CAPÍTULO 11

Néfi vê o Espírito do Senhor e a árvore da vida é-lhe mostrada em visão—Ele vê a mãe do Filho de Deus e aprende sobre a condescendência de Deus—Vê o batismo, ministério e crucificação do Cordeiro de Deus—Vê também o chamado e ministério dos Doze Apóstolos do Cordeiro. Aproximadamente 600–592 a.C.

  Pois aconteceu que depois de haver eu desejado saber as coisas que meu pai tinha visto e acreditando que o Senhor teria poder de torná-las conhecidas a mim, enquanto estava eu sentado, aponderando em meu coração, fui barrebatado pelo Espírito do Senhor, sim, a uma cmontanha muito alta que eu nunca vira e sobre a qual nunca havia posto os pés.

  E o Espírito perguntou-me: Que desejas tu?

  E eu respondi: Desejo ver as coisas que meu pai aviu.

  E o Espírito disse-me: Acreditas que teu pai tenha visto a aárvore da qual falou?

  E respondi: Sim, tu sabes que aacredito em todas as palavras de meu pai.

  E quando eu disse estas palavras, o Espírito bradou em alta voz, dizendo: Hosana ao Senhor, o Deus Altíssimo, pois ele é Deus sobre toda a aTerra, sim, sobre todas as coisas. E bendito és tu, Néfi, porque bacreditas no Filho do Deus Altíssimo; verás, portanto, as coisas que tens desejado.

  E eis que isto te será dado por asinal: depois de haveres contemplado a árvore que produziu o fruto do qual teu pai provou, contemplarás também um homem descendo do céu e tu o verás: e depois de o haveres visto, btestificarás que ele é o Filho de Deus.

  E aconteceu que o Espírito me disse: Olha! E eu olhei e vi uma árvore; e era semelhante à aárvore que meu pai tinha visto; e sua beleza era tão grande, sim, que excedia toda beleza, e sua bbrancura excedia a brancura da neve.

  E aconteceu que, tendo visto a árvore, eu disse ao Espírito: Vejo que me tens mostrado a árvore que é mais apreciosa do que tudo.

  10 E perguntou-me ele: Que desejas tu?

  11 E disse-lhe eu: Saber a ainterpretação do que vi—pois falei-lhe como fala um homem, porque vi que tinha a bforma de um homem; sabia, não obstante, que era o Espírito do Senhor; e ele falou-me como um homem fala a outro homem.

  12 E aconteceu que ele me disse: Olha! E olhei, para vê-lo, e não o vi, porque se havia retirado de minha presença.

  13 E aconteceu que olhei e vi a grande cidade de Jerusalém e também outras cidades. E vi a cidade de Nazaré; e na cidade de aNazaré vi uma bvirgem que era extremamente formosa e branca.

  14 E aconteceu que vi os acéus se abrirem; e um anjo desceu e, pondo-se na minha frente, disse: Néfi, que vês tu?

  15 E eu respondi: Uma virgem mais bela e formosa que todas as outras virgens.

  16 E disse-me ele: Conheces tu a condescendência de Deus?

  17 E disse-lhe eu: Sei que ele ama seus filhos; não conheço, no entanto, o significado de todas as coisas.

  18 E disse-me ele: Eis que a avirgem que vês é a bmãe do Filho de Deus, segundo a carne.

  19 E aconteceu que eu a vi ser arrebatada no Espírito. E depois de haver sido ela arrebatada no aEspírito por um certo espaço de tempo, o anjo falou-me, dizendo: Olha!

  20 E eu olhei e tornei a ver a virgem carregando uma acriança nos braços.

  21 E disse-me o anjo: Eis o aCordeiro de Deus, sim, o bFilho do cPai Eterno! Sabes tu o significado da dárvore que teu pai viu?

  22 E respondi-lhe, dizendo: Sim, é o aamor de Deus, que se derrama no coração dos filhos dos homens; é, portanto, a mais desejável de todas as coisas.

  23 E falou-me, dizendo: Sim, e a maior aalegria para a alma.

  24 E depois destas palavras, disse-me: Olha! E olhando, vi o Filho de Deus acaminhando entre os filhos dos homens; e vi muitos se prostrarem a seus pés e adorarem-no.

  25 E aconteceu que vi que a abarra de ferro que meu pai tinha visto era a palavra de Deus, que conduzia à fonte de báguas vivas, ou seja, à cárvore da vida; águas essas que eram um símbolo do amor de Deus; e também vi que a árvore da vida era um símbolo do amor de Deus.

  26 E o anjo disse-me outra vez: Olha e vê a acondescendência de Deus!

  27 E eu olhei e avi o Redentor do mundo, de quem meu pai falara; e vi também o bprofeta que prepararia o caminho diante dele. E o Cordeiro de Deus aproximou-se e foi cbatizado por ele; e depois que ele foi batizado, vi os céus se abrirem e o Espírito Santo descer do céu e repousar sobre ele na forma de uma dpomba.

  28 E vi que ele saía ministrando entre o povo, em apoder e grande glória; e as multidões reuniam-se para ouvi-lo; e vi que o expulsavam do meio delas.

  29 E também vi adoze outros seguindo-o. E aconteceu que foram arrebatados de minha presença, no Espírito, e não os vi.

  30 E aconteceu que o anjo me falou novamente, dizendo: Olha! E olhei e tornei a ver os céus se abrirem e aanjos descendo entre os filhos dos homens; e ministraram entre eles.

  31 E falou-me novamente, dizendo: Olha! E olhei e vi o Cordeiro de Deus caminhando entre os filhos dos homens. E vi multidões de pessoas doentes e afligidas com toda espécie de moléstias e com ademônios e espíritos bimundos; e o anjo falou e mostrou-me todas essas coisas. E foram ccuradas pelo poder do Cordeiro de Deus e os demônios e espíritos imundos foram expulsos.

  32 E aconteceu que o anjo me falou novamente, dizendo: Olha! E olhei e vi o Cordeiro de Deus ser levado pelo povo; sim, o Filho do Deus Eterno foi ajulgado pelo mundo; e vi e testifico.

  33 E eu, Néfi, vi que ele foi levantado na acruz e bmorto pelos pecados do mundo.

  34 E depois que ele foi morto, vi as multidões da Terra reunidas para combater os apóstolos do Cordeiro, pois assim eram chamados os doze pelo anjo do Senhor.

  35 E a multidão da Terra estava reunida; e vi que todos estavam num grande e espaçoso aedifício, parecido com o edifício visto por meu pai. E o anjo do Senhor falou-me novamente, dizendo: Eis o mundo e sua sabedoria; sim, eis a casa de Israel, que se congregou para combater os doze apóstolos do Cordeiro.

  36 E aconteceu que vi e testifico que o grande e espaçoso edifício era o aorgulho do mundo; e ele caiu e sua queda foi muito grande. E o anjo do Senhor falou-me novamente, dizendo: Assim será a destruição de todas as nações, tribos, línguas e povos que combaterem os doze apóstolos do Cordeiro.