A Bênção de Servir Como Presidente de Missão

Presidente Joaquim J. Moreira
Missão Brasil São Paulo Leste

Presidente Joaquim J. Moreira

O escritor Gilberto Freyre no livro Casa – Grande & Senzala escreveu:

“Eu ouço as vozes
Eu vejo as cores
Eu sinto os passos
De outro Brasil que vem por aí ”.

Servir como presidente de missão no Brasil foi uma oportunidade única e marcante na vida da nossa família.

“Eu ouço as vozes”. Nós aprendemos a ouvir as vozes do Espírito Santo com mais profundidade e de uma forma mais sagrada. 

Na Liahona de junho de 2006, o Presidente James E. Faust, Segundo Conselheiro na Primeira Presidência, escreveu sobre “A Voz do Espírito”; cito:

“Alguém talvez pergunte quais seriam então os frutos do Espírito? Paulo respondeu que são o 'amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.'”

Aprendemos nestes três anos mais de cada atributo referido por Paulo, amamos mais nosso Pai Celestial e agradecemos-Lhe pela oportunidade de servi-Lo, reverenciamos nosso Salvador pela compreensão mais profunda de Seu sacrifício expiatório e nos aproximamos muito mais das vozes e sentimentos do Espírito Santo em nossa mente e coração.

“Eu vejo as cores”.  Na tradução de Joseph Smith, de Gênesis 9: 17-25, o Senhor declara que “O arco-íris é um símbolo do convênio que Ele fez com Enoque, assegurando que todo ser vivente jamais seria destruído novamente por um dilúvio”. (Smith, Ensinamentos, p. 297.)

Nós vimos um povo no Brasil mais comprometido com os convênios do Senhor, que renova os convênios do sacramento, que ama o templo, que ama o seu próximo e como resultado deste compromisso, ajuda no trabalho missionário.

“Eu sinto os passos”. Nós relacionamos os passos ao caminho trilhado pelos pés de cada um de nós na direção ao reino celestial; pode nem sempre ser um trajeto fácil, mas temos a promessa do Salvador de que “Os pés dos seus santos guardará”  (I Samuel 2:9).

O Presidente Thomas S. Monson, na Conferência Geral de abril de 2009, ensinou:

“Apesar de nossa jornada pela mortalidade às vezes ser perigosa, dou-lhes hoje três sugestões que, se seguidas, garantirão nossa segurança. Elas são:

1. Estudar com diligência;

2. Orar com fervor; e

3. Viver em retidão.”

O estudo é um ato de fé que exige a utilização do arbítrio pessoal. “O princípio do conhecimento é o princípio de salvação. O princípio de salvação é-nos dado através do conhecimento de Jesus Cristo”.

A oração existe para nos elevarmos perante um Pai Celestial que nos ama.

Deus sem nossas orações seria Deus, mas nós sem oração não poderíamos ser admitidos no Reino de Deus.

Viver em retidão é algo santificador. O Guia para Estudo das Escrituras ajuda-nos a melhor compreender a palavra retidão; cito:

Retidão: Qualidade do que é justo, santo, virtuoso, íntegro; obedecer aos mandamentos de Deus; evitar o pecado.

“A virtude se origina em seus pensamentos e desejos mais profundos. É um padrão de pensamento e conduta baseado em elevados padrões morais. (…) As pessoas virtuosas são espiritualmente limpas e puras. Elas se concentram em pensamentos dignos e inspiradores” (Pregar Meu Evangelho, p. 125).

Devido à vivência destes princípios, acreditamos profundamente num outro Brasil vindo por aí.