PRIMEIRO LIVRO DE NÉFI

Capítulos 

Relato sobre Leí, sua mulher Saria e seus quatro filhos, que se chamavam (a começar pelo mais velho) Lamã, Lemuel, Sam e Néfi. O Senhor avisa a Leí que saia da terra de Jerusalém, porque ele profetiza ao povo acerca de sua iniqüidade e eles procuram tirar-lhe a vida. Ele viaja durante três dias através do deserto, com sua família. Néfi toma seus irmãos e volta à terra de Jerusalém, em busca do registro dos judeus. O relato de seus sofrimentos. Tomam as filhas de Ismael para esposas. Tomam suas famílias e vão para o deserto. Seus sofrimentos e aflições no deserto. Rota de suas viagens. Chegam às grandes águas. Rebelião dos irmãos contra Néfi. Ele confunde-os e constrói um barco. Dão ao lugar o nome de Abundância. Atravessam as grandes águas, indo para a terra da promissão, e assim por diante. Isto, segundo o relato de Néfi; ou, em outras palavras, eu, Néfi, escrevi este registro.
CAPÍTULO 1
Néfi inicia o registro de seu povo—Em visão, Leí vê uma coluna de fogo e lê um livro de profecias—Louva a Deus, prediz a vinda do Messias e profetiza a destruição de Jerusalém—É perseguido pelos judeus. Aproximadamente 600 a.C.
CAPÍTULO 2
Leí leva a família para o deserto junto ao Mar Vermelho—Abandonam seus bens—Leí oferece um sacrifício ao Senhor e ensina os filhos a guardarem os mandamentos—Lamã e Lemuel murmuram contra o pai—Néfi é obediente e ora com fé; o Senhor fala com ele e escolhe-o para governar os irmãos. Aproximadamente 600 a.C.
CAPÍTULO 3
Os filhos de Leí retornam a Jerusalém para obter as placas de latão—Labão recusa-se a entregar as placas—Néfi exorta e encoraja seus irmãos—Labão rouba-lhes os bens e tenta matá-los—Lamã e Lemuel agridem Néfi e Sam e são reprovados por um anjo. Aproximadamente 600–592 a.C.
CAPÍTULO 4
Néfi mata Labão por ordem do Senhor e depois se apodera das placas de latão por meio de um estratagema—Zorã decide unir-se à família de Leí no deserto. Aproximadamente 600–592 a.C.
CAPÍTULO 5
Saria queixa-se de Leí—Ambos se regozijam com o retorno de seus filhos—Eles oferecem sacrifícios—As placas de latão contêm escritos de Moisés e dos profetas—As placas identificam Leí como descendente de José—Leí profetiza a respeito de sua semente e da preservação das placas. Aproximadamente 600–592 a.C.
CAPÍTULO 6
Néfi escreve sobre as coisas de Deus—O propósito de Néfi é persuadir os homens a virem ao Deus de Abraão e serem salvos. Aproximadamente 600–592 a.C.
CAPÍTULO 7
Os filhos de Leí retornam a Jerusalém e pedem a Ismael e sua família que os acompanhem em sua viagem—Lamã e outros rebelam-se—Néfi exorta seus irmãos a terem fé no Senhor—Eles amarram-no com cordas e planejam sua destruição—Ele é libertado pelo poder da fé—Seus irmãos pedem perdão—Leí e seu grupo oferecem sacrifício e holocaustos. Aproximadamente 600–592 a.C.
CAPÍTULO 8
Leí tem uma visão da árvore da vida—Come de seu fruto e deseja que sua família faça o mesmo—Vê uma barra de ferro, um caminho estreito e apertado e a névoa de escuridão que encobre os homens—Saria, Néfi e Sam comem do fruto, porém Lamã e Lemuel recusam-no. Aproximadamente 600–592 a.C.
CAPÍTULO 9
Néfi faz dois conjuntos de registros—Cada um é chamado de placas de Néfi—As placas maiores contêm uma história secular; as menores tratam principalmente de coisas sagradas. Aproximadamente 600–592 a.C.
CAPÍTULO 10
Leí prediz o cativeiro na Babilônia—Fala da vinda, entre os judeus, de um Messias, um Salvador, um Redentor—Fala também da vinda daquele que batizaria o Cordeiro de Deus—Leí fala da morte e ressurreição do Messias—Compara a dispersão e a coligação de Israel a uma oliveira—Néfi fala do Filho de Deus, do dom do Espírito Santo e da necessidade de retidão. Aproximadamente 600–592 a.C.
CAPÍTULO 11
Néfi vê o Espírito do Senhor e a árvore da vida é-lhe mostrada em visão—Ele vê a mãe do Filho de Deus e aprende sobre a condescendência de Deus—Vê o batismo, ministério e crucificação do Cordeiro de Deus—Vê também o chamado e ministério dos Doze Apóstolos do Cordeiro. Aproximadamente 600–592 a.C.
CAPÍTULO 12
Néfi vê em visão a terra prometida; a retidão, iniqüidade e queda de seus habitantes; a vinda do Cordeiro de Deus no meio deles; como os Doze Discípulos e os Doze Apóstolos julgarão Israel; o estado repugnante e imundo daqueles que degeneram, caindo na incredulidade. Aproximadamente 600–592 a.C.
CAPÍTULO 13
Néfi vê em visão: A igreja do diabo estabelecida entre os gentios, a descoberta e colonização da América, a perda de muitas partes claras e preciosas da Bíblia, o estado resultante da apostasia dos gentios, a restauração do evangelho, o aparecimento de escrituras dos últimos dias e a edificação de Sião. Aproximadamente 600–592 a.C.
CAPÍTULO 14
Um anjo fala a Néfi das bênçãos e maldições que cairão sobre os gentios—Existem apenas duas igrejas: a Igreja do Cordeiro de Deus e a igreja do diabo—Os santos de Deus em todas as nações são perseguidos pela grande e abominável igreja—O Apóstolo João escreverá sobre o fim do mundo. Aproximadamente 600–592 a.C.
CAPÍTULO 15
A semente de Leí receberá dos gentios o evangelho nos últimos dias—A coligação de Israel é comparada a uma oliveira cujos ramos naturais serão enxertados novamente—Néfi interpreta a visão da árvore da vida e fala da justiça de Deus em separar os iníquos dos justos. Aproximadamente 600–592 a.C.
CAPÍTULO 16
Os iníquos consideram a verdade dura—Os filhos de Leí casam-se com as filhas de Ismael—A Liahona guia-lhes o curso no deserto—Mensagens do Senhor são escritas na Liahona de tempos em tempos—Ismael morre; sua família murmura por causa das aflições. Aproximadamente 600–592 a.C.
CAPÍTULO 17
Néfi é instruído a construir um navio—Seus irmãos opõem-se a ele—Ele exorta-os, recontando a história dos procedimentos de Deus para com Israel—Néfi enche-se do poder de Deus—Seus irmãos são proibidos de tocá-lo, para não definharem como uma cana seca. Aproximadamente 592–591 a.C.
CAPÍTULO 18
O navio é terminado—Mencionado o nascimento de Jacó e o de José—O grupo embarca para a terra da promissão—Os filhos de Ismael e suas esposas unem-se em leviandades e rebelião—Néfi é amarrado e o navio retrocede, devido a uma terrível tempestade—Néfi é libertado e, por causa de sua oração, a tempestade cessa—O povo chega à terra da promissão. Aproximadamente 591–589 a.C.
CAPÍTULO 19
Néfi faz placas de metal e registra a história de seu povo—O Deus de Israel virá seiscentos anos depois de Leí haver saído de Jerusalém—Néfi fala dos sofrimentos e da crucificação de Cristo—Os judeus serão desprezados e dispersos até os últimos dias, quando retornarão ao Senhor. Aproximadamente 588–570 a.C.
CAPÍTULO 20
O Senhor revela seus propósitos a Israel—Israel foi escolhida na fornalha da aflição e deve sair da Babilônia—Comparar com Isaías 48. Aproximadamente 588–570 a.C.
CAPÍTULO 21
O Messias será uma luz para os gentios e libertará os prisioneiros—Israel será reunida com poder nos últimos dias—Reis serão seus aios—Comparar com Isaías 49. Aproximadamente 588–570 a.C.
CAPÍTULO 22
Israel será disperso sobre toda a face da Terra—Os gentios cuidarão de Israel e alimentá-lo-ão com o evangelho nos últimos dias—Israel será coligado e salvo e os iníquos queimarão como restolho—O reino do diabo será destruído e Satanás será amarrado. Aproximadamente 588–570 a.C.