governo. Alguns dos líderes governamentais até faziam parte das turbas. A maioria das pessoas que morava no condado de Jackson tinha um bom relacionamento com os membros da Igreja, mas receava defender os santos.

Os Santos Deixam o Condado de Jackson

Em 4 de novembro de 1833, próximo ao rio Big Blue, a turba começou uma batalha contra um pequeno grupo de homens e rapazes da Igreja. Um dos membros da Igreja era ventríloquo e conseguiu amedrontar a multidão por algum tempo, fazendo sua voz soar como se muitos santos estivessem se preparando para a luta. Na verdade, porém, a turba tinha um número duas vezes maior de homens que o grupo de santos e quase o triplo de armas. Apesar de a turba ter atirado primeiro e os santos estarem agindo em defesa própria, os inimigos da Igreja espalharam o boato de que os membros da Igreja estariam atacando os residentes do condado de Jackson. Os líderes da Igreja instruíram todos os membros da Igreja a deixarem o condado por motivo de segurança.

Nos dois dias que se seguiram, mais de mil santos fugiram de seus inimigos sob um frio intenso. Um grupo de 190 pessoas, em sua maioria mulheres e crianças, teve que percorrer quase cinqüenta quilômetros por uma pradaria coberta de vegetação de folhas afiadas, ficando com os pés feridos na fuga. A maioria dos santos acampou às margens do rio Missouri, alguns em barracas, outros ao ar livre, em volta de fogueiras, enquanto chovia bastante. Apesar de estarem sofrendo, os santos sabiam que o Pai Celestial ainda os amava. Certa noite, viram uma deslumbrante chuva de meteoros no céu. Os longos rastros de luz curvavam-se formando desenhos admiráveis durante toda a noite. Os santos consideraram isso um sinal de que o Pai Celestial cuidaria deles. O bando de desordeiros que se dirigia ao rio para continuar a perseguir os santos também viu a chuva de meteoros e ficou tão impressionado que voltou para casa. Durante dez dias, os santos não foram mais incomodados.

Os santos nunca mais puderam voltar a seus lares no condado de Jackson. Sofreram muitas perseguições, mas sabiam que se fossem fiéis e obedientes um dia receberiam todas as bênçãos que lhes foram prometidas, seja nesta vida ou na próxima. Os primeiros santos não puderam construir a cidade de Sião, a Nova Jerusalém, mas ela será um dia construída em preparação para a segunda vinda do Salvador.

Debate

Estude as perguntas e passagens das escrituras a seguir quando preparar a aula. Use as perguntas que, na sua opinião, ajudarão as crianças a compreenderem melhor as escrituras e aplicarem seus princípios na própria vida. A leitura das passagens com as crianças, na sala de aula, irá ajudá-las a ganhar maior entendimento das escrituras.

• De acordo com a revelação recebida por Joseph Smith, onde será construída a cidade de Sião? (D&C 57:1–2) Onde será construído o templo? (D&C 57:3) Quando será construída a cidade de Sião? (Pouco antes da Segunda Vinda.) Como será essa cidade? (D&C 45:66–67)

• De que modo alguns dos santos do condado de Jackson foram desobedientes? (D&C 101:6–7) O que significa ser lento em ouvir? Por que devemos obedecer prontamente? De que modo a obediência influencia as respostas a nossas orações?

• Que tipo de tentações e pressões as crianças da idade de vocês enfrentam que podem levar à desobediência? Como vocês podem resistir a essas tentações e pressões?

• O que o Senhor disse aos santos do condado de Jackson quando quiseram se vingar? (D&C 98:1–3) O que disse que deveriam fazer quanto à perseguição sofrida por suas famílias? (D&C 98:23–24. Ver atividade complementar 2.) Como podemos desenvolver mais paciência e disposição de perdoar em nosso trato com pessoas que nos ofenderam?

• O que o Senhor sentia pelos santos do condado de Jackson, mesmo tendo sido desobedientes? (D&C 101:1–3, 9) Diga que alguns santos não eram culpados de pecados graves, mas mesmo assim foram expulsos de seus lares. Receberam ou irão receber todas as bênçãos prometidas aos obedientes. Quais são algumas das bênçãos que vocês já receberam por causa da obediência? Quais são algumas das bênçãos que esperamos receber na vida futura por obedecermos aos mandamentos nesta vida?

Atividades Complementares

Você pode usar uma ou mais das atividades abaixo, em qualquer momento da aula, ou como recapitulação, resumo ou desafio.

  1. 1.

    Mencione um mandamento que recebemos e uma maneira de cumpri-lo; depois jogue um saquinho de feijão ou um objeto semelhante para uma das crianças. Peça à criança que mencione outro mandamento e um modo de cumpri-lo e depois jogue o saquinho para outra criança. Prossiga até que todas as crianças tenham participado pelo menos uma vez.

  2. 2.

    Coloque dentro de uma meia grande ou de um saco de pano cinco a dez objetos conhecidos, como: um brinquedo pequeno, uma chave, um botão, um prego e um doce. Dê um nó na abertura da meia ou do saco, ou amarre um barbante para mantê-la fechada.

    Entregue lápis e papel para as crianças. Deixe que cada criança apalpe a meia e faça uma lista das coisas que acha que estão dentro dela. Depois que todos tiverem tido sua vez, abra a meia ou o saco e mostre às crianças o que estava dentro dela. Saliente que é difícil sabermos o que existe dentro de uma meia ou saco apenas olhando por fora ou apalpando. Do mesmo modo, podemos ver as ações das pessoas, mas não conhecemos os pensamentos ou sentimentos que motivam aquelas ações.

    Explique-lhes que o Senhor falou aos santos em Doutrina e Convênios 98:23–24 e disse que suportassem a perseguição com paciência e não procurassem se vingar de seus inimigos. Os santos podiam ver as ações de seus inimigos, mas apenas o Senhor sabia por que as pessoas que compunham a turba fizeram o que fizeram. Somente Ele conhecia o intento de seu coração. Os santos deviam perdoar em vez de buscar vingança.

    • O que acontece às pessoas que se recusam a perdoar? (O ódio, raiva e a vingança afastam o Espírito de Deus. Nenhuma pessoa que se recuse a perdoar consegue ser realmente feliz.)

  3. 3.

    Conte a seguinte história com suas próprias palavras:

    Durante uma batalha com uma turba no condado de Jackson, um membro da Igreja chamado Philo Dibble foi alvejado no abdômen. Ninguém achava que fosse sobreviver. Naquela época as pessoas assim feridas geralmente morriam de hemorragia ou de infecção.

    Os santos estavam fugindo do condado de Jackson, e os amigos de Philo Dibble não queriam deixá-lo para trás, mas ele estava muito ferido para ser levado por eles e era muito perigoso permanecerem ali. Um de seus amigos, Newel Knight, conseguiu passar pela turba e foi até a casa de Dibble. Deu-lhe rapidamente uma bênção do sacerdócio e depois foi embora a cavalo.

    No dia seguinte, Newel Knight encontrou-se com Philo Dibble, quase completamente restabelecido, a dezesseis quilômetros de sua casa. Philo disse a Newel que ao receber a bênção, parou de sentir dor e eliminou do corpo “uma grande quantidade de fluido infectado, junto com a bala e um pedaço do tecido de sua camisa”. Por causa da bênção do sacerdócio, Philo recuperou-se completamente. Cruzou as planícies até Utah e foi um membro fiel da Igreja por toda a vida. [Ver Dean Hughes e Tom Hughes, Great Stories from Mormon History (Notáveis Relatos da História Mórmon) (Salt Lake City: Deseret Book Co., 1994), pp. 35–37; ver também Parley P. Pratt, Autobiography of Parley P. Pratt (Salt Lake City: Deseret Book Co., 1975), pp. 99–100; e History of the Church, 1:431.]

  4. 4.

    Ajude as crianças a decorarem Doutrina e Convênios 82:10, salientando que se cumprirmos os mandamentos, o Senhor nos abençoará.

  5. 5.

    Ajude as crianças a decorarem ou relembrarem a 3ª Regra de Fé. Lembre às crianças que a obediência aos mandamentos de Deus é necessária para nossa salvação.

  6. 6.

    Cante ou leia a letra de “Guarda os Mandamentos” (Músicas para Crianças, p. 68) ou “Eu Quero Viver o Evangelho” (Músicas para Crianças, p. 72).

Conclusão

Testemunho

Desafie as crianças a obedecerem aos mandamentos de Deus. Testifique-lhes que mesmo enfrentando problemas ou tribulações, se formos obedientes e perseverarmos até o fim, receberemos no final todas as bênçãos prometidas.

Sugestão para Designação de Leitura

Sugira às crianças que estudem Doutrina e Convênios 82:10 em casa, para recapitularem a lição.

Sugestão para Atividade com a Família

Incentive as crianças a conversarem com a família a respeito de uma parte específica da lição, como, por exemplo, uma história, pergunta ou atividade, ou lerem com a família a “Sugestão para Designação de Leitura”.

Convide uma criança para fazer a última oração.