Lição 9: Pureza de Pensamento

"Lição 9: Pureza de Pensamento," Princípios e Doutrinas do Evangelho, ()


O propósito desta lição é ajudar-nos a aumentar nossa retidão e ensinar-nos como controlar os pensamentos.

Nossos Pensamentos São Influenciados pelo Mundo que Nos Cerca

O Élder J. Thomas Fyans fez a seguinte observação sobre os pensamentos:

“O Amazonas não só é o maior rio do mundo, como também muitos dos seus afluentes são rios muito grandes. (…)

Uma característica interessante desses rios é a diferença de cor. O Madeira é denominado rio branco, porque suas águas carregam finas partículas de gesso. A cor escura do Rio Negro é proveniente de matéria orgânica em decomposição, colhida nas matas pelas quais passa. Outros correm por areias brancas e freqüentemente apresentam um colorido esverdeado ou azulado. (…)

Assim como esses rios adquirem a cor das substâncias que colhem por onde correm, o curso dos pensamentos é colorido pelo material por meio do qual são canalizados.(…)

Alguns rios correm vagarosa e sinuosamente por baixadas e suas águas são sujas, cheias de resíduos.

Outros vêm de lugares altos. (…) Sua correnteza é forte e, como resultado, fornecem eletricidade para o nosso consumo e permitem a navegação de grandes navios.” (Conference Report, Buenos Aires, Conferência de Área Argentina, 1975, pp. 28–29)

  • Examinem estas questões: Qual o curso de nossos pensamentos? O que lhes dá conteúdo e colorido?

  • Coloque dois copos e um jarro de água em uma mesa. Ponha um pouco de terra num deles e convide uma das irmãs a escolher um dos copos e servir-se de água. Pergunte-lhe por que escolheu o copo limpo.

    Não colocaríamos a água que vamos beber num copo sujo, porque não gostamos de tomar água suja. Por que, então, haveríamos de deixar que nossa mente entre em contato com idéias ou pensamentos impuros?

Nas escrituras, o Senhor às vezes Se refere a Seus servos como vasos. (Ver Morôni 7:31.)

  • Por que não podemos esperar que o Espírito do Senhor habite em um vaso impuro? Por que os pensamentos puros não permanecem na mente povoada de pensamentos impuros?

O mundo está repleto da influência de Satanás. Vemo-nos expostas a imagens e idéias impróprias apresentadas em peças teatrais, propagandas, músicas, filmes, revistas e televisão. Crime, violência, perversão, profanidade, pornografia e música sensual são retratados como aceitáveis e até desejáveis. Os pensamentos impuros vêm à mente com maior facilidade, se ela não estiver preparada para oferecer resistência.

  • Quais as influências maléficas que você encontra em sua vida? Como você pode conservar puros os pensamentos, quando cercada por essas influências?

Os Pensamentos Influenciam Nossas Ações

As idéias podem exercer grande poder sobre nós. Primeiro vem o pensamento, depois a ação. A ação começa na mente. Fazemos aquilo que pensamos. Quer planejemos fazer o bem ou o mal, o plano e a ação principiam na mente.

O Presidente David O. McKay relatou esta experiência:

“Quando eu era presidente da Missão Européia, um jovem confessou-me haver cometido um ato errado e pecaminoso. Ele se justificou, dizendo que estava numa livraria na hora de fechar e que se sentiu tentado ao ver a porta fechada. Culpou as circunstâncias por sua queda.

Mas eu lhe disse: ‘Não foram as circunstâncias, nem a porta fechada ou a tentação. Você já havia pensado naquilo antes de entrar na livraria. Se nunca tivesse pensado em fazer tal coisa, não haveria circunstância suficientemente forte para tentar ou induzir você, um missionário, a cair. O pensamento sempre precede a ação’.

Pensamentos puros, ideais elevados, o amor em seu verdadeiro sentido, temperança, amabilidade, alegria são princípios que contribuem para o desenvolvimento do caráter. Pensamentos egoístas, rancores contra o próximo, a satisfação dos desejos com o fumo ou a bebida, são coisas que levam o indivíduo a cometer pecados.” (Cleanliness Is Next to Godliness, Instructor, março de 1965, p. 86)

O Presidente McKay também disse: “‘Diga-me em que você pensa quando não tem o que pensar, e eu lhe direi quem você é’. Os santos dos últimos dias têm a responsabilidade de ter pensamentos puros, de acalentar ideais elevados. Enquanto o fizerem, seus atos concordarão com esses ideais”. (Instructor, março de 1965, p. 86)

  • Mostre o auxílio visual 9-a, “Mulher esfregando a escada”.

O povo holandês é bem conhecido por seu asseio. As mulheres dão polimento às maçanetas das portas, esfregam a entrada da casa e até mesmo as calçadas. Elas acreditam que andando por uma rua limpa, não se leva sujeira e impurezas para dentro de casa. A mesma idéia pode ser aplicada à mente. Para ajudar a conservar nossas ações limpas e justas, devemos fazer freqüentemente uma boa limpeza em nossos pensamentos.

“Os pensamentos são as ferramentas com que moldamos o caráter, assim como o grande escultor cinzela a pedra bruta, até dar-lhe forma (…) transformando-a (…) em esplêndida obra de arte. Da mesma forma, cada pensamento modela nosso caráter e, conseqüentemente, nosso destino e nossa vida. Portanto, o resultado de todos os nossos pensamentos é a criação de um caráter.” (George Q. Morris, The Importance of Habits, Brigham Young University Speeches of the Year, 20 de maio de 1953, p. 2)

  • Ler no quadro-negro Provérbios 23:7.

Podemos Fazer Muitas Coisas para Controlar os Pensamentos

Temos em nós mesmas o poder de controlar a mente e impedir a permanência de maus pensamentos. Nossa mente tem capacidade de absorver sabedoria e conhecimento tão prontamente quanto a ignorância, o mal e as coisas negativas. O Élder Boyd K. Packer explica como controlar os pensamentos:

“A mente é como um palco, cuja cortina está sempre aberta, exceto quando estamos dormindo. Alguma peça está sempre sendo representada nesse palco. (…)

Vocês já notaram que, sem querer (…) podemos deixar que um pensamento pequenino e insignificante se insinue e atraia nossa atenção? Os maus pensamentos se infiltram devagarinho e tomam conta de nós.

Se permitirmos que continuem, faremos com que todos os pensamentos virtuosos nos abandonem, e isso porque consentimos em ser influenciados por pensamentos indignos (…) que poderão representar uma peça cheia de amarguras, ciúmes e ódio, vulgar, imoral ou até mesmo depravada. (…)

O que fazer nessas ocasiões em que o palco de sua mente é comandado por pensamentos impuros? (…)

Se conseguir controlar seus pensamentos, poderá sobrepujar seus hábitos, mesmo os hábitos pessoais mais degradantes. Se conseguir dominá-los, terá uma vida feliz. (…)

Gostaria de ensinar-lhes o seguinte: Escolham dentre os hinos da Igreja um de que gostem. (…) Repassem-no mentalmente. Decorem-no. Mesmo que não tenham treinamento musical, poderão recordar o hino.

Agora, usem esse hino como recipiente de seus pensamentos. Façam dele seu canal de emergência. Sempre que acharem que pensamentos maus estejam infiltrando no palco de sua mente, pensem num hino. (…)

Assim que a música principiar e a letra tomar forma em sua mente, os pensamentos indignos fugirão envergonhados. O hino mudará todo o ambiente do palco, por ser limpo e edificante, fazendo com que os pensamentos maus desapareçam. (…)

Uma vez que tenham aprendido a limpar do palco de sua mente os pensamentos indignos, aprendam a conservá-la ocupada com coisas úteis e instrutivas. (…) Conservem-na ocupada com coisas dignas.” [Teach Ye Diligently (1975), pp. 46–47]

O Élder Dean L. Larsen aconselhou-nos a praticar o pensamento construtivo: “A fim de manter o pensamento construtivo, é necessário que tenhamos algo útil em que pensar, que tenhamos em reserva (…) alguns assuntos, problemas, desafios, para os quais possamos dirigir nossa mente, procurando pensar numa solução”. [“Thoughts about Thoughts”, em 1976 Devotional Speeches of The Year (1977), p. 120]

Numa cena do musical “A Noviça Rebelde”, Maria, a governanta, distrai as crianças a seus cuidados, ajudando-as a pensar em suas coisas favoritas durante uma tempestade. Criando pensamentos agradáveis, elas se esquecem dos temores. Os pensamentos agradáveis expulsam os desagradáveis.

Quando perguntaram a uma senhora por que parecia tão alegre e satisfeita com seu trabalho, ela respondeu: “O motivo principal é porque tenho bons pensamentos”.

  • Em que poderíamos pensar para conservar afastados os pensamentos impuros?

Devemos fazer de conta que nossa mente é um armazém repleto de coisas boas, sem lugar algum para nada mais.

Procurem bons pensamentos nas escrituras. Elas trazem paz, conhecimento, instrução, conselhos, histórias, poesia e outras coisas que enriquecem a mente. As revistas da Igreja publicam artigos e histórias edificantes para nosso entretenimento e aprendizado.

A mente saudável está sempre em funcionamento. Precisamos conservar a mente ocupada, planejando e pensando. Quando somos motivadas por bons pensamentos, não há limite para o sucesso que poderemos alcançar nesta vida e no mundo futuro.

O Espírito Santo pode ajudar-nos a controlar nossos pensamentos. Quando ouvimos Seus sussurros, podemos controlar os pensamentos, as palavras e as ações. Devemos orar pedindo ajuda ao Espírito Santo.

  • Ler João 14:26. Como o Espírito Santo nos ajudará?

Quando o Espírito Santo nos inspira a recordar os ensinamentos do Salvador, estamos em melhores condições de manter pensamentos puros, não deixando lugar para os maus. O Espírito Santo é chamado de “Consolador”, porque Sua missão é trazer “conforto, amor, paz, alegria e consolo para os santos”. [Bruce R. McConkie, Mormon Doctrine, 2ª ed. (1966), p. 148]

Os maus pensamentos podem ser perdoados, se nos arrependermos deles.

  • O que vocês estão fazendo para controlar seus pensamentos?

  • Por que é importante para vocês fortalecer sua defesa contra os pensamentos impuros?

Nem sempre podemos evitar pessoas cujas opiniões e atos não estão em harmonia com os padrões do evangelho. Isso é especialmente verdade entre os jovens.

  • Como podemos ajudar os jovens da Igreja a neutralizar as influências degradantes que os cercam, tais como palavreado e ações vulgares, revistas impróprias, filmes, programas de televisão etc?

  • Como podem os pais ensinar aos filhos a importância de conservar limpos os seus pensamentos?

Conclusão

Os pensamentos influenciam nossas ações. No empenho de nos tornarmos mais parecidos com o Pai Celestial, é importante que conservemos a nossa mente limpa e pura. Embora cercados por influências malignas, podemos controlar nossos pensamentos e direcioná-los corretamente.

Precisamos evitar as coisas que nos encorajam a ter pensamentos impuros. É importante que escolhamos sabiamente os amigos, programas de televisão, filmes, livros e revistas. Devemos tomar o cuidado de escolher bons canais para os quais dirigir nossos pensamentos. Os pensamentos são como a água. Correm continuamente e, se não forem dirigidos, seguirão por caminhos de menor resistência, até os lugares baixos. Devemos guardar os mandamentos de Deus, buscar a companhia do Espírito Santo e orar freqüentemente, pedindo ao Pai Celestial que nos guie no trabalho de controlar nossos pensamentos e conservá-los limpos.

  • Peça a uma das irmãs que leia a citação a seguir:

“Semeie um pensamento, colha um ato.
Semeie um ato, colha um hábito;
Semeie um hábito, colha um caráter.
Semeie um caráter, colha um destino eterno.
[William Makepeace Thackeray, citado por David O. McKay em Treasures of Life (1962), p. 418.]
  • Ler Alma 12:14. O que diz essa escritura a respeito da importância de mantermos nossos pensamentos puros?

Desafio

Busque a companhia do Espírito Santo, para ajudar a controlar seus pensamentos. Decore um hino da Igreja ou uma escritura, usando-a para afastar os maus pensamentos. Leia as revistas da Igreja e outros materiais inspiradores. Leia diariamente as escrituras.

Escrituras Adicionais

  • Provérbios 12:5; 15:26 (palavras e pensamentos justos)

  • Tiago 1:12–27 (Deus não nos induz a fazer o mal)

  • Jacó 3:1–2 (pureza de coração e firmeza de mente)

  • Mosias 4:30; 5:13 (continuar em retidão ou perecer)

  • Doutrina e Convênios 6:16 (Deus conhece os pensamentos e intenções do nosso coração)

  • Doutrina e Convênios 6:36 (dirigir nossos pensamentos a Deus)

  • Doutrina e Convênios 121:45 (pensamentos virtuosos)

Preparação da Professora

Antes de apresentar esta lição:

  1. 1.

    Escreva no quadro-negro: Porque, como imaginou (o homem) no seu coração assim é ele. (Provérbios 23:7)

  2. 2.

    Leve para a classe dois copos, uma jarra com água e um pouco de terra.

  3. 3.

    Se desejar, designe às irmãs a apresentação de histórias, escrituras ou citações da lição.