Sereno finda o dia

Letra

  1. Sereno finda o dia hibernal,
    Pesado véu envolve a Criação;
    Em reverente e grave ritual,
    As trevas descem pela amplidão.
    Tudo convida a alma a meditar
    Na majestade da divina mão,
    Que a tempestade e as dores faz calmar
    Em gesto de amor e de perdão!
  2. Enquanto a noite baixa o negro véu,
    Extasiado a vejo projetar
    Em suntuoso e mágico painel
    Cenas antigas, cenas de meu lar.
    Onde irá buscar meu coração
    Dessas lembranças o manancial?
    Onde habita a recordação,
    País de maravilhas sem igual!
  3. Longe, além, nos vales de Sião,
    Nos altaneiros picos imortais,
    Onde há fartura em grande profusão
    E o grato som de cantos joviais;
    Como um rosal o ermo refloriu
    E a boa nova ao mundo proclamou,
    Chamando os homens todos ao redil,
    Que o grande Criador nos restaurou!