• Home
  • Concurso de Vídeos
  • Apoiar Nossos Profetas e Apóstolos

Apoiar Nossos Profetas e Apóstolos

Para apoiar os profetas e apóstolos, o Presidente Henry B. Eyring, Primeiro Conselheiro na Primeira Presidência, diz: “Precisamos examinar nossa vida, arrepender-nos se for necessário, comprometer-nos a guardar os mandamentos do Senhor e seguir Seus servos.”

Nossa fé e nossa gratidão por sermos membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias podem manifestar-se pelo apoio e oração por aqueles que foram chamados como profetas e apóstolos, diz o Presidente Eyring.

”Estou pessoalmente ciente do poder da fé que os membros da Igreja exercem para apoiar os que foram chamados. Nas últimas semanas, senti de modo vigoroso o poder da fé e das orações de pessoas que não conheço e que me conhecem somente como alguém chamado para servir por meio das chaves do sacerdócio”.

Os Profetas São uma Grande Bênção

Em meio aos problemas ameaçadores de nossos dias, o Pai Celestial concedeu-nos profetas para responder a nossas súplicas pedindo orientação divina, diz o Presidente Dieter F. Uchtdorf, Segundo Conselheiro na Primeira Presidência.

”Hoje em dia, temos (…) apóstolos, videntes e reveladores que são atalaias na torre, mensageiros da sublime e alentadora verdade.” Deus fala conosco por intermédio deles. Eles conhecem a fundo as diferentes circunstâncias vividas por nós, os membros. Estão neste mundo, mas não são dele. Mostram o caminho e oferecem auxílio para nossas dificuldades --- não por meio da sabedoria do mundo, mas da que provém de uma Fonte divina.

Temos novamente um profeta vivo na Terra, sim, o Presidente Thomas S. Monson. Ele conhece nossos desafios e receios. Tem respostas inspiradas. Não há motivo para temer. Podemos ter paz no coração e no lar. Cada um de nós pode exercer influência positiva no mundo, guardando os mandamentos de Deus.”

Quando seguimos o Presidente da Igreja como o Profeta que dirige a Igreja, diz o Presidente Uchtdorf, “Cabe a nós não só ouvir, mas também a agir de acordo com sua palavra, a fim de fazermos jus às bênçãos associadas às ordenanças e aos convênios do evangelho restaurado. [O Salvador] disse: ‘Eu, o Senhor, estou obrigado quando fazeis o que eu digo; mas, quando não o fazeis, não tendes promessa alguma’.D&C 82:10).”

Uma Voz Clara

O Élder M. Russell Ballard, do Quórum dos Doze Apóstolos, diz: “Volto a salientar a importância de ouvir e seguir o profeta e os apóstolos. No mundo de hoje, em que a televisão e o rádio despejam sobre nós, vinte e quatro horas por dia, opiniões conflitantes, e profissionais de marketing competem por tudo, desde nosso dinheiro até nosso voto, existe uma voz clara, imaculada e imparcial na qual sempre podemos confiar. Trata-se da voz do profeta vivo e dos apóstolos. A única preocupação deles é ‘o eterno bem-estar de [sua] alma’ (2 Néfi 2:30).

“É algo grandioso, (…) termos um profeta de Deus em nosso meio. As bênçãos que advêm à nossa vida ao ouvirmos a palavra do Senhor que nos é dada por intermédio dele são grandes e maravilhosas. Ao mesmo tempo, saber que o Presidente [Thomas Monson S.] é o profeta de Deus também nos confere responsabilidades. Quando ouvimos o conselho do Senhor expresso por meio das palavras do Presidente da Igreja, nossa reação deve ser positiva e imediata.”

O Élder Ballard compartilha a história de uma menina de 17 anos que, depois de ouvir os conselhos do décimo quinto Presidente da Igreja, Gordon B. Hinckley (1910–2008), de só usar um modesto par de brincos, “voltou para casa depois do serão, retirou o segundo par de brincos e disse aos pais: “Se o Presidente Hinckley diz que devemos usar apenas um par de brincos, isso me basta”.

O Élder Ballard continua: “O fato de usar dois pares de brincos talvez nem tenha consequências eternas para essa jovem. Mas a sua disposição de obedecer ao profeta terá. E se ela lhe obedece agora em algo relativamente simples, será muito mais fácil segui-lo em questões mais importantes”. Ele continua, “Faço-lhes uma promessa. É uma promessa simples, mas verdadeira. Se escutarem o profeta e os apóstolos vivos e derem ouvidos ao nosso conselho, vocês não se desviarão do caminho”.

E adverte: “Muitos de nós podemos estar perdendo as grandes e maravilhosas bênçãos que nos foram prometidas porque não ouvimos e, por conseguinte, não fazemos as coisas relativamente simples que o nosso Profeta diz que devemos fazer hoje em dia. (…)

Advirto-os de que não sejam indiferentes aos conselhos do Presidente da Igreja. Ele falou a vocês de modo bem claro. Estudem as palavras dele e empenhem-se a obedecer a elas. São verdadeiras e vêm de Deus”.

Segurança e Esperança Vêm de Seguir o Profeta

O Élder Quentin L. Cook, do Quórum dos Doze Apóstolos, ensina que a melhor maneira de responder aos problemas e perigo é seguir os profetas vivos. ”De tempos em tempos, como pessoas e como Igreja, passamos por períodos de crise e perigo. Alguns rapidamente se alastram como um incêndio. Outros são sutis e quase passam despercebidos antes de caírem sobre nós. Alguns exigem atos heroicos, mas a maioria é menos espetacular. A maneira como reagimos é de importância vital. [Saliento] a importância de dar ouvidos às palavras dos profetas. Essa é uma forma segura de reagirmos a todos os tipos de perigos físicos e espirituais”.

O caminho para seguir o profeta é simples, disse o Élder Cook: “Queremos apoiá-lo do fundo do coração e por meio de nossas ações, prestando cuidadosa atenção ao que ele ensinar e ao que sentirmos”.

”Os profetas não falam somente para o dia presente, porém nos dão conselhos que vão abençoar a nós e a nossos filhos no futuro e no decorrer das eternidades. Ao seguirmos o profeta, poderemos encarar o futuro com grande otimismo”.