• Home
  • Concurso de Vídeos
  • ”Um Grande Homem”

“Um Grande Homem”

 

O Presidente Thomas S. Monson completou seu 86º aniversário em 21 de agosto. A matéria a seguir é uma homenagem de um de seus amigos e companheiros de longa data, o Élder Glen L. Rudd, que serviu nos Quóruns dos Setenta de 1987 a 1992. Embora o Presidente Monson e o Élder Rudd, 91, não estivessem no mesmo círculo de amigos quando jovens, eles se conheceram e desenvolveram uma amizade duradoura quando ambos, ainda jovens, serviram como bispos ao mesmo tempo. Eles trabalharam em conjunto, principalmente por meio do programa de bem-estar da Igreja, ao ajudarem a atender às necessidades dos membros de suas respectivas alas.

 

Élder Glen L. Rudd

O Élder Glen L. Rudd, à esquerda, e o Presidente Thomas S. Monson são amigos há mais de 65 anos. Foto de cortesia do Élder Glen L. Rudd.

O Presidente Thomas S. Monson e eu nascemos e fomos criados cerca de um quilômetro e meio do Templo de Salt Lake. Podíamos facilmente andar pelo meio da cidade, mas morávamos no lado oeste, onde residiam muitas pessoas pobres. Felizmente, tínhamos grandes oportunidades de ajudar, de prestar auxílio e abençoar as pessoas.

Muitos jovens foram criados em nossa parte da cidade, e todos nós nos conhecíamos uns aos outros muito bem, porque todos estudávamos na mesma escola de ensino fundamental. Alguém disse: “Não espere para ser um grande homem; seja agora um grande garoto!” Tom devia saber disso, porque foi exatamente o que ele fez. Ele é uma grande alma hoje e tem sido assim há muitos anos. Mas desde a época em que era diácono e em todos os anos no Sacerdócio Aarônico, ele foi um excelente jovem líder em sua área.

O Senhor enviou homens especiais para presidir essa parte da Igreja, que ficou conhecida como a Estaca Pioneira. Felizmente, Tom e eu tivemos oportunidade de conhecer os bispos e os líderes da estaca, particularmente os homens do sumo conselho. Sob a inspiração de Harold B. Lee, que era o presidente de estaca na época, e a liderança do Presidente Paul C. Child, eles construíram o primeiro armazém de bem-estar na Avenida Pierpont. O armazém serviu à estaca por cerca de cinco anos, desde 1932, até que outros presidentes de estaca decidiram unir-se em uma organização regional.

Depois de aproximadamente quatro anos, a Primeira Presidência — formada pelo Presidente Heber J. Grant, o Presidente J. Reuben Clark Jr. e o Presidente David O. McKay — fez várias visitas ao armazém. Eles observaram atentamente e, por fim, decidiram que Harold B. Lee seria o homem que deveria ajudar a expandir o projeto em um programa de bem-estar geral da Igreja. A Primeira Presidência tinha total controle sobre o que eles queriam que fosse feito. O Presidente Lee foi desobrigado como presidente da estaca e fizeram-no diretor administrativo do que viria a ser conhecido como o programa de bem-estar da Igreja. Por cinco anos, o irmão Lee elaborou os detalhes para esse grande programa. Ele seguiu o padrão utilizado na Estaca Pioneira.

Trabalhadores da fábrica de enlatados da Estaca Zion Park, 1940.

O programa de bem-estar da Igreja foi anunciado em 1936, e em 30 dias, toda a Igreja foi organizada em 14 regiões diferentes, com os presidentes de estaca encarregados das suas regiões. Os bispos ficaram encarregados dos armazéns de distribuição. O trabalho começou rapidamente, mas com um bom alicerce.

O Presidente Monson e eu tivemos a oportunidade de ser bispos por muitos anos juntos e preenchemos milhares de pedidos de bispos ao armazém, requisitando alimentos, roupas e outros itens necessários. Ele era um bispo generoso. Anos mais tarde ele me disse: “Eu fui generoso, mas se eu fosse bispo novamente, seria mais generoso ainda”.

Eu conhecia as pessoas da sua ala e sabia como ele era bom. Eu era gerente da Praça do Bem-Estar e trabalhava particularmente com o bispo Jesse Drury, que era o guardião do armazém, por isso era fácil saber o que os diferentes bispos faziam para atender às necessidades de bem-estar. Ninguém na Igreja naquela época distribuía mais ajuda do que o Bispo Monson, eu ou Bispo Rudy Luckau, que também era um bispo de nossa estaca. Várias vezes fomos chamados por distribuir demais, porém conseguíamos explicar porque estávamos fazendo o que nos havia sido ensinado. Explicamos as instruções do Irmão Lee, do Presidente Child e de outros grandes líderes e dissemos que estávamos apenas seguindo o conselho do Senhor e Seus líderes.

Retrato de Thomas S. Monson e seus conselheiros no bispado da ala Sixth-Seventh. Ele foi apoiado como bispo em 7 de maio de 1950. (c) Thomas S. Monson

Foi nesses primeiros anos de sua vida que o Presidente Monson foi fortalecido. Ele amava os jovens e era particularmente bom com eles e tinha um amor especial pelos idosos. Ele nunca permitia que se passasse um dia sem ter algum contato com eles. Era um privilégio que nós, jovens bispos, fôssemos treinados e ensinados nas doutrinas básicas e fundamentais e depois recebêssemos o direito e a autoridade para ajudar e abençoar as pessoas.

Conheço o Presidente Monson há mais de 65 anos. Lembro-me que antes de ele ser casado, minha então futura esposa, Marva e eu saímos duas ou três vezes com Tom e Frances. Ele e eu fomos a muitas reuniões diferentes juntos, bem como a várias atividades sociais. Ele era um rapaz brilhante que treinava a si mesmo em todos os aspectos. Posso honestamente dizer que nunca conheci um rapaz em minha vida que tenha se esforçado tanto para aprender coisas e adquirir habilidades. Essas habilidades não apenas o ajudaram quando menino, mas também na escola e nos chamados que ele cumpriu nestes últimos anos como líder de uma Igreja mundial. Tom não era apenas um grande garoto. Ele é um grande homem.