CAPÍTULO 19

Os doze discípulos ministram entre o povo e oram para receber o Espírito Santo—Os discípulos são batizados, recebem o Espírito Santo e o ministério de anjos—Jesus ora, usando palavras que não podem ser escritas—Ele testifica sobre a fé sumamente grande desses nefitas. Aproximadamente 34 d.C.

  E então aconteceu que depois de haver Jesus subido ao céu, a multidão dispersou-se e cada homem, acompanhado de sua mulher e de seus filhos, voltou para sua casa.

  E imediatamente se espalhou entre o povo, ainda antes do anoitecer, a notícia de que a multidão vira Jesus e de que ele ministrara entre eles; e de que também apareceria à multidão no dia seguinte.

  Sim, e mesmo durante toda a noite espalhou-se a notícia concernente a Jesus; e a tal ponto se espalhou que houve muitos, sim, grande foi o número dos que labutaram afanosamente toda aquela noite, a fim de poderem estar, na manhã seguinte, no lugar onde Jesus apareceria à multidão.

  E aconteceu que na manhã seguinte, quando a multidão estava reunida, eis que Néfi e seu irmão, a quem ele levantara dos mortos e cujo nome era Timóteo, e também seu filho, cujo nome era Jonas, e também Matôni e Matonia, seu irmão; e Cumen e Cumenôni e Jeremias e Semnon e Jonas e Zedequias e Isaías—ora, estes eram os nomes dos discípulos que Jesus escolhera—e aconteceu que se adiantaram e puseram-se no meio da multidão.

  E eis que a multidão era tão grande que eles fizeram com que fosse separada em doze grupos.

  E os doze ensinaram a multidão; e eis que fizeram com que a multidão se ajoelhasse por terra e orasse ao Pai em nome de Jesus.

  E os discípulos também oraram ao Pai em nome de Jesus. E aconteceu que se levantaram e ministraram entre o povo.

  E depois de haverem ensinado aquelas mesmas palavras que Jesus dissera—em nada variando das palavras que Jesus proferira—eis que se ajoelharam novamente e oraram ao Pai em nome de Jesus.

  E oraram por aquilo que mais desejavam; e desejavam que o aEspírito Santo lhes fosse dado.

  10 E depois de haverem assim orado, desceram às margens da água, acompanhados pela multidão.

  11 E aconteceu que Néfi entrou ana água e foi batizado.

  12 E ele saiu da água e começou a batizar. E batizou todos aqueles que Jesus escolhera.

  13 E aconteceu que depois de todos terem sido abatizados e saído da água, o Espírito Santo desceu sobre eles e ficaram cheios do bEspírito Santo e fogo.

  14 E eis que eles foram aenvoltos, como que por fogo; e o fogo desceu dos céus e a multidão testemunhou-o e testificou-o; e desceram anjos dos céus e ministraram entre eles.

  15 E aconteceu que enquanto os anjos ministraram entre os discípulos, eis que Jesus se pôs no meio deles e instruiu-os e ministrou entre eles.

  16 E aconteceu que ele falou à multidão, ordenando-lhes que se ajoelhassem novamente e que se ajoelhassem também os seus discípulos.

  17 E aconteceu que depois de se terem todos ajoelhado, ordenou a seus discípulos que orassem.

  18 E eis que eles começaram a orar; e oraram a Jesus, chamando-o seu Senhor e seu Deus.

  19 E aconteceu que Jesus se afastou um pouco do meio deles e, inclinando-se até a terra, disse:

  20 Pai, graças te dou por teres conferido o Espírito Santo a estes que escolhi; e é por causa de sua crença em mim que os escolhi dentre o mundo.

  21 Pai, rogo-te que dês o Espírito Santo a todos os que crerem em suas palavras.

  22 Pai, deste-lhes o Espírito Santo porque crêem em mim; e vês que crêem em mim, porque os ouves; e eles oram a mim; e oram a mim porque estou com eles.

  23 E agora, Pai, rogo-te por eles e também por todos os que crerem em suas palavras, para que creiam em mim a fim de que eu esteja neles, acomo tu, Pai, estás em mim, para que sejamos bum.

  24 E aconteceu que depois de haver assim orado ao Pai, Jesus aproximou-se dos discípulos e eis que continuavam orando a ele, sem cessar; e não arepetiam muitas palavras, porque lhes era manifestado o que deviam bdizer e estavam cheios de anelo.

  25 E aconteceu que Jesus os abençoou enquanto oravam a ele; e seu rosto sorriu-lhes e a luz de seu asemblante iluminou-os; e eis que se tornaram bbrancos como o semblante e as vestes de Jesus; e eis que sua brancura excedia toda brancura, sim, não poderia haver coisa alguma na Terra tão branca como sua brancura.

  26 E disse-lhes Jesus: Continuai a orar; e não cessaram de orar.

  27 E tornando a afastar-se um pouco deles, Jesus inclinou-se até a terra; e orou novamente ao Pai, dizendo:

  28 Pai, dou-te graças por teres apurificado aqueles a quem escolhi por causa de sua fé; e rogo por eles e também por aqueles que crerem em suas palavras, para que sejam purificados em mim pela fé em suas palavras, assim como eles são purificados em mim.

  29 Pai, não rogo pelo mundo, mas por aqueles que tu me deste ado mundo por causa de sua fé, para que sejam purificados em mim e para que eu esteja neles, como tu, Pai, estás em mim, para que sejamos um, para que eu seja glorificado neles.

  30 E depois de haver proferido estas palavras, Jesus voltou novamente para junto de seus discípulos; e eis que oravam a ele firmemente e sem cessar; e novamente lhes sorriu; e eis que estavam abrancos como Jesus.

  31 E aconteceu que ele tornou a afastar-se um pouco e orou ao Pai;

  32 E a língua não pode exprimir as palavras com que ele orou nem podem ser aescritas pelo homem as palavras com que ele orou.

  33 E a multidão ouviu e dá testemunho; e abriu-se-lhes o coração e compreenderam, no coração, as palavras com que ele orou.

  34 Não obstante, tão extraordinárias e maravilhosas foram as palavras com que ele orou, que não podem ser escritas nem podem ser aproferidas pelo homem.

  35 E aconteceu que quando acabou de orar, Jesus voltou novamente para os discípulos e disse-lhes: Tão grande a eu nunca vi entre todos os judeus; por isso não lhes pude mostrar tão grandes milagres, por causa de sua bincredulidade.

  36 Em verdade vos digo que nenhum deles viu coisas tão grandiosas como as que vistes nem ouviu coisas tão grandiosas como as que ouvistes.