CAPÍTULO 24

Israel será coligada e desfrutará o descanso do milênio—Lúcifer foi expulso do céu por rebelião—Israel triunfará sobre Babilônia (o mundo)—Comparar com Isaías 14. Aproximadamente 559–545 a.C.

  Porque o Senhor se compadecerá de Jacó e, ainda assim, aelegerá Israel e pô-los-á na sua própria terra; e ajuntar-se-ão com eles os bestranhos e apegar-se-ão à casa de Jacó.

  E o apovo tomá-los-á e levá-los-á ao seu lugar; sim, desde os confins da Terra; e voltarão para suas bterras de promissão. E a casa de Israel possuí-las-á e a terra do Senhor será para cservos e servas; e cativarão aqueles que os cativaram e dominarão os seus opressores.

  E acontecerá que naquele dia o Senhor te dará adescanso da tua tristeza e do teu temor e da dura servidão pela qual te fizeram servir.

  E acontecerá naquele dia que proferirás este dito contra o rei de aBabilônia e dirás: Como cessou o opressor, acabou a cidade dourada!

  O Senhor quebrou o bastão dos iníquos, os cetros dos governantes.

  Aquele que feriu o povo com furor, com um golpe incessante, aquele que com ira dominou as nações é perseguido e ninguém impede.

  A Terra toda repousa e está quieta; eles rompem em acânticos.

  Sim, as afaias se alegram em ti e também os cedros do Líbano, dizendo: Desde que tu bcaíste, nenhum lenhador subiu contra nós.

  O ainferno desde a sua profundidade turba-se por ti, para sair ao teu encontro na tua vinda; ele desperta por ti os bmortos, sim, todos os príncipes da Terra, e fez levantar de seus tronos todos os reis das nações.

  10 Todos falarão e dir-te-ão: Também ficaste fraco como nós? Também te tornaste semelhante a nós?

  11 A tua pompa é baixada à sepultura; o som dos teus alaúdes não é ouvido; os vermes espalham-se debaixo de ti e cobrem-te.

  12  aComo caíste do céu, ó bLúcifer, filho da manhã! Foste lançado por terra, tu, que debilitavas as nações!

  13 Pois disseste em teu coração: aEu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono; no monte da congregação também me assentarei, nos lados do bnorte.

  14 Subirei acima das alturas das nuvens; serei semelhante ao Altíssimo.

  15 Contudo serás precipitado no inferno, para os lados do aabismo.

  16 Os que te virem te acontemplarão e considerar-te-ão e dirão: É este o homem que fez estremecer a Terra e que fez tremer reinos?

  17 E que fez do mundo um deserto e destruiu as suas cidades e não abriu a casa de seus cativos?

  18 Todos os reis das nações, sim, todos eles, repousam em glória, cada um deles em asua própria casa.

  19 Tu, porém, és lançado da tua sepultura como um aramo abominável e como o remanescente dos que são mortos, atravessados à espada, que descem às bpedras do abismo como uma carcaça pisada.

  20 Com eles não te reunirás na sepultura, porque destruíste a tua terra e mataste o teu povo; a adescendência dos bmalfeitores nunca será reconhecida.

  21 Preparai a matança para seus filhos, por causa da ainiqüidade de seus pais, para que não se levantem nem possuam a terra nem encham a face do mundo de cidades.

  22 Pois levantar-me-ei contra eles, diz o Senhor dos Exércitos, e desarraigarei de Babilônia o anome e os remanescentes e o filho e o bneto, diz o Senhor.

  23 E também a reduzirei a apossessão de garças e a lagoas de água; e varrê-la-ei com a vassoura da destruição, diz o Senhor dos Exércitos.

  24 O Senhor dos Exércitos jurou, dizendo: Como pensei, assim há de suceder; como determinei, assim será—

  25 Que o aassírio trarei a minha terra e nas bminhas montanhas o pisarei; então o seu cjugo se apartará deles e a sua carga apartar-se-á dos seus ombros.

  26 Este é o propósito que foi determinado sobre toda a Terra; e esta é a mão que está estendida sobre atodas as nações.

  27 Pois o Senhor dos Exércitos determinou; e quem invalidará? E a sua mão está estendida; e quem a fará voltar atrás?

  28 No aano em que morreu o rei bAcaz, foi dada a sentença.

  29 Não te alegres tu, Palestina toda, porque está quebrada a vara que te feria; pois da raiz da cobra sairá um basilisco e o seu fruto será uma serpente voadora flamejante.

  30 E os primogênitos dos pobres comerão e os necessitados repousarão seguros; e matarei de fome a tua raiz e ele destruirá os teus remanescentes.

  31 Uiva, ó porta! Grita, ó cidade! Tu, Palestina toda, estás dissolvida! Pois do norte vem uma fumaça e ninguém ficará solitário no tempo que lhe foi designado.

  32 Que responderão pois os mensageiros das nações? Que o Senhor fundou aSião e que os bpobres de seu povo cconfiarão nela.