CAPÍTULO 4

Leí aconselha e abençoa sua posteridade—Morre e é sepultado—Néfi gloria-se na bondade de Deus—Néfi deposita sua confiança no Senhor para sempre. Aproximadamente 588–570 a.C.

  E agora eu, Néfi, falo sobre as profecias mencionadas por meu pai, referentes a aJosé que foi levado para o Egito.

  Pois eis que ele realmente profetizou sobre todos os seus descendentes. E não há muitas aprofecias maiores do que as que ele escreveu. E ele profetizou sobre nós e nossas futuras gerações; e elas estão escritas nas placas de latão.

  Então, depois de meu pai ter acabado de falar sobre as profecias de José, chamou os filhos e filhas de Lamã e disse-lhes: Eis, meus filhos e minhas filhas que sois filhos e filhas de meu aprimogênito, quisera que désseis ouvidos a minhas palavras.

  Pois o Senhor Deus disse: aSe guardardes meus mandamentos, prosperareis na terra; e se não guardardes meus mandamentos, sereis afastados de minha presença.

  Mas eis que eu, meus filhos e minhas filhas, não posso descer à sepultura sem vos deixar uma abênção; pois eu sei que se fordes criados no bcaminho que deveis seguir, não vos afastareis dele.

  Portanto, se fordes amaldiçoados, eis que eu vos deixo a minha bênção, para que a maldição vos seja tirada e recaia sobre a acabeça de vossos pais.

  Portanto, devido a minha bênção, o Senhor Deus anão permitirá que pereçais; e será eternamente bmisericordioso para convosco e vossos descendentes.

  E aconteceu que depois de meu pai ter acabado de falar aos filhos e filhas de Lamã, fez com que os filhos e filhas de Lemuel fossem levados a sua presença.

  E falou-lhes, dizendo: Eis, meus filhos e minhas filhas, que sois os filhos e as filhas de meu segundo filho; eis que vos deixo a mesma bênção que deixei aos filhos e filhas de Lamã; portanto não sereis completamente destruídos, mas no fim vossa posteridade será abençoada.

  10 E aconteceu que depois de meu pai lhes haver falado, dirigiu-se aos filhos de aIsmael, sim, a todos os de sua casa.

  11 E depois de lhes falar, dirigiu-se a Sam, dizendo: Bendito és tu e tua posteridade, pois herdarás a terra como teu irmão Néfi. E tua semente será contada com a semente dele; e tu serás como teu irmão e teus descendentes como os descendentes dele; e serás abençoado durante todos os teus dias.

  12 E aconteceu que depois de meu pai, Leí, ter falado a toda a sua casa, segundo os sentimentos de seu coração e o Espírito do Senhor que estava nele, envelheceu. E aconteceu que morreu e foi sepultado.

  13 E aconteceu que poucos dias depois de sua morte, Lamã e Lemuel e os filhos de Ismael enfureceram-se comigo, por causa das admoestações do Senhor.

  14 Porque eu, Néfi, fui compelido a falar-lhes de acordo com sua palavra; porque eu lhes dissera muitas coisas e também meu pai, antes de sua morte; e muitas dessas palavras estão escritas nas minhas aoutras placas; porque uma parte com mais história está escrita nas minhas outras placas.

  15 E anestas escrevo as coisas de minha alma e muitas das escrituras que estão gravadas nas placas de latão. Porque minha alma se deleita nas escrituras e meu coração nelas bmedita e escreve-as para cinstrução e proveito de meus filhos.

  16 Eis que minha aalma se deleita nas coisas do Senhor; e meu bcoração medita continuamente nas coisas que vi e ouvi.

  17 Não obstante, apesar da grande abondade do Senhor, mostrando-me suas grandes e maravilhosas obras, meu coração exclama: Oh! Que homem bmiserável sou! Sim, meu coração se entristece por causa de minha carne; minha alma se angustia por causa de minhas iniqüidades.

  18 Estou cercado por causa das tentações e pecados que tão facilmente me aenvolvem!

  19 E quando desejo alegrar-me, meu coração geme por causa de meus pecados; não obstante, sei em quem confiei.

  20 Meu Deus tem sido meu apoio; guiou-me através de minhas aflições no deserto e salvou-me das águas do grande abismo.

  21 Encheu-me com seu aamor até consumir-me a carne.

  22 Confundiu meus ainimigos, fazendo-os tremer diante de mim.

  23 Eis que ele ouviu meu clamor durante o dia e deu-me conhecimento por meio de avisões durante a noite.

  24 Durante o dia eu ousadamente lhe dirigi fervorosa aoração; sim, elevei minha voz; e anjos desceram e serviram-me.

  25 E sobre as asas de seu Espírito meu corpo foi aarrebatado até montanhas muito altas. E meus olhos contemplaram grandes coisas, sim, demasiadamente grandes para o homem; fui, portanto, proibido de escrevê-las.

  26 Oh! Então se vi coisas tão grandes e se o Senhor, em sua condescendência para com os filhos dos homens, visitou os homens com tanta misericórdia, apor que, pois, deveria meu coração chorar e minha alma padecer no vale da tristeza e minha carne definhar e minhas forças diminuírem por causa de minhas aflições?

  27 E por que eu acederia ao pecado por causa de minha carne? Sim, por que sucumbiria a btentações, para que o maligno tivesse lugar em meu coração a fim de destruir minha cpaz e afligir minha alma? Por que estou irado por causa de meu inimigo?

  28 Desperta, minha alma! Não te deixes abater pelo pecado. Regozija-te, ó meu coração, e não dês mais lugar ao ainimigo de minha alma.

  29 Não te ires outra vez por causa de meus inimigos. Não enfraqueças minhas forças por causa de minhas aflições.

  30 Regozija-te, ó meu coração; e clama ao Senhor, dizendo: Ó Senhor, eu te louvarei para sempre! Sim, minha alma regozijar-se-á em ti, meu Deus e arocha de minha salvação.

  31 Ó Senhor, redimirás minha alma? Livrar-me-ás das mãos de meus inimigos? Far-me-ás tremer à vista do apecado?

  32 Que as portas do inferno estejam constantemente fechadas diante de mim, porque meu acoração está quebrantado e contrito o meu espírito. Ó Senhor, não me feches as portas da tua justiça, para que eu bande na senda do vale baixo, para que eu seja firme no caminho plano.

  33 Ó Senhor, rodeia-me com o manto da tua justiça! Ó Senhor, prepara um caminho para a minha fuga diante de meus inimigos! Endireita a minha vereda diante de mim. Não ponhas em meu caminho uma pedra de tropeço, mas limpa-o e não obstruas o meu caminho, mas sim os caminhos de meus inimigos.

  34 Ó Senhor, confiei em ti e em ti aconfiarei sempre. Não porei minha bconfiança no braço de carne, pois sei que aquele que cconfia no braço de carne é maldito. Sim, maldito é aquele que confia no homem, ou seja, que faz da carne o seu braço.

  35 Sim, sei que Deus dará com aliberalidade ao que pedir. Sim, meu Deus dar-me-á se eu não bpedircimpropriamente; portanto levantarei minha voz a ti; sim, clamarei a ti, meu Deus, drocha de minha retidão. Eis que minha voz eternamente ascenderá a ti, minha rocha e meu Eterno Deus. Amém.