Nutrição e a Palavra de Sabedoria

Moças – Manual 1, 1992


Objetivo

Ajudar cada aluna a entender e desejar praticar os princípios básicos da boa nutrição contidos na Palavra de Sabedoria.

Preparação

  1. 1.

    Embrulhar com papel de presente vários alimentos nutritivos, como frutas, hortaliças, produtos integrais, ovos cozidos ou queijo. Faça o mesmo com alimentos ricos em calorias, como balas, refrigerantes, batatas “chips”, doces ou bolachas. Colocar esses presentes num saco de papel grande, de modo que cada jovem possa escolher um.

  2. 2.

    Se desejar, designe algumas alunas para apresentarem histórias, escrituras ou citações.

Sugestão para o desenvolvimento da lição

Introdução

Lição com uso de objeto

Mostre à classe o saco de papel cheio de pacotes de presente. Permita a cada uma que escolha um deles e o abra.

Solicite às alunas que expliquem quais presentes são melhores para elas. Depois diga-lhes que meditem no quanto nos beneficiamos ao ingerirmos alimentos nutritivos.

Sugira às jovens que elas têm livre-arbítrio até mesmo para escolher os alimentos de que se nutrirão e, selecionando alimentos corretos, serão recompensadas com boa saúde.

Há Razões Espirituais para Desenvolvermos uma Boa Saúde Física.

História

Leia a seguinte história sobre Daniel e o Rei Nabucodonosor:

O povo de Judá foi levado ao cativeiro na época do Rei Nabucodonosor, da Babilônia. Daniel era um jovem príncipe que, juntamente com outros moços preeminentes, foi levado ao palácio para aprender a sabedoria e o idioma dos caldeus. Quando lhe ofereceram alimentos que o Senhor havia proibido aos judeus, pediu ao chefe dos eunucos que desse a ele e seus companheiros somente o que lhes era lícito comer. O chefe dos eunucos achou que, se atendesse ao pedido, o rei poderia puni-lo, mas Daniel persuadiu-o a permitir que comessem seus próprios alimentos durante dez dias.

Depois dos dez dias, Daniel e seus companheiros pareciam mais saudáveis do que os que comiam dos manjares dos caldeus. O servo deixou que continuassem a se alimentar segundo seus próprios costumes durante os três anos seguintes. Ao final desse tempo, o rei os testou. Eles eram mais sábios do que todos os mágicos e astrólogos do rei. (Ver Daniel 1.)

Apresentação pela professora

Explique-lhes que nenhuma lei é somente física ou material. Toda lei tem uma implicação espiritual. Nosso corpo é dom de Deus. Deus nos conhece e sabe do que necessitamos. Ele nos deu diretrizes concernentes às coisas que nos fortalecerão fisicamente e, por meio de autocontrole e obediência a essas orientações, receberemos benefícios e bênçãos espirituais.

Debate

• Que nome damos às diretrizes que o Senhor estabeleceu para cuidarmos corretamente de nosso corpo? (A Palavra de Sabedoria.)

• Por que é importante obedecer a essa lei?

Leitura de escritura e e debate

Solicite a uma aluna que leia em voz alta I Coríntios 3:16-17 e I Coríntios 6:19-20. Debata as duas escrituras com a classe. Pergunte por que Paulo chama nosso corpo mortal de templo, e por que é importante proteger esse corpo mortal, debatendo como podemos fazê-lo.

Debate

Pergunte à classe quais são os grupos de alimentos que os nutricionistas modernos acham necessários para uma alimentação diária equilibrada.

Divida o quadro-negro em quatro colunas e escreva as respostas das alunas na segunda coluna, sob o título “Dieta Bem Equilibrada”.

Estas palavras serão usadas mais tarde na lição, para uma comparação com alimentos que a Palavra de Sabedoria nos aconselha a ingerir. Certifique-se de que as respostas incluam os itens mencionados abaixo do título. (Ver modelo no final da lição.)

Estudos de caso

Pergunte às moças o que há de errado com a alimentação das seguintes jovens:

  1. 1.

    Cristina acha que o desjejum é desnecessário e que a faz engordar. Perto da hora do almoço, sente-se irritada e não consegue concentrar-se no trabalho.

  2. 2.

    Suely acha que está gorda e decidiu fazer regime para emagrecer rapidamente. Começou a comer apenas doces para obter energia. Adoeceu depois de apenas três dias de dieta.

  3. 3.

    Teresa decidiu não comer nada a não ser cereais e pão integral, porque ouviu dizer que isso faz bem ao corpo.

  4. 4.

    Cláudia queria fazer parte da turma; por isso, embora fosse diabética e estivesse proibida de ingerir alimentos com açúcar, reunia-se diariamente com as amigas para tomar sorvete, comer doces e outras guloseimas.

Debate

Debata com a classe o quanto vale uma boa saúde.

• Como se sentiriam, se ficassem doentes e fossem forçadas a permanecer na cama durante muito tempo?

• Por que a boa saúde não tem preço?

• Se houvessem perdido a saúde, faria diferença todo o dinheiro que possuíssem?

• Podem comparar a boa saúde a qualquer bênção material, como uma bela casa, um carro último tipo, umas férias num local exótico, ou um belo guarda-roupa?

• Como pode a saúde física afetar a espiritual?

Apresentação pela professora

Explique-lhes que nosso corpo é dádiva de Deus e abriga um espírito celestial. O corpo físico afeta o espírito que abriga. A boa saúde física é tão valiosa que deve ser cuidada e defendida zelosamente, para que possamos alcançar o grande potencial que temos como filhas de Deus.

A Palavra de Sabedoria Contém Diretrizes para uma Boa Saúde Física e Espiritual

Escritura

Peça às alunas que leiam os versículos introdutórios de Doutrina e Convênios 89. Debata a história e o propósito desta seção, segundo essa introdução.

Solicite a uma jovem que leia Doutrina e Convênios 89:1-2. Considerem juntas a quem a Palavra de Sabedoria é dirigida e de que forma está escrita. Peça às alunas que discutam por que acham que o Senhor estava preocupado com a salvação física dos santos.

Citação

Para certificar-se de que as alunas sabem que a Palavra de Sabedoria é um mandamento obrigatório para nós, hoje, leia o seguinte:

“Obviamente, a razão pela qual a Palavra de Sabedoria nos foi dada – `não por mandamento ou constrangimento’ – foi porque, naquela época, pelo menos, se tivesse sido dada como mandamento, teria levado todos os homens, viciados que eram no uso dessas coisas nocivas, à condenação; portanto, o Senhor foi misericordioso e deu-lhes uma oportunidade de vencer os hábitos, antes de sujeitá-los à lei. Mais tarde, o Presidente Brigham Young anunciou deste púlpito que a Palavra de Sabedoria era uma revelação e mandamento de Deus. Desejava mencionar isto, porque não quero que pensemos não estar sujeitos a restrições. Não desejamos cair em condenação.” (Joseph F. Smith, Conference Report, outubro de 1913, p.14.)

Debate com uso de escritura

Solicite a uma aluna que leia Doutrina e Convênios 89:3. Debata a frase: “adaptada à capacidade dos fracos e à do mais fraco de todos os santos”. A quem essa passagem se refere?

Peça a outra jovem que leia Doutrina e Convênios 89:4.

Esclareça que o Senhor, devido ao interesse que tem por nós, advertiu-nos de que os homens procurariam tirar proveito de nossas fraquezas.

Pergunte-lhes que “maldades e desígnios… existem… nos corações dos homens conspiradores”.

Comente com as alunas como as propagandas apresentadas nas revistas, televisão e outros meios de comunicação de massa retratam as pessoas fumando e bebendo.

Diga à classe que os cinco versículos seguintes poderiam ser chamados de advertência da Palavra de Sabedoria. Enquanto esses versículos são lidos, elas deverão prestar atenção às coisas que não são boas para o corpo.

Escritura e debate com uso do quadro-negro

Escreva “Não São para o Corpo”, na primeira coluna do quadro-negro.

Solicite a uma aluna que leia Doutrina e Convênios 89:5-9.

Com ajuda da classe, prepare uma lista das coisas que não devemos ingerir. (Ver modelo da ilustração para o quadro-negro, no final da lição.)

Se as meninas responderem “bebidas quentes”, leia as seguintes palavras do Profeta Joseph Smith, proferidas em julho de 1833, cinco meses após ter recebido a revelação. Isso irá ajudá-las a reconhecer no chá e no café as bebidas quentes mencionadas na Palavra de Sabedoria.

“Soube que certas pessoas se desculpam por tomar chá ou café, porque o Senhor mencionou apenas “bebidas quentes” na revelação da Palavra de Sabedoria…

“(Chá e café) foi o que o Senhor quis dizer com ‘bebidas quentes’.” (Joseph Smith, citado por Joel H. Johnson, em A Voice from the Mountains, Salt Lake City: Juvenile e Instructor Office, 1881, p.12.)

Solicite às alunas que meditem no que a ciência tem provado ultimamente sobre o fumo, o álcool, o chá e o café. Peça-lhes que mencionem prejuízos específicos causados à saúde por essas substâncias, já provados pela medicina. As respostas poderão incluir uma porcentagem elevada de câncer; diabetes; doenças cardíacas, pulmonares e do fígado; prejuízo ao feto.

Escritura e debate com uso do quadro-negro

Peça às jovens que ouçam as coisas mencionadas como sendo boas para nosso corpo, nos próximos oito versículos.

Escreva “Para Serem Usados”, na terceira coluna do quadro-negro.

Peça a uma aluna que leia Doutrina e Convênios 89:10-17.

Com a ajuda de uma jovem, escreva sob o título os bons alimentos que o Senhor nos aconselha ingerir. Leia novamente as escrituras, se necessário. (Ver modelo no final da lição.)

Refira-se à dieta bem equilibrada escrita anteriormente no quadro-negro e compare-a com os alimentos que devem ser usados, segundo a Palavra de Sabedoria. Demonstre que ambas as listas são iguais.

Mostre como os alimentos mencionados na Palavra de Sabedoria se igualam aos padrões atuais da boa nutrição básica. (São os mesmos.)

Debata as implicações usadas no versículo 11: “na sua estação; todas elas para serem usadas com prudência e ações de graças”.

Escreva na última coluna da direita “Promessas, se Obedecermos”.

Peça a outra aluna que leia Doutrina e Convênios 89:18-21. Com o auxílio das jovens, aliste as recompensas prometidas pela obediência à Palavra de Sabedoria. Leia novamente as escrituras, se achar necessário. (Ver modelo da ilustração, no final da lição.)

• Quais as bênçãos espirituais que nos foram prometidas, se vivermos essa lei?

• O que o Senhor quer dizer com tesouros ocultos de conhecimento?

• Como estariam mais aptas a servir ao Senhor, vivendo esta lei?

• De que maneira a obediência a esta lei ajuda-as a ficarem mais perto do Pai Celestial?

Diga às alunas que o Pai Celestial é bondoso e paciente. Ele nos ama profundamente, mas nada nos pode prometer, se não seguirmos seus mandamentos, e as bênçãos que poderiam ser nossas são perdidas.

Conclusão

Escritura

Peça a uma jovem que leia Doutrina e Convênios 29:34-35.

Apresentação pela professora

Embora muitos mandamentos de Deus afetem nossa vida material, eles nos foram dados com o propósito específico de aumentar nosso bem-estar espiritual. Pela obediência aos mandamentos, alcançamos felicidade material assim como bênçãos espirituais.

Aplicação da Lição

Solicite às alunas que meditem na natureza eterna do espírito que habita em seu corpo. Encoraje-as a fazerem com que seu espírito possua um tabernáculo confortável e sadio onde habitar, para que possam desenvolver-se e progredir até o limite da sua capacidade, alcançando a maior de todas as promessas – a vida celestial.

Modelo para ilustração no quadro-negro

Não são para o corpo

Dieta bem equilibrada

Para serem usados

Promessas, se obedecermos

1. Tabaco

1. Alimentos protéicos, como carne, peixe, aves e ovos

1. Ervas

1. Saúde

2. Bebidas fortes (álcool)

2. Frutas e hortaliças

2. Frutas

2. Sabedoria

3. Bebidas quentes (café e chá)

3. Leite e derivados

3. Carnes e aves (para serem usadas com parcimônia)

3. Tesouros de conhecimento – tesouros ocultos

 

4. Produtos à base de cereais, como pão

4. Todos os cereais especialmente o trigo

4. Força

   

5. Proteção contra o anjo destruidor