Joseph Smith Traduz as Placas de Ouro

Primária 5: Doutrina e Convênios, 1996


Propósito

Ajudar as crianças a compreenderem e reconhecerem a influência do Espírito Santo e terem o desejo de merecer Sua companhia constante.

Preparação

  1. 1.

    Em espírito de oração, estude Joseph Smith—História 1:66–67; o relato histórico desta lição e Doutrina e Convênios 5:30, 34; 6:14–23; 8:1–3; 9:3–9; 10:4. Em seguida, estude a lição e decida como pretende usar os relatos escriturísticos e históricos para ensinar as crianças. (Ver “Preparação das Aulas”, pp. vi–vii, e “Como Usar os Relatos Escriturísticos e Históricos para Ensinar as Crianças”, pp. vii–xii.)

  2. 2.

    Leitura adicional: Princípios do Evangelho (31110 059), capítulo 7.

  3. 3.

    Escolha as perguntas do debate e atividades complementares que mais envolvam e ajudem as crianças a alcançar o propósito da lição.

  4. 4.

    Materiais Necessários:

    1. a.

      Um exemplar de Doutrina e Convênios para cada criança;

    2. b.

      Pérola de Grande Valor;

    3. c.

      Um pequeno rádio (ou a gravura de um rádio);

    4. d.

      Gravura 5-2, Joseph Smith [Pacote de Gravuras do Evangelho (34730 059) – 400]; gravura 5-14, Joseph Smith Traduzindo as Placas de Ouro.

Sugestões para o Desenvolvimento da Lição

Convide uma criança para fazer a primeira oração.

Atividade Motivadora

Mostre o rádio às crianças, mas não o ligue. (Faça as adaptações necessárias no debate, se estiver usando a gravura do rádio.) Pergunte às crianças se conseguem ouvir o que está sendo transmitido e pergunte-lhes o motivo de não estarem ouvindo. Ligue o rádio, mas não sintonize nenhuma estação. Diga que o rádio está ligado, mas ainda assim as crianças não conseguem ouvir o que está sendo transmitido.

• O que devemos fazer para ouvir claramente o rádio?

Ajude as crianças a compreenderem que ouvir o Espírito Santo pode ser comparado a ouvir o rádio. Antes de conseguirmos escutar o que o Pai Celestial quer transmitir-nos, precisamos estar sintonizados no Espírito Santo. Diga que os outros nomes do Espírito Santo são Santo Espírito e Espírito da Verdade. (Ver D&C 6:15.) Peça às crianças que prestem atenção na aula para aprenderem como o Espírito Santo ajudou Joseph Smith e Oliver Cowdery.

Relatos Escriturísticos e Históricos

Ensine as crianças a compreenderem e reconhecerem a influência do Espírito Santo, conforme explicado em Doutrina e Convênios 6:14–23, 8:1–3, 9:3–9, Joseph Smith—História 1:66–67 e no relato histórico a seguir. Mostre as gravuras no momento adequado.

Por causa da perda das 116 páginas do manuscrito, o anjo Morôni tirou as placas de ouro e o Urim e Tumim de Joseph Smith por algum tempo. (Ver lição 6.) Depois que Joseph Smith se arrependeu, recebeu essas coisas de volta. Ao prosseguir a tradução, Joseph Smith percebeu que não era possível cuidar da família e da fazenda e continuar traduzindo tão rapidamente quanto desejava. O trabalho de tradução também ficou mais lento porque Joseph não tinha um escrevente para ajudá-lo enquanto traduzia. Martin Harris não tinha mais permissão de ser o escrevente de Joseph. Emma trabalhou algumas vezes como escrevente, mas ela tinha outros afazeres. Joseph sabia que a tradução não estava progredindo tão rapidamente quanto era necessário e então orou e pediu ajuda ao Pai Celestial. Leia em voz alta o que o Senhor respondeu, em Doutrina e Convênios 10:4. Poucos meses depois, Joseph Smith recebeu ordem de parar a tradução até que o Senhor lhe dissesse para retomá-la. Joseph recebeu a promessa de que, se assim fizesse, o Senhor proveria ajuda para a tradução. (Ver D&C 5:30, 34.)

Nessa época, um jovem chamado Oliver Cowdery ensinava na escola de Palmyra, Nova York, e morava na casa dos pais de Joseph Smith. Era comum naquela época os professores morarem na casa dos alunos, como pagamento das aulas. Enquanto Oliver estava morando na casa da família Smith, ouviu falar de Joseph Smith e das placas de ouro. Perguntou a respeito das placas de ouro, mas a família Smith não queria lhe contar a respeito delas, porque haviam sido perseguidos pelas pessoas a quem haviam contado.

Depois que a família Smith conheceu melhor Oliver Cowdery e passou a confiar nele, Joseph Smith Sênior (o pai do Profeta) disse a Oliver o que sabia a respeito das placas de ouro. Durante muitos dias, Oliver ficou pensando a respeito do que ouvira. Por fim, fez uma oração particular. Sentiu uma paz que lhe deu a certeza de que Joseph Smith era um profeta de Deus (Ver D&C 6:22–23) e também sentiu que se tornaria o escrevente de Joseph Smith.

Oliver queria conhecer Joseph, por isso viajou com Samuel Smith, um dos irmãos mais novos de Joseph, até Harmony, Estado de Pensilvânia, onde Joseph e Emma moravam. Quando Oliver chegou, Joseph deu-se conta de que o Senhor o enviara para ajudar na tradução do Livro de Mórmon. Joseph e Oliver conversaram até tarde da noite, e Oliver concordou em ser o escrevente de Joseph. Oliver descreveu sua experiência como escrevente: “ Aqueles foram dias inolvidáveis - ouvir o som de uma voz ditada pela inspiração do céu. (…) Dia após dia continuei, ininterruptamente, a escrever o que lhe saía da boca, enquanto ele traduzia a história ou relato chamado ‘O Livro de Mórmon’”. (Nota de rodapé de Joseph Smith—História 1:71).

Joseph descobriu que não podia traduzir sem a ajuda do Espírito Santo. Certa manhã, estava zangado com Emma por causa de algo que ela havia feito. Quando tentou traduzir, percebeu que não conseguia. Joseph Smith foi até o pomar para orar e perguntar ao Senhor por que não conseguia traduzir. Logo, compreendeu que precisava fazer as pazes com Emma para poder ter a ajuda do Espírito Santo. Voltou para casa e pediu perdão a Emma. Depois disso, conseguiu continuar a tradução.

Com a ajuda de Oliver, a tradução do Livro de Mórmon tornou-se mais rápida. Depois de trabalhar como escrevente por algum tempo, Oliver desejou traduzir. Foi-lhe dado permissão para traduzir, mas ele não conseguiu. Oliver pensou que a capacidade de traduzir lhe seria dada simplesmente pedindo ao Pai Celestial, mas aprendeu que isso requeria grande esforço mental e espiritual. A capacidade de traduzir era resultado da inspiração do Espírito Santo.

Debata com as crianças o processo de tomar decisões, revelado a Oliver Cowdery por meio de Joseph Smith em Doutrina e Convênios 9:8–9.

  1. 1.

    Estude o problema ou a questão em sua mente. Pense em maneiras de resolver o problema ou a questão. 2. Decida o que acha que deve fazer.

  2. 3.

    Pergunte ao Pai Celestial se sua decisão está certa.

  3. 4.

    Ouça com o coração e a mente. Se a decisão for certa, o Espírito Santo fará com que se sinta bem. Se for errada, não se sentirá bem a respeito dela e terá que escolher outra coisa.

Diga que esse é o processo que Oliver Cowdery deveria ter usado quando tentou traduzir. É um processo que todos nós podemos usar. Se seguirmos esses passos, o Espírito Santo nos ajudará a tomar a decisão correta.

Debate

Estude as perguntas e passagens das escrituras a seguir quando preparar a aula. Use as perguntas que, na sua opinião, ajudarão as crianças a compreenderem melhor as escrituras e aplicarem seus princípios na própria vida. A leitura das passagens com as crianças, na sala de aula, irá ajudá-las a ganhar maior entendimento das escrituras.

• Por que Joseph Smith precisava de ajuda para traduzir as placas de ouro? O que fez a respeito? Como as orações de Joseph foram respondidas? O que podemos fazer quando temos um problema? Peça às crianças que contem como o Pai Celestial respondeu a suas orações.

• O que Oliver Cowdery fez para obter um testemunho de que Joseph Smith era um profeta? (D&C 6:14) Como podemos obter um testemunho de que Joseph Smith foi um profeta? Como podemos obter um testemunho da veracidade do Livro de Mórmon? (Ver atividade complementar 6.)

• De que modo as orações de Oliver Cowdery foram respondidas quando ele orou para saber se Joseph Smith era um profeta de Deus? (D&C 6:15, 23) De que outras maneiras o Pai Celestial pode responder a nossas orações? Lembre às crianças que as respostas a nossas orações geralmente nos chegam por meio de um sentimento de paz.

• O que o Senhor disse que Oliver Cowdery deveria fazer para conseguir traduzir? (D&C 9:8–9) Como podemos usar esse conselho em nossa própria vida?

• O que devemos fazer a fim de preparar-nos para receber ajuda do Espírito Santo? (Ver atividade complementar 2.) Como saber que estamos ouvindo os sussurros do Espírito Santo? (D&C 6:23; 8:2–3 e 9:8–9; ver atividade complementar 3 e 4.)

Atividades Complementares

Você pode usar uma ou mais das atividades abaixo, em qualquer momento da aula, ou como recapitulação, resumo ou desafio.

  1. 1.

    Diga que quando Joseph Smith estava traduzindo o Livro de Mórmon, dizia as palavras em voz alta, e seu escrevente colocava-as no papel. Às vezes, Joseph e o escrevente estavam separados por uma cortina e não podiam ver um ao outro.

    Coloque um anteparo dividindo a sala ao meio ou uma mesa (por exemplo, duas crianças podem segurar um pequeno cobertor, um lençol ou uma folha de cartolina.) Peça a uma criança que fique de um lado do anteparo e leia devagar um pequeno versículo do Livro de Mórmon, enquanto outra criança fica do outro lado, escrevendo o que for lido. Em seguida, peça à segunda criança que leia o que escreveu, para que a primeira se certifique de que está certo. (Pode haver mais de um escrevente, de modo que todas as crianças que quiserem possam participar.)

  2. 2.

    Faça duas colunas no quadro-negro. Escreva no alto da primeira Convida o Espírito e, na outra, Ofende o Espírito. Ajude as crianças a compreenderem que o Espírito (o Espírito Santo) é muito importante em nossa vida. Diga que as coisas boas atraem o Espírito para nossa vida e as más ofendem o Espírito, fazendo-O afastar-Se. (Ver Morôni 7:12-13.) Peça às crianças que pensem em coisas que poderiam colocar em cada coluna, como ouvir boa música e ser gentil, na coluna Convida o Espírito, e brigar e ser desonesto, na coluna Ofende o Espírito.

    Diga que o Espírito Santo irá nos ensinar, consolar, proteger, fortalecer e guiar [ver Princípios do Evangelho (31110 059, capítulo 7), mas para recebermos Sua ajuda devemos fazer coisas que O convidem para nossa vida a fim de que continue conosco.

  3. 3.

    Peça às crianças que procurem Doutrina e Convênios 8:2 e, a uma delas, que leia o versículo em voz alta. Debata como cada pessoa pode receber revelação pessoal ouvindo os sussurros do Espírito Santo. Conte uma experiência em que o Espírito Santo o guiou e convide as crianças a contarem experiências semelhantes.

  4. 4.

    Diga que quando temos o Espírito conosco, sentimo-nos diferentes de quando não O temos ou de quando Satanás nos está influenciando. Leia as declarações abaixo e peça às crianças que se levantem quando a declaração descrever como nos sentimos quando temos o Espírito, ficando sentadas quando descrever o que sentimos quando não temos o Espírito.

    • Você se sente feliz e tranqüilo.

    • Você se sente egoísta.

    • Você se sente generoso.

    • Você desanima facilmente.

    • Você quer fazer com que os outros se sintam felizes.

    • Você quer vingar-se.

    • Você perdoa e é bom para os outros.

    • Você se sente feliz quando os outros se dão bem.

  5. 5.

    Escreva em folhas de papel separadas várias atividades que convidem o Espírito e que possam ser representadas por mímica pelas crianças. Coloque os papéis num recipiente. Peça a cada criança que escolha um dos papéis e represente, por meio de mímica, a atividade nele escrita, enquanto as outras tentam adivinhar qual é.

    Atividades possíveis:

    • Ler as escrituras;

    • Orar;

    • Fazer uma gentileza ou prestar um serviço (como lavar os pratos ou cuidar de um bebê);

    • Ficar reverente na Igreja.

    Pode pedir às crianças que escolham uma dessas atividades para realizar durante a semana. Dê papel e lápis às crianças para que escrevam o que escolheram e peça-lhes que coloquem o papel em um lugar onde possam vêlo freqüentemente e lembrar-se da atividade que escolheram.

  6. 6.

    Cante ou leia a letra de “Ler, Ponderar e Orar” (Músicas para Crianças, p. 66.) Converse sobre o que esse hino ensina que devemos fazer para obter um testemunho (pode ser necessário que você diga que ponderar significa estudar ou meditar sobre algo.)

  7. 7.

    Ajude as crianças a compreenderem que nem sempre ouvimos o Espírito Santo falar conosco. Geralmente o Espírito Santo nos faz sentir alguma coisa ou coloca-nos idéias na mente sobre o que é certo.

Conclusão

Testemunho

Preste testemunho da influência que o Espírito Santo teve em sua vida, ajudando-o a obter um testemunho e dando-lhe consolo e orientação. Ajude as crianças a compreenderem que grande bênção o Espírito Santo pode ser na vida delas.

Incentive as crianças a pedirem aos pais que contem uma experiência que tiveram com o Espírito Santo.

Sugestão para Designação de Leitura

Sugira às crianças que estudem Doutrina e Convênios 8:2–3 e 9:8–9 em casa, para recapitularem a lição.

Sugestão para Atividade com a Família

Incentive as crianças a conversarem com a família a respeito de uma parte específica da lição, como, por exemplo, uma história, pergunta ou atividade, ou lerem com a família a “Sugestão para Designação de Leitura”.

Convide uma criança para fazer a última oração.