Estudo das Escrituras

Moças – Manual 1, 1992


Objetivo

Ajudar cada aluna a ter um desejo cada vez maior de estudar as escrituras diariamente.

Preparação

  1. 1.

    Providenciar lápis e papel para cada jovem.

  2. 2.

    Preparar um ou mais dos itens indicados na Introdução.

  3. 3.

    Escrever as seguintes referências de escritura em cartões ou folhas de papel e colocá-las em uma caixa. Se for necessário, fazer cópias, para que haja cartões para todas.

    • Mateus 18:15

    • 2 Néfi 32:9

    • Doutrina e Convênios 121:7-8

    • Tiago 1:5-6

  4. 4.

    Fazer, conforme ilustração encontrada no final da lição, um marcador de livro para cada aluna. (Se possível, usar papel grosso).

  5. 5.

    Pedir com uma semana de antecedência a duas ou três alunas que se preparem para dizer sua escritura favorita, explicando por que é especial para elas.

  6. 6.

    Optativo: Designar uma aluna para apresentar “Ponderar Não É Absurdo”.

Sugestão para o desenvolvimento da lição

Introdução

Apresente um ou mais dos seguintes itens: uma lata de algum tipo de alimento, sem o rótulo; uma garrafa contendo líquido, sem rótulo; um molde sem instruções; ou uma receita só com os ingredientes, sem o modo de fazer. Diga o que está faltando em cada coisa.

• Qual o valor destes itens, em suas condições atuais?

• Saberiam como usá-los?

• Qual o valor das instruções? (Elas nos orientam e nos ajudam a saber como usar as coisas ou realizar algo.)

• Quando precisamos de instruções?

• Onde podemos encontrar instruções escritas para nossa vida? (Mostre um exemplar das escrituras.)

Escritura

Copie 2 Néfi 33:4-5 no quadro-negro.

Peça-lhes que leiam esses versículos para poderem explicar as razões que Néfi apresenta para estudarmos as escrituras.

Se desejar, aliste as respostas no quadro-negro.

Muitos Sacrifícios Foram Feitos para que Pudéssemos Ter as Escrituras Atualmente

Apresentação pela professora

Através de toda a história, os profetas foram instruídos a conservar registros de suas comunicações com o Senhor. Os profetas e os responsáveis pelos registros fizeram grandes sacrifícios para manter os registros, a fim de que tivessemos as escrituras.

Distribua papel e lápis às alunas. Designe um livro de escrituras para cada uma, pedindolhes que comecem a copiar o livro que lhes foi designado. Elas deverão iniciar com o primeiro versículo do primeiro livro ou capítulo, ou seção. Depois de dois ou três minutos, interrompa a atividade.

• Na velocidade com que estão escrevendo, quanto tempo levariam para copiar o livro todo?

Diga-lhes quão monótono seria copiar à mão todo um livro, e quanto tempo e concentração seriam necessários. Saliente como deve ter sido difícil para os profetas gravar as escrituras no metal ou escrevê-las em pergaminho. Depois que as escrituras foram gravadas, a tradução das placas e pergaminhos da língua original para outras línguas requereu meses de trabalho e a assistência direta do Senhor.

• Além do tempo e esforços na tradução ou cópia das escrituras, que outros esforços ou sacrifícios foram feitos, para que pudéssemos tê-las hoje?

As respostas poderão incluir:

  1. 1.

    Os esforços de Néfi e seus irmãos para obter as placas de latão (1 Néfi 3-4.)

  2. 2.

    O estafante trabalho de Mórmon para resumir as placas maiores de Néfi, a fim de criar as placas de Mórmon, das quais Joseph Smith traduziu o Livro de Mórmon (Palavras de Mórmon 1:1-5 e Mórmon 1:1-15; 5:8-9; 6:6).

  3. 3.

    Os esforços de Morôni, quando sozinho terminou e enterrou as placas de ouro (Mórmon 8:1-5; Morôni 1:1-4).

  4. 4.

    O sofrimento, as perseguições e o martírio de Joseph Smith por ter traduzido o Livro de Mórmon e ajudado a restabelecer a Igreja de Jesus Cristo na terra (Joseph Smith 2:30-67; D&C 135:1-3).

(As referências das escrituras são para uso da professora e não precisam ser lidas para a classe.) Saliente que era quase impossível a esses homens realizar as tarefas recebidas; entretanto, seus esforços tornaram possível que tivéssemos hoje, na terra, a palavra de Deus por escrito.

Podemos Aprender a Nos Deleitar nas Escrituras

Relatos de alunas e debate de escrituras

Peça às alunas designadas previamente que recitem sua escritura predileta, explicando sua importância para elas.

• Qual a atitude de Néfi em relação às escrituras? (Para ajudá-las a responder a esta pergunta, peça a alguém que leia 2 Néfi 4:15.)

• O que significa deleitar-se nossa alma nas escrituras? (Apreciar, aproveitar e alegrar-se com as escrituras.)

Explique-lhes que, à medida que encontramos respostas para nossos problemas nas escrituras, aprendemos a apreciá-las e nos alegrarmos com elas cada vez mais.

Citação

Diga-lhes que Parley P. Pratt, um dos primeiros líderes da Igreja, contou a experiência que teve ao ler o Livro de Mórmon:

“Abri-o com ansiedade, e li sua página de rosto. Depois li o testemunho de várias pessoas sobre a meneira como fora encontrado e traduzido. Então comecei a leitura de seu conteúdo. Li o dia todo; comer era um sacrifício, não sentia a menor fome; à noite não tive vontade de dormir, pois preferia continuar a leitura.

Enquanto lia, o Espírito de Deus estava comigo, e percebi e compreendi que o livro era verdadeiro, tão clara e evidentemente quanto sabia de minha própria existência. Minha alegria foi total, e meu júbilo o suficiente para recompensar-me de todas as tristezas, sacrifícios e problemas que já tivera na vida.”(Autobiography of Parley P. Pratt, Salt Lake City: Deseret Book Co., 1938, p. 37.)

Apresentação pela professora

Explique-lhes que as escrituras são revelações pessoais aos profetas, e que, quando as lemos, elas podem tornar-se revelação pessoal para nós. Quando isto acontece, podemos sentir nossa alma rejubilar-se com as escrituras.

Soluções das escrituras

Peça a cada aluna que retire um ou mais cartões de escritura da caixa. Diga-lhes que devem encontrar a escritura mencionada no cartão e lê-la silenciosamente. Peça-lhes que prestem atenção ao que você irá ler, verificando se a escritura que possuem oferece uma solução para o problema. Aquela (ou aquelas) que tiver a escritura com a solução apropriada, deverá lê-la em voz alta.

Júlia é muito popular na escola. Sílvia é amiga de Júlia, mas tem ciúmes dela. Sílvia espalhou um boato na escola, que compromete a reputação de Júlia. O que esta deve fazer? (Mateus 18:15.)

Marta é muito preocupada com seu desempenho na escola. Ela gostaria de fazer o melhor que lhe fosse possível. Sente que precisa de ajuda, mas não sabe a quem se dirigir ou onde encontrar a ajuda de que necessita. O que poderia fazer? (Ver 2 Néfi 32:9.)

Recentemente, Bete perdeu uma pessoa querida de sua família. Isso aconteceu repentinamente e ela está muito triste. Onde poderia encontrar conforto e consolo? (Ver D&C 121:7-8.)

Dois missionários bateram à porta de uma casa e foram convidados a entrar. Durante a palestra, Tânia sentiu uma imensa vontade de saber se o que eles diziam era verdade. O que ela pode fazer? (Ver Tiago 1:5-6.)

• Alguma de vocês teve uma experiência na qual recebeu orientação das escrituras para um problema?

• Dê um tempo às jovens para que contem suas experiências e expliquem como as escrituras as ajudaram. Se tiver um exemplo pessoal, conte-o à classe.

Explicação pela professora

Sugira às jovens que decorem passagens que possam ter para elas um significado especial.

Apresentação pela professora

Explique-lhes que podemos ler e estudar as escrituras de maneira que elas se tornem mais significativas e agradáveis para nós. Certa jovem que iniciou um programa regular de estudo das escrituras conta como sua vida foi enriquecida e a alegria que recebeu através de seu estudo.

Citação

Peça à jovem previamente designada que apresente o seguinte: “Ponderar Não É Absurdo”.

“Descobri, de certa forma , como todos os homens santos de Deus aprendem a conhecê-lo e a conhecer o evangelho. Esse não é um dom reservado para alguns escolhidos, mas sim uma bênção baseada na lei da obediência, em longas horas de trabalho e estudo.

Ao ler as escrituras… Aprendi alguns princípios básicos da meditação e da busca.

  1. 1.

    Ore sempre, antes de iniciar a leitura das escrituras. Esvazie a mente e liberte-se deste mundo. Continue a orar enquanto estiver lendo, quando certos conceitos do evangelho lhe iluminarem a mente ou quando tiver dúvidas. Não hesite em recorrer ao Pai.

  2. 2.

    Tenha lápis e papel à mão, enquanto lê. Esta é uma atividade estimulante e, com freqüência, metas, idéias novas e pensamentos originais afloram à mente.

  3. 3.

    Vá devagar! O estudo não é uma corrida. Tampouco precisa terminar a leitura de um determinado número de páginas antes de dormir. Detenha-se vários dias no mesmo capítulo ou versículo. Decore uma escritura e ela florescerá com significados antes ocultos e com outros referentes à sua vida atual.

  4. 4.

    Faça perguntas enquanto lê as escrituras… Pergunte e depois consulte o Senhor. Ao perguntar, as portas de meu coração se abriram, dando espaço ao Espírito Santo, para que habitasse em mim.

  5. 5.

    Faça muitas pausas durante o dia para meditar sobre uma determinada idéia que deseja pesquisar a fundo. Por exemplo, reflita sobre a verdade `ama o teu próximo como a ti mesmo’. Repita a escritura, analise suas atitudes e escreva a idéia num cartão para guardar consigo.

Para tudo isso, é preciso obrigar-se a arranjar tempo; é uma renovação diária. Você será gratificado quando ampliar seus horizontes. Haverá uma nova orientação em sua vida e até mesmo revelação diária.

Toda esta meditação leva à verdade e ao profundo entendimento do evangelho, de nossa missão e da glória de Deus. Muitas vezes, durante a meditação, abre-se o caminho para que a doce paz do Espírito Santo penetre em seu coração e ilumine todo o seu corpo com a verdade…

O (Presidente) Joseph Fielding Smith disse: `Durante toda minha vida, estudei e meditei nos princípios do evangelho e procurei viver as leis do Senhor. Isto fez com que nascesse em meu coração um grande amor a ele e à sua obra, assim como por todos os que procuram desenvolver os propósitos dele aqui na terra.’ (Conference Report, outubro de 1971, p.6.; grifo nosso.)

Arranje tempo para meditar. Essa é a chave para alegria e conhecimento inacreditáveis aqui na mortalidade.

O Salvador disse: `Para que em vossos corações pondereis sobre elas, convosco deixo estas palavras, juntamente com o mandamento de que me procureis enquanto estou perto.

Achegai-vos a mim e eu me achegarei a vós.’ (D&C 88:62-63)” (Susan Hill, “Pondering Isn’t Preposterous.” New Era, maio de 1976, pp. 49-50.)

Sumário

Diga que ponderar as escrituras pode aumentar nossa alegria e aproximar-nos do Salvador.

Conclusão: A Chave da Felicidade

Citação

Para salientar que as escrituras têm um importante significado em nossa vida, leia a seguinte citação: “Todos nós, em determinada época da vida, precisamos descobrir as escrituras — não somente descobri-las uma vez, mas redescobri-las muitas vezes.” (Spencer W. Kimball, “How Rare a Possession – the Scriptures!”, Ensign, setembro de 1976, p.4.)

Também nos foi dito por um profeta que devemos ler o Livro de Mórmon todos os dias.

O Presidente Ezra Taft Benson disse: “Há um livro que precisamos estudar diariamente, tanto individualmente como em família, a saber, o Livro de Mórmon”. (A Liahona, abril de 1986, pp.99-100; ou Ensign, maio de 1986, p.78.)

“Precisamos ler diariamente as páginas desse livro que aproxima o homem `mais de Deus do que… qualquer outro livro’. (História da Igreja, 4.461)” ( em Conference Report, outubro de 1988, p.3; ou Ensign, novembro de 1988, p.4.)

Marcador de Livro

Dê a cada moça um marcador de livros. (Ver modelo abaixo.) Peça-lhes que escrevam no verso do marcador a hora específica do dia em que lerão as escrituras. Mesmo que leiam somente alguns versículos por dia, serão grandemente beneficiadas. Incentive-as a usarem o marcador enquanto estiverem lendo, como lembrete do compromisso de estudarem as escrituras diariamente. O marcador também deverá lembrar a elas que o estudo e a meditação são a chave para a felicidade e salvação.