Honrar os Pais

Moças – Manual 1, 1992


Objetivo

Ajudar cada jovem a tentar melhorar seu relacionamento com os pais.

Preparação

  1. 1.

    Faça uma cópia dos questionários desta lição para cada moça. Entregar os questionários com uma semana de antecedência, para que as alunas possam trazê-los preenchidos no dia da aula.

  2. 2.

    Designar algumas jovens para apresentarem escrituras, histórias ou citações, se desejar.

Observação para a professora

Ao preparar esta lição, adapte o material levando em consideração as jovens que não tenham pai ou mãe no lar.

Sugestão para o desenvolvimento da lição

Podemos Aprender a Reconhecer o Amor de Nossos Pais

História

Leia a primeira parte da história seguinte: “Tarefa das Férias”.

“Para mim, é muito difícil contar essa história, pois eu ainda era um tanto imatura. Jamais, porém, esquecerei meu último Natal. Tenho uma amiga que mora perto de minha casa, e sua família tem de tudo — uma casa grande, carros bonitos, boas roupas… Não me interpretem mal — são pessoas ótimas e muito bons para mim. O pai de Sílvia faz parte do bispado, e eles têm uma vida familiar perfeita — exatamente o tipo de vida que sempre achei ideal.

…Bem, freqüento muito a casa deles, e convidaram-me para participar da ceia de Natal com eles. Tudo foi maravilhoso. Seu pai fez uma oração familiar para dar início à noite, nós comemos na sala de jantar à luz de velas, havia cristais, porcelana e vários tipos de talheres.

…Eu não recebera um presente caro em toda minha vida, e imaginava o que aconteceria, quando Papai Noel passasse…

Quando Irmão Matos me levou para casa, senti que não tinha vontade de entrar. Ele disse: ‘Feliz Natal, Cecília. Foi muito bom ter você conosco’. Ele era tão amável e paternal! Tive vontade de dizer-lhe como ele era formidável, mas disse somente:

‘Obrigada, foi ótimo!’

A porta estava trancada e fiquei tocando a campainha e olhando a pintura descascada da casa. Vi a cortina com um buraco, que o cachorro fizera no ano passado. Não pude deixar de comparar nossa casa à deles. Ouvi meu pai arrastando os chinelos, dirigindo-se à porta, e a televisão gritando na sala. Ele abriu a porta e começou a ralhar comigo, dizendo que já era muito tarde e que o mínimo que deveria fazer era passar a noite de Natal em casa…Mas ele estava meio bêbado e imaginei que não queria dizer aquilo.

…Nada havia em nossa casa que lembrasse o Natal, a não ser um velho arranjo na porta e uma árvore-de-natal com algumas bolas penduradas. A casa estava em desordem e com cheiro de comida amanhecida.

Minha mãe veio até a entrada, vestindo um robe velho…Por sua expressão, sabia que estava novamente com enxaqueca. ‘Gostaria de que minha filhinha ficasse em casa de vez em quando para ajudar sua mãe.’

Senti lágrimas nos olhos e um aperto na garganta. Bati no ombro de minha mãe e tudo o que pude dizer foi ‘Desculpe, mãe’, sem convicção;

Fui para o quarto e fechei a porta, chutando os sapatos de minha irmãzinha para fora do caminho.

Não conseguia entender por que nascera nessa família e não em uma como a do Irmão Matos…É muito difícil ser a única pessoa da família que é membro da Igreja. Os missionários disseram que seria difícil e que eu teria uma grande obra à minha frente, dando um bom exemplo. Tentei, mas parecia que a única coisa que minha família pensava é que eu estava achando que era melhor do que eles, por ter sido batizada e mudado minha vida…

…Fui para a cama, sem fazer oração. Eu simplesmente não conseguiria. Estava tão amargurada, que achava que o Senhor não me ouviria.’

Debate

• Como Cecília se sentia em relação a seus pais? Por quê?

• Como se sentem em relação aos pais de Cecília?

• O que Cecília poderia ter feito para melhorar a situação em sua casa?

História

Leia a conclusão da história.

“Na manhã de Natal acordei tarde, quando os raios de sol já alcançavam minha cama. Era Natal! Pulei da cama com aquela euforia do Natal…Vesti meu robe e fui para a sala…

‘Isto é para você, Cecília’, disse minha mãe, apontando para uma caixa embaixo da árvore.

Meu pai empurrou a caixa em minha direção. Era bem grande. Não estava embrulhada, mas amarrada com laços de fita colorida. Imaginei que seria uma blusa para educação física, pois estava precisando, mas não era. Quando retirei o papel de seda, vi as dobras do mais lindo vestido longo que já contemplara. Era um vestido à moda antiga, com saia muito ampla, rendas e babados. Devia ter custado um dinheirão!

Fiquei sem fala, mal podendo respirar..

‘Não consigo acreditar! É fantástico!’ Não parava de dizer isso, enquanto o segurava contra meu corpo.

…Meu pai estava olhando para o outro lado, mas corri e sentei-me ao seu lado.

Simplesmente não pude deixar de atirar-lhe os braços ao redor do pescoço e dar-lhe um enorme abraço, e não sei há quanto tempo não fazia isso!

‘Como conseguiu comprá-lo, pai? Sei que não temos dinheiro!’

“Ele apenas fitou o sofá e nada disse. Vi, porém, seus lábios se comprimirem e tremerem. Ele rapidamente colocou os braços sobre meus ombros e, com a mesma rapidez, os retirou. Fiquei sentada por alguns minutos, observando os joelhos gastos de suas calças e pensando em amor e doação e no grande trabalho que tinha à minha frente.” (Carol C.Ottesen, “Holiday Homework”, New Era, dezembro de 1972, pp. 22-23.)

Debate

• Como o final da história mudou sua opinião sobre o pai de Cecília?

• Por que acham que esta jovem e seu pai não entendiam os sentimentos um do outro?

• Quais as evidências do amor que os pais sentiam por Cecília?

• Às vezes duvidam de que seus pais as amam?

• De que maneira seus pais lhes demonstram amor?

• Como podem aprender a entender melhor seus pais?

Compreender os Pais É a Chave para um Relacionamento Melhor.

Questionário

Explique-lhes que amor e apreço por outras pessoas crescem quando conhecemos e compreendemos melhor sua formação, experiências e sentimentos.

Se as alunas responderam antecipadamente aos questionários, discuta o assunto. Se não, distribua as cópias neste momento. Incentive-as a responderem o melhor que puderem durante a próxima semana. Se não conseguirem fazê-lo, deverão obter as respostas com seus pais.

O que Sabe sobre Sua Mãe?

  1. 1.

    Nome de solteira:

  2. 2.

    Local de nascimento:

  3. 3.

    Ela foi criada pelos próprios pais?

  4. 4.

    Número de irmãos e irmãs:

  5. 5.

    Sua posição na família (mais velha, mais nova etc.):

  6. 6.

    Profissão do pai:

  7. 7.

    Eles tinham situação financeira estável?

  8. 8.

    Qual a religião da família:

  9. 9.

    Quais foram suas experiências espirituais mais tocantes?

  10. 10.

    Quaisquer antecedentes ou tradições especiais?

  11. 11.

    Que tipo de relacionamento teve com os pais?

  12. 12.

    Qual é o seu grau de escolaridade?

  13. 13.

    Quais foram suas experiências escolares mais inesquecíveis?

  14. 14.

    Ela trabalhava fora, antes de casar?

  15. 15.

    Qual sua principal meta na vida?

  16. 16.

    O que a torna feliz?

  17. 17.

    O que a torna triste?

  18. 18.

    Que dificuldades ela sobrepujou?

  19. 19.

    O que ela mais gosta de fazer com sua família?

  20. 20.

    O que ela mais gosta de fazer em seu tempo livre?

O que Sabe sobre Seu Pai?

  1. 1.

    Nome:

  2. 2.

    Local de Nascimento:

  3. 3.

    Ele foi criado pelos próprios pais?

  4. 4.

    Número de irmãos e irmãs:

  5. 5.

    Sua posição na família (mais velho, mais novo, etc.):

  6. 6.

    Profissão do pai:

  7. 7.

    Eles tinham situação financeira estável?

  8. 8.

    Qual a religião da família:

  9. 9.

    Quais foram suas experiências espirituais mais tocantes?

  10. 10.

    Quaisquer antecedentes ou tradições especiais?

  11. 11.

    Que tipo de relacionamento teve com os pais?

  12. 12.

    Qual é o seu grau de escolaridade?

  13. 13.

    Quais foram suas experiências escolares mais inesquecíveis?

  14. 14.

    Qual a sua ocupação?

  15. 15.

    Qual sua principal meta na vida?

  16. 16.

    O que o torna feliz?

  17. 17.

    O que o torna triste?

  18. 18.

    Que dificuldades ele sobrepujou?

  19. 19.

    O que ele mais gosta de fazer com sua família?

  20. 20.

    O que ele mais gosta de fazer em seu tempo livre?

Debate

Usando os questionários, continue o debate.

• Vocês compreendem os sentimentos de seus pais em relação à religião (ou Igreja)?

• De que maneira o conhecimento da formação passada de seus pais pode ajudá-las a compreender seus sentimentos?

• De que maneira o conhecimento das respostas aos questionários poderá ajudá-las a manter um melhor relacionamento com seus pais?

Termine o debate, explicando às moças que a jovem ficou mais próxima de seu pai depois de entender como ele se sentia. Diga que descobrir mais sobre os próprios pais ajudará as jovens a melhorar seu relacionamento com eles.

O Pai Celestial Ordenou que Todas as Moças Respeitem Seus Pais

Escritura

Peça às jovens que abram a Bíblia em Êxodo 20:12. Explique-lhes que Deus nos deu o mandamento de honrar nossos pais. Antes de pedir a uma das alunas que leia a passagem, explique-lhes que devem prestar atenção à promessa que acompanha o mandamento.

• Qual é a promessa do Senhor àqueles que honram seus pais?

• O que pode significar esta promessa?

• Por que acham que o Senhor nos deu o mandamento de honrar nossos pais?

Peça a uma jovem que leia a admoestação de Paulo em Colossenses 3:20.

• Segundo Paulo, quais são as razões para obedecermos aos pais?

Explique-lhes que aprender a honrar e obedecer aos pais terrenos ajuda-nos a ter mais afinidade com eles. Pode também preparar-nos para amar e obedecer ao Pai Celestial com mais intensidade.

Somos Responsáveis pelo Aperfeiçoamento das Relações com Nossos Pais

Pergunta para ponderar

• Saber que Deus nos ordenou que honremos e obedeçamos a nossos pais, automaticamente melhora nosso relacionamento com eles?

Debate com uso do quadro-negro

• Quais são algumas coisas específicas que poderiam fazer para melhorar o relacionamento com seus pais?

À medida que as jovens forem respondendo, vá resumindo as respostas no quadro- negro. As sugestões a seguir poderão ser utilizadas como roteiro.

Para melhorar meu relacionamento com meus pais, eu:

  1. 1.

    Serei obediente.

  2. 2.

    Serei leal a eles, não dizendo palavras maldosas a eles ou sobre eles.

  3. 3.

    Serei mais alegre com todos os membros da família.

  4. 4.

    Serei uma boa pessoa.

  5. 5.

    Serei mais útil em minha casa.

  6. 6.

    Tentarei compreender por que eles são o que são.

  7. 7.

    Expressarei apreço e gratidão.

  8. 8.

    Conversarei com eles sobre meus problemas, planos e metas.

  9. 9.

    Direi sempre onde estou.

Apresentação pela professora

Explique-lhes que uma filha pode fazer muitas coisas para melhorar seu relacionamento com os pais. Pais diferentes alegram-se com coisas diferentes, mas ser uma boa pessoa é um modo seguro de honrar qualquer tipo de pais. Uma filha não pode mudar seus pais, mas pode melhorar e fortalecer seu relacionamento com eles, modificando seu próprio comportamento. Élder Loren C. Dunn nos dá um bom exemplo:

“Lembro-me de uma peça de teatro que recentemente foi usada para tema de um filme. Focalizava pais que tinham apenas um filho que acabara de retornar do serviço militar. Pai e filho nunca tinham sido muito chegados. A situação mostrava que ambos, pai e filho, sentiam amor um pelo outro, mas nunca haviam descoberto como expressar esse amor. Como conseqüência, desenvolveu-se certa hostilidade entre eles, pois cada um achava que o outro não o amava…O ponto alto da peça é quando o filho diz ao pai mais ou menos o seguinte:

‘Pai, eu sempre tive ressentimentos contra o senhor, quando era mais jovem, porque nunca me disse que me amava; então percebi que eu também nunca dissera que o amava. Bem, pai, estou dizendo agora: eu o amo.’

“Por um momento eletrizante, pai e filho abraçam-se como se o amor e a gratidão de anos estivessem transbordando naquele instante. Talvez isso nunca tivesse acontecido, se o filho não reconhecesse que a culpa pela falta de comunicação cabia tanto a ele quanto ao pai.” (Improvement Era, junho de 1969, pp. 52-53.)

Quadro-negro e história

Acrescente à lista do quadro-negro: “Direi que os amo”.

Uma jovem que estava decidida a melhorar seu relacionamento com os pais buscou o Pai Celestial em oração sincera. Enquanto estava orando, decidiu agradecer ao Senhor pelos pais, embora nunca tivesse feito isso antes. Ao proferir as palavras de agradecimento, sua mente encheu-se instantaneamente de razões pelas quais deveria ser grata aos pais.

Levantou-se cheia de novo amor e compreensão por duas pessoas que percebeu serem tão filhas de Deus quanto ela própria.

Quadro-negro

Acrescente “Orarei pedindo ajuda” à lista do quadro-negro.

Pergunta para ponderar

• O que fará para melhorar seu relacionamento com os pais e assim agradar ao Senhor?

Atividades Sugeridas

  1. 1.

    Planeje um programa de “Homenagem aos Pais”.

  2. 2.

    Desenvolva um plano para ser executado em casa, pelas alunas, juntamente com seus irmãos e irmãs, com o qual possam honrar e mostrar seu apreço aos pais.

  3. 3.

    Sugira que cada jovem escreva uma carta de agradecimento aos pais.

  4. 4.

    Cada aluna poderá traçar metas pessoais que transmitam respeito e amor aos pais.

O que Sabe sobre Sua Mãe?

  1. 1.

    Nome de solteira:

  2. 2.

    Local de nascimento:

  3. 3.

    Ela foi criada pelos próprios pais?

  4. 4.

    Número de irmãos e irmãs:

  5. 5.

    Sua posição na família (mais velha, mais nova etc.):

  6. 6.

    Profissão do pai:

  7. 7.

    Eles tinham situação financeira estável?

  8. 8.

    Qual a religião da família:

  9. 9.

    Quais foram suas experiências espirituais mais tocantes?

  10. 10.

    Quaisquer antecedentes ou tradições especiais?

  11. 11.

    Que tipo de relacionamento teve com os pais?

  12. 12.

    Qual é o seu grau de escolaridade?

  13. 13.

    Quais foram suas experiências escolares mais inesquecíveis?

  14. 14.

    Ela trabalhava fora, antes de casar?

  15. 15.

    Qual sua principal meta na vida?

  16. 16.

    O que a torna feliz?

  17. 17.

    O que a torna triste?

  18. 18.

    Que dificuldades ela sobrepujou?

  19. 19.

    O que ela mais gosta de fazer com sua família?

  20. 20.

    O que ela mais gosta de fazer em seu tempo livre?

O que Sabe sobre Seu Pai?

  1. 1.

    Nome:

  2. 2.

    Local de Nascimento:

  3. 3.

    Ele foi criado pelos próprios pais?

  4. 4.

    Número de irmãos e irmãs:

  5. 5.

    Sua posição na família (mais velho, mais novo, etc.):

  6. 6.

    Profissão do pai:

  7. 7.

    Eles tinham situação financeira estável?

  8. 8.

    Qual a religião da família:

  9. 9.

    Quais foram suas experiências espirituais mais tocantes?

  10. 10.

    Quaisquer antecedentes ou tradições especiais?

  11. 11.

    Que tipo de relacionamento teve com os pais?

  12. 12.

    Qual é o seu grau de escolaridade?

  13. 13.

    Quais foram suas experiências escolares mais inesquecíveis?

  14. 14.

    Qual a sua ocupação?

  15. 15.

    Qual sua principal meta na vida?

  16. 16.

    O que o torna feliz?

  17. 17.

    O que o torna triste?

  18. 18.

    Que dificuldades ele sobrepujou?

  19. 19.

    O que ele mais gosta de fazer com sua família?

  20. 20.

    O que ele mais gosta de fazer em seu tempo livre?