Evitar a Má Influência da Mídia

Moças – Manual 1, 1992


Objetivo

Ajudar cada aluna a reconhecer e evitar a má influência da mídia em sua vida.

Preparação

  1. 1.

    Optativo: Levar para a aula um ovo cozido, com casca, branco, se possível; um recipiente com água suficiente para cobrir o ovo; e uma colher e anilina para demonstração. Um pedaço de pano branco poderá ser usado em lugar do ovo.

  2. 2.

    Fazer um esquema em um cartaz ou no quadro-negro. Em uma coluna, alistar os instrumentos de Lúcifer identificados pelo Presidente Spencer W. Kimball na primeira parte da lição. Numa segunda coluna, alistar os padrões de julgamento do Presidente Benson, encontrados na segunda parte da lição. Na terceira coluna, alistar as maneiras citadas pelo Bispo Peterson para evitar as más influências dos meios de comunicação. Cobrir cada coluna para que possa ser mostrada separadamente, no momento apropriado.

  3. 3.

    Preparar um folheto para cada aluna com as “Diretrízes para Avaliação da Mídia”.

  4. 4.

    Se desejar, designar jovens para apresentarem histórias, escrituras ou citações.

Sugestão para o desenvolvimento da lição

A Mídia Perniciosa É um dos Instrumentos Mais Poderosos de Satanás

Debate

Peça às alunas que mencionem algumas substâncias que poderiam ser usadas para fins úteis e para fins perniciosos. Inclua inseticidas, vaporizadores, produtos químicos, produtos de limpeza. Conclua que o efeito desses produtos pode ser bom ou mau, dependendo da forma como são usados.

Apresentação pela professora

Diga-lhes que o crânio e os ossos cruzados são o símbolo universal do perigo para uma substância venenosa. As pessoas de todo o mundo reconhecem esse símbolo como uma advertência gráfica do que lhes pode acontecer se ingerirem a substância com aquela indicação. Os profetas SUD têm-nos advertido de outro tipo de contaminação que pode ser mortal, não para nosso corpo, mas para nosso espírito e mente. Os meios de comunicação de massa (mídia) — televisão, rádio, cinema, revistas e jornais — atingem muitas pessoas ao mesmo tempo. A mídia pode ajudar a incrementar o trabalho do Senhor na terra, a educar, e a entreter, mas pode também ser usada para destruir. Os meios de comunicação de massa são um poderoso instrumento do adversário, que procura destruir o comportamento moral de todos nós.

Debate

Explique-lhes que, embora algumas pessoas digam que não somos afetados por sexo, blasfêmias, obscenidades e violência que vemos em diferentes meios de comunicação, isto não é verdade.

Debata com as jovens quais poderiam ser alguns efeitos perniciosos do sexo, blasfêmias, violências e obscenidades.

Citação

O Presidente Spencer W. Kimball advertiu-nos sobre alguns dos perigos resultantes da exposição à mídia degradante:

“Certamente… a tragédia… começa, na maioria das vezes, com uma visita a um cinema de baixa categoria, com o manuseio de uma revista obscena. O caminho para os sérios pecados de fornicação, adultério e homossexualismo pode começar… quando se assiste a programas cheios de violência e sexo, agora mostrados na televisão.” (A Liahona, outubro de 1976, p. 6; ou Ensign, novembro de 1976, p. 6.)

Citação

O Presidente Kimball também nos advertiu do perigo da pornografia, encontrada em todos os meios de comunicação de massa, “Há uma ligação entre a pornografia e as perversões…

É ridículo supor que a pornografia não produza efeito algum. Existe uma relação clara com o crime. Assassínios, assaltos, estupro, prostituição e vício comercializado alimentam-se dessa imoralidade. As estatísticas de crimes sexuais parecem refletir um relacionamento entre o crime e a pornografia”. (Conference Report, outubro de 1974, p. 7; ou Ensign, novembro de 1974, p. 7.)

Debate

Peça às alunas que citem exemplos de filmes ou propaganda, etc., a que assistem diariamente, dizendo como afetam as escolhas que fazem a respeito das roupas que usam, dos produtos que adquirem, das diversões e de outras maneiras como gastam dinheiro e tempo. Ajude-as a perceberem o quanto a influência da mídia afeta sua vida. Debata os efeitos negativos que os meios de comunicação têm causado a elas.

Apresentação pela professora

Explique-lhes que é impossível perceber os efeitos de influências degradantes de uma só vez. Nós nos deixamos enfraquecer espiritualmente pouco a pouco, dia a dia , semana após semana, até ficarmos cegos para a realidade, insensíveis ao Espírito do Senhor e sermos tragados pelas más influências que conduzem ao pecado.

Cartaz Mostre a primeira coluna do cartaz ou descubra a lista escrita no quadro-negro.

Citação

O Presidente Spencer W. Kimball descreveu como este enfraquecimento espiritual ocorre:

“Lúcifer ilude com seus esquemas diabólicos os incautos e utiliza todos os instrumentos de que dispõe… Ele lançará mão de (1) lógica para confundir e (2) de racionalização para destruir. Fará (3) leve modificação de sentidos, (4) abrirá portas um pouco de cada vez e (5) nos conduzirá, se puder, do mais puro branco ao preto retinto, passando por todas os matizes do cinza.” (“Presidente Kimball Fala sobre Moralidade”, A Liahona, março de 1981, p.136; numeração adicionada.)

Demonstração (optativa)

Para ilustrar a maneira como os instrumentos e métodos de Lúcifer podem influenciarnos gradativamente, faça a seguinte demonstração: coloque um ovo cozido, ou (um pedaço de pano branco) dentro de água misturada com anilina colorida e retire imediatamente. Mostre às jovens como fica colorido, mesmo que levemente. Talvez nem dê para notar, a princípio. Depois, coloque novamente o ovo na água colorida e, com uma colher, vá jogando a água sobre o ovo várias vezes. Mostre às alunas como a casca do ovo vai ficando cada vez mais escura.

Debate

• Como podemos comparar esta experiência à exposição que sofremos diante da influência perniciosa da mídia degradante? Como podemos ser afetados, assistindo apenas a um só filme ou programa de televisão impróprio? Aonde uma exposição contínua nos levaria?

Apresentação pela professora

Diga-lhes que muitas vezes podemos achar que a mídia perniciosa não nos afeta pessoalmente tanto quanto a outras pessoas. Na verdade, talvez não notemos seus efeitos negativos até que pareça impossível eliminá-los.

Citação

“O grande profeta Mórmon, vendo seu próprio povo decaído por causa da iniqüidade, escreveu que eles estavam `sem sentimentos’. (Ver Morôni 9:20.) Quão trágico, quando o Espírito se retira e ficamos incapazes de discernir o certo do errado!” (Marvin J. Ashton, em Conference Report, outubro de 1977, p.109; ou Ensign, novembro de 1977, p. 72.)

Debate

• O que significa estar sem sentimentos em relação ao conteúdo da mídia censurável? Como podemos ficar tão acostumados a essas influências, que perdemos a capacidade de julgamento quanto ao que é ou não é aviltante? Qual a importância dos padrões de retidão, para julgarmos o que devemos ver, ouvir e ler?

A Jovem Pode Julgar a Mídia e Evitar o que É Aviltante

Apresentação pela professora

Explique-lhes que devemos informar-nos bem antes de decidirmos o que ver, ouvir ou ler. Devemos selecionar cuidadosamente as opiniões sobre as quais baseamos nossas decisões. Outras pessoas talvez não usem padrões que sejam aceitáveis para julgar os meios de comunicação de massa. Críticos profissionais muitas vezes incentivam as pessoas a assistirem a um determinado filme “formidável”, ou a programas de televisão, ou fita, disco ou livro, mesmo que este contenha material impróprio. O Presidente Ezra Taft Benson estabeleceu padrões a serem usados como diretrizes ao julgarmos a mídia. Embora ele se refira especialmente aos livros que lemos, os mesmos padrões podem ser aplicados a outros meios de comunicação.

Cartaz

Mostre a segunda coluna do cartaz ou descubra os cinco padrões seguintes, já escritos no quadro-negro.

Citação

“Hoje, com a abundância de livros existentes, selecionar o que ler é sinal de verdadeira educação… A mãe de John Wesley aconselhou-o: `Evite (1) tudo o que enfraquecer seu raciocício, (2) embrutecer sua consciência, (3) obscurecer sua sensibilidade em relação a Deus, (4) matar seu desejo de coisas espirituais… (5) aumentar a autoridade do corpo sobre a mente.’ “Um livro mesmo sendo velho não é necessariamente valioso. Um autor ter escrito um bom livro não significa necessariamente que todos os seus livros tenham valor. Não façam de sua mente uma lata de lixo para outras pessoas. É mais difícil limpar a mente de uma leitura má do que limpar o corpo de um alimento estragado, e é bem mais prejudicial à alma.” (Ezra Taft Benson, “In His Steps”, em Speeches of the Year, 1979,Provo: Brigham Young University Press, 1980, p. 61.)

Debate

Debata cada um desses cinco padrões. Ajude as alunas a entenderem que a influência da mídia perniciosa pode fazer com que o Espírito de afaste, deixando-nos sem a proteção do Espírito Santo. Pergunte às jovens como podem usar esses cinco padrões para determinar a que irão assistir, ouvir ou ler.

Apresentação pela professora

Explique-lhes que está ficando cada vez mais difícil nos afastarmos da influência degradante dos maus programas de TV, dos maus filmes e dos maus livros, pois estes nos cercam por todos os lados. Entretanto, há algumas precauções que podemos tomar para evitar a mídia negativa, em primeiro lugar, e algumas coisas que podemos fazer se formos colocadas em circunstâncias que estejam fora de nosso controle.

Citação

O Bispo H. Burke Peterson nos aconselhou: “Não devemos ver nem falar a respeito de filmes pornográficos, eróticos ou proibidos… Não devemos ler revistas, ver figuras ou fotografias, contar histórias… sujas… Tendes coragem de sair do cinema quando vedes que o filme é inconveniente, ou ficais, apreciais, escutais e sugeris a vós mesmos: `Logo acaba’, ou `toda a gente vê, não deve ser tão ruim’? Tendes coragem de não permitir que certos programas de televisão, cheios de diálogos, até mesmo cenas sobre sexo sejam vistos? Tendes refletido ultimamente na eficácia de tais programas para o enfraquecimento até mesmo dos espíritos mais fortes?… Não devemos alimentar-nos com lixo!” (“Purificar Nossa Mente e Nosso Espírito”, A Liahona, março de 1981, p. 56; grifo nosso.)

Debate com uso do quadro-negro

Mostre a terceira coluna do cartaz ou refira-se à terceira coluna no quadro-negro.

Peça às alunas que identifiquem as sugestões sobre como evitar a mídia negativa. Digalhes que devem discutir as sugestões do cartaz ou do quadro-negro como guias ou possíveis soluções nos seguintes estudos de caso.

Estudos de caso e debate

  1. 1.

    Diana foi convidada para uma festa com amigas, onde seria mostrado um filme em fita de vídeo. Ela descobriu com antecedência que o filme era de qualidade duvidosa e conseguiu persuadir a anfitriã a mudá-lo. Em outra ocasião, porém, Diana encontrou-se numa situação em que não pôde prever que tipo de entretenimento seria oferecido. O filme em questão tinha recebido ótimas críticas nos jornais, e a maioria de suas amigas já o tinha visto. Todas disseram que era ótimo. Diana soube que havia algumas coisas impróprias no filme; cenas, idéias, linguagem que poderiam ser embaraçosas.

    • Quais eram as alternativas de Diana? O que vocês fariam nessas circunstâncias?

  2. 2.

    Uma das melhores amigas de Sara estava sempre ouvindo sua estação de rádio predileta. Uma dia começaram a conversar sobre o tipo de música que essa estação irradiava continuamente. Sara perguntou à amiga por que ouvia aquela emissora quando a letra das músicas geralmente sugeria imoralidade de vários tipos. Maria replicou que gostava do ritmo e do som da música e mal prestava atenção às palavras.

    • Que efeito as letras das músicas poderiam ter sobre ela, mesmo que não as ouvisse conscientemente? O que Sara poderia ter dito a Maria?

  3. 3.

    Um rapaz estava numa cidade grande para participar de uma competição escolar. Seu supervisor adoecera, e ele não conhecia ninguém. Tinha uma noite de folga e ficou no hotel, onde examinou os programas de televisão daquele horário. Desanimado, descobriu que o seu aparelho só sintonizava um canal, onde estava sendo mostrado um filme pornográfico. Ele passou toda a noite discutindo consigo mesmo para decidir se devia vê-lo. Foi realmente uma luta de autodisciplina tentar vencer a tentação de assitir ao filme, sabendo que não havia ninguém por perto. (Em Jack Weyland, “The Quiet War”, New Era, outubro de 1981, pp. 12-19.)

  4. 4.

    Um pai de família telefonou para o cinema onde estava sendo exibido um filme que desejava ver com toda sua família. O gerente lhe disse que o filme era “familiar”. Quando chegaram, a primeira cena era de sexo explícito. Toda a família abandonou o cinema.

    • O que este pai ensinou a seus filhos? Se o pai decidisse permanecer, que instrumento de Satanás teria sido usado, caso os filhos continuassem a seguir seu exemplo em outras ocasiões?

  5. 5.

    Daniel e Marta estavam decidindo o que fazer. Daniel sugeriu que fossem ao cinema. “Por mim está ótimo, mas quero avisá-lo que costumo sair do cinema se o filme estiver abaixo dos meus padrões”, replicou Marta.

    Marta, obviamente, havia estabelecido um padrão que não quebraria. O que pensaria um rapaz de uma jovem que não apenas seguia padrões tão elevados, mas que os seguia ao sair com um rapaz, mesmo correndo o risco de desagradá-lo?

Citação

O Presidente Ezra Taft Benson disse: “Algumas das maiores batalhas que vocês irão enfrentar serão dentro das câmaras silenciosas de sua própria alma”. (“In His Steps”, p. 60.)

Explique-lhes que às vezes estamos sozinhas assistindo a um programa de televisão ou examinando revistas numa banca. Peça às alunas que pensem nos programas de televisão a que assistiram quando não havia ninguém em casa. Qual das ferramentas de Satanás as jovens estariam usando, se assistissem a um programa questionável, nessas circunstâncias?

Conclusão

Diga-lhes que a influência dos meios de comunicação é sentida por milhões de pessoas, mas podemos fazer muito, individualmente, para evitar seu efeito degradante sobre nós. Talvez seja necessário procurarmos e esperarmos até que haja boas produções e bons livros. Teremos que aprender a escolher o que lemos, vemos e ouvimos, exercendo prudência e autodisciplina nas escolhas que fazemos diariamente.

Aplicação da Lição

Dê às alunas cópias de “Diretrizes para Avaliação da Mídia”. Sugira-lhes que usem essas diretrizes para evitar influências nocivas dos meios de comunicação em sua vida. Peçalhes que ponham esta folha em seus diários.

Diretrizes para Avaliação da Mídia

O vício é um monstro horripilante, Basta vê-lo para odiá-lo no mesmo instante; Mas se sua face muito familiar se tornar, Primeiro iremos resistir, então sentir pena, e então amar. (Alexander Pope, “Essay on Man”. Tradução livre.)

Os Instrumentos de Satanás

Lança mão de toda lógica para confundir Usa de racionalização para destruir Modifica o sentido das coisas Abre portas um pouco de cada vez Conduz do mais puro branco ao preto retinto, passando por todas as matizes do cinza. (Ver “O Presidente Kimball Fala sobre Moralidade”, A Liahona, março de 1981, p. 136.)

Padrões para Julgar a Mídia

Tudo o que enfraquecer seu raciocínio Tudo o que embrutecer sua consciência Tudo o que obscurecer sua sensibilidade em relação a Deus Tudo o que matar seu desejo de coisas espirituais Tudo o que aumentar a autoridade do corpo sobre a mente (Ver Ezra Taft Benson, “In His Steps”, Speeches of The Year, 1979, Provo: Brigham Young University Press, 1980, p. 61.)

Como Evitar Influências Perniciosas

Não assistir a filmes impróprios nem comentá-los. Não manusear revistas, fotos ou histórias pornográficas. Ter coragem de sair do cinema, se o filme for indecente. Eliminar de sua casa os programas de televisão que tenham conversas ou experiências inconvenientes. (Ver H. Burke Peterson, “Purificar Nossa Mente e Nosso Espírito”, A Liahona, março de 1981, p. 56.)