A Primeira Companhia de Pioneiros Cruza as Planícies

Primária 5: Doutrina e Convênios, 1996


Propósito

Incentivar as crianças a terem mais gratidão pelos esforços dos primeiros pioneiros que chegaram ao vale do Lago Salgado.

Preparação

  1. 1.

    Em espírito de oração, estude Doutrina e Convênios 136:1–18, 28–33 e os relatos históricos desta lição. Em seguida, estude a lição e decida como pretende usar os relatos escriturísticos e históricos para ensinar as crianças. (Ver “Preparação das Aulas”, p. vi–vii, e “Como Usar os Relatos Escriturísticos e Históricos para Ensinar as Crianças”, p. vii–xii.)

  2. 2.

    Escolha as perguntas do debate e atividades complementares que mais envolvam e ajudem as crianças a alcançar o propósito da lição.

  3. 3.

    Desenhe ou copie um carroção coberto em dezesseis folhas de papel. (Veja o modelo no final da lição.) Numere os carroções de 1 a 16. No verso de cada carroção escreva a pergunta ou declaração correspondente ao título numerado do relato histórico (por exemplo: escreva Quem estava na primeira companhia de pioneiros? no verso do carroção 1). Pendure os carroções pela sala na seqüência.

  4. 4.

    Materiais Necessários:

    1. a.

      Um exemplar de Doutrina e Convênios para cada criança;

    2. b.

      Uma venda para os olhos;

    3. c.

      O mapa da Trilha para o Oeste, seguida pelos Santos, que se encontra no final da lição 39;

    4. d.

      Gravura 5-43, Carroção dos Pioneiros Puxado a Bois; gravura 5-44, O Hodômetro; gravura 5-45, Cruzando o Rio Platte; gravura 5-46, Boletim das Planícies.

Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

Convide uma criança para fazer a primeira oração.

Atividade Motivadora

Peça um voluntário para ser vendado. Coloque uma venda na criança e gire-a várias vezes. Depois peça à criança que procure a saída da sala de aula. Posicione as outras crianças como obstáculos no caminho, até a porta da sala. Depois que a criança bater em alguns obstáculos, leve-a de volta ao ponto inicial. Diga que existe uma maneira melhor de alcançar a porta.

Forme duas filas com as outras crianças, deixando entre elas um caminho que vá até a porta da sala. Faça com que a criança percorra o caminho formado pelas duas filas de crianças. Depois que a criança chegar à porta, remova a venda e peça que todas as crianças voltem a seus lugares.

• Que tipo de problemas (diga o nome da criança) enfrentou na primeira tentativa de chegar até a porta?

• Como vocês conseguiram orientá-la até a porta?

Diga que o Senhor sabia que os santos enfrentariam muitos perigos e obstáculos ao viajarem para o oeste, rumo às Montanhas Rochosas. Nenhum dos santos havia estado antes naquela parte do país. O Senhor ordenou a Brigham Young que escolhesse um grupo de pessoas para irem na frente como pioneiras, preparando o caminho para os milhares de santos que seguiriam mais tarde. Esse primeiro grupo de pioneiros deveria marcar o caminho para o oeste e depois retornar para guiar os outros a seu novo lar.

Diga que um pioneiro é alguém que prepara o caminho que outros irão seguir. Todos os santos que viajaram para o oeste até o término da construção da ferrovia, em 1869, são chamados de pioneiros.

Relatos Escriturísticos e Históricos

Fale às crianças sobre as instruções dadas pelo Senhor a Brigham Young sobre como organizar a jornada para o oeste, conforme Doutrina e Convênios 136:1–18, 28-30.

Depois, ensine as crianças a respeito da jornada da primeira companhia de pioneiros ao vale do Lago Salgado, conforme descrito nos relatos históricos a seguir. Mostre as gravuras e o mapa no momento oportuno.

Peça às crianças que imaginem que estão viajando para o oeste, através das planícies, com Brigham Young e a primeira companhia de pioneiros. Diga que a jornada até o vale do Lago Salgado levou quase dezesseis semanas; os dezesseis carroções cobertos representam as dezesseis semanas. Peça a uma criança que leia a pergunta no verso do carroção número um; depois responda à pergunta com as informações do relato histórico correspondente. Pode deixar que as crianças tentem responder à pergunta antes de fornecer os dados históricos. Prossiga com o restante dos carroções na seqüência.

  1. 1.

    1. Quem estava na primeira companhia de pioneiros?

    A primeira companhia de pioneiros, que deixou Winter Quarters em abril de 1847, era liderada por Brigham Young. O grupo incluía 43 homens, 3 mulheres e duas crianças. Esses pioneiros tinham 73 carroções e 93 cavalos, 66 bois, 52 mulas, 19 vacas, 17 cachorros e algumas galinhas. Os bois puxavam os carroções cobertos através das planícies. Os bois são animais grandes e fortes, mas muito vagarosos. Os pioneiros também levaram consigo um barco e um canhão.

  2. 2.

    2. Quais eram as regras do acampamento?

    Brigham Young deu as seguintes regras aos pioneiros, antes de iniciarem a jornada:

    1. a.

      Haverá toque de corneta às 5h da manhã. Todos devem levantar-se, orar, tomar o desjejum, dar comida e água aos animais e estar prontos para partir às 7h da manhã.

    2. b.

      Os carroções devem manter-se juntos durante a viagem.

    3. c.

      Todo homem deve permanecer em seu carroção e ter sua arma à mão.

    4. d.

      À noite, os carroções devem ser dispostos em um círculo. A corneta soará às 8h30 da noite. Todos devem orar e se deitar às 9h00 da noite.

  3. 3.

    3. O que os pioneiros faziam a cada dia?

    Os primeiros pioneiros deveriam preparar o caminho para os muitos santos que viajariam mais tarde. Enquanto viajavam, construíam estradas e preparavam pontes e outras maneiras de cruzar os rios e riachos. Também faziam mapas da trilha e registravam informações que seriam úteis para as próximas companhias de pioneiros, como os melhores lugares para acampar e dar de comer aos animais. Os pioneiros também caçavam, consertavam os carroções e equipamentos e cuidavam dos animais.

  4. 4.

    4. O que os pioneiros faziam à noite?

    À noite, os pioneiros formavam um círculo com os carroções, com a parte aberta voltada para fora. Os cavalos e bois eram amarrados no interior do círculo. Algumas pessoas haviam levado instrumentos musicais, e os pioneiros gostavam muito de dançar e cantar. William Clayton escreveu “Vinde, ó Santos” (Hinos, nº 20) durante a difícil jornada até Winter Quarters, e os pioneiros cantavam freqüentemente esse hino para terem coragem de enfrentar seus problemas. Os pioneiros também gostavam de jogar xadrez e contar histórias engraçadas.

    Pergunte às crianças algumas adivinhações do tipo que os pioneiros gostavam:

    Quando Brigham Young saiu de Winter Quarters, o que tinha na mão direita? (Quatro dedos e um polegar!)

    Que animais conseguem pular mais alto que uma casa? (Todos. As casas não pulam!)

    Para que serve a casca do ovo? (Para manter o ovo inteiro!)

  5. 5.

    5. Que Rota Seguiram os Pioneiros?

    Já existia uma boa trilha para as Montanhas Rochosas quando os pioneiros viajaram para o oeste. Essa trilha era conhecida como a Trilha do Oregon e foi usada por centenas de pessoas, como mercadores, caçadores de peles e exploradores. A Trilha do Oregon seguia pela margem sul do rio Platte. Como queriam evitar problemas com outras pessoas que estivessem viajando para o oeste, Brigham Young e os pioneiros abriram uma nova trilha, que seguia pela margem norte do rio Platte. A nova trilha era mais fácil do que a Trilha do Oregon, porque não era tão íngreme. Essa trilha ficou conhecida como a Trilha Mórmon.

  6. 6.

    6. Quando os pioneiros partiram pela primeira vez de Winter Quarters, William Clayton caminhava ao lado de seu carroção, contando o dia inteiro. Certo dia chegou a contar até 4.070. O que ele estava contando?

    Os pioneiros queriam manter um registro de quanto viajavam por dia, por isso William Clayton amarrou uma tira vermelha a uma das rodas de seu carroção e contava o número de vezes que a tira completava uma volta. Desse modo podia calcular a distância percorrida pelo carroção, usando a medida da roda e o número de voltas da tira. Era uma tarefa muito cansativa, por isso o irmão Clayton inventou uma máquina que contava por ele. Alguns outros homens ajudaram-no a construir a máquina. Essa máquina, chamada hodômetro, era conectada à roda do carroção. Quando a roda girava, pequenas engrenagens no interior da máquina se moviam e mediam a distância percorrida pelos pioneiros a cada dia. (Ver atividade complementar 1.)

  7. 7.

    7. Que animais os pioneiros viam nas planícies?

    Ao cruzarem as verdes planícies, os pioneiros viam muitos animais selvagens, como o antílope, o veado e lobos. Viram também milhares de búfalos. As manadas de búfalos pastavam nas pradarias e geralmente não deixavam nada para os animais dos pioneiros comerem. Quando o alimento para os bois e cavalos escasseava, os pioneiros não podiam viajar muito nesse dia. Os pioneiros matavam e comiam alguns búfalos, mas foram instruídos a matarem apenas o necessário. 8. Como os pioneiros lidavam com os índios americanos que encontravam?

    Os pioneiros estavam sempre alertas para protegerem-se de ataques de índios. Às vezes, alguns índios tentavam entrar escondidos no acampamento, durante a noite, para roubar animais. Outros índios exigiam presentes para permitir que os pioneiros cruzassem suas terras. A maioria dos índios, porém, era amistosa e solícita, e os pioneiros tratavam-nos como amigos.

  8. 9.

    9. Como os pioneiros guardavam o Dia do Senhor?

    Aos domingos, Brigham Young ordenava aos santos que estavam cruzando as planícies que descansassem e dessem descanso aos animais. Não era permitido pescar, caçar nem fazer qualquer tipo de trabalho aos domingos. Os pioneiros realizavam reuniões sacramentais, oravam e estudavam as escrituras. Às vezes, escreviam cartas para familiares que haviam ficado para trás.

  9. 10.

    10. Qual foi o marco da metade da jornada dos pioneiros?

    Chimney Rock, próximo à divisa atual entre os estados de Nebraska e Wyoming, foi o marco da metade da jornada entre Winter Quarters e o vale do Lago Salgado. Essa grande formação rochosa, semelhante a uma chaminé, era visível a vários quilômetros de distância, tendo sido avistada pelos pioneiros muito antes do dia 26 de maio de 1847, data em que a alcançaram. Os santos pararam no povoado de Fort Laramie, que ficava próximo, para consertar os carroções e os equipamentos.

  10. 11.

    11. Como os pioneiros cruzaram o rio Platte?

    Depois que os pioneiros deixaram Fort Laramie, precisaram cruzar o rio Platte. Usaram o barco de couro que levaram consigo para cruzar seus pertences e suprimentos, e construíram balsas para transportar os carroções até o outro lado do rio. Outras pessoas também queriam cruzar o rio Platte, e pagaram aos santos para que levassem seus pertences até o outro lado do rio, usando farinha de trigo, de milho e toucinho como pagamento. Os suprimentos dos santos eram escassos e esses alimentos foram muito bem recebidos. Wilford Woodruff disse: “Parecia um milagre para mim ver nossos sacos de farinha de trigo e de milho cheios novamente. (…) O Senhor realmente nos estava acompanhando em nossa jornada e abençoou-nos e preservou-nos de modo maravilhoso”. [Citado em Joseph Fielding Smith, Essentials in Church History, (Elementos Essenciais da História da Igreja) p. 365.]

  11. 12.

    12. Como os pioneiros deixavam mensagens ao longo da trilha?

    Os pioneiros marcavam as milhas percorridas a cada dia e geralmente deixavam essa informação para os pioneiros que iriam passar mais tarde pela trilha. Algumas vezes a informação era esculpida no tronco de uma árvore ou em um poste de madeira fincado no chão. Outras vezes, os pioneiros esculpiam a informação em crânios de búfalo caídos junto à trilha. Essas mensagens receberam o nome de “boletim das planícies”. Brigham Young escreveu certa vez em um crânio:

    • Os pioneiros

    • acamparam aqui

    • 3 de junho de 1847

    • percorremos 15 milhas hoje

    • Tudo vai bem

    • Brigham Young.

    [Observação para o professor: B.H.Roberts acredita que essa data esteja errada, devendo ser na verdade 23 de junho. Ver A Comprehensive History of the Church, (Uma História Detalhada da Igreja) 3:177–178.]

  12. 13.

    13. Quem foi Jim Bridger e o que ele disse aos santos a respeito do vale do Lago Salgado?

    Quando os pioneiros viajavam ao longo do rio Sweetwater, em direção ao vale do Lago Salgado, encontraram vários caçadores de peles. Certo dia encontraram o mais famoso caçador de peles do Oeste, Jim Bridger. Bridger disse a Brigham Young que achava que nada cresceria no vale do Lago Salgado, oferecendo mil dólares pelo primeiro alqueire de milho que os pioneiros conseguissem plantar ali.

    Brigham Young ficara sabendo que a Califórnia e o Oregon eram lugares muito bonitos, em que o solo era rico e as colheitas abundantes. Sabia, porém, que milhares de pessoas, incluindo alguns inimigos da Igreja, já se estavam mudando para esses lugares. Os santos precisavam estabelecer-se em um lugar em que não fossem perseguidos novamente. Brigham Young sabia que o Pai Celestial ajudaria os santos a tornarem o vale do Lago Salgado um lugar muito belo.

  13. 14.

    14. Qual foi a parte mais difícil da viagem?

    Os cavalos e bois tiveram dificuldade para prosseguir quando os pioneiros chegaram às Montanhas Rochosas. As encostas eram muito íngremes e havia muitos rios e riachos para cruzar. Fazia muito frio à noite e muito calor durante o dia. Essa parte da jornada também foi difícil para as pessoas. Muitos dos homens contraíram a febre das montanhas. A companhia dividiu-se em três grupos: um pequeno grupo seguiu na frente para preparar uma estrada para os carroções, o grupo principal seguiu logo atrás e um grupo formado pelos homens doentes ficou por útlimo.

  14. 15.

    15. Quem foram os primeiros pioneiros a entrarem no vale do Lago Salgado?

    No dia 20 de julho de 1847, o pequeno grupo de batedores alcançou o East Canyon, logo acima do vale do Lago Salgado. No dia seguinte, Orson Pratt e Erastus Snow cavalgaram à frente dos carroções e foram os primeiros pioneiros a entrar no vale. Os primeiros carroções chegaram ao vale dois dias depois. Os pioneiros reuniram-se e dedicaram a terra ao Senhor. Depois, começaram a trabalhar no plantio. Represaram um pequeno riacho das redondeza e irrigaram a terra, preparando-a para o plantio.

  15. 16.

    16. ESTE É O LUGAR CERTO!

    Brigham Young e o restante dos pioneiros entraram no vale do Lago Salgado no dia 24 de julho de 1847. Brigham Young estava muito doente e viajava na carruagem de Wilford Woodruff. O irmão Woodruff manobrou a carruagem para que o Presidente Young conseguisse ver o vale. O Senhor mostrara ao Presidente Young em uma visão o local em que os santos deveriam estabelecerse, e depois de fitar o vale por longo tempo, Brigham Young disse: “É o bastante. Este é o lugar certo. Pode seguir adiante!” (citado em B.H.Roberts, A Comprehensive History of the Church, 3:224.)

    Os pioneiros ficaram gratos ao Senhor por tê-los abençoado durante a viagem até essa nova terra. Ninguém havia morrido na difícil jornada. O trabalho árduo e a coragem dos pioneiros ajudaram-nos a preparar o caminho para os milhares de santos que seguiram mais tarde para o vale do Lago Salgado. Os pioneiros sabiam que estariam cumprindo a profecia de Joseph Smith e se tornariam “um povo poderoso em meio às Montanhas Rochosas” [History of the Church (História da Igreja), 5:85].

Debate

Estude as perguntas e passagens das escrituras a seguir quando preparar a aula. Use as perguntas que, na sua opinião, ajudarão as crianças a compreenderem melhor as escrituras e aplicarem seus princípios na própria vida. A leitura das passagens com as crianças, na sala de aula, irá ajudá-las a ganhar maior entendimento das escrituras.

• Como os pioneiros estavam organizados ao viajarem para o Oeste? (D&C 136:2–3) Por que acham que foram organizados dessa maneira? O que cada companhia deveria levar consigo? (D&C 136:5,7) Qual era o propósito da primeira companhia?

• O que os pioneiros prometeram fazer durante a jornada? (D&C 136:2,4) Por que era importante que eles cumprissem os mandamentos? Por que é importante que cumpramos todos os mandamentos?

• O que o Senhor mandou que os pioneiros fizessem quando estivessem felizes? (D&C 136:28) Por que é importante que louvemos ao Senhor e sejamos gratos? O que os pioneiros deveriam fazer quando estivessem tristes? (D&C 136:29) O que podemos fazer quando sentimos tristeza?

• Qual era o destino final ou meta dos santos? Que obstáculos e problemas enfrentaram na viagem para o Oeste? Como sobrepujaram esses problemas? Como o Senhor os ajudou? O que os pioneiros aprenderam ao enfrentar esses problemas? (D&C 136:31–32)

• Qual é nossa meta mais importante? (Viver novamente com o Pai Celestial e Jesus Cristo no reino celestial.) Que obstáculos encontramos ao buscarmos alcançar essa meta? Aliste as sugestões das crianças no quadro-negro. Como podemos vencer esses obstáculos? Como o Senhor irá ajudar-nos?

• Que metas vocês têm? O que precisam fazer para alcançar essas metas?

• O que os primeiros pioneiros fizeram para preparar o caminho para os outros que os seguiriam mais tarde? Como vocês podem ajudar outras pessoas a atingir suas metas? Como podemos ser pioneiros para as crianças mais novas?

Atividades Complementares

Você pode usar uma ou mais das atividades abaixo, em qualquer momento da aula, ou como recapitulação, resumo ou desafio.

  1. 1.

    Faça uma grande roda de cartolina ou papel cartão e coloque um lápis ou pauzinho no centro da roda. Peça às crianças que finjam ser William Clayton e que aquela é a roda ao lado da qual irão caminhar.

    Peça às crianças que coloquem uma marca na roda a fim de poderem contar as voltas. Depois, peça-lhes que meçam a circunferência da roda (o comprimento da borda externa da roda) com uma fita métrica. Escreva a medida no quadro-negro. Peça a uma ou duas crianças que segurem o lápis e façam a roda girar pela sala, junto às paredes. Peça às outras crianças que caminhem ao lado da roda e contem suas voltas. (Se a turma for grande, pode realizar a atividade duas vezes, deixando que metade da classe participe a cada vez.)

    Multiplique a medida anotada no quadro-negro pelo número de voltas a fim de determinar a distância percorrida dentro da sala de aula. Peça às crianças que imaginem como seria contar as voltas da roda o dia inteiro, como William Clayton fazia.

  2. 2.

    Faça um grande círculo de cartolina ou papel cartão (pode ser o mesmo círculo usado na atividade complementar 1.) Desenhe linhas cruzando o círculo, dividindo-o em pedaços parecidos aos de uma pizza. Em cada pedaço, escreva uma meta que as crianças podem ter, como as seguintes:

    • Manter meu quarto arrumado.

    • Obedecer à Palavra de Sabedoria.

    • Ser um bom aluno.

    • Aprender a tocar um instrumento musical.

    • Ser gentil com minha família.

    • Ser honesto.

    • Aprender um esporte.

    • Ler as escrituras diariamente.

    • Decorar as Regras de Fé.

    Coloque um lápis no centro do círculo para fazê-lo girar. Peça a uma criança que gire o círculo e leia a meta escrita no pedaço que ficar no alto do círculo, quando este parar de girar. Peça às crianças que sugiram alguns obstáculos que podemos encontrar ao tentarmos alcançar essa meta e como podemos superá-los. Dê a cada criança pelo menos uma chance de girar o círculo.

    Depois que cada criança tiver sua vez, escreva no quadro-negro: Viver com o Pai Celestial e Jesus Cristo no reino celestial. Troque idéias com as crianças a respeito dos obstáculos que poderão encontrar ao tentarem alcançar essa meta. Peça às crianças que sugiram maneiras de sobrepujar esses obstáculos.

  3. 3.

    Peça a algumas crianças que finjam ser alguns dos primeiros pioneiros, incluindo Brigham Young, William Clayton, Orson Pratt e Erastus Snow. Peça a outra criança que as entreviste e pergunte quais foram algumas das dificuldades encontradas durante a jornada, como cruzar rios, procurar comida, medir distâncias e deixar mensagens para os outros pioneiros. Peça aos “pioneiros” que expliquem como sobrepujaram esses obstáculos para alcançarem seu destino.

    Pode pedir a essas crianças, com uma semana de antecedência, que levem alguns acessórios e fantasias simples para a aula.

  4. 4.

    Para ajudar as crianças a compreenderem algumas das dificuldades enfrentadas pelos pioneiros, narre o relato feito por Wilford Woodruff a respeito do que aconteceu quando os pioneiros tentaram cruzar o rio Platte em Loup Fork, no dia 23 de abril de 1847:

    “Doze de nós saímos a cavalo para procurar uma passagem por onde pudéssemos cruzar a perigosa e problemática bifurcação de Loup Fork, no rio Platte. (…)

    Os homens (…) descobriram que todo o leito do rio era formado por areia movediça, que tragaria qualquer cavalo ou carroção que nele pisasse. Precisávamos cruzar dois canais com uma faixa de areia entre eles. O mais profundo tinha cerca de um metro de profundidade, quase trezentos metros de largura e uma correnteza bastante rápida. Em alguns lugares, a areia movediça fazia o homem e o animal afundarem imediatamente. Quanto mais lutavam para sair, mais afundavam. Obviamente, evitamos esses lugares sempre que possível. (…)

    Duas parelhas de bois e meus cavalos puxavam a carroça carregada com quase quinhentos quilos de suprimentos. Assim que iniciamos a marcha, percebi que os bois não seriam de grande ajuda, pois eram muito lerdos, e começaríamos a afundar no meio do caminho. Saltei da carroça e entrei até a cintura na água. Uns dez homens trouxeram uma corda e ataram-na aos bois, ajudando-me a cruzar o primeiro curso d’água, com grande dificuldade. Paramos em uma faixa de areia fora da água, mas meus cavalos e a carroça começaram a afundar.”

    O carroção do Élder Woodruff foi então descarregado e sua carga transferida para um barco. O carroção foi puxado com a ajuda de homens e cavalos. A maioria dos outros carroções foi forçada a cruzar em outro lugar. Naquela noite, o Élder Woodruff ficou encarregado de vigiar o acampamento durante a primeira metade da noite. Ele disse: “Apesar de ter passado a tarde inteira dentro da água, fiquei de guarda, com roupas molhadas, por metade da noite e dormi a outra metade”. [Citado em Matthias F. Cowley: Wilford Woodruff: History of His Life and Labors (Wilford Woodruf: História de Sua Vida e Labores) (Salt Lake City: Deseret News, 1909), pp. 268–270.]

  5. 5.

    Cante ou leia a letra de “Vinde, ó Santos” (Hinos, nº 20). Troque idéias com as crianças sobre como as palavras desse hino encorajaram os santos que cruzavam as planícies. Saliente que apesar de a jornada dos pioneiros ter sido difícil, eles estavam sempre alegres durante a viagem, pois amavam o evangelho e queriam ter a possibilidade de viver em paz.

Conclusão

Testemunho

Expresse sua gratidão pelos pioneiros e seus esforços para estabelecer a Igreja no vale do Lago Salgado. Incentive as crianças a trabalharem arduamente, como os pioneiros fizeram, para alcançarem suas metas e ajudar os outros.

Sugestão para Designação de Leitura

Sugira às crianças que estudem Doutrina e Convênios 136:1–5, 7, 28–29 em casa, para recapitularem a lição.

Sugestão para Atividade com a Família

Incentive as crianças a conversarem com a família a respeito de uma parte específica da lição, como, por exemplo, uma história, pergunta ou atividade, ou lerem com a família a “Sugestão para Designação de Leitura”.

Convide uma criança para fazer a última oração.