Lição 13: As Mulheres e o Sacerdócio

"Lição 13: As Mulheres e o Sacerdócio," A Mulher na Igreja, ()


O propósito desta lição é ajudar-nos a compreender como o sacerdócio pode abençoar-nos como mulheres.

O Sacerdócio Beneficia a Todos os Membros da Igreja

“(O sacerdócio) é (…) o poder de Deus delegado ao homem, e através do qual este pode agir na Terra para a salvação da família humana.” [Joseph F. Smith, Doutrina de Evangelho, 5ª ed. (1939), p. 125] O Senhor designou ao homem a importante tarefa de governar e presidir os assuntos da Igreja e da família. O homem, por sua vez, deve usar esse poder sagrado para abençoar e beneficiar todos os membros da Igreja—homens, mulheres e crianças. O Presidente Brigham Young disse:

“O sacerdócio deve ser usado para o benefício de toda a família humana, para a edificação dos homens, mulheres e crianças. Na verdadeira Igreja de Cristo não existe uma classe ou sexo privilegiado. (…) Os homens têm seus trabalhos para fazer e seus poderes para exercer, para o benefício de todos os membros da Igreja. (…)

O mesmo acontece com as mulheres: Seus dons especiais devem ser exercidos para benefício e edificação da raça”. [Citado por John A. Widtsoe, comp., Priesthood and Church Government, rev. ed. (1954), pp. 92-93.]

No lar, e na Igreja, homens e mulheres possuem responsabilidades diferentes, mas igualmente importantes. O poder do sacerdócio pode ajudar cada pessoa a cumprir tais responsabilidades para o benefício de todos.

Graças ao poder do sacerdócio que está hoje na terra, grandes bênçãos se encontram à disposição dos membros dignos da Igreja, sejam eles velhos ou jovens, homens ou mulheres, solteiros ou casados.

  • O que pode fazer a mulher para honrar o sacerdócio?

Muitos desses privilégios e bênçãos do sacerdócio, são discutidos na lição 12, “As Ordenanças do Sacerdócio”.O Élder John A. Widtsoe explicou outros benefícios do sacerdócio:

“Os homens não têm mais direito do que as mulheres às bênçãos que emanam do sacerdócio e acompanham a sua posse.

(…) O homem possui o sacerdócio e realiza os deveres do sacerdócio na Igreja, mas sua mulher participa, juntamente com ele, de todos os privilégios derivados dessa posse. A obra realizada nos templos da Igreja pode mostrar isso claramente, e é um bom exemplo. As ordenanças do templo, são de caráter distintamente sacerdotal; no entanto, as mulheres têm acesso a todas elas e as bênçãos maiores são conferidas somente sobre o homem e a mulher em conjunto.” [Priesthood and Church Government, (1965) p. 83]

O Élder Bruce R. McConkie explicou o relacionamento existente entre o sacerdócio e as mulheres: “Na verdadeira Ordem Patriarcal, o homem possui o sacerdócio e é o cabeça da família, (…) mas ele não pode alcançar a plenitude da alegria aqui na terra, nem a recompensa eterna sozinho. A mulher permanece ao seu lado, como co-herdeira na plenitude de todas as coisas. A exaltação e o progresso eterno são recompensa dela, tanto quanto dele. (D&C 131:1–4) A divindade não é somente para os homens; é para os homens e as mulheres. (D&C 132:19–20) [Mormon Doctrine, 2ª ed. (1966) p. 844]

  • Que bênçãos você tem recebido, graças ao sacerdócio?

Todos os Membros Devem Honrar e Apoiar o Sacerdócio

Assim como todos se beneficiam com o sacerdócio na Igreja, todos são igualmente responsáveis por honrá-lo e apoiá-lo. Aos portadores do sacerdócio é continuamente lembrado “Que os direitos do sacerdócio são inseparavelmente ligados com os poderes do céu e que os poderes do céu não podem ser controlados nem exercidos a não ser de acordo com os princípios da retidão”. (D&C 121:36) Da mesma forma, as mulheres são aconselhadas a honrar o sacerdócio, a serem agradecidas pelo seu poder e a demonstrar respeito por aqueles que o possuem. Temos também a responsabilidade de apoiar o sacerdócio. Apoiar significa “promover os interesses ou causas de; (…) proteger ou defender como válido ou certo”. [Webster’s New Collegiate Dictionary, 10ª ed. (1993), “Support”, p. 1184]

As escrituras a seguir sugerem como honrar e apoiar o sacerdócio:

  • Mostre um cartaz com a seguinte lista ou escreva as informações no quadro-negro. À medida que são lidas, peça às irmãs que procurem sugestões para ajudá-las a honrar o sacerdócio. Escreva ao lado de cada referência a sugestão apresentada.

Doutrina e Convênios

19:23: aprender de Jesus Cristo, ouvir Suas palavras, ser dócil;

20:33: estar atenta, orar sempre;

58:26–27: ocupar-se zelosamente numa boa causa;

64:33–34: não se cansar de fazer o bem.

O Relacionamento da Mulher com a Liderança do Sacerdócio no Lar

O marido tem a responsabilidade de presidir e prover liderança no lar. Em um manual para o quórum do Sacerdócio de Melquisedeque é explicado:

“No aspecto do evangelho, “liderança” não significa o direito de agir como ditador, ordenar ou comandar. Pelo contrário, significa guiar, proteger, indicar o caminho, dar exemplo, dar segurança, inspirar e criar o desejo de apoiar e seguir. Literalmente falando, o marido deve mostrar o caminho (…)”. (O Salvador, o Sacerdócio e Você [Curso de Estudo do Sacerdócio de Melquisedeque] 1974–1975, p. 170)

Embora o pai seja o líder dentro do lar, “Sua mulher é sua companhia mais importante, sua adjutora e conselheira” [Guia da Família (1999), p. 2] Marido e mulher devem trabalhar juntos para fortalecer a família e ensinar os filhos os princípios do evangelho. Cumprindo seu papel de conselheira, a mulher pode reforçar a posição do marido como chefe da casa e incentivar a união familiar.

Estamos também honrando o sacerdócio quando tratamos o marido com a mesma gentileza, bondade e amor que ele deve possuir como portador do sacerdócio. O Profeta Joseph Smith aconselhou a Sociedade de Socorro a “ensinar às mulheres como se comportar em relação ao marido e tratá-lo com bondade e afeição. Sempre que o homem se vê atribulado e perplexo ante seus cuidados e dificuldades, se puder encontrar um sorriso em vez de argumentos e queixas, se puder encontrar mansidão, sua alma acalmará e seus sentimentos serão de paz; sempre que o desespero começa a penetrar em sua mente, ele necessita do conforto proporcionado pela afeição e bondade.”(History of the Church,* 4:606-607)

Confiança e união podem ser encontradas no lar quando o marido e a mulher procuram diligentemente seus melhores interesses e a felicidade um do outro. Ambos terão alegria em sua associação e a oportunidade de sentirem-se realizados, se houver tal entendimento.Numa revelação dada a Emma Smith, mulher do Profeta Joseph, estabeleceu-se o papel da mulher e seu relacionamento com o sacerdócio. O Senhor disse:

“(…) és uma mulher eleita, a quem chamei. (…)

O dever de teu chamado será confortar meu servo Joseph Smith Júnior, teu marido, em suas aflições, com palavras

consoladoras, com espírito de mansidão. (…)

Continua em espírito de mansidão, acautelando-te contra o orgulho. Que tua alma se deleite em teu marido e na glória que sobre ele virá.

Guarda meus mandamentos continuamente e receberás uma coroa de retidão. E, a não ser que faças isso, onde estou não poderás vir”. (D&C 25:3, 5, 14–15)

  • O que Emma foi instruída a fazer por seu marido? Que bênçãos recebemos por seguir o mesmo conselho hoje em dia?

Apoio aos Portadores do Sacerdócio no Lar

Como mulheres da Igreja, podemos ser de grande influência para os portadores do sacerdócio em nosso lar. Podemos apoiar e incentivar nosso marido, pai, irmãos e filhos a cumprir suas responsabilidades no sacerdócio. Se pedirmos uma bênção e depois a honrarmos, demonstramos o apoio ao sacerdócio. Podemos também fortalecer os portadores do sacerdócio em nosso lar, incluindo-os em nossas orações. O Profeta Joseph Smith aconselhou as mulheres da Igreja a “concentrarem sua fé e orações e a depositarem confiança no marido, (…) para que possamos fortificá-los e apoiá-los com nossas orações.” (History of the Church, 4:604–605)

Devemos esforçar-nos continuamente para aperfeiçoar nosso caráter e cumprir nossas responsabilidades. Talvez tenhamos também que encorajar e gentilmente relembrar aos portadores do sacerdócio em nossa casa que devem honrar e magnificar seus chamados no sacerdócio. As moças, bem como as mães podem fazer muito para incentivar os rapazes a assistirem às reuniões e a se prepararem para ser missionários. O Élder David B. Haight, disse: “Vocês, moças, exercem uma grandiosa influência no comportamento masculino. (…) Sua influência entre os rapazes é importante. São vocês que incentivam os padrões da Igreja, o modo de vestir e de agir.” (Conference Report, outubro de 1977, p. 85; Ensign, novembro de 1977, pp. 56-57)

Sempre que uma mulher tem uma atitude positiva a respeito dos deveres do marido na Igreja ele consegue desempenhar-se em tais deveres com maior facilidade. Sua atitude também comunica aos filhos que possuir o sacerdócio em casa é uma grande bênção.

  • Como pode a mulher organizar suas atividades diárias, de forma a ter condições de melhor apoiar o marido em seus chamados?

O Relacionamento da Mulher com os Portadores do Sacerdócio na Igreja

Assim como a mulher justa pode exercer muita influência para o bem apoiando o portador do sacerdócio em seu próprio lar, pode também fortalecer a Igreja sempre que apóia seus líderes no ramo ou ala, distrito ou estaca. Apoiamos nossos líderes quando aceitamos de boa vontade os chamados na Igreja e os cumprimos fielmente, compreendendo que todo chamado no sacerdócio é um chamado do Senhor. Podemos honrar os conselhos dos líderes do sacerdócio—nosso marido, mestres familiares, bispo ou presidente de ramo, estaca ou distrito e Autoridades Gerais. Devemos conter-nos para não criticar os líderes do sacerdócio, e ensinar os filhos a fazerem o mesmo. Fortalecer e apoiar o sacerdócio é mais do que apenas levantar a mão ou dizer que apoiamos o sacerdócio. É aprender, orar, obedecer e servir numa boa causa.

O Senhor providenciou líderes no sacerdócio, para estabelecer o curso que devemos seguir sob a Sua direção. Portanto, temos a responsabilidade de escutar o bom conselho deles, como se fosse do Senhor. “E tudo o que disserem quando movidos pelo Espírito Santo, será (…) a vontade do Senhor, (…) a mente do Senhor, (…) a palavra do Senhor, (…) e o poder de Deus para a salvação”. (D&C 68:4)

Quando Harold B. Lee era o Presidente do Quórum dos Doze, deu a todos os membros da Igreja o seguinte conselho sobre apoio aos líderes e particularmente ao profeta: “Devemos aprender a dar ouvidos às palavras e mandamentos que o Senhor nos possa dar por meio de Seu profeta, ‘(…) à medida que ele os receber, andando em toda santidade diante de mim; (…) como de minha própria boca, com toda a paciência e fé’. (D&C 21:4–5) Haverá coisas que exigirão paciência e fé. Vocês podem não gostar do que lhes é dado por meio das autoridades da Igreja. Pode ser contrário aos seus pontos de vista políticos. Pode contradizer seus pontos de vista sociais. Pode interferir em sua vida social. Mas, se escutarem essas coisas, como se vindas da boca do próprio Senhor, com paciência e fé, vocês terão a promessa de que ‘(…) as portas do inferno não prevalecerão contra vós; sim, e o Senhor Deus afastará de vós os poderes das trevas, e fará tremerem os céus para o vosso bem e para a glória de seu nome’.(D&C 21:6)” (Conference Report, outubro de 1970, p. 152; Improvement Era, dezembro de 1970, p.126)

Conclusão

O sacerdócio é uma grande bênção de Deus a todos os seus filhos. Todos os membros da Igreja devem honrar o sacerdócio e desenvolver atributos cristãos no relacionamento com cada um, no lar e na Igreja. As mulheres que estão tentando desenvolver tais qualidades podem fortalecer os portadores do sacerdócio e abençoar sua família e a Igreja. As mulheres serão mais felizes e exercerão maior influência se honrarem e seguirem os líderes do sacerdócio.

Desafio

Use esta lição para aumentar seu entendimento do papel desempenhado pelo sacerdócio em seu lar.

Escrituras Adicionais

  • I Coríntios 11:3, 8–12 (relacionamento do homem com a mulher);

  • Colossenses 3:18–24 (amor ao próximo);

  • I Pedro 3:5-7 (honrar um ao outro).

Preparação da Professora

Antes de apresentar esta lição:

  1. 1.

    Examine a lição 12 deste manual, “As Ordenanças do Sacerdócio”;

  2. 2.

    Prepare o cartaz sugerido na lição ou escreva as informações no quadro-negro;

  3. 3.

    Designe às irmãs a apresentação das histórias, escrituras e citações da lição.