Quentin L. Cook

Quórum dos Doze Apóstolos

O Élder Quentin L. Cook é conhecido por sua disposição para aprender com as outras pessoas e por sua vida de serviço desprendido.

Era dia de treinamento contra incêndio em uma escola do curso fundamental em Logan, Utah. O líder do treinamento, Joe Cook, um vigoroso aluno da sexta série, estava decidido a marcar um bom tempo. Ficou contente ao ver os alunos saindo rapidamente do prédio, assim que soou o alarme. Então, naquele exato momento, quando a fama parecia estar bem a seu alcance, Joe ouviu anunciarem: “Alguém ainda está dentro da escola. O prédio não foi totalmente evacuado.”

Com o sonho de quebrar o recorde se desfazendo, Joe Cook finalmente viu seu irmão do primeiro ano, Quentin, saindo do prédio.

Furioso, Joe gritou: “O que é que você estava fazendo?”

Quentin mostrou um velho e grande par de botas e disse: “Joe, você sabe que o [e mencionou o nome do amigo] tem às vezes que calçar sapatos de segunda mão, que são grandes demais para ele. Quando o alarme soou, ele saiu correndo e perdeu as botas pelo caminho. Como não queria prejudicar o treinamento, continuou correndo descalço para fora do prédio. Voltei para apanhar as botas dele, porque não queria que ele sentisse frio ao pisar descalço a neve.”

O jovem Quentin L. Cook com os pais, o irmão mais velho, Joe, e a irmã mais nova, Susan. Ele é muito apegado à família.

Esta história revela a solidariedade que está no coração de Élder Quentin L. Cook, desde sua juventude até o dia de hoje, uma solidariedade que se baseia nos princípios ensinados pelo Salvador.

Quentin Cook nasceu em 8 de setembro de 1940, em Logan, Utah, filho de J. Vernon e Bernice Kimball Cook. Aprendeu com o pai a importância de estabelecer metas e alcançá-las e como incorporar à sua própria personalidade os atributos que admirava em outras pessoas. De sua mãe, aprendeu a confiar no Senhor.

Quando menino, Quentin era conhecido por ser uma criança compassiva e solícita, muitas vezes pensando mais nos outros do que em si mesmo.

Um Momento Decisivo

Uma experiência marcante na vida de Quentin aconteceu quando tinha 15 anos de idade. Seu irmão, Joe, queria ser missionário de tempo integral, mas o pai — um bom homem que perdera o interesse em ser ativo na Igreja — achava melhor que Joe fosse para a Faculdade de Medicina. Joe e Quentin respeitavam muito a vontade do pai, por isso foram para um lugar isolado trocar ideias sobre o conselho dele.

Concluíram o seguinte: Se a Igreja fosse apenas outra boa instituição, Joe poderia ajudar mais as pessoas cursando a Faculdade de Medicina. Mas, se o Salvador realmente vivia, se Joseph Smith tinha realmente sido um profeta, se a Igreja que ele organizara sob a direção de Deus era realmente a Igreja de Jesus Cristo, se o Livro de Mórmon era verdadeiro, então não restava dúvida sobre qual era a obrigação de Joe. Na manhã seguinte, com essas ideias em mente, Joe foi falar com o pai e prestou seu testemunho. Pouco depois, ele partiu para a missão com o apoio do pai e a bênção da mãe.

Quentin sempre tivera um testemunho do Salvador. Mas, para um rapaz de 15 anos, Joseph Smith, a Igreja, o Livro de Mórmon—eram uma questão totalmente diferente. Ele acreditava nessas coisas, mas ainda precisava receber um testemunho espiritual que lhe confirmasse seguramente a veracidade delas.

Depois que os irmãos terminaram de conversar, naquela noite, Quentin foi para o quarto, ajoellhou-se em oração e pediu para receber o mesmo testemunho do irmão, algo que ele desejava de todo o coração. E o testemunho veio de modo tão vigoroso, que as dúvidas lhe foram varridas da mente para sempre.

Na escola secundária, Quentin Cook ajudou sua equipe de basquetebol a ser reconhecida em todo o Estado. Também participava no time de futebol.

Influenciado por Deus

Quando jovem, Élder Cook apreciava os esportes, ajudando suas equipes da escola secundária a conseguir reconhecimento estadual em basquetebol e futebol. Seus interesses incluíam também debates e política.

Depois do secundário, estudou na Universidade Estadual de Utah, onde foi eleito a um cargo do grêmio estudantil. De 1960 a 1962, interrompeu seus estudos para servir na Missão Britânica. Um de seus companheiros de missão foi o Élder Jeffrey R. Holland.

Outra grande influência em sua vida foi a esposa, Mary. “Seria difícil encontrar, em qualquer lugar do mundo, uma pessoa tão boa, virtuosa e alegre quanto ela”, diz o marido. “Ela tem um senso de humor maravilhoso.” Durante seus anos na escola, os dois tiveram muitas oportunidades de trabalhar juntos. No final do curso fundamental, ele foi eleito presidente, e ela, vice-presidente do grêmio estudantil. Participaram do mesmo grupo de debates. E em seu último ano do curso médio, os dois trabalharam juntos, pois ele era presidente de classe, e ela fazia parte do grêmio estudantil. O Élder e a Irmã Cook casaram-se no Templo de Logan, Utah, em 30 de novembro de 1962.

As crianças dos Cooks aproveitam o tempo com seu pai. Como pais, o Élder e a Irmã Cook têm sido bem cuidadosos ao cultivar um íntimo relacionamento com cada um de seus filhos.

Unidos como uma Família

Depois de formar-se na Universidade Estadual de Utah, em 1963, em Ciências Políticas, Quentin e Mary mudaram-se para a Califórnia, onde ele concluiu o doutorado em Direito na Universidade Stanford, em 1966. O Élder Cook, então, começou a trabalhar num escritório de advocacia na região da Baía de São Francisco. Foi chamado para servir como bispo; depois, como conselheiro na presidência da estaca e, mais tarde, como presidente da estaca.

Enquanto ele e a esposa criavam seus três filhos, o Élder Cook procurou sempre desenvolver um relacionamento muito próximo com cada um deles, apesar das exigências de seu trabalho profissional e dos chamados da Igreja.

Joe, o segundo filho do casal Cook, conta que o pai estava apreensivo com o fato de que Joe planejava voltar de carro para São Francisco, depois de concluir as provas finais de seu primeiro semestre, na Universidade Brigham Young. Era final de dezembro, as estradas poderiam estar cobertas de neve, e ele estaria cansado. No final do semestre, alguém bateu à porta de seu dormitório e, ao atender, Joe deparou-se com Élder Cook. Ele tinha vindo de avião da Região da Baía, para acompanhar o filho em sua viagem de carro para casa.

O Élder Cook e a esposa, Mary Gaddie Cook, ainda desfrutam da amizade que se iniciou quando trabalharam juntos como membros da junta estudantil, nos primeiros anos da escola secundária. Casados em 1962, como marido e mulher eles fortalecem continuamente um ao outro.

Incumbido de Responsabilidades

Durante as três décadas em que morou na Califórnia, o Élder Cook ocupou muitos cargos de responsabilidade, tanto em sua profissão quanto na Igreja. Passou de funcionário a sócio e depois a sócio-gerente do escritório de advocacia onde trabalhava e, em seguida, foi contratado para presidente e CEO de um sistema de saúde, que subsequentemente se incorporou a outra organização de saúde, tornando-se seu vice-presidente.

Durante esse tempo, serviu como representante regional e Autoridade de Área, antes de ser chamado como membro do Segundo Quórum dos Setenta, em 1996. Ele foi chamado para o Primeiro Quórum dos Setenta, em 1998.

Como Autoridade Geral, o Élder Cook serviu na Presidência de Área das Filipinas/Micronésia e como Presidente das Áreas das Oceania e América do Norte Noroeste da Igreja. Seu amor pelos santos fiéis do mundo inteiro continuou a crescer após seu chamado como Apóstolo, em outubro de 2007.

A disposição de Élder Cook de aprender com os outros e toda uma vida de serviço altruísta permitem que ele ofereça ao Senhor o coração e uma mente solícita.

“Reverenciei, apoiei e honrei todos os que foram Apóstolos”, diz ele. “Sua influência em minha vida foi muito profunda. Não sei qual será a minha contribuição, mas sei verdadeiramente que Jesus Cristo é o Salvador, que Deus é nosso Pai Celestial, que Joseph Smith é o profeta desta dispensação e que temos um profeta hoje. Esse conhecimento é o ponto central da minha vida.”

O Quórum dos Doze Apóstolos

O Quórum dos Doze Apóstolos (abaixo).

Leia a biografia oficial