Metas de Curto Prazo São Degraus

Moças – Manual 1, 1992


Objetivo

Ajudar cada aluna a compreender que, estabelecendo metas de curto prazo, terá maior facilidade de alcançar as metas de longo prazo.

Preparação

  1. 1.

    Providenciar papel e lápis para as alunas.

  2. 2.

    Optativo: Preparar folhas para distribuir, como sugerido na segunda parte da lição.

  3. 3.

    Designar algumas alunas para apresentarem histórias, escrituras ou citações, se desejar.

Sugestão para o desenvolvimento da lição

Introdução

Atividade

Peças às jovens que imaginem que estamos cinco anos adiante, no tempo. Deverão imaginar, durante um ou dois minutos, o que gostariam de estar fazendo e a pessoa que seriam, se suas maiores esperanças se tivessem realizado. Elas deverão ser específicas e pessoais em suas metas, como por exemplo: “Desejo casar-me no templo; desejo formarme na universidade; quero ser professora (secretária, médica, etc.).” Depois que tiverem pensado por alguns minutos, diga-lhes que escrevam essas metas em suas folhas de papel. Peça-lhes depois que escrevam pelo menos três das coisas mais importantes que podem estar fazendo para conseguirem realizar suas metas.

Diga às alunas que essas três coisas são metas de curto prazo, ou degraus, que as levarão a realizar suas metas de longo prazo. Diz um provérbio chinês: “Uma viagem de mil quilìmetros começa com um passo”. Peça a uma ou duas jovens que mencionem uma meta de longo alcance e os passos (as de curto prazo), que as levarão à mesma. Escreva-as no quadro-negro, a meta de longo prazo em cima e a de curto prazo embaixo.

Traçar Metas Pode Ajudar-nos a Progredir

Apresentação pela professora

Explique-lhes que o estabelecimento de metas pode ajudar-nos a realizar nossos desejos.

• Por que o desejo de conseguir algo nem sempre é suficiente para fazer-nos progredir?

Diga-lhes que as metas nos dão algo específico e atingível por que lutar. Abrem o caminho que devemos seguir. Leia a seguinte citação: Citação “Nenhum plano. Nenhum objetivo. Meta alguma. A estrada para qualquer lugar é a estrada para nenhum lugar e esta estrada leva a sonhos sacrificados, oportunidades desperdiçadas e uma vida incompleta.” (Thomas S. Monson, A Liahona, fevereiro de 1977, p. 44, “Que Caminho Você Escolherá?”)

O processo do estabelecimento de metas pode ser um modo importante de progredirmos durante a vida. E agora é um bom momento para aprendermos a orientar nossas energias, estabelecendo e alcançando metas dignas.

Folha a ser distribuída ou quadro-negro Examine com as alunas os quatro passos do estabelecimento de metas:

goal-setting steps

Processo para o estabelecimento de metas Primeiro Passo: Avaliar (decidir o que precisa ser feito) —- Prepare uma lista das coisas que gostaria de saber, das qualidades e habilidades que gostaria de possuir e das coisas que deseja realizar.

Segundo Passo: Planejar (o que fazer e quando) —- Escreva a meta como planeja alcançála. Lembre-se de que uma meta não escrita é simplesmente um desejo. Se desejar, escolha o pai ou a mãe, uma amiga ou líder a quem relatar o progresso feito. Estabeleça um limite de tempo para cumprir a meta e datas para verificação do progresso, ao longo do caminho.

Terceiro Passo: Agir de acordo com o plano —- Se a meta é algo que pode realizar sozinha, faça o que tem que ser feito! Se precisar de ajuda, peça a alguém que a ajude a completar a meta.

Quarto Passo: Relatar o progresso e os resultados —- Fale com a pessoa que vai relatar seu progresso. Conte o que já fez e confira seu progresso. Algumas de suas metas talvez sejam confidenciais. Faça uma verificação você mesma e relate ao Pai Celeste, em oração.

Depois que tiver terminado o quarto passo, inicie o processo novamente, avaliando o que gostaria de fazer em seguida.

História

A professora e as alunas de uma classe de Moças estavam preocupadas com uma das jovens da classe. Escolheram como meta de sua turma ativar Carolina até o final do ano escolar. Sabiam que provavelmente essa seria uma meta a longo prazo, pois ela havia comparecido às aulas apenas duas vezes em três anos. Traçaram algumas metas de curto prazo e disseram à professora que relatariam a ela o progresso feito. As metas eram (1) conseguir que Carolina fosse a uma de suas atividades e (2) conseguir que ela assistisse a uma aula, num domingo. Escreveram um plano para cada meta e puseram-se em ação.

A primeira meta era bem fácil. As meninas sabiam que Carolina gostava de jogar vôlei e fazia parte da equipe da escola. As jovens planejaram uma noite esportiva e pediram-lhe que fosse dar algumas instruções sobre vôlei. Ela aceitou de boa vontade e a atividade foi um grande sucesso.

A segunda meta foi um pouco mais difícil. Continuaram a ser amigas dela na escola e sempre lhe davam qualquer material que fosse distribuído na aula da Igreja, mas ela ainda não se sentia à vontade para ir à reunião dominical e parecia não ter interesse. Então toda a classe se reuniu para assistir a um jogo do qual Carolina iria participar. Todas torceram entusiasticamente e, após a vitória, foram cumprimentá-la. No dia seguinte, Carolina estava na Igreja! Pela primeira vez, ela parecia sentir-se em casa, rindo e conversando com as outras jovens, que continuaram a demonstrar-lhe amor. Carolina passou a freqüentar mais as reuniões da Igreja, e até foi chamada como membro da presidência da classe no ano seguinte.

Debate

Peça às jovens que mencionem brevemente os quatro passos do estabelecimento de metas, conforme apareceram nesta história. Diga-lhes que as metas de curto prazo foram degraus para a meta de longo prazo.

A Avaliação de Nossas Metas de Curto Prazo Nos Ajuda a Medir o Progresso e Corrigir o Curso

Explique-lhes que precisamos avaliar periodicamente nossas metas de curto prazo, para nos certificarmos de que nos estão levando aonde desejamos ir.

Citação

Leia a seguinte citação:

“Devemos constantemente avaliar nosso progresso. Para viver virtuosamente e atingir os propósitos de nossa criação, devemos sempre examinar o passado, determinar nossa posição atual e estabelecer metas para o futuro. Sem esse processo, há pouca oportunidade de que os objetivos sejam alcançados.” (O. Leslie Stone, “Tornar o Seu Casamento Bem Sucedido”, A Liahona, outubro de 1978, pp. 99.)

História

Relate a seguinte história

Cláudia sempre tivera a meta de longo prazo de casar-se no templo, mas isso parecia pertencer a um futuro distante. Ela começou a sair regularmente com um rapaz que não era membro da Igreja. Não via nada de mau nisso, uma vez que ele era um bom moço, mas também não pretendia deixar que o namoro fosse levado a sério. Saíam muitas vezes no Dia do Senhor, devido ao horário de trabalho dele. No início, Cláudia também tentou ir às reuniões da Igreja, mas estas nem sempre coincidiam com os planos dele, e começou a faltar às reuniões com freqüência crescente. Estava ficando menos ativa e começou a participar de atividades no Dia do Senhor que julgara inaceitáveis no passado.

Os pais e o bispo de Cláudia estavam preocupados com sua atitude. Durante uma entrevista, o bispo perguntou-lhe quais eram suas metas de longo prazo. Ela insistiu em que o casamento no templo ainda era sua prioridade máxima. Juntos, começaram a avaliar seu progresso em direção a essa meta, assim como as metas de curto prazo que a levariam ao casamento eterno. Cláudia percebeu que suas metas de estudo de escrituras, freqüência à Igreja e obediência a vários mandamentos do Senhor não estavam sendo alcançadas. Seus pais e o bispo ajudaram-na a formular algumas metas de curto prazo, que corrigiriam seu curso e eventualmente a ajudariam a chegar ao casamento no templo. Com coragem, compromisso e ajuda do Pai Celestial, Cláudia modificou o que era preciso modificar, num ponto crítico de sua vida. Vários anos mais tarde, conheceu um jovem digno e casou-se com ele no templo, para esta vida e para a eternidade.

Debate

• O que poderia ter acontecido, se Cláudia houvesse continuado no caminho que estava trilhando? Como ela pôs em perigo a meta de longo alcance, que era o casamento no templo, deixando de considerar a importância das metas de curto prazo, como namorar apenas quem tivesse padrões elevados ou respeitaria suas atividades na Igreja?

Explique-lhes como é fácil nos desviarmos das metas de longo prazo, se não pararmos para avaliar e medir freqüentemente nosso progresso. Além disso, ajude as jovens a reconhecerem que outras pessoas, como os pais ou um bispo, podem ajudar nessa avaliação.

É Preciso um Compromisso Firme para Alcançar Metas de Longo Prazo

Apresentação pela professora

Diga-lhes que precisamos assumir um compromisso para com nossas metas; caso contrário, poderemos desviar-nos do caminho e passar a trilhar um mais fácil.

Citação

“Certas alternativas são longas e árduas, mas levam-nos ao rumo certo em direção ao objetivo final; outras são curtas, fáceis e suaves, mas conduzem à direção errada. É sumamente importante que tenhamos claramente definidos nossos objetivos finais, a fim de que não sejamos detidos a cada encruzilhada.” (Spencer W. Kimball, “Decisões; Por que é Importante Tomá-las Agora”, A Liahona, setembro de 1971, p. 21.)

Apresentação pela professora

Diga-lhes que nosso compromisso deve ser suficientemente forte para nos sacrificarmos e pagarmos o preço, a fim de alcançarmos nossas metas. Na história a seguir, vemos o compromisso do Presidente Spencer W. Kimball com uma meta.

História

“Após a missão, eu queria cursar a faculdade, mas minha família não tinha meios para custear meus estudos. Por isso, fui trabalhar na estação de carga da estrada-de-ferro em Los Angeles, a fim de ganhar dinheiro para os estudos. Trabalhava quatorze horas por dia, transportando carga entre os armazéns e vagões de carga, num carrinho de mão de duas rodas. Freqüentemente transportava uns quinhentos quilos de uma só vez. Estou certo de que compreendem por que eu me sentia cansado no fim do dia.

“Naquele tempo, morava com minha irmã, a quatro ou cinco quilômetros de distância. A passagem de bonde custava dez centavos, e todos os dias andava a pé na ida e na volta, para economizar aqueles vinte centavos. Eu queria, acima de tudo, freqüentar a universidade, e aquelas caminhadas diárias me aproximavam da concretização de meu objetivo. Consegui economizar o suficiente para retornar ao meu estado natal, Arizona, e matricular-me na universidade de lá.” (Spencer W. Kimball, “Decisões”, A Liahona, setembro de 1971, p.21.)

Aplicação da Lição

Incentive as alunas a traçarem e avaliarem suas metas de curto e de longo prazo, assumindo o compromisso de cumpri-las. Sugira que escrevam algumas metas novas, se necessário, alcançando-as através dos degraus das metas de curto prazo.